15 thoughts on “A pulhice condecora a cobardia”

  1. Não percebo por que se insiste em comparar este país com o seu vizinho ibérico. Lá os que meteram a mão na massa são engavetados e o “establishment” treme com o aparecimento de uma alternativa criada pelos cidadãos que não se identificam com os partidos tradicionais.
    Por cá, como hoje, ultraje sobre ultrajes e …. a que horas dá a bola?

  2. Que belo país este! Condecorar os palhaços e aqueles que venderam o país e o entregaram em bandeja de prata à mais alta oferta…

  3. O nosso país de pobreza intelectual está cheio!
    E embora pertença à minoria que vota, nunca votei neles, mas sou obrigada a vê-los todos os dias!? Sou obrigada a mudar constantemente de canal, para não ver, a não comprar jornais.
    Estou farta de ver a pobreza e o desemprego em que me meteram.
    Acordem para a vida! Deixem-me trabalhar! Deixem-me respirar e viver dignamente! É pedir muito?
    Foi para isto que se fez Abril? Para estarmos permanentemente em crise? Será que é tarde para mudar?

    Ass. Portuguesa Sem Esperança no Futuro.

  4. Grande colar concedido a «a pessoas cujos feitos, de natureza extraordinária e especial relevância para Portugal, os tornem merecedores dessa distinção». Está certo. Que teria sido de Portugal (para já nem falar dos Estados Unidos, e do Iraque, e do Ocidente, e do mundo em geral) sem a gloriosa cimeira dos Açores?

  5. Estamos, quase todos, a pensar que estes senhores vivem destas pantuminices. Cantemos a Valsinha das medalhas.
    Como gostava de um Podemos foder estes gaijos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.