4 thoughts on “Com o patrocínio dos sais de fruto Eno”

  1. Confesso que de inicio até achei que o Martim Cabral conduziu a entrevista correctamente, mas quando o Nuno Rogeiro “entrou no palco” tudo começou a azedar e aí compreendi o título que o Val bem apropriadamente deu ao seu post – de facto, só com pastilhas ou sais para o estomago se pode aguentar este “sabetudo” da SIC.

    Só que o Primeiro Ministro é realmente um superdotado! Respondeu a tudo com os elementos que quis, com clareza e contornando as mesquinhas “rasteiras” – e provincianas – observações do N.R…Haja pachorra! A tal ponto que até o M.C. o “travou” várias vezes.

  2. Gostei do teu título, Val. Podia ser sais de fruto ou lufada de ar fresco. De qualquer modo, revigorante. Ao contrário da Maria da Guia, não achei que o Nuno Rogeiro tivesse azedado nada, aliás até avisou, a certa altura, que iria fazer de advogado do diabo, mas um bom entrevistador tb tem de fazer perguntas incómodas e, de preferência, muito incómodas! A qualidade do entrevistador depende da maneira como as faz. Achei os dois entrevistadores óptimos e a entrevista “com bom clima”. José Sócrates extremamente fluente e à-vontade. (A propósito, já repararam como o inglês dele melhorou? Não nesta entrevista, claro, mas numa conferência de imprensa pós-cimeira, deu para perceber. Faz bem. Novas oportunidades «obligent»)

  3. Também vi. Que baile! As coisas , de facto, não correram bem para esses de que falas, Val. Até a manifestação dos 8.000 parece que não chegou a 80…

    Nem valia a pena a pena o McDonalds ter tido tanto trabalho a tapar os vidros :)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.