Abrilada

«Estamos hoje a lutar mais por Abril e pela liberdade do que em tantos anos se fez com muitos outros governos, e isso devemos à vontade dos portugueses», reivindicou Pedro Passos Coelho, na cerimónia de apresentação do programa eleitoral da coligação PSD/CDS-PP, num hotel de cinco estrelas no Parque das Nações, em Lisboa.


Fonte

__

O gozo de Passos com a política e o regime é indisfarçável. Ele avacalha com gosto em público sempre que pode, o pândego, celebrando impunemente a sua natureza de eterno jota do laranjal. Daí também a sua oralidade macarrónica, onde se misturam expressões vernaculares de tasca com construções sintáxicas de novo rico.

Bom, o homem tem razão. Passou a vida a privar intimamente com a oligarquia e a ser levado ao colo. Chegou ao poder à conta de uma traição ao País, de mentir como se não houvesse amanhã e de uma crise internacional cuja magnitude não se conhecia há 70 anos. A cultura da hipocrisia e do cinismo, o tal “saber fazer política” da escola da direita decadente, não tem segredos para ele. E está do lado certo. As coisas estão garantidas, aconteça o que acontecer.

Tratar-nos como borregos é uma festa. De Abril a Abril.

56 thoughts on “Abrilada”

  1. Ora muito boa madrugada Snr. Valupi que eu hoje estou a fazer serão.
    Trata-se claramente de um aldrabão e o caso requer saneamento básico. Nitidamente.
    Bom, o 25 de Abril, dum certo ponto de vista, acabou no 25 de Novembro de 1975.
    Eu sei porque estive lá. No 25/4. Passei à peluda em 30 de Out de 75.
    Depois tem vindo a ser um lento e confrangedor estertor.
    E este PM até acelerou, porque é um estupor.
    Este tipo de léria, verbo gracias, caminhar num sentido e dizer que se está a progredir noutro, é já bem conhecido, basta estar atento ao discurso típico do líder separatista regional, quando após ter recebido mais uma concessão no sentido da desagregação, proclama : ” este é mais um passo no sentido da integração nacional “.
    Não vejo medicina para isto, nem sequer nas medicinas alternativas, tá tudo muito ensarilhado.
    Só realmente com um bom canalizador.
    Espero que seja bem incomodado pela justiça, quando terminar o desacato, digo mandato, e formulo votos para que se vá estando de olho no camarada Relbas, que dizem está bem estabelecido no Brasil.
    Nem o Brasil nem Angola, extraditam. Digo isto só por acaso, apeteceu-me.
    E quanto à AT e ao Relbas, pode ser que já exista um Serviço de Prevenção e Fiscalização Externa, porque a criatividade fiscal não tem limite constitucional, e dava sempre jeito.
    Ficou-me bem caro este trecho de percurso Pessoano de Abril e este cavalheiro deve-me salários em atraso, só nos cortes de subsídios de férias e natal, CES, sobretaxa do IRS, diminuição das deduções da categoria de rendimentos, das deduções específicas, dos aumentos dos escalões e mais malfeitorias em sede de baixa de juros dos certificados católicos de aforro e aumento da taxa de juro das poupanças, é um balúrdio que até tenho vergonha e dificuldade em quantificar. Tudo imperfeitamente legal.
    E acrescento que estando reformada, foi por um tris que não fui despedida.
    Espero que quando morrer vá pró inferno e arda muito.
    Tenho dito.

  2. e esquecí-me de dizer que, portanto, fui simultaneamente, importunada pelo lado da receita, e incomodada pelo lado da despesa .
    E objecto também de bancarrota selectiva, pois que os ditos cortes e agravos, nada mais reflectem que isso.
    Agora é que tenho dito.

  3. Bom mesmo é ser banqueiro, não menstruar, não parir nem amamentar, não ter que esfolar o prepúcio e dizer ao maridinho que mande o pau à merda a toda a hora.

    A europa está o sodoma!

  4. triste e envergonhada. enojada também. ainda no outro dia, em casa de uma amiga que não sentiu a crise porque agora é que o povo come, a torto e a direito, os rissóis que o marido produz ao almoço e ao jantar: ele está a fazer o melhor que pode, quando pegou no país estava bem pior e está a concertar o que os outros deixaram. e uma coisa eu sei: não há palavras nem amizade que calem estas vozes. :-(

  5. excelsa teresinha,concordo com grande parte do seu texto.não posso é concordar com a referencia negativa ao 25 de novembro de 75.se o regabofe tivesse continuado, agora estavamos como os “fidelinos” a baixar as calças aos americanos.

  6. Cantem como quiserem: Salgueiro Maia há um em cada geração e a Ciência regista que a maioria deles se sobrepõe à demais vegetação. Carácter que nasceu para 20 nunca chega a 30 !

  7. FIfi: Achas que foram os cubanos a baixar as calças aos USA? No Cuito Canavale? Na Educação? Na Medicina? No Desporto? Na Baía dos Porcos?

  8. Val,
    para mal do futuro deste país e da generalidade da sua gente, este polichinelo, produto das juventudes partidárias, vem há longos anos desempenhando o seu papel sem que nada, nem ninguém o estorve ou incomode. Como um verdadeiro truão, vende como verdade a mais inusitada aldrabice, num registo de seriedade a toda a prova. Facilmente desmascaravel, tem no entanto a sorte (ou o saber) de contar com o pessoal da oposição a apoiar-lhe o frete, pois estas preferem atacar-se umas às outras na luta pelo voto ou nas lutas intestinas pelo poder.
    Se em relação ao BE ou ao PCP até os posso entender, pois nunca serão hipótese governativa, estranho a luta de galos que continua a dilacerar o PS e que o atirará para um longo caminho de reconstrução se não lhe acontecer pior.
    Alternativas, infelizmente, há cada vez menos, pois a sociedade tornou-se egoísta, medrosa, vulgar e inculta, muito embora proliferem os canudos arranjados em cursos da treta tirados em universidades manhosas.
    Talvez se aproxime mais uma grande convulsão! No século passado foram duas. A primeira fez aparecer novas nações, redistribuiu poderes, fomentou fascismos, a segunda dividiu o mundo entre duas potências, gerou democracias, fez emergir o conceito de estado providência. Com o desaparecimento dos blocos, o liberalismo anárquico tem-se implementado e levado tudo à sua frente. Os países foram tomados reféns por entidades anónimas que alguns gostam de apelidar de mercados, mas que mais não são do que um punhado de DDT’s. Onde isto nos levará, não faço a menor ideia, mas que cada dia que passa a minha esperança vai amarelecendo, é um facto.

  9. Que chatice heim, os gajos entram, evitam o desastre comecado pelo 44, e ainda assim poem “Abril” em perigo.

    O que precisavamos era mesmo duma coligacao PS / BE / Livre para proteger Abril, tal como a entrada de rompante do Syriza na politica Grega protegeu todos os direitos adquiridos e bem estar dos cidadaos gregos.

  10. Valupi,

    No seu texto só contesto a metáfora dos borregos. Se a erva verde estiver para a esquerda, garanto-lhe que só á força de cão e cajado é que leva o rebanho para a direita. Resumindo: os borregos não são néscios, não correm a promessas; ao contrário das maiorias com quem pretende compará-los, não os engana duas vezes com um balde de ração vazio.

  11. Eu venho apenas comentar para assinalar que fiquei curioso com o comentário da Excelsa, que foi o primeiro.
    Fiquei a saber que a Excelsa esteve lá, no 25 de Abril de 1974. Que passou à peluda em 30 de Outubro de 1975, não podendo lá estar no 25 de Novembro de 1975, fosse ao lado do 25 de Abril fosse ao lado dos comandos da Amadora.
    Ficamos a saber mais que está ”reformada”, ainda que por um triz não tivesse sido ”despedida”.
    O certo é que em 1975 ainda não havia mancebas nas forças armadas.
    O 25 de Abril de 1974 não deixa de nos surpreender.
    Logo venho comentar o resto.

  12. Continuas um Porco Triste a pensar-se borrego, Valupi. Tem cuidado. Escreves como um morto, cuspilhando mentiras e abjecções. O que te salva é a aurora nova do Sporting, ainda assim putativa.

  13. Mas…mas mudou alguma coisa desde o 25 de Abril? Anyone please?
    Alguns deputados mantiveram-se, integrando a Constituinte, a liberdade não se instalou, a ditadura partidária calcificou-se, gastou-se o que se tinha e vendeu-se Portugal, a educação manteve o mesmo conteúdo, continuou a cantar-se da mesma maneira, comícios e mais comícios e a ESQUERDALHA saneou e mandou embora muitos portugueses que se perderam nos meandros da emigração. Não voltaram, os descendentes também não e atualmente os portugueses são raça em vias de extinção ( nalguns casos, não fará mossa, voyons…).
    Os patos bravos atacaram, construíndo com o consentimento dos…maires do sítio.
    AMADOS,

    Vede só, a natureza de um português – cá dentro faz o que fazem os IGNARALHOS daqui, seja ASNEIAM; lá fora, aconselha o gajo com mais poder do mundo – a mãe é chaparra e o pai é açoriano. Não acham AMAZING? Hum? Fogo, até a raça canina portuguesa se destaca no «istrangeiro», pás.
    SALAZAR deve estar orgulhoso, tem de estar. Pela árvore se conhece os frutos, hum….

  14. Bom, concedo, em Portugal há muitos «dótorres», que exigem ser chamdos «dótorres», os gajos alardeiam a sua «licenciosidade» universitária, hum, alguns dizem-se historiadores mas deixam a «papelada» a apodrecer no Tombo, hum, nem sabem que a têm lá.

  15. Eu acho que os ceguetas todos que por aqui andam, os básicos, os pimpampolas, os Orlandos, o ror todo, são só um. A manceba que passou à peluda na véspera do 25 de Novembro de 1975.

  16. TARADO, a pensar ou a achar morreu um BURRO. Get lost, bro.

    CALRACHO, how about my new, new vocabulary, hey dude?

  17. As conquitas de abril resumem-se a acumulacao de pensoes, avencas e regalia pelos politicos e funcionarios publicos, a um sector da saude que mais nao e que uma mafia organizada para enriquecimento de todos os envolvidos, numa rede viaria paga a peso de ouro e completamente desproporcionada das necessidades do pais, e na criacao de milhoes de institutos e observatorios para colocar os amigos.

    A outra grande conquista de Abril fica expressa na posicao de Portugal em qualquer ranking de corrupcao. O pessoal de abril gosta de cunhas, de corromper e ser corrompido na maior das liberdades e total impunidade.

    E natural que o actual estado de coisas e um retrocesso face as conquistas de abril.

    – ajustar pensoes propositadamente mal calculadas, acabar com as acumulacoes de pensoes – isso e anti Abril
    – prender medicos, construtores civis e politicos corruptos, – isso e anti abril
    – reduzir salarios que cresceram completamente a revelia da produtividade e possibilidades do pais – professores primarios por exemplo – isso e anti abril

    e por ai adiante.

  18. Básico!
    Se eu soubesse quem tu és, poder-te-ia dar razão em algumas formulações, que tu podes ingénua e virginalmente formular porque és anónimo.
    E aquilo que tu dizes como anti-abril seria de facto contra o vosso Abril.
    És um hipócrita, básico.
    Não sendo ninguém podes apresentar-te como anti-abril e até pode parecer que tens razão.
    Vamos supor que és general ou mesmo o ”infra” xabes. Perderias logo toda a razão que, aparentemente, para tolos, terias.
    É muito bom ser o básico, não é?

  19. Carissimo Manuel Nunes, a nao ser que me consiga demonstrar o contrario, ninguem neste blog teve o prazer de o encontrar pessoalmente enquanto teclava furiosamente num laptop rural as bojadardas que habitualmente escreve aqui no blog, logo, ate demonstracao em contrario, ou, em linguagem de direito, sem o beneficio duma acareacao, voce pode ser o Manuel Nunes, o Afonso Nunes, o Amilcar Nunes, um acessor do 44, ou quem bem entender. Em resumo, o seu (suposto) nome proprio tem BASICAMENTE o mesmo valor que o meu pseudonimo, BASICO.

  20. O homem define-se pela palavra. O CASTRETA CASTRADO PRUNES, afirma que não tecerá mais comentários quanto aos alegados ceguetas. Ei-lo, porém, desvirtuando a sua realidade.

    O O CASTRETA CASTRADO PRUNES acusa os anónimos de hipocrisia, cobradia, etce e tal. Só que o mesmo personagem transcreve-se repetidamente num blogue, onde, assim corre, um dos seus administradores é anónimo. Esquece que o espaço é para quem quer permanecer anónimo, porque pode permanecer anónimo. Se o O CASTRETA CASTRADO PRUNES, desviado da realidade humana, se quer identificar, é opção sua, não sendo mais do que os outros que não se identificam pelo real nome civil. No meu caso, porque haveria eu de me identificar perante um PATETA que pensa que domina «não sei o quê»?

    Na verdade, ainda bem que não o faço, porque senão, considerando os impropérios e ofensas que o CASTRETA CASTRADO PRUNES aqui tem proferido, iniciando, eu já lhe tinha enfiado umas quantas «lapadas no trombil», com uma constituição de assistente associada.

    Portanto, o CASTRETA CASTRADO PRUNES só beneficia, sendo certo que, INFORMO, o anonimato não é capa para «tudo e mais alguma coisa».

    Depois de mais um ensinamento, vejamos se a transfiguração virtual se dá e aparece o outro, o CALRACHo com mais um decreto que lhe assenta que nem luva no trombil.

  21. BÁSICO! LOL.
    LOL. LOL.

    Ahahhaha. O problema, meu caro, é que os GAJOS não entendem! Básico, numbejonada, pimpaumpum, a verdadeira anónima…tudo reproduzindo o que aqueles cidadãos de facto são.

  22. A afonia novamente instalada. Mel, mel, bá, podem juntar um limãozinho. Deixem-se de filas de farinha, pás, podem sempre ver a lua em sonhos, ó ignorodependentes.

  23. naquele tempo, caía a avioneta em camarate, num atentado decretado por cpi elevada à potência necessária até concluir que sim, iniciavam-se e concluíam-se obras faraónicas como o IP5, A ponte da Figueira da Foz, os Hospitais Universitários de Coimbra, a que se seguiu o regabofe que se sabe, com PPP e afins; empresas de subempreitadas eram mais que muitas, tipos a ganharem 200 e 300 contos eram às pazadas, e parece que era obrigatório terem um seguro: não individual, sim da obra, que depois houvesse acidente logo se poria o nome na ficha. descontavam Zero…..não, por acaso, não eram Funcionários Públicos, e descontavam Zero…e ZEROOOOOOOOOOOOOOO descontaram muitos e bons anos, não precisando de sair das aldeolas onde foram nascidos, com terrenos para construírem a vivenda quando constituíam família, com os avós e pais a receberem, pensões mínimas, eles que pouco ou mesmo nada descontaram, veja-se a injustiça, outros com pensões por invalidez que o médico ganhava à percentagem…e adianto que hoje estão muito revoltados, porque imagine-se:a) não têm trabalho; b) não recebem subsidio de desemprego ou quando recebem é muito baixo c) a pensão de reforma vai ser baixa, injustiça flagrante porque têm boca como os outros….bem a alguns lá lhes vou dizendo…vai-te a eles, aos concursos públicos…para as Forças Armadas, Forças de Segurança, para o CEJ, CEAGP, e um rol de outros que saem em DR….por isso, acabem lá com a cantilena do “coitadinho dos privados” que “pagam” isto tudo….

  24. De uma coisa eu sei, Perfil anónimo: O básico e o pimpaumpum escrevem ambos “quiz”. Isso pode querer dizer só que são velhos e da mesma escola? Hum! O fifi dá o mesmo erro, mas esse não conta para a dúvida

  25. abrahamchevre au lait, depois de anos de pobreza,nada abonatoria para quem almejava o socialismo,o que posso dizer mais? houve avanços na educação e na saude, mas isso só não chega. tambem temos isso no nosso pais mas não é o suficiente para eu e tu andarmos felizes. emprego,habitação digna e liberdade de pensamento, não existe em cuba.estamos na fase terminal de um certo tipo de socialismo,e a entrar num regime capitalista que tambem não subscrevo.felizmente temos eleiçoes que espero que quem não for de direita saiba até por momentos renunciar às suas conviçoes para derrotar a direita.o que se passou nas anteriores eleiçoes ,a esquerda radical não pode repetir.

  26. Ó Castro, parece-me que vocemecê cometeu um erro histórico, ou terá sido um lapso de memória ?
    Então não existiam senhoras nas Forças Armadas antes do 25 de Abril ?
    As enfermeiras páraquedistas eram o quê ?
    Andavam era disfarçadas, de bigode .

  27. fifi
    Só o quiz e eu é que reparamos. Não é caso para desapareceres por uns tempos e voltares com outro nome…

    P.S. desde que soube que para ires para a escola fazias 90km×2 por dia de comboio, no tempo em que andavam a carvão, fiquei (como se diz agora) teu fã. E há mais; fico com a ideia que o Pedro Homem de Melo foi teu prof.

  28. Isto hoje está muito pouco controvertido, parece-me que realmente é como dizem, a VERDADE É DURA e custa muito a aceitar, o Pimpaumpum ontém foi muito incisivo.
    Bom, então há que introverter.
    Ó Castro então você está na fotografia com a cabeça debaixo da boina para parecer o quê ?
    Bom, seja como fôr, um comunista, se fôr valente, também dá jeito.
    E se fôr das Operações Especiais, ainda melhor.
    Se estiver de acordo, tá convidado para o nosso Regimento.
    Temos tudo preparado e em caso de agressão, a unidade desaparece e entra na clandestinidade. Estamos prontos para organizar a resistência, no prazo de 15 dias.
    Temos arsenais escondidos e bons.
    Material da Legião e tudo o mais. Os arsenais estão disseminados por todo o País e são secretos, há, por exemplo, arsenal escondido no Palácio de Cristal e na Casa Thait.
    É só procurar, tua especialidade.
    Mas tú escavas, certo ?
    Mau, cavas ou escavas ?
    Bem, o convite está feito.
    Encontrámo-nos todos lá no 28 de Maio, no jantar, eu, tu, e o Numbejada.

    PÓS-ESCRITO : só não sei a que refere o Snr. TOSTAS, nos DIÁLOGOS A CAMACHO, quando fala de nós e dos subsídios financiados com os dinheiros do Orçamento do Estado.
    É que eu, quanto à tosta, ainda não vi nada.
    Sabes onde está a tosta?
    Se há quero o meu.
    Será que o menino Passos Coelho me está a cortar na pensão, digo, na ração para acrescentar à tosta ?
    Será apenas porque assim o quiz ?
    Bom, o quis vai ter que esclarecer o quiz.
    Comprimentos.

  29. ESQUERDALHA! Olhem lá o fruto da esquerdalha: putin. A começar pelo bairro onde mora e pelo recheio da casinha. O outro também gostava de Paris, la cité de Ms. Eiffel. Todos, porém, da esquerda de barriga cheia, muito cheia.

  30. ó fifi, o Básico e outros escrevem quiz em vez, digo, ves, de quis porque isso é bom para a liberdade de expressão, em nome do Principio do direito a escrever em pleno desacordo com o acordo ortográfico, e subsidiariamente, abona no sentido da expansão do Estatuto do Anonimato, na modalidade da curiosidade enigmática.

    Tudo isso é bom e aguça-te o engenho.
    Não sabes o que é um QUIZ ?
    Procura no dicionário inglês.

  31. O passos coelhito mora em Massamá, no meio da populaça, pás. O Sr. Soares mora num quarteirãozinho que é todo dele ( ou era…). Ai estes socialistas, e quando invocam a perseguição política.

  32. O FiFi é uma consequência das doutrinas da esquerda. Acreditou e continua a acreditar, porque quer acreditar. Marx também pensava assim, mas tinha a barriga muito cheia, tinha tempo para se distraír com a distribuição da riqueza. O Mm. º Juíz Carlos Alexandre quer mudar a coisa, manda arrestar, etc e tal, para pagar eventuais indemnizações cíveis, mas logo aparecem os socratistas, a discutir a prisão domiciliária versus a preventiva.

    Ó pás, já bistes uma coisa, hum? Imaginem que alguém vai aos bens do Carlos Santos e Silva, o Sócrates fica a arder, pás, ai fica, fica et après, pas de Paris, mes chers…Olha só se o Mmº se lembra de arrestar….A coisa tá muito preta, muito, muito, mesmo.

  33. Podem vir todos!
    És um basófias, básico, também. E os outros.
    Eu deixei já aqui o meu número de telefone e as minhas coordenadas para o cegueta. 966483092.
    Que queres mais? Nunca me viste?
    Está nas tuas mãos ver-me.
    Essas histórias de legiões, filhos, é hilariante.

  34. Este GAJO deve ser o MAIOR monturo de TRAMPA ao cimo de Portugal. Cala-te, ó COMUNA, mas tu achas que alguém se vai dar ao trabalho de te ligar, PÁ? Tu não sabes que ias começar uma guerra, PÁ, e no final, alegas inimputabilidade e safas-te, PÁ? Ouve, guarda as tuas (des) coordenadas no sítio onde te mandei instalar a dentadura, ó COBARDE. Vai dar regras aso borregos que te circundam, pá, e toma um XANAX com lixívia, sempre acelerarás a face da terra. Pequenote. Ouve: INTERNA-TE.

    Deves querer um par de botas novas, deves. COMUNA! PALRADOR! MALUCO! ALUCINADO. Vai carregar estrume pá e enterra-te nele.
    iÔ, iÔ, iÔ

  35. Como está, ilustre correlegionário.

    Com relação ao alegado n.° do telefone.
    E depois, que diz o mesmo?
    Pode ser inexistente, pode ser de outro qualquer, pode até ser quem sabe, do escarro Inácio, o que deu como sendo dele, o NIF do primeiro-ministro.

    Eu cá por mim, não vou lá abaixo.
    Para quê? Pra comer çorda ?
    Não gosto.

    Faço-lhe antes uma proposta.
    Como ele diz que é muito valente e fanfarrão, (*) convido-o a vir cá acima.
    (*) Para assegurar o Princípio da lgualdade de Armas, sim que isso é justo e fundamental, razoavel e essencial, como ele estudou na Faculdade, nos intervalos da cantina, primeiro tem que fazer a marcha olímpica, depois, ainda vai ter que tirar água do poço, e depois, de seguida, empurra um comboio até Espinho.
    Quando chegar a Espinho, já deve estar em plena forma.
    Eu espero por ele em Espinho.
    Depois rumamos aonde?
    Obviamente que só pode ser a Braga, onde se come uma boa bacalhoada.
    Depois, vamos a uma boite que eu cá sei.
    Uma especialidade.
    E o local próprio pra discutir coisas de homens.

    (*) isto da internet é uma coisa super mirabolante.
    Alega-se que se anda à pancada e Bate-se nas pessoas em sentido virtual, e a coisa passa como sendo em sentido real.
    O meu sobrinho mais novo, que frequenta os fotuns de chit chat forums, foi acusado pelo telefone, de ter feito um filho à filha dele, um GNR.

  36. Saiu truncado , foi acusado via telefone por um GNR, de lhe ter engravidado a filha, pela Internet.

  37. O meu amigo serviu-lhe um excelente chá de poejos. Só que meu caro, não adianta tamanha generosidade. É que depois do vício no licor de marca «M», duvido que os poejos possam mudar o que corre nas veias ao DITO.

  38. veja lá, V. Ex.ª., atenta a quantidade de PALAS que por aqui andam, ainda vamos ter a JASMERDIM PIMBA a dizer que foi violada no dispensário.

  39. Desculpa lá, Camacho, era uma derradeira tentativa de tirar os bois do curro.
    Estes gajos são o máximo!

  40. E pelos vistos tiraste-te. agora sacode o estrume das patas, «espoja – te no chão com o rabo no focinho do CALRACHO.

  41. Ouve lá, ó açorda!
    Paneleiro de merda!
    E quando eu chegar a Espinho faço o quê?
    Dirijo-me ao casino e pergunto: ”Alguém viu por aí o cegueta?” Vão responder-me: ”Qual deles?”
    O último chico esperto que encontrei em Espinho já trazia duas cabeças de platina, quatro muletas, uma para cada pata, e metade do focinho, porque a outra estava partida. Faltava-lhe um corno, também.
    E ainda teve o desplante de me pedir um cigarro.
    ”Ó Castro! Não me conheces? Eu sou o Zé Maluco. Passa lá um cigarro, pelos velhos tempos.”
    E pelos velhos tempos eu entreguei-lhe o maço, com os dois últimos cigarros. Mas ainda disse:
    ”Não te conheço de lugar nenhum, pá. Andas cheio de sorte.”

  42. Ai, até pareces a BICHIGNATZ, querem bere que tu és a BICHIGNATZ, ó pá quando tu apareces o outro se escafede, tá vendo, meu chapa?

    Óube, panileiro és tu, que num podes bere buracos que ficas logo transtornado, ou pensas que não soubemos que te tiveram de acorrentar porque andabas maluco atrás dos vitelos da tua vizinha, pá?

    Maluco és tu, ó espantalho. Nem os corvos querem nada contigo, pá. Desanda, bá, faz um cházinho de estrume e enfia-te na ETAR da zona, meu. Oubi dizer que usas boina, ó pá, se assim é, num tens de te preocupar, os TURDS são todos iguais, nenhum deles vai-te discriminar, ó 31 de boca. COMUNA.

  43. Ó Castro chegas a Espinho e não me conheces mas qual é o problema ?
    Conheço-te eu .
    Depois digo, ora cá está o Castro Nunes, finalmente chegou.

  44. És um anormal!
    Estás a dar a ideia de que tens por aí uns manos para sacarem as carteiras ao pessoal, pá.
    Trinta e um de boca.
    Eu pus aqui o meu número de telefone e estou exaustivamente identificado.
    Estás-me a ver ir a Espinho procurar um basófias covarde, sem cara, porque ele vai estar lá à minha espera e reconhece-me? Essa é para enganar quem? O pessoal do aspirina é todo tanso?
    Se fosses um homenzinho, telefonavas-me e dizias: Eu sou fulano, vamos lá resolver isto. Escusavas mesmo de te identificares aqui.
    Quando o quiseres fazer, estou às tuas ordens. Entretanto, se conseguir saber quem és, põe-te manso. Eu apanho-te.
    És ridículo. Tu e os outros.

  45. adelino ferreira45,confesso que não percebi a confusão do nome fifi,e já agora, a referencia a pedro homem de melo que por acaso foi prof. numa escola tecnica mas do porto e viveu no meu distrito.quanto aos 9ox2 km de comboio, se não percebeu diga que explico-lhe.

  46. quiz,olha que assessor é com 4 esses:assessor.vai-te foder mais as tuas e de outros liçoes de portugues escrito.

  47. numbejonada,com o 25 de abril mudou alguma coisa.um exp. muitas mulheres que vinham à feira vender com carrinho de mão,vinham um chinelo calçado e o outro guardado.como não se podia andar descalço (a policia multava) com um já não havia direito à multa.desta forma ultrapassava-se a multa e o chinelos duravam o dobro do tempo. por este pequeno exp. podes aquilatar a miseria a que o 25 de abril pôs termo.

  48. O Fifi, estas enganado pa, nao foi o 25 de Abril que pos o fim a miseria, alias, o 25 de Abril ate acelerou a miseria em Portugal, com duas bancarrotas seguidinhas apos a revolucao. Tens duvidas les os jornais da epoca, ouves o Marocas a falar de apertar o cinto, de meter o socialismo na gaveta.

    O que pos fim a miseria em Portugal foi o crescimento economico que veio a seguir as bancarrotas socialistas, que veio com o socialismo metido na gaveta, que veio com o inicio do processo de adesao a Uniao Europeia. Foram os fundos estruturais e de convergencia da UA, foi o dinheiro das privatizacoes, foi o investimento directo estrangeiro que entrou porque iamos passar a ser um pais da UE, foi a riquesa criada pelos empresarios portugueses que pos fim a miseria.
    Nao, nao foi o Socialismo, nao foi paraiso comunista que o PCP sonhava para Portugal, nao foi o verbo de encher dos Abrilistas (todos Xuxas e comunas).

    E isto que voces nao percebem seus gandas burros, e isto que nao conseguem perceber.

    O Estado Social e o bem estar portugues nao sao nenhumas conquistas de Abril, sao conquistas do capitalismo, sao o fruto da adesao a uma uniao economica governada por partidos do centro / centro direita.

    As diarreias socialistas / comunistas nunca contribuiram para criar bem estar em lado nenhum, muito menos em portugal, so servem para enganar tolos, sacar uns dinheiros por fora, e arranjar tachos pros amigos.

  49. basico,já não chega seres fascista,e por isso és desonesto nos teus comentarios.continua assim,que até a direita democratica se assusta!

  50. Caro fifi, o BÁSICO está repleto de razão.O resultado é que o TRASH da Europa foi identificado como sendo Portugal, ainda por cima, por um maçon que só deve ter tomado banho quando se licenciou – OBAMA, comuna/xuxa, que só frequenta o recinto capitalista.

  51. ó fifi eu sei que assessor se escreve assim, fiz de propósito, não entendeste a ironia ?
    Para quê escrever com 4 ASSES ?

  52. Olá Castro.

    Ó filho, tem calma, não te exaltes.
    Apanhas, apanhas.
    Até já tentaste mas eu enxutei-te com o mata moscas.
    E não me tornes a tentar entrar pelo cabo do computador.
    Corto o cabo !

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.