Belém declarou guerra aos Açores

O Parlamento dos Açores aprovou hoje, por unanimidade, um protesto por o Presidente da República não ter convidado o chefe do executivo açoriano a acompanhá-lo na visita à Califórnia e, especialmente, a participar na Cimeira Mundial do Mar.

Fonte

__

Cavaco declarou guerra ao Açores num 31 de Julho inesquecível. Estávamos em 2008 e o País passou largas horas de expectativa que foram num crescendo de inquietação até evoluírem para uma dinâmica de pânico público. Ninguém se lembrava de ser alertado para uma declaração presidencial de surpresa – graças aos prestimosos serviços do Público do Zé Manel – e sem direito a saber-se do que se tratava. Que poderia justificar a alteração aos calendários e ao protocolo? Vamos invadir Badajoz? Os russos foram avistados nas Berlengas? Vem um asteróide a caminho e ninguém sabe do paradeiro do Bruce Willis? Acima de tudo, como explicar a ausência de justificação para aquilo que se anunciava como urgente e gravíssimo? Também memorável é o começo da intervenção, com Cavaco a ficar largos segundos em silêncio. O ódio que libertou antes de abrir a boca terá danificado muitos televisores, alguns a cores.

Daí para cá, o homem que foi presidente do partido pelo qual o Alberto João fez a bela obra que fomos pagando, o homem que nunca soprou uma sílaba acerca da qualidade da democracia na Madeira, o homem que se deixou humilhar enquanto Presidente da República na Pérola do Atlântico ao não ter presidido à sessão solene no Parlamento da Madeira, o homem que inventou uma historieta rocambolesca onde se considerava espiado no Funchal por um agente socrático tão secreto que até se tinha sentado numa mesa com um letreiro na testa a piscar, este homem jurou que se ia vingar dos açorianos. E não tem feito outra coisa: Representante da República envia Orçamento dos Açores para o TC.

Eis o que o rancoroso homem merece: ver Carlos César pela frente como a escolha dos portugueses para que Belém recupere a salubridade mental e moral.

7 thoughts on “Belém declarou guerra aos Açores”

  1. o morador de belem,não tem assessores à altura que o lugar exige.a palavra vingança não devia fazer parte, do lexico do velho do restelo!

  2. Parece que foi anunciado ter sido uma viagem
    semi-privada com comitiva muito reduzida!
    E depois há mar e … mar blá-blá-blá!!!

  3. Continuar a falar da BESTA,é conceder-lhe o direito de continuar a existir.É um cadáver senhores!É um cadáver!(…)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.