Big

Este maravilhoso exemplar feminino e californiano, aqui exibindo-se nuns deslumbrantes 58 anos ao lado dum avatar, é digno representante do melhor de Hollywood: não deixa que a realização atrapalhe uma boa história.

Antes do filme agora consagrado com os Óscares e o favor da crítica, tinham passado a Kathryn Bigelow um atestado de óbito na carreira por causa de um tremendo fracasso: K-19: The Widowmaker. É exactamente assim o sonho americano, o saber pôr os pés no chão. E andar.

8 thoughts on “Big”

  1. Val,

    comemoração condigna do dia da mulher: a primeira mulher a ganhar um óscar pela realização. E ainda por cima em território supostamente do exclusivo domínio masculino. Fui ver o filme ontem…faz a diferença. E é excelente.

    Mas tenho pena que o Tarantino não tenha levado o óscar de melhor argumento original…e sim este The Hurt Locker.

  2. Finalmente um oscar para uma mulher realizadora! A qualidade da realização de The Hurt Locker é mesmo excelente. Mas Bigelow já tinha realizado anteriormente outros filmes muito bons de que são exemplos “Strange Days” e “Point Break”.

  3. Ainda não vi o filme, mas não tenho grandes dúvidas que será melhor que o Avatar. O que, aliás, não é difícil, tendo em conta que o argumento e personagens deste último serem fraquinhos, a raiar o infantilóide – apesar do valente esforço de Sigourney Weaver.
    Mas se perguntarem daqui a 10 anos qual foi o filme que mais influência teve na industria do cinema, não haverá grandes dúvidas. Um “Hurt locker” esquecido, e um “Avatar” no domínio das lendas. Porque infantilóide ou não, é absolutamente magnífico, deslumbrante mesmo.

  4. Se o Cameron tivesse investido num bom conselheiro matrimonial hoje não estaria a passar esta vergonha…a vingança é um prato que se come frio.O facto de ter assinado um fracasso chamado Widowmaker só acrescenta poesia a este autêntico script de Hollywood.Boa Black Widow Bigelow!!

    Fiquei contente pelo Jeff Bridges, porventura talvez este Oscar tenha sido forçado mas o Dude já o merecia há muito…

  5. A paneleirose aguda de opiniao oscarica anual, favorita do glossy magazine, ja invadiu os blogues de referencia oportunista mas felizmente e virus passageiro.. Quem se deve rir disto, com uma mao a aguentar a quebradura e outra na carteira, e o Cameron, de ventalinho, a caminho da loja, cheio de montes de ideias subliminares para distribuir e vender,que ainda e pior, aos patarecos e patarecas da Cidade.

  6. Edie,

    Deixa-te de comemoracoes. A minha comida nao e nada desse palavrao feminista que proferiste. Nao sejas apressada nem glutona, no paladar tudo depende da maneira como levas a comida a boca,e se um dia te deres ao trabalho de vir a Pompadour veras isso. Senhoras distintas e socialisticas como tu, mas de longe menos barulhentas, ja tem gabado as minhas hors d,oeuvres das tercas e sabados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.