Conspiradores inocentes

Somos todos inocentes até prova em contrário. Milhões de seres humanos terão morrido por esta ideia ao longo de milhares de anos de sangrenta construção da Civilização. É uma das melhores ideias para ter no caso de gostarmos de ter ideias. Daqui decorre que Rosário Teixeira, Carlos Alexandre, Joana Marques Vidal e respectivas equipas responsáveis pela investigação a Sócrates são inocentes face a qualquer suspeita de conspiração política. Inquestionável.

Há outros factos igualmente inquestionáveis. Um deles leva-nos para 30 de Julho de 2014. Este é o dia em que a revista Sábado anuncia que Sócrates está em vias de ser detido após ter sido escutado durante meses. Ora, alguém dentro da investigação tomou duas decisões: (i) dar informação sigilosa a jornalistas com a intenção da mesma ser publicada e (ii) escolher uma data como a mais favorável para os objectivos em causa.

Antes de nos preocuparmos em saber quem tomou tal decisão, e se foi só um indivíduo ou um grupo, importa perguntar pela finalidade. Será uma questão de dinheiro? Isto é, a revista Sábado pagou pelo furo jornalístico e pelo buraco judicial? Se pagou, terá sido feito um leilão entre os diversos órgãos de comunicação social e ganhou a melhor ou a única oferta? Se não foi assim, por que razão se escolheu a Sábado em vez do Correio da Manhã ou o Sol?

Ainda mais interessante é a reflexão sobre o calendário. Finais de Julho é especialmente propício se o contexto em causa for o da liderança do PS. É que se tinha entrado em ciclo eleitoral para primárias, ficando a notícia a pairar durante os dois meses seguintes de campanha. Uma campanha onde Seguro e seus tenentes foram crescendo na violência com que atacaram Costa pela sua ligação a Sócrates e pelas suspeitas de corrupção passada e corrupção futura pela mão de “socráticos” sedentos de retomarem o seu quotidiano criminoso. Do ponto de vista da táctica de terra queimada levada a cabo por Seguro, quão maiores fossem as suspeições e calúnias a circular melhor. A notícia da Sábado, e a ambígua nota da Procuradoria-Geral da República que surgiu para aumentar o nevoeiro onde apenas se negava a relação ao processo “Monte Branco” mas não eventuais outros processos, eram o combustível ideal para uma campanha negra.

Igual interesse tem a data para a detenção de Sócrates, já com a questão da chefia do PS decidida em desfavor da direita que preferia ter Seguro como opositor. O tempo que mediou entre Julho e Novembro parece perfeitamente sincronizado com os acontecimentos relativos à disputa eleitoral dentro do PS, culminando numa justaposição ao dia com o processo de institucionalização da liderança de Costa. A “Operação Sócrates” conseguiu abafar e perturbar gravemente actos solenes e de projecção política do maior partido da oposição no começo de um ano eleitoral para as legislativas. Coincidência? A serem coincidências, que o serão até prova em contrário, estaremos a ir pela explicação mais complexa. Mas não só, a tese das coincidências é também a explicação mais inverosímil a partir do momento em que alguém decide violar o segredo de Justiça com o fim de criar um acontecimento político e social. Ou essa violação, e respectiva exploração mediática, foi também uma inocente coincidência?

Há quase duas semanas, o DN publicou uma notícia onde garantia que o Parlamento tinha recebido um pedido de levantamento de imunidade parlamentar para Paulo Campos. Aparentemente, tal não aconteceu. Que eu saiba, o DN não explicou como se atreveu a dar uma notícia falsa com tanta confiança. Limitou-se a apagá-la do seu arquivo, não gastou uma letra a apagá-la da cultura da calúnia reinante no espaço público. Isso significa que a manipulação política da “Operação Marquês” pode atingir qualquer órgão de comunicação social e vai ser um dos principais factores nas eleições de 2015. Sempre, mas sempre, mantendo-se a presunção de inocência de Rosário Teixeira, Carlos Alexandre e Joana Marques Vidal – apesar de tantos indícios em contrário.

41 thoughts on “Conspiradores inocentes”

  1. ai! que coisa boa que me aconchega a alma tão cansada de sede de verdade desde aquele sábado tão triste! ai! Val, sábio meu, que pincelas a luz em tanto nevoeiro, consegues dar céu!

  2. ia para comentar, mas a musa constrangeu-me. dasss… se estás com sede chupa um caralho, se não resultar chupa dois e por aí a fora até acalmares a sede a apagares a luz do pincel.

  3. ” Milhões de seres humanos terão morrido por esta ideia ao longo de milhares de anos de sangrenta construção da Civilização. ”
    Se isto é verdade, não menos verdadeiro é que milhões de seres humanos continuarão ao longo de milhares de anos a morrer pela ideia de continuação da construção da Civilização.
    Mas isto o Val não diz, porque acha que devemos todos aceitar a sua proposta de que a Civilização é um dado adquirido e que, por si só, se resolverão os insidiosos mas brutais ataques destes evidentes conspiradores contra a Civilização. Ou seja, está na altura de revisitar conceitos conquistados pela própria Civilização contra o abuso, tais como “legítima defesa”, “ação direta” e “direito de resistência” e não deixar que, através do processo democrático, arrasem com a Democracia. É que, convém não esquecer como a História já nos ensinou, que isso é uma clara possibilidade e que já há muito passámos dos atos preparatórios à execução desse perverso plano.

  4. Este ignatz é, definitivamente, um vulgar ordinário (passe o pleonasmo) . Detesto insultos, mas não se pode deixar passar tanta pobreza.

  5. culminando numa justaposição ao dia com o processo de institucionalização da liderança de Costa

    Ao que parece a viagem foi atrasada vários dias, se não já não era nesse justo dia.
    A conspiração da suposta investigação sincronizada com a agenda do PS reflecte desde logo um sintoma muito peculiar nas pessoas que passam a sua vida pelos claustros da política e dos seus joguinhos: pensam que tudo o que está fora da política vive em função desta e para esta; pensam que as nossas vidas orbitam em volta do PS e do PSD; pensam que somos marionetas cuja razão da existência se prende com os partidos políticos.

    Ontem fui ao Continente comprar fiambre e queijo. Juro que não escolhi o dia por causa do PS. Foi somente por causa do frigorífico que tinha esta insuficiência.

  6. “Não fiquei convencido e não retiro uma vírgula.”

    pois, só chupando. se não resultar tens a receita aí acima.

  7. Val,

    Se a noticia do paulo campos foi retirada sem mais nenhuma palavra, o mais provavel é que o DN continue a confiar na fonte.
    O que significa que ainda vai acontecer.

    Mas… como bem assinalaste, o timing é importante.
    Porquê gastar os cartuchos todos agora, quando o “prato” do Sócrates ainda tem muito para dar? Campos estará guardado para a véspera de Costa apresentar o seu programa de governo, ou algo assim.

    miguel

  8. Pinto, e qual seria a diferença? Continuaria a ser ao dia – o dia da semana onde António Costa ia a votos para, finalmente, encerrar um capítulo burocrático no processo da sua eleição.

    Mas constato que não tocaste na questão da notícia da Sábado e sua data. Se calhar, andas muito, ou selectivamente, esquecido. Corta no queijo e compensa com o fiambre.

  9. tou mémo a topar a cena, o gajo deveria regressar antes de lá ter chegado, aí é que o esticão tinha motivo para prisão perpétua e fuzilamento do cadáver no dia do enterro. aldraba, mas não abuses da paciência do pessoal.

    caso não te recordes, almoçou com o pinto monteiro no aviz na 3ª. feira, foi para paris na 4ª. feira e regressou na 6ª. feira. procura na net que encontras.

  10. oh val, sábado e correio da manhã são a mesma merda, é tudo fernandes da cofina. o sol trabalha com a judiciária e a cofina com a procuradoria, confere as fugas e chegas lá.

  11. Porque é que saiu na Sábado.Talvez pela mesma razão que outras revelações sob segredo saíram em exclusivo no Sol, outros no CM, outros no I. Ou porque o Valupi escolhe o barbeiro X em detrimento do Y. Negócio.
    Porque foi naquele mês? Porque eventualmente foi quando o jornalista conseguiu essa informação.
    Porque é que a Sábado o fez? Pela mesma razão que fizeram outros jornais: negócio. Com um artigo dessa natureza consegue vender muito mais revistas. Afinal de contas é o objectivo da Sábado (ele não cai do céu e para alguns também não cai do Estado)
    Como é que o jornalista conseguiu a informação? É o segredo do negócio.

    É este negócio, esta concorrência comercial aliada a esta independência estatal, que confere à comunicação social a importância que esta tem. Como referem os juízes do tribunal europeu (citando juristas alemães e franceses) a imprensa livre é o cão de guarda de uma sociedade democrática.

  12. “Somos todos inocentes até prova em contrário.”
    Que é que fizeste, Val? Queres que eu fale com o Pinto da Costa?

  13. Para lá das coincidências apontadas outras existem que,
    mais tarde servirão para enredo de um policial escrito quem sabe? Por um procurador nos seus ócios!
    A questão importante é saber se a Justiça está a funcio-
    nar bem ou mal? Depois, saber porque razão a PJ foi afas-
    tada? Segundo, entrevista de um sindicalista da A.T. a
    operação teve conhecimento do secretário de Estado,
    logo as instâncias politícas estavam por dentro, custa a
    crer que o mencionado trio de ataque avançasse sem
    cobertura superior … da ministra? de Belém? do p. ministro?
    Não é todos os dias que se prende um ex. Primeiro Ministro
    com base em indícios, após mais de um ano de investigações!
    Aguardo com interesse o desfecho dos recursos da outra
    grande operação “face oculta”, por parte da Relação só
    para ver se concorda com o foi feito … e tão elogiado pela
    PGR aos saltinhos dizendo fez-se Justiça!!!

  14. É isso mesmo, Val!
    de facto, inocência é acreditar na coincidência da detenção e prisão de Sócrates com a eleição de Costa e Congresso do PS.
    a história de Portugal está cheia de pulhices semelhantes levadas a cabo por gentes e agentes vis!
    portantes, nada de novo!

  15. A PJ foi deliberadamente afastada do caso. Com todos os defeitos que lhe possam apontar, os seus inspectores não embarcariam numa jogada deste tipo. Há um conluio doentio entre o juiz e o procurador que não é de hoje. Porque é que o Conselho Superior da Magistratura parece ter medo do juiz?

  16. Não há almoços gratis nem coincidências com tamanhas consequências. Houve conspiração, háconspiração e tudo se passa ao mais alto nível. Como se diz aí acima, não se prende um ex-PM sem “consultar” ou “pedir autorização” superior. Tudo isto é uma grande infâmia, como gritou Soares. Agora falta denunciar a conspiração e os conspiradores. Sócrates deverá apodrecer por meses e anos na cadeia, sem acusação. Julgado e destruído já está. Faz bem em lutar. Poderá mostrar que morreu de pé. Já ninguém o salva. Os caluniadores mais uma vez venceram. E não será a última, que as nossas elites estão, como sempre estiveram ao longo da nossa história, apodrecidas. São, até, o pior da pátria, pela apatia, conivência silenciosa, cobardia e mesquinhez.

  17. Tenho como certo que todas as superiores autoridades do Estado a partir do super-alex tiveram conhecimento e deram o seu aval à operação liquidar Sócrates e simultaneamente tentar amedrontar e calar os socratistas, nomeadamente, A.Costa.
    Penso que o super-alex não tinha coragem para avançar com as provas nada “sólidas” que se constatam agora que tem e só o faria, e fez, com o compromisso de apoio e proteção de todo o alto comando e controle da administração da máquina estatal para lhe cobrir a falta de provas concludentes e o previsível falhanço da investigação ou no tribunal.
    Porque mais que Sócrates é o que designam como ‘socratismo’ que eles temem e os faz cagar-se todos. Porque é o ‘socratismo’ que pode sobreviver a Sócrates, tornar-se uma ideia dominante a médio prazo e vir a ser uma espada de damocles permanentemente sobre as cabeças da imensidão de corruptos do cavaquistão.
    Os alexes de serviço sabem que são peças instrumentais do momento para execução de políticas sujas e dos quais a História terá vergonha e desprezará. São outros ao mais alto nível que querem e lutam para não figurarem na História como figurões medíocres e incompetentes aos quais, o dito ‘socratismo’ um dia feito vencedor põe definitivamente em causa.
    Além de que o dito ‘socratismo’ uma vez vencedor ideológico mataria a possibilidade de os filhos e netos do cavaquistão continuassem a mamar da corrupção atribuindo as culpas para os inocentes como tem sido sua prática, safando-se.

  18. Não é todos os dias que se prende um ex. Primeiro Ministro
    com base em indícios, após mais de um ano de investigações!

    Todos os presos preventivos do país estão presos com base em indícios. Todos.
    Mas de facto não é todos os dias que se prende um ex-primeiro-ministro. É esse facto que tanto incomoda?

  19. se calhar escreveste alguma coisa mais reaccionária que o tango do cerejeira e não deste por isso. mas deixa lá, a estupidez é tanta que nem dás por isso.

  20. há o tango e depois há a tanga, ignatz, que até as prostitutas te devem dar em forma de rejeição. talvez, quiçá, c’um disfuncional camandro, venha daí tanta frustração. ah!

    que rima gostosa. :-)

  21. Por quanto tempo mais vai o PS fingir ignorar que, desde o processo Casa Pia, a direita, quase sempre em conluio com as esquerda radical, instrumentalizou descaradamente a magistratura e as polícias? Por quanto tempo mais o PS vai querer ignorar que Seguro estava prestes assinar a rendição do PS à estratégia da direita? A perseguição a Sócrates e aos socráticos não visa em primeiro lugar as pessoas mas o partido. Em Pedroso, Vara, Penedos, Victor Constâncio, Penedos e Sócrates foi sempre o PS que esteve na mira da direita e da esquerda radical. Os ataques mais demolidores a estas personagem surgiram sempre quando se aproximavam eleições que poderiam retirar o poder à direita e deixá-lo na governação PS. É só conferir os factos e as datas. E, por mim, insisto que Sócrates não seria incomodado se António J Seguro não tivesse a sua liderança ameaçada. Bem se pode dizer que o o “socrático” António Costa, involuntariamente, fez de Sócrates o “preso 44″. E vai lá ficar pelo tempo que der jeito à direita e à esquerda radical. Justiça a funcionar”! Isto é música para os ouvidos da direita e da esquerda radical. E para os palermas xuxas, Pelo menos até que chegue a sua vez de serem responsabilizados pelo dinheiro nas contas dos primos, tios e amigos.

  22. balupi pá, oube, cala-te. saves os factus, saves? mas penças cu Alexandre é parvu ou os ôtros são malucus? hein? Tu saves cumu funciona uma proceço criminale, saves? mas o sotrash num pode ser presu cum base em indiícios, é? Só o bale e azavedo e o isaltino…Isaltino, meue, granda ladraõe, fogu, até a pulicia tinha pena do gajo ir dentru. ganda rovin hude, pá, eçe sie, era um curruto sencibel, ca simportaba cum os ôtros, pá, o gaji ça tibesse caza em parise, aposto que ma iprestava, tás a bere? tásatacare o minsitériu puvlico purquêi pá? e a instruçõe criminale porquêi pá!?
    Oube talafona ao araújo, dizlhe pa se calare, paçar um suvstavlecimentu sem reserba pa´a um culega, meue, caprenda a requerer aos gajus do supremu, que num gostam de lere pá, num gostam de ler coisas repetidas pa, inda purcima pá, transcrissões do diário de nutícias, tás a bere? bisita o socrash, pá, e dizlhe pra tarrulare cumo testamunha, pá, tu só tense beie adizere do socratintas, pá, tás a bere, e olha cu gaju corre o riscu dapanhare uma boa pena, meue. çaquela gaita baie a instrussãoe criminal, o gaju é prununciadu pá, e num toue abere o trvunal cunstitucionale a mudare o sintido do presseito outrabez pa. o araujo ca ganhe juiso, culavore, o prucessu é du cliente pá, num é dele.tás a bere?

  23. Ó Ignatz. Porque ressabias com tanta facilidade?
    Pelo menos, ao contrário de ti, a Olinda não se esconde.
    Não tenho procuração. Mas tudo tem um limite, caramba.
    Não achas que basta?
    bac

  24. Val, claro que José Sócrates não podia continuar “no activo”, mesmo que já só com presença na tv pública ao domingo!
    Desde 2005 que a direita e o partido comunista – o be e verdes são decorativos – andam em colaboração estratégica para destruirem na sociedade civil a ideia, mesmo só a ideia, de que é possível um Estado ter um governo socialista e democrático !!!

    Querem mais provas desta colaboração “contra natura”, do que a “passividade” de Cavaco em 2009, após a vitória do PS, sem maioria absoluta…. E os comunistas em guerra aberta, atacando todas as medidas do governo como de direita…!
    Porque não insistiu Cavaco – como agora insiste – num consenso nacional? Porque fez ele o seu discurso de tomada de posse mais pulha e perverso desde 1974, de ataque expresso ao governo socialista e às sua politicas?
    E porque foi vetado o PEC IV por todos – por todos – os partidos da oposição ?

    E todos sabemos como corre o “entendimento corporativo” entre os juizes do Min. Público e da Justiça, quer do psd quer do pcp.

    Tudo isto regado pelos meios de comunicação social cujos patrões são de direita e os jornalistas – com raras excepções – tornaram-se “vendedores de informação enganosa, mas rentável”.

  25. “Ó Ignatz. Porque ressabias com tanta facilidade?”
    sou alérgico à estupidez, caso não tenhas reparado.

    “Pelo menos, ao contrário de ti, a Olinda não se esconde.”
    suponho que queres discutir anonimatos e nicks. bora lá, não sei se já reparaste, tirando a isabel, é tudo assinado com nick e os comentadores idem. os que assinam com o nome verdadeiro, tamém nada provam, tanto faz dizer que se chama joaquim como ignatz, só abéculas como tu e a tua constituinte se preocupam em dar a conhecer a completa indentificação, provavelmente querem ser famosos. enfim, parolos.

    “Não tenho procuração.”
    mas parece

    “Mas tudo tem um limite, caramba.”
    claro, para alguns é o céu, para outros é ali à esquina

    “Não achas que basta?”
    mas há que respeitar os gajos como tu que apreciam as loladas do animal em observação.

  26. Estou rendido à tua inteligência e esmagado com a tua perspicácia.

    Desculpa lá ter-te incomodado.

    Por cá, as coisas vão andando.

    Não te amofines que não mereces a pena.

    Atento e sempre a considerar-te

  27. Este Ignatz é de ir às lágrimas.

    Fama e parolada. Só faltavam estas.

    Retiro a parte da perspicácia. Fica o benefício da dúvida quanto à inteligência.

    Bernardo Andrade e Castro

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.