Ajoelhaste? Então, reza

O professor de Economia na Universidade Católica de Luanda, Justino Pinto de Andrade, diz que as declarações de Rui Machete deram “uma má imagem de Portugal” em Angola.

No quadro das relações entre Portugal e Angola, presente e futuro não podem ser encarados da mesma forma. Se, no presente, Portugal pode ganhar com uma cumplicidade com Angola, no futuro o mais certo é vir a “perder”. Quem o diz é Justino Pinto de Andrade, professor de Economia da Universidade Católica de Luanda e líder do Bloco Democrático, para quem a forma como “as elites políticas” de Lisboa se relacionam com o poder em Luanda passou a linha da cumplicidade para o campo da “subserviência”.

O académico e político da oposição diz que as declarações do ministro dos Negócios Estrangeiros português Rui Machete à Rádio Nacional de Angola (RNA) dão “uma má imagem” de Portugal em Angola. Algo que vem na sequência de comportamentos anteriores e que, ao contrário do que podem pensar os políticos portugueses, “não ajuda a fomentar as relações entre os dois países”.

A cumplicidade entre Portugal e Angola pode trazer “um maior fluxo” de comércio e investimentos, mas “só no curto prazo”, considerou o analista ao PÚBLICO. “Se olhar para o futuro, Portugal vai perder muito. As autoridades angolanas não respeitam quem se põe de joelhos. É uma forma muito negativa de relacionamento.”

Sinal disso é a forma violenta e depreciativa como o Jornal de Angola reage a notícias que comprometem o poder de Luanda.

Público, 8 de Outubro

Também de viva voz

3 thoughts on “Ajoelhaste? Então, reza”

  1. Já no antigamente eram os angolanos e moçambicanos e caboverdeanos que ditavam como nos deviamos comportar.

    Era o Coluna e o Chipenda, Amilcar Cabral e os irmãos Pinto de Andrade.

    Diziam como deviamos jogar à bola e como queriam ser independentes.

    E ainda nos davam a sensação que nós é que mandavamos.

    Mas que parvinhos já do tempo de jesuita António Vieira que já era mestiço também.

  2. Mais uma boa intenção que foi parar ao Inferno! Lá se foi o argumento último do
    alegado p.ministro que, no seu programa de promoção na RTP1 quase ía engolin-
    do o Daniel moderador, na defesa da manutenção do ministro manchete!
    Que mais será preciso, para que o Pilatos de Belém acorde e tome medidas para
    que acabe, rápidamente, com a bagunça na desgovernação do País, não esquecer
    que o governinho há muito tempo perdeu a confiança dos portugueses!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.