Capturas

__

Os ministros dos Negócios Estrangeiros são particularmente vulneráveis à actuação de serviços secretos estrangeiros e de governos estrangeiros, com chantagens de todo o tipo.

Fonte

__

O pior de todos os erros cometidos pelo PS, determinante de muitos outros, foi ter guinado à direita, a pretexto de desideologizar a acção política. Um caminho que facilitou a captura por interesses, designadamente do sector financeiro. Bem basta que eles estejam sempre a postos para infiltrar os partidos do poder… não convem escancarar-lhes a porta.

Fonte

__

Ana Gomes descreve um país onde a Justiça não funciona, onde os Governos são pervertidos pelo sector financeiro e onde os governantes se sujeitam a devassas e chantagens por parte de organismos policiais estrangeiros. É um cenário de guerra, talvez de apocalipse. Por essa mesma razão, o repúdio pelas insinuações caluniosas que deixou contra um futuro ministro, e actual dirigente partidário, não pode ser maior.

Que tem feito Ana Gomes, além de emitir declarações avulsas e sazonais, para informar o público destes casos em que reclama ter conhecimento acima da suspeita? Que se saiba, nada. Nem sequer um blogue, ou uma página no seu blogue, foi capaz de criar para o efeito. Resultado: a sua inteligência foi capturada pelas emoções. Perde a cidadania e a sua credibilidade.

26 thoughts on “Capturas”

  1. essa gaja é ideológicamente ordinária e peixeira no discurso, já há muito que deveria ter sido enviada para o bloco-leste

  2. Eu próprio já pensava isso mesmo da Ana Gomes. Ainda bem que não sou o único. É uma feira de vaidades, nada mais!

  3. Sim, lamentável as suas declarações sobre Paulo Portas. O pior que o PS tem e que, se içado para a cúpula do partido, dita o seu fim.

  4. o ps já devia ter pedido desculpa ao portas por estas declarações extemporâneas e aguardar que o ministério publico alemão faça a folha ao portas.

  5. São, sem dúvida, declarações graves, chocantes, pesadas, incómodas, mas frontais, desinibidas, corajosas, de quem, certamente, está pronto a explicá-las, a responsabilizar-se por elas, a responder por elas. Porquê, então, Valupi a sua tão imediata indignação?

  6. Ana Gomes à parte, desde quando as emoções são um bloqueio da inteligência e, desta feita, da credibilidade? as emoções só fazem aumentar a inteligência, não tenho duvidas. :-)

    de resto, o que tem feito, se calhar, tem protelado a nódoa que foi a sua passagem pela carreira diplomática. :-)

  7. A Ana maoista disse isto e muito mais. Um amigo meu disse-me hoje que a Ana Gomes, numa entrevista a uma rádio, mencionou o caso dos submarinos, mas tambem terá mencionado o facto de PP, em tempos idos, passear de carro no alto do Parque Eduardo VII, com o nome travestido de Caterine Denneuve. Já em 2005, no Blogsavapor (um blogue brasileiro), era feita menção a esse facto, num post com foto da personagem. Mas passados uns dias, o post foi retirado, bem como a foto. Ora, quem tem rabos destes, está sujeito a ser chantageado. Pior ainda quando se trata de um Ministro dos Negócios Estrangeiros. Já não existe a Tcheca nem a Gestapo, mas as polícias secretas andam por aí, travestidas de negociantes.

  8. Manuel Loureiro, tens alguma prova que ateste o que a Ana Gomes deixa no plano da insinuação? Se não tens, sabes de quem tenha?
    __

    Sinhã, as emoções são um bloqueio da inteligência naqueles casos em que a inteligência fica bloqueada pelas emoções.

  9. parece-me muito bem isso que dizes – mostra inteligência e eu adoro, ai como estás a merecer um beijo molhado, as línguas estão sempre à altura da inteligência, pensando um pouco mais é tal e qual o corpo todo, para corroborar do post mais à frente, a tua inteligência.

    (será que a minha inteligência crashou?) :-)

  10. É Ana Gomes, e mais ninguém, quem tem de dar explicações, sobre as declarações que fez, a quem a confrontar com elas. Eu apenas as ouvi e li, confesso que sem espanto ou indignação. Aliás, custa-me a crer que Ana Gomes, com o traquejo que tem, tenha sido “capturada pelas emoções” ao dizer o que disse. Aguardemos!

  11. Manuel Loureiro, exactamente. E como ela não as deu, e já devia ter dado, importa dizer-lhe que está a errar. Ou tu queres viver numa sociedade onde se fazem insinuações deste calibre e consequência e nada tem de ser explicado?

  12. Não defendi nem ataquei, apenas constatei que Ana Gomes fez afirmações, não insinuações, que, como já explicou, considerou serem um aviso. Os visados e avisados que respondam se assim o entenderem.
    Insisto, aguardemos!

  13. INTERESSANTE!
    Já não é a primeira vez que Ana Gomes, a desbocada, refere estas questões, já disse que o MP devia investigar e não é que não há ninguém que a leve à JUSTIÇA.
    Pois!
    É que assim, com a participação, haveria investigação!
    De qualquer forma não aceito “bocas para o ar”, o MP que investigue a Ana Gomes.
    Se deixarem, claro.

  14. Do Sócrates disseram o que Maomé não disse do toucinho! E disseram-no não meia dúzia de vezes, não dezenas de vezes, não centenas de vezes, mas sim MILHARES de vezes! Disseram-no, zurraram-no, escreveram-no, vomitaram-no, escarraram-no! Em total impunidade! Meras sugestões de que algumas dessas afirmações eram passíveis de procedimento judicial despertaram coros de virgens indignadas vituperando “atentados” contra a liberdade de expressão, a liberdade de informação e mais a liberdade da puta que os pariu! Aqui d’el-rei que há PRESSÕES e me estão a apertar os colhões!
    Agora, com a amostra de uma milionésima parte do que o Sócrates passou, as cheerleaders do intocável do Largo do Caldas agitam freneticamente os pompons em desagravo ao chefinho e apelam, vermelhuscas de indignação, ao castigo da blasfema pela justiça da santa inquisição!
    A Ana Gomes é desbocada, sim senhor! A Ana Gomes deverá provar o que afirmou, sim senhor! Mas ao menos disse-o de cara destapada, não soprou aldrabices e calúnias para as redacções por debaixo da mesa, com o focinho escondido, como a cambada de donzelas e “donzelos” que agora, tão certo como eu me chamar Joaquim, vai empestar-nos os olhos e os ouvidos, dias e semanas a fio, em apelos à crucificação!

  15. Manuel Loureiro, a Ana Gomes faz insinuações. Uma insinuação é também uma afirmação, mas afirma uma suspeita, não uma certeza. Caso contrário, a Ana Gomes não precisaria de insinuar fosse o que fosse, limitar-se-ia a lembrar os factos. Ora, quais são eles? Acaso Portas é sequer arguido seja do que for?
    __

    outeiro, bem dito.
    __

    Joaquim Camacho, a filha-da-putice dos outros não serve de desculpa para o erro de quem, mesmo que bem intencionada e corajosa, está a poluir o espaço público com suspeitas. Se te indignaste com o que fizeram a Sócrates, estás em excelentes condições para não cair nessa armadilha emocional de repetir o mal sofrido.

  16. esperemos pelo efeito clarificador do processo que o portas venha ou não a instaurar à miss gomes. se houver processo, daqui a 10 anos saberemos a verdade sobre as acusações, se não houver ficamos a saber que portas não quer arriscar o segredo de justiça. entretanto os alemães tratam do resto.

  17. Se estava tão preocupada com a possibilidade de Portas chegar ao poder, porque passou a Ana Gomes tão discretamente pela campanha eleitoral?
    Ainda por cima estas declarações têm um efeito perverso. Ontem, dei por mim a concordar com a Assunção Cristas e com o Telmo Correia…

  18. Exactamente, guida. E o mesmo para as sempre agitadas capturas do Governo Sócrates pelos interesses financeiros supostamente ilegítimos ou até criminosos. Pois bem, de que se fala? Como se prova? E, se não se prova, então, para quê falar do que não existe?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.