Começa com um desperdício

Seguro não quis falar com os jornalistas depois da declaração de derrota. Compreende-se e agradece-se. Costa não quis falar com os jornalistas depois da declaração de vitória. Uma declaração sem qualquer balanço do processo e sem qualquer indicação acerca do futuro próximo. Compreende-se e não se agradece.

Começa com um desperdício o primeiro dia dos últimos dias deste desgoverno.

15 thoughts on “Começa com um desperdício”

  1. Ó Val, o Passos antes das eleições também disse o que ia fazer num futuro próximo, mas viste o que aconteceu no passado recente?
    Se calhar o que é melhor é não desperdiçar as palavras, não achas?

  2. Carlos Sousa, os líderes que são líderes não desperdiçam palavras. O que dizem tem consequências. E esta era uma ocasião para se ter mais influência, muito mais, do que aquela que o seu discurso alcançou.

  3. Ó Val, és capaz de ter razão, mas repara que as pessoas se mobilizaram, não para votar no Costa, mas para derrubar o Seguro. É que as pessoas só se mobilizam quando estão mal.

  4. Carlos Sousa, as pessoas até podem ter-se mobilizado porque são maluquinhas, isso é irrelevante para esta conversa. O que se passou foi que o País inteiro esteve a ouvir o discurso de vitória de Costa e nada de importante retiveram porque nada de importante foi dito.

  5. Um discurso de vitória, é mesmo isso, um discurso de vitória.
    Percebeste que ele ganhou, não percebeste?
    O que é que querias ouvir mais? Conversa da treta?
    Achas que as pessoas que estavam ali, estavam à espera de um discurso cheio de floreados?
    Já ouviste falar em linguagem não-verbal?

  6. O que me descansa é que o António Costa pensa pela sua cabeça e não cede a vãos protagonismos. Oxalá ele continue a resistir à sofreguidão dos jornalistas e a não dar conferências de imprensa entre portas.

  7. Seguro podia ter ido embora pelo pé dele.
    Mas como não quis ouvir o conselho de Soares ,pai…nem chegou a 30%.

    São todos uns ignorantes.

  8. Creio que o discurso de A. Costa foi adequado à situação!
    Primeiro será necessário “arrumar” internamente o PS e, para
    tal há que, percorrer uma tramitação estatutária e ser de facto
    o Secretário Geral do Partido! Alguns, de motuo próprio decla-
    raram ir apresentar a demissão dos lugares que ocupam outros
    ainda estão a pensar! O óptimo é inimigo do bom, não considero
    ter havido desperdício!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.