De comunas a comunistas

A actual situação política inédita que temos vivido desde as eleições só se tornou possível por causa do PCP. A sua disponibilidade para entrar em negociações com o PS é histórica e tem riscos, mas apenas para o PCP. O PS nada perde porque não são os socialistas que estão a mudar qualquer pilar da sua identidade, são os comunistas. Para os socialistas, conceber a democracia como um sistema onde se trocam cedências ideológicas e programáticas por acordos de governação não é uma novidade, ainda menos um defeito ou um erro. É a essência mesma da democracia liberal, onde essa liberdade sustenta a praxis e conduz a um potencial criativo ilimitado (para o melhor e para o pior, imperfeição que aceitamos por não existir alternativa preferível, como disse o outro). Daí haver algo simultaneamente romântico e compassivo nesta experiência de vermos uma entidade de cariz religioso a fazer o seu aggiornamento. Mesmo que não o consigam concluir, todos acreditamos que estão genuinamente a tentar, e espera-se que no pior dos cenários fiquem pelo menos as sementes para acabar de vez com o bloqueio parlamentar à esquerda.

Quanto ao Bloco, está com a Catarina a cumprir a promessa que foi a de Louçã no começo da sua caminhada. Promessa substituída por uma megalomania estéril e, por fim, destrutiva. Os tempos de euforia no BE são também, contudo, a manifestação da sua volatilidade. Este partido continua a ser uma manta de retalhos, e precisará de consolidar a sua liderança para se conseguir perceber o que pode valer nos actos eleitorais seguintes. A conjuntura que lhe deu os votos de simpatia socialista muito provavelmente não se vai repetir tão cedo.

Finalmente, é provável que o eleitorado do centro, que está sempre no mesmo sítio e cuja vocação é ser charneira, esteja a ver com muito bons olhos a perspectiva de um Governo da esquerda unida. Sociologicamente, estaria de acordo com o resultado das urnas. Politicamente, corresponderia não à radicalização do PS mas à reconversão dos radicais. E antropologicamente, seria uma exuberante concretização do ideal de Abril onde a comunidade fazia finalmente as pazes com o seu passado, ficando com energias acrescidas para se agarrar ao presente.

Um comuna é um sectário na cidade, um comunista é um companheiro dos cidadãos. Dos primeiros estamos fartos, dos segundos estamos com saudades.

20 thoughts on “De comunas a comunistas”

  1. Excelente análise, com a qual concordo até ao 3º parágrafo: tenho muitas dúvidas que o eleitorado do centro esteja a ver com muito bons olhos a perspectiva de um Governo da esquerda unida.
    Penso que preferiria um PSD mais ao centro condicionado pelo PS. Mas para isso o PSD teria de mudar de liderança. O que não se avizinha.

  2. O PCP já deixou de ser aquele bando de reformados que dizia mal de tudo e de todos.
    Esta rapaziada nova que agora se vê na AR está noutra, vieram das “jotinhas” e tal como outros querem apenas brincar à política (traduzido para português, significa mamar a vidinha à pala dos tansos que votam nas eleições).
    Algum deles sabe que foi Engels ou Lenine?

  3. Tal como os Comunistas franceses e italianos com seus sindicatos lixaram nos anos 50 e 60
    aqueles países, com uns anos de atrazo, o pcp lixou também este canto europeu.

    A França e a Itália paralizavam enquanto a Inglaterra e a Alemanha iam de vento em com sindicatos responsáveis, sem comunistas ao serviço do estalinismo.

    A nós sairam-nos estes retrógrados, talvez o Costa os leve ao lugar.

  4. Teodoro
    4 DE NOVEMBRO DE 2015 ÀS 17:39
    Algum deles sabe que foi Engels ou Lenine?

    Caro Teodoro! Seriously?

  5. Septuagenário
    4 DE NOVEMBRO DE 2015 ÀS 18:26
    A França e a Itália paralizavam enquanto a Inglaterra e a Alemanha iam de vento em com sindicatos responsáveis, sem comunistas ao serviço do estalinismo»

    Costa não os leva ao lugar, porque tem mente de ditador. É de criar raízes.
    Sindicatos responsáveis, diz muito bem ( mas também nos EUA aconteceu esse movimento). Quando o associativismo é saudável, só pode produzir frutos. Em Portugal contestam por contestar e PREJUDICAM.

  6. Caramba, saudades de comunistas…! !! Ó história! Bem nos dizes o que esta gente fez movida pelo ódio, a raiva, dizimando tudo à frente….

  7. Cala a pia e vai pró estábulo dormir, ó fascista!!

    (já podes dizer aos senhores do Aspirina B quando é que vais a caminho de Belém porque, sabes, estarás em todos os presépios das famílias da igreja católica apostólica romana, com o menino, a Maria e o José… opssssssssss, qué que este bandido do PS faz aqui pá?!)

    http://pt.depositphotos.com/9578389/stock-photo-sleeping-donkey.htmlhttp://pt.depositphotos.com/9578389/stock-photo-sleeping-donkey.html

  8. Val,
    pode ser que me engane, mas parece-me que os comunas estão contra os comunistas, e que já começam a meter água em cima do azeite a ferver…
    O acordo, a existir, depois deste ‘forcing’ da comunada parece-me ter ficado seriamente amachucado.
    O PCP está refém de interesses mesquinhos eleitoralistas da sua élite mais escolarizada. O Jerónimo está tipo ‘ Maria vai com todas’. As divisões no que toca ao SMN são para satisfazer a Inter e o país, o PS e o Bloco que se lixem.
    A aliança com a direita fruto do temível ‘quanto pior, melhor’ continua a ser o seu lema preferido.
    Estou com muitas dúvidas, mesmo muitas…

  9. Pois é!
    Já o cabrão do Sócrates era um întratável, um egocêntrico, um megalómano, que asfixiava a santa democracia.
    Agora é o Costa que “tem mente de ditador”.
    Esta escumalha de falhados mimados podia ao menos variar nas tácticas, lavar os dentes, mudar as cuecas mentais e arejar os colhões. Ou então ter vergonha na cara uma vez na vida, exilar-se em casa do caralho e deixar o país tornar-se gente.

  10. E o “malandro” do Correio da Manhã, que tanto ao “honesto” Sócrates e ao PS, hoje, pasme-se, tem uma capa a malhar num Ministro do PSD…
    Malandros…

  11. voyeur
    5 DE NOVEMBRO DE 2015 ÀS 9:46
    Pois é!
    Já o cabrão do Sócrates era um întratável, um egocêntrico, um megalómano, que asfixiava a santa democracia.
    Agora é o Costa que “tem mente de ditador”.
    Esta escumalha de falhados mimados podia ao menos variar nas tácticas, lavar os dentes, mudar as cuecas mentais e arejar os colhões. Ou então ter vergonha na cara uma vez na vida, exilar-se em casa do caralho e deixar o país tornar-se gente.»

    A sério? Gente a expressar-se como tu? Tu estudaste? Desde quando é que regimes de esquerda prosperaram ou fizeram prosperar? Queres ver que me vais falar da então Jugoslávia e a perseguição que os comunas fizeram às «gentes»?! Ou como as exilaram nas suas próprias casas?
    Lava tu a língua e muda a cassete…

  12. Camarada Vasco
    4 DE NOVEMBRO DE 2015 ÀS 22:50
    Cala a pia e vai pró estábulo dormir, ó fascista!!

    (já podes dizer aos senhores do Aspirina B quando é que vais a caminho de Belém porque, sabes, estarás em todos os presépios das famílias da igreja católica apostólica romana, com o menino, a Maria e o José… opssssssssss, qué que este bandido do PS faz aqui pá?!)»

    Jaquim, eu lembro-me da cruz e de um dos gajos que foi direitinho ao sítio que te espera….já lá estás, anyway…

  13. Ó fariseu, toma nota!
    Mete os teus manuais todos no olho do cu! Ou na cona da tua tia Alice, se lá houver mais espaço!

  14. numbejonada, estes seus comentarios ultrapassam o nivel da deçencia.isto já não são divergencias politicas,mas um ódio profundo,para com gente que actuou sempre na legalidade e em democracia depois de eleito. fica-lhe mal.eu nem o salazar odiava tanto como o que voçe sente por socrates e costa.já agora que mal é que costa lhe fez enquanto autarca de lisboa! socrates, segundo voçê asfixiava a democracia.ganha as primeiras eleiçoes por maioria absoluta e volta a ganhar por maioria relativa e voçe diz-me que ele asfixiava a democracia! isso nem o salazarista mais fanático tem coragem de o dizer. modere os seus comentarios,quando eles não são justificados!

  15. esperem pelo programa da coligaçao ps/pcp/ e bloco e depois falem.quando eles tomarem medidas injustas e sem sentido,estarei aqui a criticar.quem não estiver contente,que devolva o que lhe foi resposto dos salarios,feriados e já agora da dignidade perdida.

  16. Caro Fifi,

    Acerca de ódio, tive oportunidade de me pronunciar junto de uma comentadora – Maria. Remeto-o para lá.

    Faz conclusões sobre conteúdos que não logrou alcançar. Quanto a isso, que posso fazer? Escrevo aqui de forma muito simples. O que seria se, de facto, me expressasse como é meu hábito?

    Assim, é o meu caro quem deve moderar as suas conclusões…pois não vou repetir-me.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.