Catarina, a maior – mas ainda não a grande

Catarina Martins tem sido a surpresa mais agradável nesta campanha até agora. O seu desempenho nos debates revela alguém que se preparou com exemplar profissionalismo, por um lado, e alguém intelectualmente dotado para as exigências da política, pelo outro. Conhecimento das matérias, controlo emocional, força argumentativa, domínio da expressão e acutilância dialógica, um ramalhete de virtudes que lhe deu vitórias claras e empates simpáticos com os machos alfa da concorrência.

Sem dúvida que o seu traquejo de actriz é uma vantagem preciosa, pois em parte a política é um teatro onde está em causa representar papéis simbólicos perante uma audiência que vai inventando títulos para a peça a que está assistindo. Porém, tal serviria de pouco, ou serviria apenas para a equiparar com os políticos mais tarimbados, caso lhe faltasse o principal ingrediente do seu sucesso: uma inteligência viva, capaz de reagir com rapidez às falácias despejadas automaticamente por aldrabões do calibre de Portas e Passos.

Onde ela não se mostrou tão eficaz foi contra António Costa, pois aí o seu sectarismo limita a sua inteligência. Enfim, quem sabe até onde poderia chegar sem essa amarra tribal?

32 thoughts on “Catarina, a maior – mas ainda não a grande”

  1. Passos terá de agradecer à Catarina a vitória, pois tira muitos votos ao PS: é mais simpática e apresentável que Costa, e explica melhor sem se atrapalhar. Costa parece velho e algo vendedor da banha da cobra à beira dela. No teste de vendedor de carro em 2ª mão, 75% das pessoas prefere a Catarina.

  2. Muito bem observado, Valupi. Realmente é pena que essa linda e inteligente mulher seja uma mulher de fé cega na bandeira que empunha. E a bandeira até que é a mesma que a minha, mas temos uma diferença essencial para atingir o objectivo: eu tenho de contar com os outros; ela não.

  3. Estão a falar de simpatias ?
    O António Costa acaba de arrasar à bocado no programa dos Gatos Fedorentos.
    E não foi fácil já que actuou a seguir à fantástica senhora de Côr de Rosa !!!!!!!!!

  4. foi foi, e o seu sectarismo não limita a sua inteligência, nem a sua inteligência limitada pelo sectarismo afecta a sua capacidade de avaliação, heheh .

  5. Estou a ver a sondagem da RR/RTP1. PaF aparece à frente com 41% e PS 34%. As coisas estão a compor-se. Os comentadores ainda chamam a isto empate técnico (diferença 7 pontos %). Não entendo bem. Os indecisos vão equilibrar as coisas? Seja como for, empatar, perder ou ganhar por poucos é uma tremenda derrota para o PS. Talvez seja o princípio do fim do socialismo democrático, depois da falência da democracia cristã e da social democracia. Nada de estranhar, se considerarmos o avanço imparável dos extremistas neoliberais por essa Europa fora. Portugal vai na corrente.
    Catarina, a inteligente, ganhou. Jerónimo, o comunista de ferro, ganhou. Estão os dois muito bem acompanhados na victória.
    Ou as sondagens podem ser manipuladas grosseiramente, fazendo parte do plano dos direitolas?

  6. Maria Abril
    Ninguém faz a mínima ideia do que o povo vai fazer a 4 de Outubro.
    Essa sondagem tem 36% de pessoas que disseram que não sabem em quem vão votar (não sabem ou não quiseram dizer …) e 10% que se recusaram a responder. É só metade dessa amostra. E depois ainda há os que mentem deliberadamente para a sondagem !
    Isto está cada vez mais parecido com o que costuma suceder na mui Nobre Leal e Invicta Cidade.
    É surprise, surprise, na noite das eleições.
    Vai haver muita gente a enfartar. Coitado de quem estiver de serviço nessa noite nos hospitais.

  7. Cara Jasmin, pecas por excesso de entusiasmo com a afirmação de que “o António Costa acaba de arrasar há bocado no programa dos Gatos Fedorentos”. A coisa até nem ia mal de todo, mas a resposta que deu ao Ricardo Araújo Pereira na comparação entre Manuel Palito, assassino de mulheres, e José Sócrates fez-me cair os colhões aos pés.

    A provocação do RAP era perfeitamente legítima e natural num programa como aquele, mas a reacção do Costa podia e devia ter sido mais airosa e inteligente. No mínimo, foi alarve e idiota, mas confesso-te que tenho de fazer um certo esforço para não a classificar como miserável.

    Para mim, a coisa resume-se assim: o primeiro debate entre António Costa e o aldrabão de Massamá levou-me a decidir dar o voto ao Costa, decisão que tinha como definitiva. A estúpida e miserável reacção dele à comparação Palito/Sócrates, no programa dos Gatos, caiu-me muito mal e poderá levar-me a optar precisamente pela Catarina Martins, como mal menor e não porque subscreva o seu programa ou a sua actuação, hoje ou no passado (não me esqueço do PEC IV). Poderá ter a vantagem de poder empurrar a governação de um futuro Governo PS para a esquerda.

  8. Olha Joaquim Camacho

    Poe-te a brincar aos votos e levas outra vez com um governo da Coligação!
    E desta vez além de eles acabarem com o Estado Social (está feito num oito) acabam com o Estado de Direito e com a Democracia (que também já está por um fio).
    Agora escolhe!
    Queres mais 4 anos desta gente vota lá na tua Catarina
    Queres mudar de governo votas no PS
    Ou queres que eu vote no PS duas vezes para tu poderes dizer que votaste na engraçadinha da Catarina ?
    Infelizmente não pode ser pá. Eu só posso votar por mim. Tens de ser tu a fazeres a tua parte.
    Agora tu é que sabes. Se detestas o governo o suficiente para não o quereres mais até votas no Pato Donald se for preciso (é o meu caso).
    Se achas que afinal isto até nem é assim tão mau, suportas os pafiosos 20 vezes mais inchados durante mais 4 anos, em troca de poderes dizer que votaste numa gaja engraçadinha é uma opção legítima. Cada um sabe de si.

  9. de facto não sei onde vêm inteligência nas respostas que Costa deu e tem dado. parece um menino do recreio a dizer à professora que quem fez a asneira foi o outro. começa já com poucochinho.

  10. Ainda bem que não vi o Costa a brincar aos humoristas.
    Quanto a votar PS não o faço em Costa , mas sim porque quero votar como José Sócrates.
    O Ex.PM que é já disse que apoia o seu PS :
    – logo Costa.

    Passei por essa fase em que mais me agradava o destemido Marinho e Pinto a dizer coisas muito acertadas sobre esta Cafkiana prisão de José Sócrates e anteriormente aquando dos vários Freeports e, licenciaturas, e casas da Beira, e inquéritos de maus momentos de Pacheco Pereira e as duas manelas em crise hormonal.

    Agora vou fazer uns bons quilómetros para votar e ajudar os que tem como objectivo repor um pouco mais de dinheiro no saqueado bolso dos portugueses para que o país mexa mais um pouco.

    Mais que o boneco que Costa faz para se afastar do Caso do Seu Ex-Primeiro Ministro fazendo notar que estava instalado na CML e não tem nada a ver com esse momento :
    -novas energias, ciência, novas oportunidades, inglês, novos cursos técnicos, planos de modernização do país, Simplex etc…etc…
    Votarei como José Sócrates recomenda.

    Sobre a intervenção ao país mesmo sem ser o Costa a dizer, está muito claro que o Governo do PM José Sócrates terminou com o apoio da Merkle mas apertado por todos para chamar a troika desejada pela direita.
    Portas no seu afã de brilhar ajudou a esclarecer a forte recusa do EX.PM citando Mário Soares e a violenta discussão para o convencer.

    Já li neste blog que José Sócrates sabe muito bem defender-se e não precisa de embaraçar ninguém.
    Principalmente quem não saiba lidar com embaraços à da correio da mãnha/Ministério Público como os ilustríssimas grandes figuras de Mário Soares, Guterres e Almeida Santos.

    José Sócrates tem bons e corajosos amigos dentro do partido que, lealmente ,sabe apoiar de cabeça erguida.

    Esperemos que as anas gomes, os mudos e os despeitados não estraguem a decisão dos que só querem olhar o outro lado do Partido Socialista e acreditam que o PS pode emendar a mão ao descalabro e desnorte destes incompetentes que nem os ilustres do seu partido convencem.

    Quanto à Catarina :
    canta bem, é despachada é giraça é esperta mas :
    – a política do momento não está para boas performances teatrais.

  11. Primaveraverão

    Se me permite faço minhas as suas palavras.
    Apenas com uma diferença: eu não vou ter de “fazer uns kilómetros para votar” mas vou ter me levantar mais cedo para estar na minha secção de voto logo às 08h da manhã, porque a seguir vou trabalhar mais de 12 horas seguidas. Só chegarei a casa quando já existirem vencedores e vencidos, e quando quase todas as declarações e análises estiverem feitas.

  12. Não vi nem ouvi o “gato fedorento” com o Costa. Se ele juntou um assassino com Sócrates, acompanhou bem a escumalha que o colou aos piores corruptos deste país. Ah grande Costa! Quando se distrai, consegue ser tão leviano como os mais levianos da política. Já não consigo ouvir os seus discursos em comícios. Metem dó. Se fosse tão mau governante como é mau político, não merecia mais que 5% dos votos dos portugueses. Não tem assessores. Improvisa tudo, como é costume no aparelho do PS. Não sei como funciona o parelho partidário do PS, mas a ideia que me fica é de que tudo depende do carisma do Secretário Geral eleito. Se este não tiver a força carismática de um Sócrates, em poucos meses cai destroçado e sozinho no campo da batalha política, porque não pode contar com ninguém a partir de dentro. À direita passa-se precisamente o contrário. Se os militantes elegeram uma nulidade como Passos, o aparelho organiza-se poderosamente à volta do *eleito”, enquanto este der jeito aos interesses partidários. Conclusão: a esquerda não se aguenta sem chefes carismáticos; a direita aguenta-se muito melhor com nulidades. Cavaco e Passos são enormes! Vejam o seu sucesso.

  13. de costa não falo,mas dasmalfeitorias, que passos prepara para diminuir os custos do trabalho.vamos entregar o pais, a dois vigaristas encartados!

  14. Sim, o Costa falhou a resposta sobre Sócrates, “comme d`habitude”.
    Mas como nesse caso ele é um falhanço desde o 1º dia, salto essa parte, e nem me apetece fazer mais considerações sobre isso agora. Como diz quem sabe “há um tempo para tudo”.

    Obviamente a resposta certa a essa pergunta do Gato Fedorento era:
    – Não, quem eu queria ver a apoiar publicamente a campanha da Coligação era o sr Ricardo Salgado !
    Era uma boa maneira de ele retribuir o apoio que o senhor PR e o senhor PM lhe deram publicamente ao recomendarem aos portugueses que depositassem dinheiro no BES quando já sabiam que aquilo estava falido. Além disso esse apoio viria na linha de apoios anteriores, inclusive financeiros para as campanhas eleitorais do PSD e do sr Prof. Cavaco Silva.
    Assim é que era. Uma resposta na mouche.

  15. oh inconformados da costa, não vos passa pela mona que o tóino ande a engodar no descontentamento dos pê-ésse-dês para pescar os votos que lhe faltam para a maioria absoluta. há bué de notáveis, presidenciáveis, ministeriáveis, barões, fidalgos e pachecos associados que foi ridicularizada, humilhada e afastada das estruturas pela garotada que tomou o poder de assalto ao partido e ao país. esta gente quer vingança e voltar a ter poder, o que só será possível com uma derrota histórica que arrume definitivamente com o passólas e será este o factor da fiabilidade estatística, que está a pôr a cabeça em água aos analistas. parte do eleitorado psd vai votar no ps, mas não quer que se saiba para não serem traidores.

  16. Eu tenho a solução para a (pseudo) brilhante catarina…sugiro que se feche num espaço com a zita seabra.

    Ela tem tempo para doutrinar a petiza, ganha uma pensão mensal vitalícia e não consta quue vá receber refugiados em nome do socialismo ( o da esquerda e o da direita).

  17. Ó ó ó pa BURRA. A gaja cada vez que muda de canal ou ouve algo que não percebe vem ao dispensário injetar o espaço com as suas brilherdas deduções. ehehehhehhehheh

    E o outro que diz que lhe caíram os «coisos» aos pés….ehehehhhhe. O gajo nunca os teve, mas prontos, vá, arranjou maneira de repor a legalidade fática….agora já sabemos que partiu as bolas e se toornou oficialmente num handicaped citizen.

  18. Palavras cedidas Jasmin.
    Grata pela honra.
    De facto que serão para mim 300 kilómetros sem afazeres posteriores.
    Que os bons resultados compensem a minha caminhada e a sua madrugada de gravações.

  19. Especialmente para o Valupi

    A Catarina no debate com Costa procurou não encostar o Costa às “cordas”. Era um favor que os pantomineiros agradeciam. Os resultados das eleições do dia 4 podem obrigar o BE (depois de uma grande conversa) a dar uma ajuda ao PS.
    Quando no debate o Costa foi desenterrar o caso Sá Fernandes a Catarina com um sorriso respondeu – lhe +ou- isto: não fazia sentido trazer para o debate um caso passado à oito anos. E se ela contra-argumentasse com a saída do PS com grande estrondo de um dos seus fundadores de nome Alfredo Barroso?

  20. Um debate que acabou empatado (empatado?), com a Catarina com um sorriso bem amarelo depois de Costa lhe ter lembrado os pressupostos em que se baseava o programa do BES. Reconheço que Catarina Martins tem desempenhado um excelente papel, só não sei é o que ela irá fazer com ele e quem é que com ele vai beneficiar.

  21. Jasmin, o problema do voto no Costa não depende do(s) Joaquim(s) Camacho(s). Haver mais ou menos Joaquins Camachos a votar no Costa depende inteiramente do Costa e não foi o Joaquim Camacho ou alguém por ele que o “inspirou” na resposta idiota que deu ao gato fedorento na comparação Palito/Sócrates. Ainda que a indústria das sondagens, ou melhor, o comércio das sondagens, esteja, na sua maioria, capturado por avençados ao serviço de mafiosos, nem as mais optimistas nos podem deixar descansados. A culpa é dos Joaquins Camachos que têm reservas em relação ao Costa? Nã senhora, deves apontar o dedo ao próprio Costa, que aliena o voto de muitos Joaquins Camachos com atitudes e reacções idiotas e cretinas a questões simples e claras.

    O António Costa tem de compreender que nem todo o seu potencial eleitorado é ou deixa de ser convencido com mais ou menos soundbytes, arruadas ou a simples consciência de que temos sido governados por ladrões. Uma grande parte é composta por homens e mulheres livres e amantes da liberdade, com sensibilidade quase epidérmica a qualquer atentado contra essa mesma liberdade e alguma aversão a tibiezas e cobardias na sua defesa.

    O que é que tinha custado ao Costa, com o ar mais bem-disposto deste mundo, responder ao gato fedorento qualquer coisa deste género:

    “Bom, VAMOS LÁ A VER [marca registada ‘Costa’]: tanto quanto sei, Ricardo, o Manuel Palito é não só um homicida julgado e condenado mas também um homicida confesso, enquanto o meu camarada José Sócrates está, por enquanto, apenas indiciado, e nem sequer acusado, por crimes que nega ter cometido e não podem ser comparados com o de homicídio. Assim, e já que, como deve ter reparado, parece estar na moda a utilização de ditados e expressões populares para descrever situações complexas, eu diria, como é costume em algumas zonas do Alentejo em situações parecidas, que comparar José Sócrates com Manuel Palito é como comparar a Feira de Borba com o olho do cu.”

    Era uma saída airosa, integrada no espírito do programa, ter-lhe-ia permitido dar a volta por cima e contentaria gregos e troianos nas hostes de potenciais votantes. O pior que podia acontecer era o gato responder-lhe que alguns alentejanos contestam o uso do topónimo Borba nesta sabedoria popular e dizem que a expressão correcta fala em Feira de Castro. Em vez disso, sempre com aquele medo irracional de se queimar no nome do proscrito, voltou a reforçar as hipóteses da quadrilha do pote. E fê-lo sozinho, a culpa não foi de nenhum Joaquim Camacho.

    A Maria Abril, lá atrás, explica-te o mesmo por outras palavras.

    De qualquer modo, Jasmin, eu escrevi “PODERÁ levar-me a optar precisamente pela Catarina Martins”, não disse que a decisão era definitiva. Tudo depende do comportamento dele até 4 de Outubro. Mas é pena, já que o primeiro debate me convenceu a votar nele e o segundo, apesar de um pouco mais fraco, reforçou-me essa convicção.

  22. Para quê ser-se mais Sócrates do que o próprio Sócrates? Então, Sócrates não declarou já, claramente, o seu apoio a António Costa e ao PS?

  23. Vou votar no PS, obviamente que tenho de desejar uma mudança e ela só é possível, ainda que num horizonte incerto, se António Costa ganhar. Mas para ser sincera, a partir do excelente debate com Passos, Costa começou a cair e não me refiro às sondagens, mas aos seus disparates. Por vezes penso que quer perder as eleições de propósito.

  24. Para quê e porquê esta fixação na crítica a António Costa, por tudo e por nada, da parte de quem parece, aparentemente, ser de esquerda? Se o desejo, se a aspiração, aparentemente, é vencer a coligação, quem deve ser ajudado, apoiado, agora, em plena campanha eleitoral? Um PCP do século passado, cada vez mais gasto e sectário, um BE de protesto, rebarbativo e inconsequente? Actualmente, se não for o PS, quem é que pode dar a volta a isto, mesmo que não seja ou não possa vir ser uma volta completa?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.