7 thoughts on “Como se ainda faltassem razões para a amarmos”

  1. oh bécula! a amália já se expirou há bués e o people táss bjorkando prás tuas crenças na levitação flatulenta, andas a remixar filmes de mete-e-tira.

  2. palavra de honra, da minha, que pegava agora em uma sertã e dava-te tantas na tola que havias de encolher e virar tapete com nódoa. :-)

  3. Ó linda não queiras dar-te a esse trabalho, ele não sabe o que é uma sertã e, para além disso, está bjekado.

  4. E eu também tenho antepassados portugueses. é por isso que a musica que dou às gajas se parece com fado.

    Ah… Também adoro pastéis de Belém e caldo verde.

    Thank you very much, ladies and gentlemen… Thank you very much…

    Björk as left the building.

    Cá para mim tudo isso é apenas política de mercado (mas seu eu gostava da gaja, pá…)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.