20 thoughts on “Alívio”

  1. alívio é deixar de ouvir as profecias da mala do fernando santos. devia regressar a pé por causa das merdas, mas amanhã ninguém se lembra. agora há que levantar a cabeça e começar a preparar a candidatura antes que o gouveia e melo avance para belém e mate todos os ingleses que encontrar pelo caminho.

  2. Era a última oportunidade de enganar os belgas e de o 100M€ jogar. Hoje, nem o S. Patrício nos valeu.

  3. Tenho pena de não tornar a ver tão cedo as extraordinárias análises ao jogo do sr. Marcelo, o presidente da República portuguesa.

  4. O Fernando Santos deve dar lugar a outro. Que empata. Ouvi um comentador dizer que “neutralizámos o X e o Y o Z” (os belgas, claro) e apresentar isso como um objectivo em si e uma grande façanha e ocorreu-me que deve ser esse o pensamento do engenheiro. Contentíssimo por “neutralizar”. E os golos? E a vontade de rematar? A primeira parte foi ridícula de tanta engonhice.

  5. A incompreensão da nossa equipa está em constatarmos que comparativamente jogador a jogador somos melhores, afirmamos assertiva e declaradamente que somos candidatos a campeões e depois em campo não assumimos essa condição de que nos considerámos previamente.
    Ou só assumimos parte dela ou, melhor dizendo, parte do tempo de jogo quando já estamos de calças na mão como foi o caso hoje.
    Penso que é para os portugueses o caso “irritante” da nossa selecção.

  6. E, no entanto, se a bola (do Raphael) tivesse batido no poste…e entrado, tudo se transformava.

  7. sim , não fosse o ferro ou outro qualquer meter o pé na poça. a bola dar a volta à cabeça aos nossos governantes diz tudo sobre eles.

  8. postes e traves são adereços sem qualquer sentido estético que dificultam e por vezes impedem os atletas de realizar os seus objetivos pessoais e dos adeptos em geral, enquanto que as redes transmitem opressão e claustrofobia arejada ao esférico. a uefa deveria rever a arquitectura do mobiliário desportivo de forma a tornar o campeonato mais competitivo e aproximá-lo das iniciativas libertadoras da sociedade.

  9. tamém sou da opinião da vaca. o betão armado do fernando santos teve pouco ferro e falta de apoio presidencial, se o marcelo tivesse lá ido apoiar a selecção em vez de ficar pelas tascas de cascais a dar entrevistas relâmpago e a escorropichar copos de tinto o resultado tinha invertido ou divertido (esclarecer com o camacho) e hoje andávamos todos aos pulos a festejar oitavos & covides.

  10. Está na hora de Fernando Santos dar lugar a outro. Está na hora da Prima Dona da seleção ir cantar para outro lado e deixar de deitar ao chão e pontapear a braçadeira de capitão, deixar o relvado enquanto o resto da equipa no relvado o apoio doas portugueses, que se deram ao trabalho de ir a Sevilha. Fernando Santos enquanto selecionador só com muita sorte é que conseguiu os troféus que conquistou. A Prima Dona, as suas atuações na seleção esmagadoramente deixaram sempre muito a desejar. Agora por maioria de razões, face à nova geração de jogadores que quem fazem parte da seleção e estão ao seu nível e aos poucos se vão libertando do politicamente correto de ter de reverenciar a Prima Dona e jogar para Ela e para os seus recordes pessoais, é hora de ir para Turim para a sua reforma dourada, coisa que não vai ser fácil, uma vez que se querem ver livre dele a preço de saldo. A Prima Dona não passa de uma marca comercial, muito bem apoiada publicitariamente. Ponha-se fim ao mito.

  11. Eu não percebo nada de futebol jogado. Eu não vejo jogos. Eu sou ingénua e não queria ver Portugal enrolar a trouxa e voltar a casa tão cedo. Mas que espécie de gente é esta que diz que , independentemente de aceitar que ao fim destes anos todos o selecionador seja substituído, tudo o que se ganhou com ele foi por acaso e tem por Ronaldo um rancor tão desabrido, como se ele fosse o culpado dos outros 10 terem falhado, sim e ele não deve atirar a braçadeira ao chão e dar-lhe biqueiradas mas não é isso que o torna irrelevante e prima dona. Mostra é que é mal educado mas isso já é outra história.

  12. O futebol é um jogo.
    A palavra jogo sempre se associa a sorte.
    Quem não sabe isso não deve jogar, nem ser espectador entusiasta.
    Honra aos vencidos, Glória aos vencedores!
    A antiguidade clássica aqui tão perto !

  13. O Fernando Santos é um Costa, medíocre, avesso ao risco, medo da decisão e da responsabilidade, conservador, cristão de fezada. Onde se consegue perceber alguma diferença é na relação com o banco, enquanto o Costa não vê solução sem o dinheirinho da UE, o amigo Santos nem com um ou mais tesouros no banco lhe sorri a fortuna. Mas a fezada não acaba, no Mundial é que vai ser, não vá alguém lembrar-se de lhe pedir responsabilidades – essa coisa vã e cada vez mais em desuso – pelo que sucedeu.
    Até o XéXé Rodriguez, célebre ponta esquerda, resolveu (re)tornar ao futebol como promotor do desígnio pátrio de afirmação e identidade, convidando as massas à alienação em Sevilha, esquecendo-se que naquelas margens do Guadalquivir quem manda é o Camarão, o Paco, Canales, Sara Baras, a virgem de Triana e a Macarena.
    Bem vistas as coisas, melhor era impossível.

  14. O Sanches deu-nos um fantástico golo contra a Polónia em 2016. O Félix até agora não deu nada, excepto prejuízo a o Atlético.

  15. O Samuel resumiu bem o que há a dizer sobre o assunto. Tudo o mais que por aqui é dito é legítimo, mas não passa de projecções e adianta tanto como chover no molhado.

  16. 1 – O futebol é um jogo. > não, é um desporto e um campo de futebol não é um casino.
    2 – A palavra jogo sempre se associa a sorte. > só nos jogos de fortuna, azar e modalidades afins, ver decreto-lei 422/89
    3 – Quem não sabe isso não deve jogar, nem ser espectador entusiasta. > não parece correcto desaconselhar a prática dum desporto ou o seu visionamento baseado em achismos sem fundamento e preconceitos elitistas
    4 – Honra aos vencidos, Glória aos vencedores! > gloria victoribus bué da nice para baptizar o autocarro que transporta os jogadores
    5 – A antiguidade clássica aqui tão perto ! > e o pedantismo tamém

    cereja equestre – o c’macho ibérico projecta-se na asneira cromolítica na tentativa de seduzir eleitorado para o partido da mula russa.

  17. “O Fernando Santos é um Costa, medíocre, avesso ao risco, medo da decisão e da responsabilidade, conservador, cristão de fezada.”

    substitui o costa por marcelo, medíocre por aldrabão, acrescenta populista baratucho e o retrato fica quase perfeito.

  18. ” que acha boa ideia tirar o Renato Sanches e meter o João Félix ”
    ….e o Mendes, Valupi? O Mendes?
    Atão o homem não manda nada????

  19. Caro(a) pluribus:
    Tu,essa mistura horrenda de Clara Ferreira Alves com Joana Amaral Dias, podias fazer um favor a todos: subir o decote e baixar a saia !
    Assim como estás, mostras o mais horrendo de ti : o batido físico e o cérebro como o tens !
    Responder a provocadores é uma ocupação ociosa, mais valia que marcasses o sitio e a hora e falávamos como homens… sem sustos,porque em homem caído ninguém bate!
    Essa é a minha regra !

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.