Cadê o fact-checking?

A primeira vez que a imprensa portuguesa se apressou a fazer um fact-checking deveu-se à entrevista de Sócrates que marcou o seu regresso às lides políticas, agora como comentador. Percebe-se porquê: Sócrates foi sempre um ódio de estimação dos jornalistas, fosse por razões ideológicas tanto de direita como de esquerda – recorde-se o circo de extremistas e fanáticos que rodeava Moura Guedes na TVI no auge da exploração do Freeport, a extrema-direita abraçada à extrema-esquerda nas batidas nocturnas de archote e chicote na mão -, fosse por agendas partidárias, fosse por reacções primárias nascidas da inveja, da soberba, do rancor ou do complexo de inferioridade.

Então, nesses idos de 2013, o regresso de Sócrates correspondia ao regresso do maior mentiroso da História de Portugal. Seria canja apanhá-lo, pois a campanha de assassinato de carácter desenvolvida contra ele postulava que o homem era um mentiroso patológico. Um mentiroso patológico que, por isso mesmo, seria corrupto sem carência de provas e, portanto, tinha levado o País à bancarrota por ser corrupto e mentiroso. Um louco. Esta cassete tocou sem parar, em toda a comunicação social, durante anos – e anos de uma crise de que quase já não havia memória viva de outra equiparável na sua dimensão.

Pois bem, quais foram as mentiras de Sócrates? Tendo em conta que este blogue sempre atraiu taralhoucos e broncos em número avultado, os quais chegam aqui com informação de qualidade acerca das maldades desse génio do mal, peço o favor de as listarem. Prometo que lhes darei destaque integral após concluirmos a recolha.

O objectivo é compararmos factos. Por exemplo, é um facto que Pedro Passos Coelho mentiu quanto pôde na campanha eleitoral. Por exemplo, é um facto que o Governo de Pedro&Paulo mente sempre que se desculpa com o Memorando, o tal documento que pecava por não ir tão longe como o Governo estava disposto a ir no empobrecimento e o tal acordo que foi sendo alterado a cada revisão com a Troika e já sem qualquer negociação com o PS. Por exemplo, é um facto que nem a comunicação social nem o Presidente da República censuram o Governo e os partidos que o apoiam por tantas e tão desvairadas mentiras. Estes são alguns factos, entre muitos outros, a respeito do grau, da extensão e da gravidade do uso da mentira pelo actual poder político, Belém incluído.

Tu, taralhouco, que te deitas e acordas a pensar no Sócrates. Tu, bronco, que achas que Portugal teve de pedir um resgate de emergência por causa do TGV e do aeroporto. Tu, pulha, que só tens espaço livre no bestunto para calúnias. Digam lá. Quais foram as mentiras do monstro?

30 thoughts on “Cadê o fact-checking?”

  1. Nem mais, à 3 anos, pelo menos, que faço a mesma pergunta, ninguém sabe responder, mas estou aberto a conhecer as ditas.

  2. Aqui ao lado o taralhouco burro do país do burro também, quando lhe propus que mostrasse provas das mentiras e indicadores estatísticos do mau governo de Sócrates, veio com os estafados argumentos do “cm” e insinuações do Pacheco e provas, provas zero.
    Falou da promessa de não aumento de impostos para citar o IVA mas logo se esqueceu de referir a posterior baixa do mesmo e, como tudo indicava, a preparação em marcha e boas perspetivas para nova descida e voltar ao inicial no ano seguinte, caso não tivesse rebentado a crise. Depois veio com as mentirolas habituais dos 150.000 empregos e até teve o desplante, tal como fazem os pulhas deste governo, de atribuir a Sócrates o congelamento do salário mínimo e dos funcionários públicos quando, quando convém, referem o eleitoralismo do célebre aumento de 2,9% (e diga-se que este aumento fôra uma promessa feita antes face ao congelamento que já vinha do tempo da Manuela do Durão).
    O ti jerónimo disse há pouco que a troika tinha ido embora mas deixara cá o ovo. Perfeito, só se esqueceu de nos dizer que esse ovo que por cá ficou e mexe é, precisamente, ele e todos os burros taralhoucos dos seus partidos.
    E que já entrou em estado de choco acerca de A. Costa, para soltar a víbora que nele se oculta.
    É só espreitar e ver a foto do post do burro do país do dito para falar de Rui Rio.
    O efeito A. Costa, hoje, já chega para relegar o cds e be a partidos do táxi e com a sua calma e paciência talvez faça o mesmo ao ti jerónimo. Como fez na CML.

  3. Esta está bem pensada!
    Mas a raiva continua, basta ver e ouvir os trejeitos que esses mesmos pulhas fazem quando qualquer frase deixe supor que se vai elogiar ou falar das medidas/e/ou dos resultados de que o País beneficiou durante os dois governos de José Sócrates!

  4. Caro José Neves, tem piada que já fisguei esse do “País do Burro” e lhe fiz 2 comentários, ao burro, que é o seu autor:
    1) O autor deste blog, desculpe lá oh sr. Filipe, não passa de um anti-socrático, manipulado e anestesiado, como muitos outros, que com a ajuda do PCP e BE, contribuíram para o derrubar. Você, oh sr Tourais, queria que o Sócrates fizesse o quê? Uma nova revolução? Não, ele, como político do poder deste sistema, e dentro do sistema pôs em causa os interesses de grandes senhores da finança e iniciou um processo de dar ao país novos rumos à economia, por exemplo: ” Começou por reduzir o défice, reformou a Segurança Social, a Escola e a Saúde. Modernizou costumes atávicos. Apostou na ciência e fez do país o que mais cresceu neste domínio. Apostou nas energias renováveis, em produtos exportáveis de alta tecnologia, e os resultados, que são lentos, já se começam a ver.” Que decepção o seu blog e as suas ideias pré-concebidas, sr. Filipe Tourais!?!?!?
    2) Vou-lhe dar a hipótese de ler mais uma opinião sobre o Sócrates que subscrevo inteiramente, para, se quiser, esclarecer-se melhor, porque o que eu disse antes e o que se diz no post de que indico a seguir o link não passam da verdadeira análise política sem quaisquer outras intenções senão apresentar a verdade:
    http://ladraralua.blogspot.pt/2014/10/ate-que-voz-me-doa.html
    MCTorres – do blog “soudocontra”

  5. eu venho cá defender o Adler e substituir o complexo: superioridade em vez de inferioridade – porque é nesse que cabem os taralhoucos, os broncos, os pulhas e os azeiteiros. :-)

  6. 1a.mentira:socrates, não nasceu em” vilar de maçadas” mas em chicago! 2a. mentira:socrates, nunca disse que passos coelho era um “fdp” (funcionário do partido)

  7. mgps, promessas não cumpridas,só são mentiras, se for provado que esse objectivo era impossivel de atingir.na altura não apareceu ninguem a contestar.de qualquer modo, os postos de trabalho criados, foram na ordem dos 80 mil.hoje saõ destruidos tambem por culpa do jeronimo de sousa, como todos os democratas se recordam. objectivo impossivel de atingir, é o que o pcp promete ao seu eleitorado, de só ir para o governo com o ps quando estiver com o mesmo peso eleitoral. na ultima sondagem da catolica,o pcp está a 35% dos votos de distancia do ps. é bom manter as fezes….

  8. http://economico.sapo.pt/noticias/tres-secretarios-de-estado-saem-do-governo-em-mes-e-meio_204059.html
    Curioso. Já lá vão 3 secretários de Estado em mês e meio e o governo ainda é MAIOR do que quando começou ( são mais 5 e pelos vistos eram mais 8!)…. Afinal para quem queria ter um governo “económico”, menor que o de Sócrates, parece que é mais uma meta falhada!
    Pela minha parte sugiro ao Governo que faça uma substituição com o LOMBA, pois assim como assim , não há briefings e ninguém sabe qual a ocupação rela do moço . Sempre se poupava um ordenadito e para ele até daria jeito em termos de curriculum ( secretario disto e secretario daquilo…).
    Passos pensa, porque pensar é grátis.

  9. Era no mínimo expectável que aqui aparecessem as asneiras habituais e os ataques da praxe, mas até agora nada… Uma pena, aparentemente os pulhas e idiotas têm medo do fact checking à governação Sócrates. Ou melhor, não lhes interessa, afinal a intenção é e sempre foi, denegrir e deitar abaixo os governos socialistas, chegar ao poder a todo o custo.

    Para os “pobres” de espírito que julgam que os truques baratos funcionam, a prova de que apenas serviram para se queimarem está no seguinte – desde Cavaco, portanto 1991 que o PSD não ganha uma legislativa com a maioria absoluta, tendo como única hipótese de governação a coligação com o CDS. Não houve poeira e campanha negra, da pedofilia à asfixia democrática de Sócrates, nada que lhes melhorasse os resultados. Nem a “golden share” dos comentários em horário nobre. A hipocrisia e a mentira têm destas coisas…

    Quanto à esquerda, à esquerda do PS. O Bloco de Esquerda depois de ter apoiado um governo de direita (PSD CDS) a chegar ao poder, apunhalando os seus próprios votantes, vê o partido em desagregação e o número de votos em queda acentuada. Como solução… pretendem continuar a deitar abaixo governos socialistas e logo, a assinarem a sua própria sentença de “morte” eleitoral.

    O Partido Comunista, representado por aqueles que aparecem em todas as caixas de comentários com os argumentos de “os políticos são todos iguais”, o “centrão dos interesses”, o “Mário Soares o corrupto” e o “povo às armas”, mas que apoiam sempre quando se trata de mandar o país às urtigas e entregá-lo a governos de direita.

    Afinal, a ilusão comunista é simples “quanto pior, melhor”. Iludem-se ao pensar que desta forma conseguem desacreditar o sistema político actual e a democracia. O que a prazo os levaria eventualmente ao poder em Portugal e à instauração de um regime comunista – oposto à democracia e aos conceitos de liberdade que defendemos.

    No meio da histeria política e de informação, o “povo”. Que engole as responsabilidades de partidos à esquerda e à direita do PS. Com a moral e a ética de quem não a cumpre, ouvimos de Ulrich “aguentam, aguentam”, de Passos “emigrem!” e “vivemos acima das nossas possibilidades”, da direita e esquerda na Câmara de Lisboa “a culpa é do Costa!”. Mas será que o povo engole mesmo estas balelas e por quanto tempo?

    O resultado das primárias do PS é a demonstração que os portugueses não engolem a “desinformação” dos interesses veiculada pela comunicação social. A forma clara como António Costa ganhou à campanha negra de António José Seguro é a prova de que existe ESPERANÇA. O país não morreu.

    Esperemos que os partidos, tal como o PS, encontrem um caminho de responsabilidade política e social com o país que os elege. Não é pedir muito… E todos ganhávamos com isso.

  10. Não me tenho cansado de pedir o mesmo que é exposto neste artigo. Subscrevo-o , inteiramente !!! E subscrevo porque é isso exatamente o sentir de muita gente que ainda sabe pensar pela sua cabeça !!!!

    É evidente, para quem seja intelectualmente sério que a narrativa posta a circular, era intencional, desde que Sócrates, logo no 1º. discurso de posse tocou na “vaca sagrada da farmácias”

    Com uma liderança forte, tocou nos interesses enquistados no tecido social e nas posições de destaque da grande finança !!!
    Quem se atreve a fazer a listagem do “bom e do mau”?
    Pois “a cassete” e de fácil memorização. ´São frases curtas, tópicos superficiais e que quem os “debita” não consegue aprofundar.

    É-se contra, porque sim !!! E pegou moda !!! Também servia para vingar as frustrações que muitos sentiam por lhes terem tocado nos privilégios indevidos.

    O encobrimento, premeditado, da conjuntura internacional e o ” crash “nos USA, repercutidos a nível planetário não foram considerados como a origem do que se seguiu . Isso não convinha que o povo soubesse. A encarniçada perseguição a Sócrates pelos “média” tinha autores e testas de ferro !!!

    A direita não podia consentir que um governo de esquerda fizesse tão bom trabalho. Desde a “mão atrás do arbusto” às intentonas e inventonas, tudo valia !!!!

    Façam também uma lista do que se “fabricou nos bastidores”…!! E dos protagonistas que desempenharam papéis mesquinhos, despeitados e invejosos !!! Curiosamente vão caindo as máscaras e muitos estão em “maus lençóis”, fugidos, presos e depostos dos pedestais…. !!!

    Leiam os sinais e esperam mais surpresas…!!!!

  11. Bom texto!! penso que transcreve o pensamento de muita gente que como alguem já aqui disse, ainda pensa pela propria cabeça! Estranhissimo é que em 13 comentários, não existe aqui um unico a falar das tais mentiras… tenho pena que esta pergunta não seja feita na televisão nacional e com gente à altura para poder desmontar na hora e em directo a cassete que o povo portugues parece ter engolido !! enerva-me profundamente ver gente como pires de lima sacudir a agua do capote para cima de Sócrates no caso da PT sem qualquer réplica …e a verdade é que muito boa gente que o ouve, acredita logo ali em tudo o que ele está a dizer!! Obrigada ao Valupi por se dar ao trabalho, com frequencia, de desmontar estas mentiras que de tão repetidas se tornaram (para alguns) verdades !!

  12. “Tu, taralhouco, que te deitas e acordas a pensar no Sócrates. Tu, bronco, que achas que Portugal teve de pedir um resgate de emergência por causa do TGV e do aeroporto. Tu, pulha, que só tens espaço livre no bestunto para calúnias. Digam lá. Quais foram as mentiras do monstro?”

    Isto é discurso aceitável por estes lados?

    Mas será que não há nada que Sócrates tenha feito que mereça a vossa crítica?

    Sei lá, vender os edifícios dos hospitais centrais de Lisboa antes de sequer iniciar a construção do seu substituto? E o mesmo para a cadeia de Lisboa? Obrigando a pagar rendar altíssimas para usar edifícios que antes eram públicos?

    Sei lá, nunca ter pago indemnização aos professores contratados no final dos contratos, coisa que até a direira mentirosa passou a fazer?

    Sei lá, bater na FCT por ter instituído cotas nas avaliações dos centros de investigação mas achar que a Lurdinhas, que fez exactamente o mesmo na avaliação dos professores e, melhor, obrigava a estabelecer objectivos de sucesso escolar antes de sequer se saber quem eram os alunos, foi a melhor coisa que aconteceu aos professores?

    Sei lá, fazer a mais ruinosa para o interesse público transição da televisão analógica para a digital, fazendo um contrato com a PT que lesou e lesa o país mas não a empresa, deixando centenas de milhares de pessoas sem sinal estável de televisão?

    Sei lá, criar uma forma de pagamento de SCUTs que obrigou e obriga as pessoas a comprarem um dispositivo de identificação que por coincidência era vendido por uma empresa única que ganhou a sorte grande, sem acautelar o interesse dos cidadãos?

    E isto assim de repente, de memória…

    Mas será que alguma coisa que esse Santo Homem chamado Sócrates fez foi errada para os seus mais fieis e cegos seguidores?

    Enfim. Nunca me deixo de surpreender com a total incapacidade de auto-crítica que aqui se vai mostrando. Tudo se deve a esquerdistas extremistas e a eleitores grunhos e analfabetos que foram incapazes de acompanhar a genialidade do Sócrates.

    Parece que por se estar pior agora estão desculpados todos os erros e atropelos anteriores.

    Se alguém me dá medo de a tropa Socrática voltar não são as manipulações dos media. São mesmo vocês.

  13. E deixo-vos um desafio de volta:

    Quero que nomeiem algo de errado que o Sócrates tenha feito, algo que tenha sido pura e exclusivamente da sua responsabilidade e que tenha sido um erro, não político, mas para o interesse do país e das pessoas.

    Façam um post com isso. Mostrem se são grandinhos. Um post tipo: Sócrates também errou – eis alguns dos seus erros.

    Isso sim, era mostrar que sabem conversar.

  14. Em 2011 as taxas de Juro iam nos 8% a 10 anos com tendência de subida. Tinhamos dinheiro para 2 meses e ao preço a que estava o financiamento, tornámo-nos insolventes. Pagar 8% de juro era pior do que não nos emprestarem nada.

    Mais, tivemos em 2011 défice de10,8%, insustentável. E tinhamos uma balança com o exterior altamente deficitária. Isso a juntar às dividas monstruosas que se acumulavam em empresas publicas e no nosso sistema bancário, simplesmente não havia nada que estivesse bem em Portugal a nível economico e financeiro.

    Veremos agora, 2014.
    Balança com o exterior mais equilibrada
    Balança comercial excedentária
    Algumas empresas publicas deficitárias privatizadas (menos encargos para o estado) outras deverão ser concessionadas a privados (transportes de Lisboa e Porto por exemplo).
    Défice de 4,5% (Ou mais, reconhecendo perdas extraordinárias com o novo banco por exemplo), bem abaixo dos 10% e com tendência de descida.
    Menos trabalhadores no estado – menos encargos.
    Taxa de juro a 10% à volta dos 3%. Ou seja, fazendo um roll-over da divida (pedindo agora emprestado a 3%, menos do que pagavamos à troika, estamos a poupar dinheiro). Isto quer dizer que nos continuamos a endividar, mas a um preço mais baixo. Substituimos divida antiga mais cara por nova mais “barata”. Em 2014 temos um encargo com juros que se calcula ser o máximo (dos próximos anos, mantendo tudo como está).

    Estamos melhor mas não se vê na vida das pessoas. Não estamos insolventes porque nos conseguimos endividar para pagar a divida existente. Ou seja, conseguimos sobreviver.

    Não foi feito nem 10% do que deveria ter sido feito – reforma do estado – Mas voltámos a ter a confiança dos credores o que nos permite respirar, ganhar tempo e reformar (esta parte é que está dificil).

    Temos é de continuar a ajustar até ter excedentes orçamentais e colocar a divida abaixo dos 60%, o que deverá demorar mais de 20 anos.

    O problema é que é o sector privado – via impostos – e todas as pessoas a pagar, sem na realidade se estar a resolver o problema.

    Sócrates meteu – nos no buraco e esse é a MÃE de todos os negros FACTOS.

    O resto é conversa de rapazecos e Girls que se entretém em pieguices e comiseracoes nostalgicas acerca de um personagem patético na sua arrogancia e cegueira. O resto são os demais jogos florais e cartas ao Pai Natal Socialista que vos vai oferecer o Estado Social perfeito e à borla porque a vossa bondade e compaixão é moral e superior que todas as outras … enfim, delírio e xuxialisse no seu melhor !

    Dica à borla : a Staple está a vender resmas de papel perfumado e cor de rosa, com envelopes à borla, para poderem continuar a escrever os inúmeros pedidos ao PAi Natal, de ficções encantafas de Economia Próspera já amanhã com o máximo de Justiça Social, so

  15. PS – os CTT já não vos fazem desconto só poque vocês se acham melhores e tem o cartão do partido, discurso doce, cartilha de esquerda solidária delirante e meias cor de rosa. Felizmente acabou se a XUXA pra todos.

  16. Ó Rui em 2011 já tiveste o teu maravilhoso governo de direita em posse desde junho (mês 6)… sendo que o governo de Sócrates esteve em gestão entre março (mês 3). O memorando assinado e negociado durante esse periodo e antes das eleições por PS, PSD e CDS. Se queres uma comparação intelectualmente honesta utiliza pelo menos todos os valores da governação Sócrates, vais descobrir que até ao momento, foi com esse génio do mal que o país teve o seu défice mais baixo. Aconselho-te também a comparares o valor da dívida, uma vez que em 2010 estava nos 90% e agora está quase a 140%. Páh valeu mesmo a pena deitar abaixo o governo, o país está muito melhor… para os 100 mil novos milionários que este governo criou, esquecendo-se dos restantes 10 Milhões da população cada vez mais pobres, e para os mais de 330 mil jovens que tiveram de emigrar.

  17. Mas o milagre económico do governo actual não se fica só por aqui… Em 2010 em plena crise internacional tinhas 173.062 Milhões de dívida, hoje tens 223.148. Mais 50 mil milhões de euros de dívida. Muito melhor, portanto…

  18. Mister H : isso não interessa pra nada. Tudo isso é passado.. Com ou sem ajuda da direita e ou da esquerda existe um FACTO montruasamente SIMPLES: o Sócrates foi pessoal e politicamente inábil, teimoso, snob, arrogante e obedientemente cego e levou – nos para o buraco. O tal de PEC 4 era a assumpção clara do falhanço e um plano de tremenda austeridade. Já não tinha gás nem crédito e o grande parte do país já o vomitava pelo seu patético estilo e pose de arrogancia e autoritarismo saloio. Perdeu porque foi INCAPAZ. é INCOMPETENTE a ler as realidades em mudança e a gerir o diálogo e implementar as soluções. Continua, aliás, o mesmo cara de pau convencido da sua divina e iluminada superioridade. PATETICO

  19. Rui, de acordo com essa lógica os actuais governantes são políticamente hábeis? Ou será que apenas têm as costas quentes pela comunicação social, que até nos apresenta o orçamento de 2015 como a quinta maravilha, quando na realidade será o ano em que portugal terá a maior carga fiscal em democracia… O que Sócrates e o PS não teve foi uma comunicação social independente e continua sem a ter como se viu hoje na RTP. Quanto às tuas afirmações emocionadas sobre a atitude e carácter político de Sócrates, se comparares por exemplo com Cavaco ou mesmo com Passos Coelho, verás a diferença de tratamento dado aos senhores. Quanto ao ter-nos levado para o buraco, parece ser um erro teu de perspectiva. Quem reclama por o PEC4 apresentar muita austeridade em relação aos 4 anos de Toika (Alemanha, PSD e CDS) que vivemos, ou não está bom, ou precisa de óculos. Estes mandaram-nos emigrar páh! E na verdade 330 mil portugueses foram, depois vêm falar de apoios às familias e à natalidade?! Vão-se embora que a natalidade logo aumenta!

  20. “… teimoso, snob, arrogante e obedientemente cego e levou – nos para o buraco….grande parte do país já o vomitava pelo seu patético estilo e pose de arrogancia e autoritarismo saloio….Perdeu porque foi INCAPAZ. é INCOMPETENTE … Continua, aliás, o mesmo cara de pau…”

    – Não era preciso vir vomitar aqui. Sim, eu sei que a identificação é importante, mas faltou o essencial com o respectivo enquadramento:
    “Quais foram as mentiras do monstro?”

  21. Arre chiça que vocês não são capazes de ver o óbvio e largar essa “narrativa” piegas e vítimistá : Se isto … se aquilo … se a comunicação social … se a esquerda … se a direita … Se o Cavacoiso … Se … Se … Se pudéssemos voltar ao passado … Se o Pai Natal não tivesse também sido drogrado para depois ter instrumentalizado e manipulado e colocado ao serviço da direita e do capitalismo, muito provavelmente como comentador político ou bancário … se o menino Jesus fosse vivo e nos tivesse ajudado e percebesse a Divindade renascida em forma do Providencial e Superior político Socras, uma bênção de Deus que desperdiçamos … se o Adorado não tivesse sido apanhado por uma crise mundial, uma Europa decadente e a definhar + mais um País mergulhado em dividas e numa gestão populista, eleitoralista e irracional … se o vosso Bezerro (Burro) de Ouro socras não fosse tão rígido e teimoso e arrogante, talvez tivesse sido capaz de antecipar e reagir, ou só reagir com coragem, bom senso e inteligência para se adaptar aos novos ventos e marés e necessidades e dançar conforme as exigências do superior interesse nacional … Se … Se … Se … o PEC 4 já era o falhanço em toda a sua expressão. E o homem foi INCAPAZ e INCOMPETENTE. Ponto final. Foi corrido porque se tornou insuportavelmente arrogante e o buraco da sua visão esgotada, simplista e despesista, desadaptada e cristalizada num modelo de desenvolvimento economico e social neste mundo globalizado tinha Há Muito Acabado … Se .. Se … SE

    Pieguice e Vitimizacao e Nostalgia e Endeusamento Infantil … já passou a história!

  22. Á unica coisa que me perturba os “pensamentos” são estas gajas podres de boas, quais biscoitinhos reluzentes, apetitosos e a exalar um excitante perfume a fêmea, com as quais tenho de trabalhar todos os dias. E os maridos e namorados até são uns gajos fixes! Isso sim perturbar-Me!!!! Madre Mia que tortura diária .. essa merda do Socras Fantasma perturba – vos é a vocês. Enterrem essa coisa e ACORDAI !

    Thanks pela correcção ignatz

  23. Oh Rui Lemos, quantas vezes por dia repete o “INCAPAZ e INCOMPETENTE”… e ainda por cima, sempre em maiúsculas para que os incapazes da sua banda possam perceber que o “tal SÓCRATES nunca jamais poderá voltar a governar…!”

    Mas, claro, os professores, agora, estão MUITO PIOR PARA GÁUDIO DA BATUTA DO NOGUEIRA…que aliás, meteu férias…Isto anda tudo ligado, né?!?

  24. Mendes … enterra essa merda socrateira enrediante e bolorenta e vais ver que resolves de vez aquele teu velho problema de prisão de ventre e azedume vitimista. Até passas a dormir melhor e sem pesadelos …

    PS – eu sou e gosto é de ser aluno das professoras Boas. Á sua pedagogia e, sobretudo, as suas posturas e didáctica não me param de surpreender. Havias de exprimentar e esqueçias tudo!

    Quero lá saber desse feioso e barrigudo trauliteiro Nogueira.

  25. Elevar a fasquia, discutir os “erros” da governação de Sócrates é algo que se faz normalmente no debate político. Qualquer político, desde que há políticos (podes ser tu a estabelecer a data inicial), vê as suas decisões contestadas por alguém que lhes chamará “erros”. A palavra é de semântica larga, pelo que os erros se sucedem imparáveis. Governar, portanto, implica inevitavelmente errar em alguma dimensão e quantidade.

    Ora, tu vieste para aqui dar exemplos de decisões que consideras erradas e ainda perguntas pela ausência neste blogue (suponho) de referências ao que tu consideras serem os erros de Sócrates. Com isso fugiste ao tema que lancei e pretendes mudar a conversa.

    Pois bem, vai ao Google e procura por estes termos: “aspirina b”, “erros”, “Sócrates”.

    Ou começa por aqui:

    https://aspirinab.com/valupi/o-erro-de-socrates/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.