7 thoughts on “Ao cuidado de um bêbado conhecido”

  1. O orçamento de Lisboa para 2015 (certamente o mais escrutinado da história da cidade) é uma espécie de Grandes Opções do Plano para Portugal 2016. Trata-se apenas de uma forma de ver a questão, claro. Mas quem re-sis-ti-rá ago-ra à ten-ta-ção de fa-zer to-das as con-tas e con-ti-nhas so-bre as ta-xas e as ta-xinhas de Lis-bo

  2. Câmara de Lisboa tem sobre a mesa a cobrança adicional de €60 milhões em taxas municipais. Orçamento é apresentado esta segunda-feira.
    Se não tirar uma carta da manga à última hora, o orçamento da Câmara de Lisboa para 2015 que António Costa terá de apresentar rapidamente irá contemplar um valor acrescido de cerca de €60 milhões em taxas e impostos municipais, face aos valores aprovados para o ano em curso.

  3. Lembram-se das autarquicas 2013????

    Em novembro de 2012 Costa anunciava que os lisboetas iam pagar menos… faz lembrar o Socrates que aumentoun os FPs em 2009, ano de legislativas! “Lisboetas pagarão menos 48 milhões de IMI e IRS” !!!! No caso do IRS, a Câmara prescinde de receber 5% da coleta cobrada no concelho, diminuindo a taxa para 3%. Esta diferença traduz-se em 25 milhões de euros, dinheiro que será devolvido aos contribuintes pelo Estado. No caso do IMI, entre outros aspetos pontuais, a autarquia não acompanha o aumento da taxa decretado pelo Governo, mantendo os valores deste ano. Neste imposto, a Câmara deixa assim de cobrar 23 milhões de euros. Ler mais: expresso.sapo.pt/lisboetas-pagarao-menos-48-milhoes-de-imi-e-irs=f766663#ixzz3IfTs2 6vA

  4. oh dos comentários acima! não percebi onde é que o orçamento do costa penaliza os lisboetas, se quiseres pagar mais a câmara de lisboa aceita donativos.

  5. ca.A taxa de um euro sobre as entradas (a cobrar já em 2015) e de um euro sobre cada dormida por noite, até um máximo de sete noites (a aplicar só em 2016) servirão para financiar um fundo de desenvolvimento turístico. Este servirá para pagar infraestruturas, como o novo centro de congressos, no Pavilhão Carlos Lopes.Outras das novidades para 2015 é a criação de uma taxa de proteção civil, no montante da atual taxa de conservação. Esta desaparece enquanto tal mas será incorporada na fatura da água, diluída nas taxas de saneamento e de resíduos. E será paga com um valor acrescido, pois a Câmara teve de respeitar a indicação da entidade reguladora, que obriga à fixação do “custo efetivo”. No encontro com jornalistas, não foi revelado o valor global desse pagamento adicional dos munícipes de Lisboa para 2015.Na conferência de imprensa, apoiando a sua intervenção na projeção de “powerpoints”, Costa traçou as linhas mestras do seu último orçamento para Lisboa, enfatizando o que considera serem os ganhos para os lisboetas (por vezes fazendo contas até 2017) e iludindo o valor das novas taxas. As respostas aos jornalistas foram depois dadas por Fernando Medina. Mas ainda sem a proposta de orçamento à frente, é difícil perceber qual o verdadeiro alcance, e dimensão, de todas as taxas e taxinhas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.