Antes o KKK do que as PPP

PSD e CDS, moral e intelectualmente decadentes, atiçaram o populismo e espalharam calúnias atrás de calúnias, e promessas falsas atrás de promessas falsas, para assim chegarem ao poder custasse o que nos custasse. Um dos alvos foi, e continua a ser, as PPP. A ideia que propagaram diz que esses contratos foram celebrados para burlar o Estado. Os beneficiários seriam as empresas envolvidas e os governantes socialistas. Nunca falam de governantes social-democratas ou populares, embora as PPP tenham começado com Cavaco.

Ranhosos e imbecis, broncos e analfabrutos, passaram a repetir essa cassete. Engolem agradecidos qualquer côdea que lhes ponham na gamela desde que ela permita alimentar a sua impotência, o seu imobilismo. A imagem de socialistas corruptos a meterem ao bolso como se o Estado fosse um enorme BPN é hipnótica para um país onde a iliteracia e a baixíssima cidadania são marcas seculares. Só vem confirmar o que desde sempre se repetiu em voz alta em cafés e praças de táxis: eles andam todos a gamar, o tempo todo – e os piores são os de esquerda, porque os de direita nem sequer fingem ao que andam, conclui o povoléu ao balcão entre dois amendoins.

Ora, porque será que não aparecem no Correio da Manhã excertos desses contratos com as tais cláusulas da festança expostas e as continhas feitas para todos ficarmos a saber quanto é que foi roubado e por quem? O laranjal não consegue dar com a papelada? Foram acordos de boca e ninguém assinou coisa nenhuma? Como é óbvio, óbvio em todos os países e tempos, os negócios do Estado estão sempre sob a atenção de variadas entidades, com variadas metodologias de análise e variadas agendas. Se até onde há pouco dinheiro a correr a corrupção é estatisticamente inevitável, quanto mais onde há muito. Bastaria relembrar os casos de corrupção na União Europeia, ao mais alto nível, para ninguém ter ilusões: eles podem muito bem ter acontecido nalgumas, quiçá muitas, PPP. Mas quais, se alguma? E por quem, se alguém?

Aqueles que repetem a lengalenga das PPP, onde se inclui muito jornalista que também nada explica ou demonstra mas onde o semblante carregado vale por mil documentos validados em tribunal, já só querem ver o Estado de direito a arder.

18 thoughts on “Antes o KKK do que as PPP”

  1. Dédé,João cravinho pensou que a gente da margem sul, era gente da classe media baixa, e como tal o comboio era uma boa soluçao para uma melhor qualidade de vida.Enganou-se na avaliação.Uma coisa é certa,houve gente que deixou o carro em casa e outra que sentindo a ponte mais aliviada voltou a usar o carro. Há estudos que dizem isso.Infelizmente como a vida está, o tempo vai dar razão a Cravinho.

  2. Em 2008, ainda faltavam 298 milhões de euros na conta da Expo 98.
    Gare do Oriente – 112 milhões de euros de derrapagem;
    Centro Cultural de Belém – 168 milhões de Euros;
    Ponte Vasco da Gama . 410 milhões de euros;
    Metro Sul do Tejo – 50 milhões.
    Hoje, critica-se muito o Euro e os estádios, mas, na época todos queriam ter um e era uma festa de bandeirinhas às janelas, e de ‘o meu é mais bonito que o teu’.
    Um dos clubes que se alambazou a um, já nem sequer está na liga principal, e há, pelo menos dois, que se não estão às moscas, estão ao abandono, mas a malta do turismo berrava a plenos pulmões de que queria um no Algarve e os de Viseu também queriam um, agora reclamam, puxam os cabelos e dizem não ter dinheiro para os sustentar, mas a culpa foi do governo…
    Há mais, muito mais, mas para já não fica ninguém a rir-se.

  3. Val,no dia 6 de julho de 2006,um amigo meu, enviou para um jornal de referencia o seguinte texto:Num pais mergulhado numa grave crise,o Governo tem mostrado coragem para proceder às reformas que o desenvolvimento impoe,independentemente dos grupos de pressão e da impopularidade gerada.Apesar de toda a determinação,regista-se a sensibilidade para a atenuação dos profundos problemas sociais que naturalmente advêm daquelas medidas. Veja-se, como exemplo, a preocupaçao que o Governo tem dedicado à reforma da administração publica,nomeadamente através do faseamento e deferimento das repercussões sociais das alteraçoes a introduzir. fim de citação. Este texto diz-nos que em 2006 o pais estava em crise. Que socrates tomava medidas no sentido da restruturação do estado. por ultimo,não perdeu de vista as preocupaçoes sociais com as referidas medidas.Quem escreveu isto,nunca votou Ps,foi candidato pelo pcp como independente (não eleito) a uma autarquia e nos ultimos actos eleitorais votou bloco.

  4. Teofilo,tem razaõ, era ve-los a reivindicar um estadio. O Ruas, de viseu foi um deles. Nem clube na 2.divisaõ, tem mas queria obra. Um economista nos “pros vs contras” disse que os estadios já estavam pagos,pelo o efeito positivo que teve no turismo.

  5. Diz o jornal i que um eminente ente-lectual e suciólogo foi chamado à justiça para explicar aquela sua boca sobre as cláusulas secretas dos contratos das PPP. Já uma vez o eminente ente- lectual se tinha saído com uma denúncia sobre os magistrados, foi prestar declarações e meteu o rabo entre as pernas, que ouviu dizer não sei a quem e o camandro, coisa e tal, feliz natal. Desta vez espero que o eminente ente-lectual esprema qualquer coisa e não se borre.

  6. O Barreto, ar de tresloucado, diz que há documentos secretos ou foram assinados secretamente, para esconder corrupção do PS.
    Bem, se são secretos não se percebe como sabem da sua existência e o seu conteúdo, se o Barreto os conhece não se percebe porque não os mostra ou diz onde se podem encontrar, e se realmente existem não se vê como ao “correio da manha” não chega uma cópiazinha deles para sustentar as suas farfalhudas insinuações. Ou porque o governo insinua o mesmo e não os denuncia publicamente e envia para o MP com carácter de urgência.
    Entretanto, fazem propaganda com poupanças nas ppp “à maneira do paulinho” quando dizia que não comprava três submarinos, como queria o PS, mas apenas dois e, logo, poupava muitos milhões. E eu digo, poupou e arrecadou.
    Também aqui o caso, é certamente, de “arrecadação” de empresários amigos, caso contrário os pormenores “secretos” já tinha saltado para a praça pública surrateiramente e não se mantinham secretos para ser motivo de insinuação e perfídia.
    Este governo, como não sabe fazer nada de bem, trapaceia todas as questões de modo a remeter culpas próprias para terceiros.
    Mas cada vez menos o jogo à defesa de “passa-culpas” engana os portugueses, de tal modo que, não se deixando estes enganarem-se, já vão ao ponto de culpar os próprios portugueses porque são cigarras e não formigas, isto é, são madraços e não querem trabalhar.
    Há no ar um cheiro grande a podridão.

  7. Ai que saudades daquelas 6 horas de Lisboa ao Porto em paralelipípedos.

    Chato que os cantoneiros andavam de bicicleta e agora andam de porche e jaguar que consomem muita gasosa! durante muitas geraçãoes.

    E aquele Alfa pendular também do Cravinho que demora menos 10 minutos Lisboa-Porto que o Intercidades tambem deu lugar a umas putas de umas derrapagens que foi um batecú que vai deixar nódoa por uns anitos bons.

    Lindo mesmo vai ser quando forem para o desmprego os funcionários das empresas municipais, e os presidentes de junta com 100 fregueses contando com a 3ª idade dos lares.

    Eu sempre disse que isto estava péssimo, mas ninguem me ouve!

  8. Se a malta não te conhecesse bem o teu fedor de ideólogo patego a perorar

    permanentemente sobre o brilhantismo da via socrática e da sua “way of ilusion”, versão

    esquizofrénica um esquerdismo delirante (a versão seguro e valupetas e penélopes e

    vegas boys é só um degrau acima da mesma patologia que vos une), alguns leitores

    incautos e imberbes até eram capazes de levar a sério a solene mistificação nojenta que

    acabas de assinar e que os zés-porquinhos abaixo subscrevem – abanando ufana e

    obedientemente a sua cauda de porcarneiros socráticos.

    Que a vampiragem das PPP’s vos consolem a vossa alminha de beatos sem vergonha!

  9. Temos o regresso do cão de fila,em sexta versão! A ida ao psi pela “amostra” não trouxe resultados.Cão,só escrevendo com a pata esquerda não és topado!

  10. Vergonha não tens tu,ao defenderes um regime social fascista para portugal, recolhido nas lixeiras dos ex. paises pseudo comunistas.Quem vos lixou, não foi Socrates (Pinto de Sousa para os amigos…) foi o PERES, que a partir dessa data libertadora, passou a chamar-se PERESTROIKA.

  11. Ó nones municipal: vai cuidar da horta e dos lulus e deixa.te de suinar em defesa de merdas que nem fazes ideia do que significam, porque os ideólogos mistificadores que te inspiram são mestres em vacuidades políticas e doutores em proselitismo para patetas como tu

  12. Basta olhar para o relatorio da E&Y. Uma das ultimas PPP do Socrates para os amigos tinha uma rentabilidade de 25%. Isto em coisas assinadas em 2011…

  13. Dede,o metro não dá milhoes de prejuizo? estás preocupado? quantas greves fizeste para engordares os salarios daquela maralha? O comboio, cada dia que passa tem mais utentes, com as cigarras a serem empurradas para o dormitorio da margem sul.

  14. Para memória futura:

    Cavaco fez 2 PPP.
    Guterres fez 30 PPP.
    Durão fez 6 PPP.
    Sócrates fez 50 PPP.

    De salientar que quase 40% do valor a pagar por estas 88 PPP, são as que foram feitas de 2008 a 2011. Já em plena crise.

    Acho que não é preciso dizer mais nada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.