Crespopatia

O que se passa no Jornal das Nove não se vê em mais lado nenhum da televisão portuguesa. A coberto de um formato noticioso, Crespo dá tempo de antena a todo o refugo cavaquista e demais grémios ressabiados anti-Sócrates. Medina Carreira conseguiu lá ir 1689 vezes, só no último ano, apesar desta dupla ter palco semanal garantido. Para além dos convidados, as peças que abrem o pseudo-noticiário são panfletos que tentam emular a Noite da Má Língua, mas reduzidos a um único alvo.

Sim, Balsemão que faça o que quiser com o seu dinheiro, que ninguém é obrigado a suportar a porqueira. Porém, contudo, todavia, há um enigma a crescer: que leva as vítimas da sua sanha a não só se prestarem ao espectáculo como a manifestaram uma deferência para com a criatura que nada – absolutamente nada! – justifica? Crespo é sabujo para com os aliados e sujo com os adversários. Não apresenta questões, faz libelos em forma de perguntas que depois contradita dramaticamente quando não correspondem ao seu guião. Especialmente avacalhante é o subtexto decadente que promove sem descanso, onde expressa um soberbo desprezo pela classe política e instituições da República. E tudo isto feito em nome de uma putativa superioridade moral que varre qualquer discurso que lhe apareça à frente para o grande esgoto da sua megalomania.

Durante muito tempo frustrei-me sem entender o que levava o aparentemente urbano e estimável António José Teixeira a permitir o continuado desaforo lesa qualidade da democracia no lugar onde se devia apresentar jornalismo. Depois, na campanha para o PSD, ficou claro que o director da SIC-N apoiava o Rangel. Assim, já a coisa fazia pleno sentido. A fome tinha-se juntado à vontade de comer.

8 thoughts on “Crespopatia”

  1. Duas palavras: Fox News

    Alguns números (Prime time de 5 de Maio):
    FNC – 2,381,000 viewers
    CNN – 732,000 viewers
    MSNBC –885,000 viewers
    CNBC – 195,000 viewers

    Já viste a Fox News, o Hannity e sobretudo o Glenn Beck? Fazem o Crespo parecer um menino…e com estes resultados.

  2. o antónio josé teixeira mudou o seu discurso quando o balsemão lhe deu o cargo de director da sicn. é evidente que tinha que alinhar o discurso pelo resto do maralhal lá do sítio.

  3. Muito bom, digno do Guilherme Tell (sendo que aqui o Crespo seria a maçã) – Com a sua permissão, vou publica-lo no meu blog.

  4. É a liberdade de expressão subjugada à liberdade de contratação. Parece que vai ser o convidado de hoje em Sinais de Fogo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.