Cenário, por agora, impossível

Alegre está em grande forma e numa situação ainda melhor do que em 2006: tem um Cavaco debilitado pela frente, sem se vislumbrar qual possa ser a sua estratégia de recuperação da credibilidade. A oratória tonitruante e vácua do bardo chega e sobeja para um incumbente que deixa uma Presidência desastrada, mesmo indigna, para os registos da História. Qualquer coisa que Cavaco faça ou diga, não faça ou não diga, se poderá facilmente virar contra si, tamanha a sua perda de sentido de Estado, isenção partidária e ligação à comunidade.

Não aparecendo outro candidato agregador, a erosão que Alegre e Cavaco causam no centro vai reforçar Nobre. Caso este se convença de que não lhe interessa passar por Madre Teresa de Calculará, e se deixe da retórica do seu passado para assumir a visão do nosso futuro, poderíamos chegar a um ponto em que passassem à 2ª volta Alegre e… Nobre. Seria o pesadelo de Alegre.

Cenário impossível, por agora. Mas não impensável.

4 thoughts on “Cenário, por agora, impossível”

  1. Val

    Queres Cavaco, está visto! Só admitir que Nobre vá à 2ª volta com Alegre é de partir a bariiga de riso! Quem quererás enganar? Estás totalmente submetido ao pai Soares!

  2. Nessa altura é que se vai ver se o cavaqusitão ultrapassa o distrito de Viseu e até que pono. Por enquanto são conjecturas mas não é impossível. Alegre e Nobre, falando do massacre dos terroristas de Israel em Deir Iassin…

  3. É um cenário muito difícil… mas, de facto, não impossível… mas muito sinceramente não me parece Nobre tenha, ou venha a ter, tamanho apoio.
    Acredito mais que Alegre (e também todos nós) volte a ter em 2011 o mesmo dissabor que em 2006… que Cavaco, ainda que debilitado, atabalhoado e parcial, volte a sentar-se em Belém… e aí sim, Portugal entrará em verdadeira espiral descendente!

    E por falar em más notícias, aqui está mais uma: http://politicaevida.blogspot.com/2010/06/ma-noticia-para-ficcao-nacional.html

    Uma má notícia para a nossa ficção!

    Keep up!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.