10 thoughts on “Cristianopatia”

  1. Cardiopatia…uff.

    Parabéns ao Uruguai. O primeiro golo é um monumento, a bola viaja mais de uns cento e tal metros de um flanco ao outro e depois para o segundo poste em menos, sei lá de
    … 30 segundos? e em 3/4 toques, com 2 jogadores..ridículo.

    Já não há Maradonas, um grande jogador deve complementar uma equipa não o contrário.

  2. E depois foi PG a jogar em passo de procissão. Estavam à espera de um milagre ?
    Agora entra o país em depressão e espero que o Celinho abrande o protagonismo das selfies , beijos e afetos… Bem pode ir passar férias!

  3. O Valupi à altura estava possuído pelo inebriante optimismo induzido pela vinhaça.

    De resto até foi melhor assim, melhor perder por poucos contra o Uruguai do que arriscar um tareão frente à França. Damage control.

  4. E aquele penalty do tamanho da légua da Póvoa a menos de 10 minutos do final e que pelos vistos ninguém viu ? (um encontrão na disputa da bola dentro da área, lado direito, não sei quem é o jogador …).
    Ninguém pediu video-árbitro, ninguém, nem Beato Santos (estava ocupado nas rezas ?) nem comendadeiros de TV.
    Enfim, competência no banco também inclui isso. Se não sabiam o Queiroz até ensinou, mas como é só cábulas … só acordaram no último minuto desvairados e sem razão.
    De qualquer modo também acho que foi melhor assim. Não jogam um c… e o Beato Santos é tão “competente” como o outro Beato da senhora do Caravajo.
    Só ganhamos à França porque uma entidade divina quis punir a arrogância francesa. Calhou de sermos os escolhidos para executar o acto. Foi só.

  5. eu, o próximo jogo de Portugal. A ironia (ou tentada por mim) diz respeito ao facto de já não ser neste Mundial, nem ter qualquer importância comparável.
    __

    Joe Strummer, optimismo? Diria que és tu quem precisa de pousar o copo. Aliás, fui abundantemente explícito acerca do que penso desta equipa guiada pelo espírito (ou espírita) Santos.

  6. Sei bem. Mas tu nunca te “desvias” por um momento, nem te deixas iludir pela possibilidade de ser diferente no ambiente de um jogo? É a esse eventual momento que me refiro, nada de santos, nada de racionalismo, apenas dionisio. :)

  7. Joe Strummer, não te estou a perceber. Disseste que eu estava desvairadamente optimista e agora falas em “eventual momento”. Peço explicações, please.

  8. É só porque entretanto disseste que era ironia, logo não te ia creditar um momento tão maravilhoso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.