Dâmaso, sal e sede

Eduardo Dâmaso anda de cabeça perdida. Ontem saiu-se com este protesto:

Passos Coelho, na linha de Paulo Rangel, fez ontem uma exploração política do caso Sócrates. Sem dizer os nomes, criticou os políticos que alimentaram a promiscuidade entre bancos, governos e negócios. Que arranjaram maneira de dar ou pôr os bancos a dar dinheiro aos amigos. Quem não se lembrou logo de Sócrates, Vara e Santos Silva? A estratégia de trazer Sócrates para a campanha parece um pouco suicida. António Costa tem sabido blindar o PS ao desgaste do caso Sócrates e a ideia de que todos os socialistas são iguais na maldade é absurda. Para lá de parecer desesperada, coisa que raramente rende muitos votos.

Estratégia suicida

Continuando alarmado, hoje fez este:

Regressemos à desastrosa estratégia escolhida pelo PSD de trazer os casos de Sócrates para a campanha eleitoral. Para lá de ser incendiária, é desqualificadora de toda a política e de todos os políticos. Paulo Rangel colocou-se na patética posição de porta-voz de uma espécie de pureza originária, como se fosse essa a marca genética de todo o PSD. Não é, bem pelo contrário. Rangel manipulou a realidade histórica e política, pois sabe que tem dentro do partido pessoas que convivem muito mal com a independência e autonomia do poder judicial, a começar por alguns dos antigos setores cavaquistas e a acabar em Rui Rio, que a direção do PSD quer meter em Belém.

Ainda o PSD e Sócrates

Que se passa? Passa-se que o tiro de Rangel, em parte, saiu pela culatra. Ter o DN e o mano Costa a apontarem baterias contra a enésima calúnia da direita a respeito do PS deixou o caluniador-mor à beira de um ataque de nervos. Assim não, veio ele a correr berrar para o laranjal. Continuem o mais sonsos que puderem que nós tratamos aqui do trabalhinho diário de apascentar os borregos. Nada de chamar as atenções para o que realmente se está a passar: foi preciso termos uma Maioria, um Governo, um Presidente e uma Procuradora-Geral do PSD para se prender um ex-primeiro-ministro socialista, ex-secretário-geral do PS, num ano eleitoral e sem provas. Evidentemente, segue a lógica, isto com o PS não se passaria. Mas, às tantas, não se passaria porque com o PS não haveria qualquer possibilidade de interferência na Justiça, como a sucessão imparável de casos judiciais a envolverem Sócrates demonstrou ao longo dos anos em que teve poder político, poderão alguns pensar. Eis o receio do Dâmaso.

O louvor a Costa é também um primor. Ali para os lados do esgoto a céu aberto aprecia-se a passividade demonstrada, e dá-se um rebuçado como prémio: nem todos os socialistas são iguais na maldade, que absurdo; obviamente, há socialistas com muito mais maldade, muito mais ruins, do que outros, então não se vê logo?!

Dâmaso avisa que, caso se continue a estragar a operação Sócrates, ele até é menino para vir falar de uns fulanos do PSD “que convivem muito mal com a independência e autonomia do poder judicial”. Quem serão, não sabemos, dado que no CM nunca apareceram. Mas o Rio que se cuide. Ou se portam bem ou até essa vedeta leva nas orelhas.

Este Dâmaso não se atrapalha. O sal das calúnias conserva o País atrofiado e aumenta a sede por mais. Ai de quem lhe estragar o negócio.

22 thoughts on “Dâmaso, sal e sede”

  1. Eduardo Damaso, não é o ” jornalista” que afirmou o seguinte: Posso até ser preso, mas as minhas “fontes” nunca as divulgarei ? Bravo e corajoso, mas….é sempre um mas, que atrapalha….Com esta atitude garante informação, ou o próprio a produz , conforme os seus interesses, ou quem lhe “ordena” Com esta pratica, vida fácil para “jornalista” e segurança para quem oferece informação certa ou errada….com facilidade se pode destruir um cidadão ” Inconveniente”….Portugal está muito perigoso, digo eu …

  2. Pois, e no meio disto tudo, alguém se apercebe que o caso Sócrates já passou pelas mãos de mais de trinta juízes? Atentas as decisões públicas, não terá tal facto algo a dizer no meio da «estratégia» política do texto? Será que já se aperceberam que o homem está ENTALADO e bem ENTALADO? Como será o conteúdo dos depoimentos das testemunhas? É que NEM PENSEM que vão enrolar a ACUSAÇÃO…Mas se falarem….
    O MP não está a articular lentamente. Quem se atreve a DEFENDER o homem, se o processo tem andado de mãos em mãos com decisões tão CLARAS quanto a algo…Acham que alguém recorre ao adágio da pastorícia porque lhe apetece fazer um exercício de ditos populares, sabendo que a escrita decisória será publicada?
    Portanto, nesta altura há quem comece, evidentemente, a manifestar-se…Porém, se os XUXAS acham que António Costa devia pronunciar-se sobre o CASO, porque razão não hão- aceitar que o PSD comece a …falar?
    (isto claro para a malta que mistura PODERES e desrespeita a hermenêutica…É evidente que a ÚNICA PRONÚNCIA POSSÍVEL numa situação destas é a inexistência de opinião sobre matérias entregues à JUSTIÇA. E enquanto esta estiver entregue a ÓRGÃOS de SOBERANIA, tal qual consignados na CRP, o PODER POLÍTICO deve arredar-se. )

  3. asoares,o fcp não é burro!somos um pais de brandos costumes.se socrates fosse da minha familia,já lhe tinha ido ao focinho.ser jornalista não é sinonimo de impunidade!

  4. Carlos Queiroz diz com todas as letras, que foi tramado por José sócrates, se quiser saber mais leia a revista.

  5. O Costa já pode encomendar a faixa de 1º ministro. Acaba de fazer 2 grandes promessas. Costa vai repor o pagamento do sub de natal em novembro e fazer com que as portagens pagas fiquem para a segurança social, isto sim é visão.

  6. Houve pressões políticas?
    Sim, alguns dos que me tramaram estão agora presos. Na altura, alguns amigos meus falaram-me das influências da banca, dos patrocinadores que estavam ligados à banca… toda essa rede, que hoje veio ao de cima. Diziam-me que este e aquele estavam envolvidos. Eu pensava que estavam loucos, alguma vez um primeiro-ministro podia estar envolvido? A história do Queiroz, em Julho, foi um maná para encobrir pacotes de austeridade e tudo mais. Eu refugiei-me em casa e nem me atrevia a atravessar o portão. Passa pela cabeça de alguém um secretário de Estado vir para a praça pública condenar um cidadão? A mesma gente que diz agora que Sócrates é só um arguido e não pode ser condenado na praça pública? Vá ver ao meu processo em quantos dias a acusação saiu em papel timbrado do gabinete do primeiro-ministro. Em um ou dois dias o dr. Pinto Monteiro [procurador-geral da República na altura] e o juiz da Covilhã constituiram-me arguido. Num país conhecido pela justiça morosa, é uma coisa fantástica.

    Mas de que forma o seu caso esteve ligado a pressões do governo PS?
    Não estou a falar do Governo. Estou a falar de pessoas. Gente que se faz valer dos instrumentos partidários. E amanhã serão outras. Não tenho dúvidas que a dimensão do caso deu jeito a muita gente!

  7. Diz o estagiário que, ter o caso Sócrates ter passado por mais de
    30 juízes, se todos os despachos foram como aqueles que aqui
    publicou bem podem limpar as mãos à parede pois, aquilo pode
    ser tudo, menos o exercício da Justiça!
    Agora, se vamos para as convicções então o caso muda de figura,
    basta desenvolver uma teoria e fazer conjugar alguns dos chama-
    dos “factos” conjunturais e, pode-se cozinhar um acordão com al-
    gumas dezenas de páginas absolvendo o condenado nos pasquins!!!

  8. Não poderia fazer um resumo sintético do seu caso, senhor Campus.
    A mim interessam sempre os casos em que o abuso de poder tem como sujeito as pessoas e não os partidos.

  9. A entrevista do treinador falhado é uma confirmaçao da sua falta de caracter. Mais um aldrabão comissionista. Do PSD claro.

  10. Ó MADEIRA, tá bem, pá. Mas olha vê lá quem vai limpar as mãos à parede…é que não parece que sejam os que tu qualificas de incompetentes…Espera só até haver GAJOS a falar e, pelos vistos, já estão a dar à língua. Quero ver, então, o que farão os IMPOLUTOS e COMPETENTES que por aqui andam. Como tu.

    Já agora, estagiário…de quê?

  11. Depois de tudo isto, dizem ainda que os partidos condicionam a justiça.
    Há um poder obscuro a condicionar a política.
    Resta saber se é o quarto ou o terceiro.
    Quem é a voz de quem?
    É obsceno que o calendário eleitoral não tenha ainda sido suspenso.

  12. Olha o comentador inominável aqui a tentar fazer pressão sobre eventuais testemunhas ….”nem pensem em enrolar a acusação …mas se falarem”!
    Isto é gravíssimo! Tentativa de coação sobre testemunhas, senhor projecto de magistrado!
    Mas é também revelador de incerteza, insegurança, nervosismo. O mesmo fenómeno que fez Paulo Rangel disparatar, e o Dâmaso Sal e Sede disparar em várias direcções como senão houvesse amanhã!

  13. A BURRA pronunciou-se. Pariu mais um monturo de disparates, dignos de quem anda à nora, servindo-se água. Água do poço.

    Expliquem-me como é que este monturo que se presume com personalidade jurídica, se ATREVE na seara onde não semeia nem colhe?

    Nunca vi tanta explosão de disparate, que sai espontaneamente, dizendo da INCAPACIDADE daquela coisa – ATÍPICA. Volta para a horta dos Zés, vai regar batatas, COMUNA.

  14. Ainda se queixam da FALTA de ORIGINALIDADE de «TOUNI»? Para que há-de o homem pensar se os eleitores dele são feitos à imagem da BURRA?! É isto que enforma Portugal, porque a estupidez É TAMANHA! Como quereis, então, que a DEMOCRACIA não seja estúpida se estiver infestada de Estúpidos?

  15. E tu, JASMERDIM PIMBA de LA TOURETTE vais ser a PRIMEIRA a apanhar com o pau nas costas! Nota que me refiro ao pau ( de madeira), não ao outro, que esse não se desperdiça em mulas mal amanhadas! COMUNA!

  16. ” uma Maioria, um Governo, um Presidente e uma Procuradora-Geral do PSD “, todos os directores de jornais , rádios e tv (em anexo têm o Magno da ERCS) e o mais o Numbejonada, espelho perfeito da merda que por aí vai.

  17. Manuel Castro Nunes

    Respondendo à sua interrogação: São ambos, o quarto e terceiro.

    PS: e já por aqui anda o bufo do novo regime, o assalariado na nova pide, a insultar a opinião de quem não controla.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.