Blaming the Victim

São já muitos anos a virar frangos, toda uma vida. No seu tempo de antena semanal, Marcelo disse que Sócrates tem um problema de carácter, e que esse problema é crescente. Para conferir credibilidade à porcaria com que besuntava o ecrã, acrescentou que Balsemão – agora valor de referência moral em alta, por ter feito um diagnóstico fatal para o PSD – fora o grande teorizador da ideia de que Sócrates teria um projecto pessoal de poder. De facto, Balsemão saiu-se com essa no último dia da campanha para as Legislativas, mas foi só. O que importa analisar, em mais um exercício que degrada o debate político, é a lógica de uma mentira tão debochada, a qual trata a audiência como se fosse constituída por amnésicos ou alimárias. Vejamos:

– O carácter de Sócrates começou a ser atacado no contexto da sua subida ao poder no PS, e nas eleições de 2005. Aí, indivíduos com responsabilidades no PSD, CDS, comunicação social e Judiciária, conspiraram e forjaram o caso Freeport. Também Santana Lopes, em campanha, chegou a alimentar publicamente a difamação relativa à sua sexualidade.

– A segunda leva de ataques ao seu carácter veio na sequência do fracasso do negócio SONAE-PT. Imediatamente, poucas semanas depois, o Público começou uma campanha de assassinato de carácter que durou até ao último segundo da permanência do Zé Manel naquilo que se transformou num pasquim. Foram três os principais ataques lançados: licenciatura, projectos profissionais e aquisição imobiliária. Em nenhum destes casos a investigação jornalística, policial, administrativa ou judicial encontrou provas para validar as suspeitas. Ou, refazendo, os indícios e factos descobertos não chegavam para a ambição do ataque.

– A terceira vaga resulta da chegada de Ferreira Leite à presidência do PSD e da parceria impúdico-privilegiada com Belém. De imediato, se recuperou um ressabiamento de Paulo Rangel e se fez dele uma bandeira após substituição da maleita: de claustrofobia passava-se à asfixia. Esta foi a grande estratégia, travestida de Política de Verdade. Se o PSD possuía o exclusivo da verdade, restava só a mentira para a concorrência. Da Presidência vinham ares com a frescura dos Açores, ocasião para Cavaco e corte civil espalharam a noticia de que Sócrates tinha faltado à palavra dada. Sócrates era um malandro, como já se começava a comentar em cafés e pastelarias da Av. de Roma. A manobra estava quase a chegar à Madeira, e aí é que o Povo iria descobrir a que espécie de facínora tinha entregue uma maioria absoluta. Pacheco, um general sem exército mas com outras qualidades, desde o final do Verão de 2008 que se exibiu numa espiral maníaca como não há memória, tendo sido a locomotiva das calúnias que apontavam ao carácter de Sócrates.

– Finalmente, o caso Freeport permitiu à TVI e Sol entrarem com todo o poder de fogo que encontraram e lhes foi entregue. A pressão que conseguiram criar foi literalmente espectacular. E o julgamento foi concluído por estes órgãos sem demora ou hesitações: Sócrates era culpado, mesmo sem as investigações estarem terminadas ou se ter encontrado alguma prova – ou precisamente por isso.

Desde 2007 que a figura do projecto pessoal de poder andava a dar voltas nos intestinos do PSD, atribuir a Balsemão a sua autoria foi apenas deboche marcelista. Aliás, o que se tinha começado a ver com Marques Mendes, a incapacidade do PSD se regenerar e aparecer com uma proposta de alternativa válida, agravou-se para além do imaginável com Menezes e Ferreira Leite. O partido está reduzido a uma postura de calúnias e infâmias porque não tem mais nada a que se agarrar. Não há recursos humanos – logo, não há recursos intelectuais – para sair deste lodaçal. Resta só tentar arrastar os adversários lá para dentro, esperando que assim apareça alguém para os salvar a todos.

Marcelo está totalmente alinhado com esta estratégia de recurso, e faz a sua parte. O que diz de Sócrates, como o que disse de Vieira da Silva a meio da semana, revela a frieza de um operacional que não moraliza os seus assassinatos. Guerra é guerra, dispara-se sobre tudo o que mexa. Se há a oportunidade para caluniar Sócrates através de suspeições acerca do seu carácter, pois é isso mesmo que ele fará, é de manual. Recorrendo a um processo ancestral de destruição dos mais fracos, usado por todas as tiranias e tiranetes, Marcelo excita a irracionalismo popular e acusa Sócrates de estar na origem das ferozes e assassínas perseguições que lhe fazem. A solução só pode ser uma, como vem dizendo insistentemente semana após semana na televisão pública; e num espaço de alegado jornalismo de opinião: corram com esse Sócrates malvado que tem falta de carácter.

63 thoughts on “Blaming the Victim”

  1. Quem se lembra do paizinho de Marcelo, também conhecido por Baltazero ?
    Que democracia, que ética, terá dado a beber ao piqueno? A da mocidade, claro !
    O que o berço deu, só a tumba o tira !
    Boas Festas
    Jnascimento

  2. Só quem não conheça o Prf. Marcelo é que acredita nele.Vejam bem os antecedentes:já era crescidinho no tempo da outra senhora, e andou metido em tudo o que era combate aos progressistas que se batiam contra o fascismo.É filho do ilustre Baltazar Rebelo de Souza, e como é natural sai ao paizinho.É afilhado do Prf.Marcelo Caetano e deve ter copiado tiques do querido padrinho. Quem é que acredita neste cavalheiro? Que moral tem ele para vir dizer o que diz? Não me parece que seja flor que se cheire.

  3. Dá uma no cravo e outra na ferradura. Por um lado diz que a tentativa de derrube do Governo é um disparate da oposição e que tal não vai ser possível nos próximos dois anos. Por outro, nunca se esquece de lembrar que vai haver ali um escasso período de quatro meses em que vai ser possível demiti-lo. De facto, quatro meses não é muito tempo, mas se pensarmos que as eleições foram há dois e que os ataques a Sócrates e ao Governo têm sido constantes. Não o diz, mas percebe-se onde quer chegar: há que desgastar depressa e bem.

  4. Um país está definido quando se olha e vê que os dois principais comentadores/propagandistas do establishment são MRebelo de Sousa e PPereira.
    A comedia e a tragedia.

  5. O professor Marcelo é um falso sábio, um falso isento e um verdadeiro ambicioso. De preferência, “sem contraditório”, como Santana Lopes justamente observou. Infelizmente, isto é um país em que a justiça pode conspirar contra o governo e em que um eterno candidato a PM e PR se vale semanalmente da televisão pública para alimentar a sua candidatura permanente. Qual a fronteira entre “análise política” e “tempo de antena” no caso deste figurão? Absolutamente nenhuma. Estamos todos a suportar a campanha de auto-promoção deste político intriguista e ambicioso. Até quando? Ele que regresse à televisão privada! (Não é certo que o aceitem lá, porque depois o gajo serve-se daquilo para ajustar contas com a concorrência no seio do PSD).

  6. K, talvez defina quem os contrata, porque o País não liga muito ao que dizem. Apesar de ambos se terem esforçado tanto, o PSD sofreu uma das derrotas mais humilhantes da sua história. É por isso que agora esperneiam. E a ver pelas sondagens, o País continua a ignorá-los.

  7. Devia ter escrito História assim com maiúscula, se bem que a mais recente não fica mal com minúscula. Para condizer com a forma como os responsáveis do partido tratam a nossa inteligência.

  8. De acordo contigo guida. O que eu critico é precisamente essa esquizofrenia. Os mass media porque controlados ( e não só em termos de posse mas tambem em termos de condicionamento) não conseguem acompanhar/espelhar o que se passa na sociedade. É o establishment (escol ou elites com poder) que só se revê a si próprio em loop contínuo, é a propaganda.
    A Tv pública que devia furar o estado geral da bovinidade induzido pelas duas outras cadeias privadas não tem coragem para se demarcar deste estado de coisas. Os politologos e especialistas nas mais diversas àreas são sempre os mesmos não raramente com ligações partidarias que são omitidas a quem os vê. No ultimo Prós e Contras só estavam os chamados economistas do establishment na maior parte defensores da economia de casino que levou a esta crise. Está tudo invertido, camuflado e manipulado e todos fazem as mesmas noticias em vez de procurar o saudoso “furo jornalistico”.
    Imagina que o controle exercido pelos mass media não era assim tão grande ou que tivessemos realmente diversidade informativa – que não equivale a termos muitos jornais, radios ou Tv’s – o que seria agora do PSD? provavelmente teria desaparecido ou em vias de desaparecer. O único cimento que faz com que este edificio continue de pé a existência deste plano de fundo (irreal) apresentado pelos media e a sua lógica de manipulação.

  9. Parabens pela sua exposição. Infelizmente ainda há muita gente com idade para ter juízo que considera, respeita e acredita no inefável professor Marcelo. Ele, Pacheco e Pulido, são três dos mais perniciosos comentadores políticos do país. Infelizmente a Comunicação Social, quase toda nas mãos da direita, apoia-os e acarinha-os. E era exactamente através dela que eles deviam ser combatidos e desmascarados. A esquerda democrática tem que arranjar urgentemente uma solução para o assunto. Tem que se combater, sem falta, a constante insídia e maledicência destilada por tais indivíduos.

  10. Marcelo não renega a família política. Para mim, não fora a sorte de ter nascido em “berço” e melhor apadrinhado, superaria Filipe Menezes em falta de credibilidade.
    No seu comentário habitual, que chega a ser delirante,( “A oposição quer deitar abaixo o governo rapidamente a todo o preço…sabendo que nos próximos dois anos não é possível..não é provável…”), citou um Escocês de finais do século para atingir José Sócrates, estabelecendo claramente uma ligação às escutas do processo “Face Oculta”.
    Tendo as escutas sido declaradas ilegais e sem relevância criminal pelos respectivos órgãos competentes, alimentar insinuações que não se podem provar define o carácter de quem as produz.
    Na verdade a frase aplica-se com muito mais propriedade à Presidência da República por factos do domínio público.
    A trama urdida na Presidência no passado Verão veio a descoberto, e aos protagonistas e correligionários aplica-se, sim, com propriedade, a citação de Marcelo “A medida do caráter de um homem é o que ele faria se soubesse que nunca seria descoberto.”(Thomas Macaulay ) ”
    Mas estes canalhas têm a vergonha da minha vizinha, que não pagando o condomínio vai para dois anos, é a que mais protesta pela limpeza das escadas….

  11. Também concordo contigo, K. Obviamente, a manipulação na comunicação social é mais que evidente, mas a verdade é que não tem surtido o efeito desejado. O Balsemão antes de falar no suicídio do partido devia pensar na responsabilidade que a SIC e o Expresso, por exemplo, têm nisso. Apesar dessa manipulação as pessoas ouvem os líderes dos partidos e, sobretudo, avaliam as suas ideias, ou a falta delas no caso do PSD. Ora, essa mania das pessoas estraga um pedacito a tal estratégia manipuladora. Ou seja, pensam que se benzem e partem o nariz, conheces o ditado? :)

  12. o marcelo foi sumariamente corrido da tvi pelo governo ppd por ter dito coisas inócuas comparativamente com o que disse ontem (depois o sócrates é que tem um carácter dúbio e controla a comunicação social). quem tem um problema de credibilidade é ele, mercelo: foi ele que inventou (mentiu!) um jantar com vichyssoise e tudo (para a mentira ser perfeita tem que ter detalhes requintados, não é? ,) e com isso explodiu a segunda ad. flôr pedroso podia ter-se lembrado deste enredo mas como habitualmente esqueceu-se……

  13. K, aproveito o intervalo do Sporting para explicar melhor a minha posição. :)

    Não penso de forma nenhuma que estes ataques, a Sócrates, ao Governo e ao PS não fazem mossa. Fazem e muita, e devem ser desmascarados por todos nós. Este último ataque, o das escutas, tem sido um espectáculo deplorável esplorado ao máximo pela comunicação social e Marcelos de serviço. Fiz os comentários anteriores anteriores, porque, apesar de tudo, tenho ficado surpreendida com o discernimento dos portugueses.

  14. “Artigo 9.º
    Atentado contra o Estado de direito
    O titular de cargo político que, com flagrante desvio ou abuso das suas funções ou com grave violação dos inerentes deveres, ainda que por meio não violento nem de ameaça de violência, tentar destruir, alterar ou subverter o Estado de direito constitucionalmente estabelecido, nomeadamente os direitos, liberdades e garantias estabelecidos na Constituição da República, na Declaração Universal dos Direitos do Homem e na Convenção Europeia dos Direitos do Homem, será punido com prisão de dois a oito anos, ou de um a quatro anos, se o efeito se não tiver seguido. ”

    Qualquer magistrado, a comer tremoços, a beber bejecas e a ouvir escutas descobre uma tramóia destas.
    E ainda contam anedotas sobre alentejanos: malandros……

  15. Que ninguem perca a calma, ataques e contra-ataques dos sem-vergonha nao passa de historica competicao entre algumas Lojas, sociedades anonimas do comercio dos ananazis e chupa-chupas, alias de esperar com o Natal a porta. De quem ira ganhar, pois, bom, isso depende sobretudo dos clientes estrangeiros com o mais alto poder de compra, normalmente arquiduques e baroes. De modo que os Grandes Vergalhos dos Orientes Regulares estao prestes a abater-se sobre as cabecas dos incautos. Vai fazer altos muitos, vai, vai.

  16. O problema é que Marcelo, aquela figura tão bem caracterizada pelo Val, se resolve avançar para eleições presidenciais, tem o protagonismo suficiente para as ganhar. E assim passamos dum doente com parkinson, para um risível professor comentador, irresponsável, amigo apenas do seu amigo (excepção feita para o Paulo Portas que o tramou)

  17. Não digo sim nem não. O estado a que chegou esta aldrabice pegada a que chamam política é inacreditável. Os aldrabadores do regime e os extra regime dizem o que lhes convém. Marcelo utiliza o seu brilhantismo como o mais vulgar vendedor de banha da cobra. Socrates é provavelmente o melhor (menos pior?) PM que poderia haver no momento e arredores. Contudo já são “casos” a mais, começando na própria licenciatura por fax. Já são demasidos tijolos de vidro. Inquestionável de mau feitio, parece-me. Aguenta-te amigo Zé.

  18. A todos os filhos da puta que aqui vêm defender o maior sacana da História de Portugal desejo que sejam todos enrrabados pelo gajo

  19. Jrrc, escreveu:

    « Tendo as escutas sido declaradas ilegais e sem relevância criminal pelos respectivos órgãos competentes (…) »

    Se são ilegais (pela forma) já não há lugar a que se aprecie sequer a relevância, – ou a irrelevância – criminal delas ( o conteúdo, a substância ).

    Não lhe parece ?

    Ou serei eu que estou a “ver” mal ?

  20. A verdade é que o Marcelo Rebelo de Sousa sempre foi um carro alegórico.
    Um carro alegórico que se esgatanha há muito tempo para tentar menter este país em Carnaval contínuo. Deve ser mais um marmelo da Marmeleira.

    Ele quer unanimidade, mas coitado, nunca percebeu que isso não se pede. Tenta construir-se. Querem ver que ele nunca foi líder de partido nenhum e não há nenhuma responsabilidade a apontar-lhe?
    Que se foda.. Ele é catedrático e Ai, Jesus! … OhhhhihÉÉÉ!

    ( faz tão boa divulgação literária que eu já não ouso pegar em nada que ele recomende há dois anos e meio)
    Ohhh… IhÉÉÉÉÉÉÉÉ…!

    (que se fodam também os juízes ALÁ GRAÇA MOURA!)

  21. Jrrc transcreveu o artigo 9º da Lei ou Dec-Lei qualquer coisa não interessa agora.

    Caso Sócrates, por iniciativa própria, tivesse mantido conversações por via telefónica com Vara, tentando combinar com este uma estratégia concreta de pressionar e condicionar um jornal, que necessitava de um empréstimo que, Vara tinha poder de conceder ou não, – e mesmo que tal desiderato se não viesse a concretizar na prática -, esse artigo encaixava que nem uma luva a Sócrates. E ele podia ser acusado desse crime.

    Não tenha duvidas disso.
    Qualquer juiz anglo-saxónico chega a essa conclusão numa fracção de segundo.
    Agora aqui em Portugal, sabe-se do que a casa gasta: “In dubio pro reo”. Sempre !

    Ou então, estica-se ao máximo a regra da “Presunção de Inocência” na sua singeleza, desde (“É melhor que 10 culpados escapem do que um inocente sofra” – Blackstone”) passando por Benjamim Franklin – “É melhor que 100 culpados escapem do que um inocente sofra” – até desembocar no mais recente brilhante jurista, o Xerife Wiggun da série os Simpsons que defende “Antes quero deixar fugir 100 culpados do que ter a trabalheira de andar atrás deles a caçá-los”.

    E nesse caso (Sócrates a telefonar para Vara) eu acho que as escutas são perfeitamente válidas (e aí não entendo o “Príncipe do Tribunal”, o protótipo de carreirista de sala de audiências, que se pôs nos bicos de pés (literalmente) para prontamente dizer que eram ilegais) porque o alvo-escutado era Vara e não Sócrates, e portanto eram legais (para escutar Sócrates como alvo-suspeito, aí sim, será preciso pedir autorização ao pequeno-grande Presidente do STJ).

    Agora: uma caixa de robalos?
    Quantos? 10 robalos?
    Pois, Pois …

    Dez robalos, em código, podem ser 10.000 Euros.
    Robalos ou Roubá-los?

    No caso Apito Dourado, toda a gente entendeu que fruta são prostitutas, café-com-leite são mulatas, e rebuçados é fellatio.

    Mas aí parece que também as escutas (mais uma vez o estupor da prova) foram invalidadas …

    Pois é …

    Parafraseando o cronista (Corrupção e Gastronomia) em Portugal não há corrupção, come-se é muito bem …

  22. Tempos estes em que parece que até as aves de arribação já andam desmagnetizadas. A passarada é sempre linda e faço muita fé naquele princípio do deixa-os pousar.

    Mas parece que isto já não vai lá assim. Este pessoal está mesmo a pedir é outra senhora de Fátima. Apreciam, motiva-os bastante e, parecendo que não, distrai das questões políticas.
    E depois logo se vê!

  23. Que questões políticas homem?
    Roubar à classe-média para dar aos ricos (é que já nem sequer dão aos pobres!) ?
    É só isso que o teu menino-d’oiro sabe fazer !
    E ainda se julga um grande político …
    Dasssse …

  24. E por falar em Senhora de Fátima:

    O novo e sumptuoso santuário foi construído com dinheiro dos contribuintes e o “generoso dador” foi um secretário-de-estado de qualquer merda do anterior governo Sócrates !

    Tá bom de ver: os outros tiveram os estádios de futebol à borliú (dádiva de Guterres, Euro2004 arrastado para Portugal por »»» Sócrates, despesa monumental, agora quando te aposentares vais ter reforma de 50 % ou menos, que é para saberes o que é bom) e claro, a Igreja também queria o dela (Adelante o nostro, caralhato o resto).

    Perder tempos com sectários e vesgos !

  25. “(é que já nem sequer dão aos pobres!) ?”

    De facto. Há tanta década que andam os podres de rico, os mais ou menos ricos, os classe média ok e remediado qb a viver miseravelmente para dar, sustentar e acabar com a pobreza.

    E agora, que já éramos todos quase ricos xpto… aparece este menino.
    E ainda dizem que é de ouro. Cabrões!

  26. Está à vista que há por aqui quem saiba muito mais do que o sindicato dos magistrados. Como sempre o segredo é a alma do negócio.

    Está muito bem! Quem quiser corno que faça por os ter.

  27. (…) desejo que sejam todos enrrabados pelo gajo (…),
    oh aleivoso, vê lah se o feitiço vira-se contra o feiticeiro. deves ser como o outro que levou no kú e pensou que tomou uma passa.

  28. Vox:

    São ilegais para o Supremo; e irrelevantes do ponto de vista criminal para o PGR:~

    Iasso está publicado, é um facto, é verdade.

    Estou farto de tretas: atire-me com factos

    Conbardes do caralho..

  29. Bem, não era para dizer nada… mas, de facto: Val, óptimo, post e alguns comentários de que realço os do K, que excitam de tal maneira os adversários, que estes até se babam todos com os ditos que se não fartam de vomitar com eles pendurados pelas bocas mal-cheirosas, à falta de qualquer outro argumento. Eles são assim, eu conheço-os bem, por experiência própria, do tempo da “outra senhora”, só é pena, AGORA, não aproveitarem a democracia para contra-argumentarem decentemente, mas isso é falta de experiência, era mais fácil colocar nos calabouços da PIDE quem pensava diferente,

  30. “As denúncias sobre as alegadas escutas em Belém terão sido feitas pelo assessor de Cavaco Silva, Fernando Lima, avança hoje o Diário de Notícias. O jornal publica um e-mail que provará que a ordem de tornar o caso público partiu do próprio chefe de Estado…” jornal “i” de 18 de Setembro..

    Em pura retórica, o que seria mais violador das regras do Estado de Direito:
    O que está publicado sobre as “escutas a Belém” com a ordem a partir do próprio PR, de acordo com o conteúdo do e-mail ? Ou se Sócrates tivesse pedido a Armando Vara para não conceder empréstimo à TVI?

    Um facto é do conhecimento público, não foi desmentido nem por Fernando Lima, nem pelos jornalistas.

    Sobre o empréstimo, nada sei.
    Mas então não foi pela intervenção de um ministro do PSD que Marcelo Rebelo de Sousa foi afastado de comentador da TVI? Não é isto um facto?
    Onde estava a justiça?

    Sobre a justiça anglo-saxónica sei o suficiente para dizer que prendeu e condenou à morte dezenas de inocentes. É um facto. É verdade.

    Já agora: os procuradores do caso Freeport também padecem da depressão da Manuela Moura Guedes? Ou continuam (im)pressionados?

    Quem aposta que o caso vai ser arquivado?

  31. O Sócrates admitiu que pessoalmente sabia do interesse da PT na TVI (conversa telefónica com o amigo Armando Vara) mas que o primeiro ministro Sócrates oficialmente desconhecia. Desta forma o primeiro ministro podia se deslocar para o parlamento e tranquilamente afirmar que desconhecia de tudo.

    E isso não é uma falta de carácter… Não… É mostrar ser esperto…

    Depois não vale a pena queixar-se sobre a ´qualidade´da nossa democracia.

  32. Guida, dizes bem, sem o Expresso e a SIC muitas coisas não teriam corrido como correram. Lembro mais recentemente a escolha de um presidente para a câmara de Lisboa, o Carmona que foi oferecida pelo Ricardo “Ubu” Costa ao Psd (who else) , com aquela nojeira da cena do aperto de mão a passar quase minuto a minuto. O Expresso então nem se fala.
    Mas já existe uma franja de pessoal que já não compra as tretas dos media balsemão pelo valor facial.Mérito de muitos blogs e bloggers.

  33. Jrrc disse:

    « São ilegais para o Supremo; e irrelevantes do ponto de vista criminal para o PGR:~

    Iasso está publicado, é um facto, é verdade.

    Estou farto de tretas: atire-me com factos »

    Que engraçado … E se fossem ilegais para o Supremo, e fossem criminalmente relevantes no entender do PRG?
    Como seria ?

    Não entendo a sua interpelação. Mas sempre direi que, no que concerne a factos, assim, assim de repente, o facto mais constatável que vejo aqui, é que você é um calhau, – ou uma calhorda -, com dois olhos.

  34. Jrrc escreveu:

    « São ilegais para o Supremo; e irrelevantes do ponto de vista criminal para o PGR:~

    Iasso está publicado, é um facto, é verdade.

    Estou farto de tretas: atire-me com factos »

    Que engraçado …
    E se fossem ilegais para o Supremo, e fossem criminalmente relevantes, no entender do PRG ?
    Como seria ?

    Quanto ao “atire-me com factos” não entendo a sua interpelação.
    Que factos quer que “eu lhe atire” ?
    Sinceramente, não estou a ver o que pretende. No entanto, sempre lhe direi que, no que concerne a factos, e assim, assim de repente, o facto mais destacado que constato aqui é que, você é um calhau, – ou uma calhorda, não sei o género – com dois olhos.

  35. Jrrc disse:

    « Mas então não foi pela intervenção de um ministro do PSD que Marcelo Rebelo de Sousa foi afastado de comentador da TVI? »

    Não sei. Mas tudo leva a crer que sim.
    A AACS acusou o Governo de “pressão ilegítima” no caso Marcelo.
    Pode ler lido aqui:
    http://dossiers.publico.pt/noticia.aspx?idCanal=1355&id=1208669

    Agora pergunto eu, e daí ?
    Porventura você leu alguma coisa escrita por mim aqui, a defender a actuação do Ministro dos Assuntos Parlamentares, Gomes da Silva ?

    Não leu pois não?
    Então não venha – por analogia – invocar erros ou crimes alheios, para pretender justificar os erros/crimes do seu partido.

  36. traquinas disse:

    « De facto. Há tanta década que andam os podres de rico, os mais ou menos ricos, os classe média ok e remediado qb a viver miseravelmente para dar, sustentar e acabar com a pobreza.
    E agora, que já éramos todos quase ricos xpto… aparece este menino »

    Chama-se a isto, – posta já até de lado a patente falta de qualidade do texto, mas sem dúvida isso é fruto da falta de talento do autor do escrito – diarreia mental.
    E faltar à verdade também.
    Na realidade, não é verdade que tivessem andado os podres de ricos e os mais ou menos ricos, durante décadas, a contribuir para sustentar os pobres e acabar com a pobreza.
    Se assim tivesse sucedido, a pobreza ter-se-ia atenuado. Mas não.

    Os podres de ricos – e até os mais-ou-menos ricos – sabem como fugir aos impostos, e, por exemplo, aproveitam os benefícios fiscais legalmente concedidos, verbo gratias, elisão ou evitação fiscal, colocando o dinheiro no estrangeiro e em off-shores, onde fogem ao IRS de 20 % incidente sobre os juros.

    Os restantes – os mais-ou-menos-remediados – esses sujeitam-se a pagar domesticamente os 20% sobre os juros.

    E já nem conjecturo quanto ao destino de tal IRS retido pelos bancos porque isso é outra história. Será rigorosa e integralmente entregue nos Cofres do Estado até ao último cêntimo, como manda a lei, ou uma parte ficará para o retentor ? Que eu saiba, ninguém fiscaliza. E é por demais sabido que o vitalício, incompetente e laxista governador do Banco de Portugal só tira conclusões no fim, depois de as coisas terem acontecido.
    E de se saber pela imprensa livre.

    Depois com esse imposto, o governo encomenda por exemplo, obras públicas, em que os vencedores são, ou amigos ou eis-gente do partido. Obras escandalosa e principescamente pagas. E, muitas das vezes, e adicionalmente, financiadas à custa do Estado, através do esquema das facturas falsas (reembolsos ilegítimos). Uma verdadeira mama! Chupam a dobrar: pagamento directo pela obra, e, adicionalmente, roubo através dos esquemas de facturas falsas (reembolsos de IVA).

    Bela repartição da riqueza!

    Qualquer calhorda com dois dedos de testa sabe perfeitamente que os ricos estão cada vez mais ricos, os pobres cada vez mais pobres, e que a chamada classe-média foi empurrada para a pobreza.

    Só um sujeito com profunda desonestidade intelectual não enxerga que o abismo entre muito ricos e pobres é abismal e que tal fosso foi-se cavando cada vez mais ao longo dos anos e do tempo. E não, como falsamente, refere o tal Traquinas.

    Mas eu divirgo.

    Outro preopinante ( Jrrc ) escreveu este arrazoado:

    « Em pura retórica, o que seria mais violador das regras do Estado de Direito:
    O que está publicado sobre as “escutas a Belém” com a ordem a partir do próprio PR, de acordo com o conteúdo do e-mail ? Ou se Sócrates tivesse pedido a Armando Vara para não conceder empréstimo à TVI? »

    Veja-se bem este fragmento introdutório : “em pura retórica …”
    Este deve ser, ou dr. com a 4ª classe ou então dr. com diploma da Universidade da Merdaleja.

    Vá estudar português amigo!
    Aprenda a construir frases!
    Dou-lhe uma sugestão:

    Pura Retórica – Portal Sindicato dos Metalúrgicos do ABC
    http://www.smabc.org.br/portal/mostra_materia.asp?id=690

    E depois, a tentativa de comparação que faz, revela uma falta elementar de conhecimento, quanto ao que seja o significado e o conceito de Estado de Direito.

    Um facto incontornável: este traquinas e este Jrrc, disputam entre sí o lugar cimeiro, quanto ao título de 1º Bobo do Blog Aspirina.
    Ambos são “comprimidos” fora-do-prazo. Mais, causadores de moléstia.

  37. Não acredito que o Vox precise de ir aprender o que é uma ironia. Precisa é de aprender a encaixar uma ironia. Vai daí, qualquer pretexto lhe serve para se desopilar da verborreia.

    Ainda por cima adora dar-nos conta das suas sensações mas, como é fino, chama-lhes dois dedos de testa. Não está mal visto, não senhor… e com jeito, essa estratégia ainda pode ser que passe por argúcia.

    Em pequenino devem ter-te dito que eras muito bom e isso ficou-te recalcado. Foi uma pena, pois. Sabemos lá o que a Humanidade pode ter perdido.

  38. “encaixar” e “meter a mão na massa” é coisa em que o seu partido é perito. E quando digo encaixar e meter a mão na massa abrange desde encaixar um par de sopapos até “fundações” à la Vara e esquemas quejandos.
    Por essa razão é que PS não agrada a ninguém: nem à esquerda, nem à direita.
    E não fica nada bem arrogar-se do socialismo e dele não ter a mínima ideia do que tal seja, e arrebanhar o voto dos mais pobres, para depois governar contra eles.
    Defraudar expectativas e viver à custa dos outros, em política, tem um nome: chulisse.
    E tentar fazer ironia em tal matéria (à custa da política), é sinal de incapacidade para a função e falta de estatura intelectual.

  39. Vens para aqui dar lições de expressão e até de pensamento, discorrer sobre a falta de qualidade dos textos e do talento dos autores e, de caminho, escreves chulisse.

    Isso não será modernisse a mais para ti, Vox? Estou a ver. Deve ser um termo da família da salazarisse, da palermisse e da idiotisse.

  40. Este vox, se tivesse meios para isso, exterminava os adversários políticos, ou mesmo qualquer pessoa que não lhe reconheça a supremacia intelectual. É que não se pode fazer ironia com a política, “OUVISTE, MEU CABRÃO DE MERDA??” – esta última parte seria uma interpelação do vox no tempo da outra senhora, de que tanto sente a falta, na profissão que parece assentar-lhe melhor, de acordo com o perfil aqui exposto: agente da PIDE, no caso, em situação de interrogatório.

    Pronto, Vox, já pode colocar-me na lista negra, juntamente com o tra.quinas e o jrrc.

  41. Olha, concordo com o vox. Dr vox.
    Modéstia à parte, a moléstia manifestou-se….

    (fico deveras impressionado com a riqueza literária produzida por doutores)

  42. Uma das duas acusações a Vara já caiu! Devia ter falta de “fundações”…Ou então foi porque o gajo pediu o levantamento do segredo de justiça e disse que ia publicar as contas bancárias.

  43. não acho que o Vox seja o que vcs dizem. Esses não falam, não se expoem, nem exercitam a liberdade de que dispoem. Fazem-na pela calada,

    e só nos faz bem ter contraditório qb,

    e férias, um dia.

  44. &,

    o que dizes só te coloca num plano superior ao do vox, mas ainda não reparaste que se há coisa que o homem não suporta é o contraditório? Logo, quando desata a insultar quem com ele não concorda, no mínimo merece ser chamado aquilo que nós lhe chamamos. Por favor, o homem exige provas do holocausto e do comércio de ouro que dele resultou?!

    As que existem não lhe chegam. Há gente que não se dá ao respeito e portanto não o merece.

  45. não sei não, Edie. Para já não quero ser superior a ninguém, nem inferior, só igual&diferente, logo equivalente, na lógica universal dos direitos humanos. Esse vox de que falas dificilmente viria aqui afrontar 6 ou 7 ou mais, resguardava-se num lugar mais confortável. Esses só costumam vir quando a relação de forças é por demais favorável, como fazem as hienas.

    Mas nem li com atenção o que aí vai para cima. Acabei de ler o Dan Brown, é irritante mas ao menos fiquei a saber umas coisas de simbologia maçónica.

    já viste o 2012? também é irritante mas tem lá um exercício social-darwinista curioso e umas ondas magníficas :)

    bem, as time goes by e eu xonex

  46. “Qualquer calhorda com dois dedos de testa sabe perfeitamente que os ricos estão cada vez mais ricos, os pobres cada vez mais pobres, e que a chamada classe-média foi empurrada para a pobreza.
    Só um sujeito com profunda desonestidade intelectual não enxerga que o abismo entre muito ricos e pobres é abismal e que tal fosso foi-se cavando cada vez mais ao longo dos anos e do tempo. E não, como falsamente, refere o tal Traquinas”

    É mentira o que dizes, Vox. Deturpares a ironia para me chegares uma série de mimos, ainda vá que não vá, mas repetires mentiras até elas passarem a verdades, não!

    Apesar de ser conhecida a nossa posição na cauda da tabela na Europa relativamente às desigualdades, não é verdade que se tem agravado o fosso entre os mais ricos e os mais pobres. Muito mais lentamente do que o que seria desejável, é certo, mas temos melhorado ligeiramente também nesse aspecto como podes comprovar aqui.

    Por muito que te custe, a tua opinião não muda os números da realidade.

    Relativamente ao problema da pobreza, já há uns dias atrás te tentei abrir os horizontes sobre o assunto para que se pudesse ter um debate sério. Tu fizeste questão de ignorar. Pois bem, se agora te apetece conversa, começa por justificar que durante a ditadura estávamos muito melhor do que hoje relativamente a minudências como o acesso à habitação, ao ensino, à informação, aos transportes, às infra-estruturas básicas de electricidade, águas, esgotos, os números da mortalidade infantil… Enfim, um sem número de coisas insignificantes que vocês fazem mesmo questão de ignorar

  47. &,

    tenho resistido ao 2012, porque não me apetece mais catastrofismos e apocalispsimos …mas suponho que há, pelo que me disseram, algo a reter, depois de separado o trigo do joio.

    Já vais xonex??

  48. sou muito xonão, lá é o meu paradiso; na Natureza, concedo, também.

    lá veio o tra.quinas com uma rajada, ainda bem que a poção está resguardada para efeitos de romanos; o post-modernismo dá cabo de qualquer druida que se preze, onde já se viu descobrir o romano que há em si?

    a sabedoria do carvalho não chega para tanto, fico pois de bardo entretanto,

    ‘té

  49. esta sra. Edie será a Edite “Chantilly com morangos” Estrela”? :)

    PS: por mim esteja à vontade, pode juntar-se ao duo de medíocres :)

  50. NESTE MOMENTO NADA MAIS INTERESSA QUE NÃO SEJAM AS ESCUTAS .

    O XEQUE MATE A SOCRATES É OBVIO ..

    QUEREMOS AS ESCUTAS AGORA E QUEREMOS SOCRATES NA RUA ! AGORA !

  51. ABSOLUTAMENTE MAIS NADA INTERESSA ..NEM COMER NEM BEBER ..NEM IR À CASA DE BANHO..NEM CAGAR ..NEM MIJAR..NEM F.NEM B. NEM NADAAAAA

    NESTE MOMENTO APENAS INTERESSAM AS ESCUTAS ! SÓ ..MAIS NADA !

    XEQUE MATE A SOCRATES OBVIO

    VAI DURAR QUANTOS SEGUNDOS A CAIR NOCAUTEADO ?

    ESCUTAS ? ONDE ESTAIS ? ESCUTAIS-ME..ESCUTA ..Ó..ÓO…PARECE-ME OUVIR ALGUMA COISAAAA..PERA …ÓOO

  52. Estás sempre a desdenhar, Vox, mas vê lá se não me deste razão.

    “Enfim, um sem número de coisas insignificantes que vocês fazem mesmo questão de ignorar.” foi com terminei o último comentário. E tu, qual cãozinho com o rabo entre as pernas, foi o que fizeste.

    V. Exa. devia prestar atenção ao nariz.
    (para não virem a chamar-te ranhozeco, pois claro)

  53. O problema deles não é terem uma plateia maior ou menor para derramarem o seu veneno: é saberem que essa sua plateia, por maior que pareça, não vale um corno quando comparada com a superioridade e a liberdade de quem já não lhes dá qualquer crédito! Portugal mudou (e continuará a mudar) e eles, coitaditos, nem se aperceberam!

    Por isso, podem continuar a malhar em ferro frio uma vida inteira (e podem estar seguros de que não têm mesmo mais tempo do que isso…), que o resultado vai estar sempre entre os limites -0 e 0…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.