Câncioneiro

Vale muito a pena, e friso pena, ler este vómito do Vasco Lobo Xavier. A tese é um espelho de quem a enuncia: o PS incluiu no seu programa eleitoral a promessa de legalizar o casamento homossexual porque Fernanda Câncio obrigou Sócrates a tal por via da sua relação de intimidade.

Do tanto que se poderia analisar num exercício de tamanha perfídia moral, e onde o autor se compraz no registo canalha do princípio ao fim, fico-me por uma constatação: a falta de hombridade não é boa conselheira.

7 thoughts on “Câncioneiro”

  1. De facto não me espanta este “texto” do sr.(até me arrepio ao chamar-lhe sr.)Lobo Xavier.A tendencia caceteira é aqui denunciáda, apesar de todo o pretenso verniz educado.Não é de facto flor que se cheire.

  2. E já agora, a quem interessa quais são os conselheiros do PM? Bom, se fosse a FCancio, era caso para o país ficar ainda mais preocupado, mas só isso!

  3. PRESSÕES E PRESSIONÁVEIS:
    Diz Vasco Lobo Xavier: “exercerá Fernanda Câncio lóbi sobre o PM? Será Fernanda Câncio vítima de um lóbi organizado relativamente a este assunto por força da sua relação com o PM? Decidirá o PM numa ou noutra direcção por força dessas pressões? Para não ter chatices em casa? Para poder jantar sossegado? Será por isso que não quer referendos?” Ponho a questão de outra maneira. Não será a esposa; companheira; namorada; amante; ou uma qualquer meretriz, no calor da cama para lhe pagar uma boa noite de sexo, que pôs como condição esse texto? É que os julgamentos que fazemos das pessoas às vezes têm reflexo nos nossos procedimentos. Costumo dizer que, os defeitos que apontamos aos outros, nos nossos são virtudes.
    E mais não digo…

  4. Repugnante.
    Existe uma aldeia em Portugal onde habita uma certa “elite”, tem jornais e directores de jornais, empresarios e donos de empresas, senhores que trabalham na justiça e até elege deputados. Chama-se Nojeira.
    Jorge de Senna faz cada vez mais sentido.

  5. O VLX marca um ponto involuntário ao perguntar se os heterossexuais do mesmo sexo também iriam poder casar-se. Porque não, de facto? Como a lei tem que ser genérica e não pode mencionar as preferências sexuais de cada um, seria possível dois cidadãos heterossexuais do mesmo sexo casarem-se, se lhes desse na real gana. O problema dos pombinhos é se depois se sentem tentados a consumar o casamento. Grande alhada em que se vão meter.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.