À política o que é da justiça

Politicamente, Sócrates é menos importante do que o PS, e o PS é menos importante do que Portugal. Olhando para a acusação a Sócrates a partir da medida de coacção estabelecida, é lícito considerar que a probabilidade da existência de prova criminal suficiente para uma condenação acaba de aumentar para níveis onde a presunção de inocência apenas será protegida por um punhado de heróis. Ora, Sócrates poderá ir a julgamento e ser absolvido, mas também poderá sair de lá culpado de tudo ou de parte. Se o Estado de direito aguenta esperar pela morosidade da Justiça, como tem aguentado há décadas e décadas, a política não. Portugal não pode esperar pela sua Justiça quando está em causa uma acusação de corrupção contra um ex-primeiro-ministro.

O segredo de justiça tem de ser levantado neste processo e a avaliação do que está em causa ser feita pela comunidade o mais cedo possível. Por “o mais cedo possível” entenda-se que ao dia 25 de Novembro de 2014 já é tarde para o saber pois estamos a menos de 1 ano de eleições e no PS há decisões fulcrais a tomar que dependem intrinsecamente do modo como este caso for, ou não for, esclarecido. Se tal não acontecer, 2015 verá a 4º eleição legislativa consecutiva onde a judicialização da política se repete – e sempre com o mesmo alvo e os mesmos de sempre a explorarem selvaticamente a decadência reinante.

A Justiça também existe para nos proteger dos arbítrios, excessos e violências dos políticos. Na actual situação, porém, a Justiça precisa de se mostrar humilde e lembrar-se da sua origem, de quem lhe dá o ser e a liberdade. A política.

63 thoughts on “À política o que é da justiça”

  1. Camaradas socialistas-democratas:

    Hoje, 25 de Novembro, é um dia histórico! O PSEC, ou processo socratino em curso, chegou ao fim! A existência e o ideal do Estado de direito democrático estiveram ameaçados, mas felizmente não foram destruídos pela acção “reformista” do grande trafulha, corrupto e branqueador de capitais. Este “social-fascista” nacionalizou e controlou bancos privados, queria controlar a comunicação social e fazer inúmeras reformas agrárias, industriais e comerciais, ao mesmo tempo que endividava o país. Felizmente foi travado pelo Regimento de Comandos da Justiça, está preso e já não representa qualquer perigo para o Estado de direito, nem para a democracia.
    Viva o Estado de direito democrata!
    VIVA O 25 de NOVEMBRO!

  2. ???!!!

    Ficou parvo de vez, o rapaz. O que sugeres, que a justiça ponha as provas em linha e que se decida o caso por referendo ?

    Vai mas é descansar. O silêncio é de ouro, meu amigo…

    Boas

  3. trata-se, obviamente, de uma responsabilidade acrescida para o fluxo da vida na Cidade.
    (até para o meu coração, assim a modos de drama bem dramático à minha moda de senti):-(

  4. Já lá vão uns anos em que uma senhora de Felgueiras, só não foi presa preventivamente porque resolveu aviar-se para o Brasil.

    Depois, uns anos depois, parece que foi condenada com ridícula pena por causa de cento e tal euros(?).

    Parece que a senhora também tinha qualquer coisa a ver com o PS.

  5. ESTÁ NA HORA !!!
    Está na hora de a Direção do PS deixar de ser o cordeiro para imolar e passar a usar as mesmas regras e armas da direita. A direita andou 9 anos a armadilhar o Estado de Direito e o PS, e a esquerda em geral, andou a dormir.
    Esta aí o resultado, Sócrates preso até ver, e julgamento a ser empurrado para as proximidades das as próximas eleições. O PS a fritar em lume brando, para no final do julgamento com a direita de novo no poder, haver o já tradicional tiro de pólvora seca e Sócrates sair ilibado por falta de provas. Partir para uma batalha com armas desiguais, não é guerra, é suicídio.
    Ou há um golpe de génio ou o deserto esta ai mesmo à frente e com ele é todo um Povo que continuará a ser massacrado, espezinhado e vilipendiado.

  6. Quando uma medida de coação, por todos os padrões desproporcionada aos olhos de toda a gente, se destina manifestamente a impedir que um acusado se defenda, são fortes os indícios de que ele estará inocente. Não é preciso ser herói, basta um mínimo de bom senso.
    Esperemos, pois, que ainda a procissão vai no adro. Nas 4 eleições (mesmo quando o PS perdeu), nenhuma destas manobras teve efeitos eleitorais substanciais (porque o PS esteve mais ou menos à altura e as pessoas não são estúpidas)

  7. se cabo verde,não fosse independente o juiz alexandre tinha-o mandado para o tarrafal.vai para évora para descanso dos justiceiros!

  8. prontes já condenaram o gajo e agora têm 4 anos para apresentar fundamentos para o julgar, nessa altura o super-alex reforma-se e passa a bola a outro.

  9. “Se o Estado de direito aguenta esperar pela morosidade da Justiça, como tem aguentado há décadas e décadas, a política não. ” Exacto, mas não me parece que quem de direito esteja muito preocupado com a política. Se é verdade que nesta fase não se pode ter uma ideia minimamente informada sobre o caso, a forma como tem sido conduzido o circo levanta as maiores suspeitas. Suspeitas que se adensam com a prisão preventiva, um expediente extremamente nubloso e que vai contra o princípio da presunção de inocência, e que tem como único objectivo impedir o Sócras de fazer a sua defesa pública.

  10. El Mundo deu destaque manchete à notícia da prisão preventiva de Sócrates

    Com maior ou menor destaque, edições online dos jornais internacionais noticiam a prisão preventiva de José Sócrates. Algo que nunca tinha acontecido na história da democracia portuguesa, lembra o El Mundo.

    A edição online do New York Times transcreve uma notícia da agência Associated Press: “Ex-primeiro-ministro de Portugal fica preso em caso de fraude”. E o prestigiado britânico Financial Times (FT) faz manchete da sua secção de Internacional com uma notícia com o título “Caução recusada ao antigo PM português José Sócrates”.

    Numa notícia muito completa, o FT escreve que este é o “mais recente imprevisível desenvolvimento de uma investigação anti-corrupção com o nome de código ‘Operação Marquês’ que abanou a política portuguesa”.

    Nos jornais espanhóis, o caso ganha igualmente relevo. O El Mundo dá-lhe mesmo destaque logo na página de entrada da sua pagina na internet, com o título “Prisão preventiva para o ex-primeiro-ministro português, José Sócrates”. O jornal destaca que é a primeira vez que algo deste género acontece na democracia do país.

    Já o El País não dá um destaque tão visível à notícia, mas desenvolve na sua secção Internacional a história, com o título “O juiz manda para a prisão o ex-primeiro-monistro de Portugal”. Título semelhante tem o ABC e o Publico.es

    Em França, país onde José Sócrates tem passado muito do seu tempo desde que deixou de ser primeiro-ministro – quando foi detido, sexta-feira no aeroporto, desembarcava de um voo de Paris – o caso é também devidamente noticiado. Tanto o Le Monde como o Le Figaro transcrevem uma notícia da agência AFP, que começa com a frase: “Portugal prepara-se para uma nova onda de choque”. Isto numa notícia que lembra, mais à frente que Sócrates tem “um apartamento luxuoso em Paris”.

    O Liberation também dá destaque ao assunto, atualizando uma síntese da AFP com a declaração do advogado de José Sócrates, João Araújo, a considerar a medida de prisão preventiva “profundamente injusta e injustificada”.

    No Reino Unido, é o Mail Online (a edição eletrónica do jornal Daily Mail) quem dá algum relevo à situação de José Sócrates, transcrevendo um texto da agência Reuters com o título “Ex-PM de Portugal acusado de corrupção, fica preso”. A notícia, dando conta dos factos, lembra logo no segundo parágrafo que “a detenção de Sócrates na sexta-feira chocou o país e o seu Partido Socialista, que espera ganhar as eleições nos próximo ano”.

    Regressando ao outro lado do Atlântico, o brasileiro Estadão noticia sinteticamente: “Ex-primeiro-ministro de Portugal seguirá preso”. E a Folha de Sâo Paulo, na notícia com o título “José Sócrates, ex-premiê de Portugal, tem a prisão preventiva decretada”, tenta fazer o resumo de todo o caso: “Numa complexa sucessão de movimentações bancárias, o dinheiro que Sócrates detinha, e que era transacionado por Santos Silva, passaria, por meio de empresas offshores, para a conta do representante da empresa farmacêutica suíça Octapharma. Este o entregaria a Sócrates para pagar falsas faturas, inventadas apenas para lavar o dinheiro”.

    Lembra ainda o jornal que “desde janeiro de 2013, Sócrates é presidente do conselho consultivo para a América Latina da farmacêutica Octapharma”.

  11. Caro sacristao Valupi, viuvas, beatas, caninos fieis e amados irmãos: tenho uma dúvida que me atormenta e me dilacera de angústia, nestes infernais dias: agora que o nosso Adorado e Milagroso Santinho Socras caiu estrondosamente do altar e se estatelou no chão, ainda se mantem o horario habitual das missas diárias ???

  12. “nenhuma destas manobras teve efeitos eleitorais substanciais (porque o PS esteve mais ou menos à altura e as pessoas não são estúpidas)”

    Isto é obvio. Mas pelos vistos não ha esperança de vermos bom senso neste blogue nas proximas duas ou três semanas. Tocaram no idolo, ja esta tudo de espada em riste pronto para a guerra santa. Isto é suposto ser representativo de pessoas com sensibilidade politica de esquerda moderada ! Se elas reagem assim, como ha de ser nos extremos ? O que mais me supreende ainda é o facto de o pais não ter voltado para o fascismo. Alguns comentarios aqui em cima vão directamente nesta direcção e orgulham-se disto…

    Boas

  13. joao viegas,não é “o tocaram no lider” que me chateia,é a forma como o fizeram. quanto ao futuro não tenham tantas certezas.vamos ter romance para 3 legislaturas como convem.deixo uma pergunta: se a justiça está a funcionar,qual o motivo para não investigar sobre a denuncia da tecnoforma? qual seria o resultado se apanhassem documentos comprovativos dos recebimentos de passos coelho? os politicos não são todos iguais,diz o rapaz de massamá!

  14. Digo isto sem ironia e sem intenção de ofender, mas às vezes tenho a impressão que vivo num país de loucos.
    É que já não estou a perceber nada.
    Fartaram-se de prantear e ranger os dentes (chama-se bruxismo…) por causa das fugas do segredo de justiça que permitiram que os jornalistas estivessem no aeroporto à espera de Sócrates (https://aspirinab.com/julio/responsabilidades-por-um-canudo/).
    Agora pranteiam e rangem os dentes, porque vos dá jeito que o segredo de justiça seja mandado às urtigas, para que Sócrates se possa defender publicamente e, o mais rapidamente possível, para não prejudicar o PS nas eleições.
    E pensar que neste blogue pontificam as maiores sumidades do intelecto superior, iluminado e muito à frente.
    Mas isto está tudo doido ou sou eu que estou com alucinações?
    É por estas e por outras é que a minha opinião sobre política e políticos, seja de que quadrante forem é esta: http://www.youtube.com/watch?v=KG0sFrhBGQM

  15. fifi,

    Ainda que se tenham reservas quanto à forma como a operação foi conduzida, a pior maneira de as expressar é começar a protestar por sistema, queixando-se da lentidão da justiça quando ainda nem passaram 3 dias e numa altura em que, salvo erro, ninguém sabe puto acerca dos indicios e das provas relativas à matéria investigada, ou alias acerca do que os proprios réus têm a dizer sobre isso.

    Respirem fundo. Bebam agua. Vão dar uma corrida.

    Ou então não se queixem que tenhamos o jornalismo rasca que se vê por ai e que as pessoas vivam penduradas às câmeras de televisão apontadas para a valeta. Alias, como lembrou marvl, e muito bem, as pessoas NAO se deixam manipular com tanta facilidade e, apesar dos vossos esforços para nos convencer do contrario, na generalidade, elas não são assim tão idiotas…

    Boas

  16. Arlety Pin, compreendo o teu problema. Tu não estás interessado na defesa do Estado de direito (onde as fugas ao segredo de justiça ocorrem para violar direitos e favorecer uma parte) nem com a política (a dimensão em que uma comunidade se governa).

    Sendo assim, diria que escusas de sair do YouTube. Tens lá tudo o que precisas para seres feliz.

  17. Arlety Pin,

    Diz lá onde encontras a contrariedade? Se o segredo de justiça foi “quebrado” para a acusação ser mais fácil, já agora podíamos ter direito ao contraditório, digo eu.

  18. Desculpem a insistência … e se não houver imagem do Santinho Socras para a missa das 12 h, como me parece quase certo, porque o Super Alex é mau e dominado por forças políticas malévolas e diabolicamente servis , podemos ainda assim fazer uma vigília em frente à pildra e rezar o terço, o socras nosso e à virgem Maria e nossa senhora de Fátima ????

  19. Mas cabe na cabeça de alguém, num Estado de Direito Democrático e no buraco em que o Estado está, o poder Judiciário engavetar o último 1º Ministro sem dar Cavaco a ninguém na Comunidade que devia servir? E que até do acordo com a defesa ontem à noite fez tábua rasa ou fui só eu que também ouvi o advogado dizer que já íamos ser informados dos porquês, que agora se reclamam e muito bem!

    Que muita comunidade inclusive ainda pensa – legitimamente ou não – o grande responsável pelo estado do Estado? E uma vez que aconteceu o mesmo a todas as economias periféricas da UE, muito dependentes do financiamento externo, assim que rebentou a maior crise Mundial dos nossos tempos. Buraco que só se afundou ainda mais depois das “ajudas externas”. E para isso também bastava conhecer um bocadinho do histórico ou do curriculum das famosas “ajudas externas”. Quando não é pelo back office que arrastam e normalmente nunca é num país tão pobre – calhou aos chineses e outros – é à conta de experiências com teorias económicas. Inclusive já reconhecido pelas próprias “ajudas externas” desta vez.

    E sempre com o mesmo Cavaco, o tal que antes das “ajudas externas” ainda tínhamos os anéis e agora já há sempre repercussões quando se vendem empresas estratégicas. O tal que como 1º Ministro também já tinha oferecido os sectores da economia de que agora gosta mais de falar. Pelos vistos coube outra vez na cabeça de alguém do partido do Cavaco, alguma imprensa substituir o poder Judiciário na explicação dos porquês à Comunidade. Que devia servir sempre!

  20. Aqueles que hoje aqui cantam loas pela prisão de Sócrates, serão também aqueles que amanhã irão sofrer igual tratamento às mãos dos mesmos.
    As etapas para a eliminação da democracia é e sempre foram seletivas porque não podem eliminar todos ao mesmo tempo. A História não mente.

  21. Alguém me pode informar da nova morada do retiro espiritual do nosso Adorado santinho ?
    Está – se a fazer tarde para o terço socrático das 12 h …

  22. O segredo de justiça e a censura [*] são as duas pedras de toque do regime vigente em Portugal, como em quase toda a União Europeia no caso da segunda. Esperar que desista de alguma delas é uma ingenuidade.
    _______________________

    [*] A verdadeira censura, i.e. aquela que passa despercebida e de que ninguém fala com vontade de falar, ou então — ainda pior — com que toda a gente «decente» é suposta concordar por motivos de anti-isto ou anti-aquilo ou fogos em teatros ou não sei que mais.

  23. Regime de excepção único e irrepetivel: está disponível na farmácia Soares, anti-psicotiticos sem necessidade de receita médica, de venda livre, sub – línguais e intra venosos prós alucinados e dementes aqui do hospicio, em crise convulsiva e paranóica … com obcessoes e compulsoes de Jiadismo Socratico e Xuxialista!

    25 % de desconto para quem apresentar cartão do aspirina

  24. Os nomes das «operações» são muitas vezes interessantes, porque permitem uma breve janela sobre os processos psicológicos dos investigadores e seu desprendimento objectivo. Coisas como «Face Oculta» ou «Marquês» são tão interessantes como a exemplar operação “Keelhaul” [*] nome com que a rapaziada de Churchill baptizou a entrega dos refugiados russos brancos (colaboracionistas ou não com o regime alemão) à república dos juízes soviéticos .
    __________________________________

    [*] A registar, com a inevitável gargalhada bem humorada, em ambas as acepções: a disciplinar naútica e a simplesmente fonética.

  25. … e o coelho, do alto da ponte da caravela lusitana em afundamento, após catastrofica colisão com o euroberg, ao ver o socras cair para as águas do gélido oceano, grita, a plenos pulmões:

    — Mas vejam bem, tugas! Nem todos os políticos estão molhados!

  26. Lucas 23 ouvir compartilhar
    1 ¶ E, levantando-se toda a multidão deles, o levaram a Pilatos.
    2 E começaram a acusá-lo, dizendo: Havemos achado este pervertendo a nação, proibindo dar o tributo a César, e dizendo que ele mesmo é Cristo, o rei.
    3 E Pilatos perguntou-lhe, dizendo: Tu és o Rei dos Judeus? E ele, respondendo, disse-lhe: Tu o dizes.
    4 E disse Pilatos aos principais dos sacerdotes, e à multidão: Não acho culpa alguma neste homem.
    5 Mas eles insistiam cada vez mais, dizendo: Alvoroça o povo ensinando por toda a Judéia, começando desde a Galiléia até aqui.
    6 Então Pilatos, ouvindo falar da Galiléia perguntou se aquele homem era galileu.
    7 E, sabendo que era da jurisdição de Herodes, remeteu-o a Herodes, que também naqueles dias estava em Jerusalém.
    8 E Herodes, quando viu a Jesus, alegrou-se muito; porque havia muito que desejava vê-lo, por ter ouvido dele muitas coisas; e esperava que lhe veria fazer algum sinal.
    9 E interrogava-o com muitas palavras, mas ele nada lhe respondia.
    10 E estavam os principais dos sacerdotes, e os escribas, acusando-o com grande veemência.
    11 E Herodes, com os seus soldados, desprezou-o e, escarnecendo dele, vestiu-o de uma roupa resplandecente e tornou a enviá-lo a Pilatos.
    12 E no mesmo dia, Pilatos e Herodes entre si se fizeram amigos; pois dantes andavam em inimizade um com o outro.
    13 ¶ E, convocando Pilatos os principais dos sacerdotes, e os magistrados, e o povo,
    14 Disse-lhes: Haveis-me apresentado este homem como pervertedor do povo; e eis que, examinando-o na vossa presença, nenhuma culpa, das de que o acusais, acho neste homem.
    15 Nem mesmo Herodes, porque a ele vos remeti, e eis que não tem feito coisa alguma digna de morte.
    16 Castigá-lo-ei, pois, e soltá-lo-ei.
    17 E era-lhe necessário soltar-lhes um pela festa.
    18 Mas toda a multidão clamou a uma, dizendo: Fora daqui com este, e solta-nos Barrabás.
    19 O qual fora lançado na prisão por causa de uma sedição feita na cidade, e de um homicídio.
    20 Falou, pois, outra vez Pilatos, querendo soltar a Jesus.
    21 Mas eles clamavam em contrário, dizendo: Crucifica-o, crucifica-o.
    22 Então ele, pela terceira vez, lhes disse: Mas que mal fez este? Não acho nele culpa alguma de morte. Castigá-lo-ei pois, e soltá-lo-ei.
    23 Mas eles instavam com grandes gritos, pedindo que fosse crucificado. E os seus gritos, e os dos principais dos sacerdotes, prevaleciam.
    24 Então Pilatos julgou que devia fazer o que eles pediam.
    25 E soltou-lhes o que fora lançado na prisão por uma sedição e homicídio, que era o que pediam; mas entregou Jesus à vontade deles.
    26 ¶ E quando o iam levando, tomaram um certo Simão, cireneu, que vinha do campo, e puseram-lhe a cruz às costas, para que a levasse após Jesus.
    27 E seguia-o grande multidão de povo e de mulheres, as quais batiam nos peitos, e o lamentavam.
    28 Jesus, porém, voltando-se para elas, disse: Filhas de Jerusalém, não choreis por mim; chorai antes por vós mesmas, e por vossos filhos.
    29 Porque eis que hão de vir dias em que dirão: Bem-aventuradas as estéreis, e os ventres que não geraram, e os peitos que não amamentaram!
    30 Então começarão a dizer aos montes: Caí sobre nós, e aos outeiros: Cobri-nos.
    31 Porque, se ao madeiro verde fazem isto, que se fará ao seco?
    32 ¶ E também conduziram outros dois, que eram malfeitores, para com ele serem mortos.
    33 E, quando chegaram ao lugar chamado a Caveira, ali o crucificaram, e aos malfeitores, um à direita e outro à esquerda.
    34 E dizia Jesus: Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem. E, repartindo as suas vestes, lançaram sortes.
    35 E o povo estava olhando. E também os príncipes zombavam dele, dizendo: Aos outros salvou, salve-se a si mesmo, se este é o Cristo, o escolhido de Deus.
    36 E também os soldados o escarneciam, chegando-se a ele, e apresentando-lhe vinagre.
    37 E dizendo: Se tu és o Rei dos Judeus, salva-te a ti mesmo.
    38 E também por cima dele, estava um título, escrito em letras gregas, romanas, e hebraicas: ESTE É O REI DOS JUDEUS.
    39 E um dos malfeitores que estavam pendurados blasfemava dele, dizendo: Se tu és o Cristo, salva-te a ti mesmo, e a nós.
    40 Respondendo, porém, o outro, repreendia-o, dizendo: Tu nem ainda temes a Deus, estando na mesma condenação?
    41 E nós, na verdade, com justiça, porque recebemos o que os nossos feitos mereciam; mas este nenhum mal fez.
    42 E disse a Jesus: Senhor, lembra-te de mim, quando entrares no teu reino.
    43 E disse-lhe Jesus: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no Paraíso.
    44 ¶ E era já quase a hora sexta, e houve trevas em toda a terra até à hora nona, escurecendo-se o sol;
    45 E rasgou-se ao meio o véu do templo.
    46 E, clamando Jesus com grande voz, disse: Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito. E, havendo dito isto, expirou.
    47 E o centurião, vendo o que tinha acontecido, deu glória a Deus, dizendo: Na verdade, este homem era justo.
    48 E toda a multidão que se ajuntara a este espectáculo, vendo o que havia acontecido, voltava batendo nos peitos.
    49 E todos os seus conhecidos, e as mulheres que juntamente o haviam seguido desde a Galiléia, estavam de longe vendo estas coisas.
    50 ¶ E eis que um homem por nome José, senador, homem de bem e justo,
    51 Que não tinha consentido no conselho e nos atos dos outros, de Arimatéia, cidade dos judeus, e que também esperava o reino de Deus;
    52 Esse, chegando a Pilatos, pediu o corpo de Jesus.
    53 E, havendo-o tirado, envolveu-o num lençol, e pô-lo num sepulcro escavado numa penha, onde ninguém ainda havia sido posto.
    54 E era o dia da preparação, e amanhecia o sábado.
    55 E as mulheres, que tinham vindo com ele da Galiléia, seguiram também e viram o sepulcro, e como foi posto o seu corpo.
    56 E, voltando elas, prepararam especiarias e ungüentos; e no sábado repousaram, conforme o mandamento.

  27. a fazer fé nos dados que já circulam por aí, a conta bancária envolvida nos tais 20milhões estava no bes. terá salgado trocado dados a que tinha acesso para entregar sócrates à ávida justiça por uma medida de coação não privativa da liberdade e por um tratamento muito suave até ao desfecho do seu processo?

  28. 1) Todos os presos preventivos do país são presumivelmente inocentes.
    2) A investigação criminal não pode nem deve andar ao sabor da agenda política pois pode ser prejudicial à descoberta da verdade.
    3) Ontem criticava-se a comunicação social pelo mediatismo, hoje critica-se a justiça por não promover o mediatismo publicitando o processo;
    4) Antes apelava-se à liberdade de imprensa, hoje suspira-se de saudade por uma imprensa pudica e amorfa;
    5) A fundamentação da medida de coacção implicaria obrigatoriamente a exposição pública de factos concretos da investigação relativamente a uma pessoa que ainda não foi acusada. Isso já não beliscava a intimidade e o bom-nome da dessa pessoa? Pois, parece que não.

  29. Ignatz,
    acho que a acusação é baseada numa lei que foi chumbada pelo tribunal constitucional, próximo orgão de soberania a ir à vida ou a ser pintado de laranja caso seja difícil arranjar 2/3

    Vai ter de levar várias demãos para sair a tonalidade rosa.

  30. Face à quantidade de casos que temos atentido na farmácia à procura dos remédios antiesquizofrenicos sem receita médica, nesta epedimia de Jhiadismo Socrático com traçou violentos e dementes … dada a gravidade muito preocupante da condição de extremismos (e da espuma purulenta que sai verde pela boca, nariz e ouvidos) que constatamos nesta caverna de transtornados fiéis, informamos o estimado público que já dispomos da última geração de psicofármacos: por via anal sob a forma de clister. Resultados muito superiores e imediatos!

    25 % redução para detentores de cartão do aspirina, amigos e familiares.

  31. Pinto, tu preferes a violação do segredo de justiça, onde apenas uma versão é dada do que está em causa e onde se violam todos os direitos do arguido num caso de excepcional gravidade política. Não te invejo a sorte.

  32. “Vai ter de levar várias demãos para sair a tonalidade rosa.”

    rosa ou laranja são cores, não são tonalidades, mas concordo que vai ter de levar várias de mãos para acertar a tonalidade do laranja pretendido.

  33. a esse fdp que escreveu no portugal profundo vou-lhe falar de dois casos que conheço. a primeira edição do livro de socras não pode ter sido comprada somente por socrates.só em familares e amigos,já contamos 27 livros da 1. edição. quanto ao grupo lena,segundo noticia do jornal de negocios, de hoje, este grupo ia à frente no ranking de obras com o valor de 153 milhoes de euros. foi dito varias vezes no parlamento e comissoes que o governo nas ppp, deixou menos encargos do que aquele que recebeu. este gajo do “portugal profundo” faz-me lembrar aquele gajo que foi encornado,e depois cobrou à mulher as quecas que deu com outros namorados antes de casar!

  34. Valupi, não prefiro nem desejo a violação do segredo de justiça. Mas a violação do segredo visa precisamente proteger aquilo que a publicidade (pelos vistos tão desejada) levaria: à exposição de aspectos de carácter privado da vida dos arguidos antes de uma acusação e eventualmente ao fracasso da investigação criminal, o que seria mau para quem está inocente.

  35. ignatz, mas as cores têm tonalidades. Se der uma demão numa parede preta ela não fica branca à primeira. Ficará preta com outra tonalidade.

  36. Vai ser um julgamento mediático e como todos os outros deverá seguir os mesmos trâmites. Sócrates já está condenado na opinião pública e provavelmente o poderá estar na justiça que sempre se colou ao mediatismo, julgando sempre com imparcialidade mais do que duvidosa. O motorista servirá de Bibi, o que poderá dar sempre um grande jeito e foi por isso mesmo que também ficou detido.
    Soltem já o Barrabás….

  37. “Ficará preta com outra tonalidade.”
    pois, deve ser mulato.
    oh pinto, já vi que a inteligência não abunda, mas eu repito, cores são cores, ex. rosa, laranja, vermelho, etc., tons são tons, ex. rosa escuro, laranja psd ou vermelho alaranjado e por aí a fora. já o preto são todas as cores juntas, é o que dá a ausência de reflexão.

  38. creio que o regime vai ter de ser explicar desta vez, já estou a ver muita gente que suporta o sistema a não achar piada a estas interpretações abstratas da lei e ao folclore das detenções. quem tem cu, tem medo e justiça não é brincar aos cóbois.

  39. Mas ignatz, perdão, pantone, continue a tentar desviar o tema para as cores que para o assunto em si não é muito confortável.

  40. oh pinto, deves ser novo aqui no bairro e não percebes nada de conforto. continuem a escavar e depois queixem-se que abriram um túnel da prisão de évora para o palácio de belém.

  41. ignatz, eu nasci na noite de 21 para 22 deste mês.

    Mas agora que nasci vou admirando a sua coerência:

    Ignatz, versão presumidor da inocência:

    ignatz
    24 DE NOVEMBRO DE 2014 ÀS 18:02
    tem calma neves, deixa o super-alex mostrar o jogo e a rapaziada queimar os cartuchos todos, ainda não provaram nada e já puseram o motorista a fazer transportes de dinheiro vivo para paris.

    ______________

    ignatz
    25 DE NOVEMBRO DE 2014 ÀS 10:04
    prontes já condenaram o gajo e agora têm 4 anos para apresentar fundamentos para o julgar

    ___________________________________________________________________

    ignatz, versão presumidor da culpa:

    ignatz
    24 DE NOVEMBRO DE 2014 ÀS 10:10
    o vital tem razão no que diz se esquecermos a realidade e o tempo, nunca serão apuradas responsabilidades da justiça, nunca será aberto inquérito ao inquérito, cavaco, passos e portas nunca serão detidos para interrogatório, a felícia continuará a ser a musa da dupla carlos alexandre & rosário teixeira e a campanha continuará até às presidencias com prorrogação caso os resultados não sejam favoráveis. o sócras foi detido por viver à custa da mãe, o cavaco não esclareceu o bpn e coelha, o coelho não é investigado na tecnoforma, o portas não vai ao fundo com os submarinos e essa ave canora chamada vital moreira está preocupada com o descrédito da justiça se o socras não for incriminado.

    _______________

    ignatz
    25 DE NOVEMBRO DE 2014 ÀS 20:33
    oh pinto, deves ser novo aqui no bairro e não percebes nada de conforto. continuem a escavar e depois queixem-se que abriram um túnel da prisão de évora para o palácio de belém.

  42. oh pinto, isso só prova que sabes fazer copy/paste parcial de coisas que eu escrevi, mas não prova que saibas ler e tampouco entender o que escrevi. gabo-te a pachorra e fico muito honrado com o tempo que gastaste à procura de incoerências, mas olha que tirando umas vírgulas fora do sítio, não encontro nada que justifique detenção para interrogatório e muito menos prisão preventiva.

  43. oh tu que saíste da casca na noite de 21, reparei agora nesta merda:

    “Ignatz, versão presumidor da inocência”

    se não sabes, deverias saber que a inocência deve ser presumida até haver sentença julgada em transitado e que as cenas que sublinhas são incoerências, mas de quem acusa. não tenho culpa que sejas palonso e engulas as tretas seleccionadas da felícia cabrita ou os comunicados da pgr. se detiveram o sócras por terem fortes indícios de corrupção, fraude fiscal e branqueamento de capitais, não percebo porque é que não revelam as provas e aleguem complexidade processual para para esticar o prazo da acusação 4 anos.

  44. Saia um clister antipsicadelico pro Ignatz em dose tripla porque está a ensandecer e a bater mal da coerência de tanta Socrapieguice e conspirações aspirinicas …

  45. Uma coisa é o julgamento de ilícitos alegadamente cometidos por José Sócrates, a fazer em tribunal, outra coisa é o julgamento político da sua acção, a prestar contas em urnas. Se não houver quem assuma representar o espaço político que se identifica com o essencial do que conseguiu nos seus governos e com a avaliação que fez do actual, enquanto o deixaram falar, o próximo governo fica entregue aos extremos.

  46. Alguém sabe das previsões para o lançamento da sequela do livro Tortura em Democracia II ??? Aguardo com muitíssimas expectativas …

  47. Já não temos dúvidas sobre a probidade da Ministra da Justiça quanto ao “acabou-se o tempo da impunidade”. Percebe-se agora porque não se demitiu face ao descalabro que provocou com o novo mapa judiciário. Com certeza não queria deixar o cargo sem que, no seu mandato, se prendesse o maior criminoso de todos os tempos. Parece, até, que os vistos dourados serviram de antecâmara para sucessos maiores na justiça.

  48. E se isto é verdade?
    Segredo de justiça… qual e para quem? As regras deviam ser iguais para todos.
    Se for assim , percebe-se porque foi aquela a argumentação para justificar a prisão preventiva e foi não se esqueçam para três arguidos. Se isto não foi feito com o mínimo de cuidado e de seriedade, as consequências poderão nos conduzir a uma situação insustentável.

  49. ignatz. três notas:

    1) A presunção de inocência é uma presunção jurídica. Eu presumo aquilo que bem entender. Baixe lá o dedinho moralista porque você só presume inocente quem alinha na sua ideologia política.

    2) A justificação da detenção para interrogatório (e também da medida de coacção de prisão preventiva) está escrita no inquérito. Inquérito esse que está em segredo de justiça. Por muito que a curiosidade o consuma, vai ter de esperar até ao final da instrução para poder consultar e mandar uns bitaites sobre o processo.

    3) Não lhe fica bem colocar vírgulas fora do sítio na exacta frase em que faz essa crítica aos outros. Ainda tem de comer muitas malguinhas de sopa e limpar muito ranhinho antes de me vir ensinar a escrever.

  50. pinto, 1 e 3 é conversa fiada, mas estou de acordo numa coisa, todo o direito de acreditares na felícia, seres fã da guedes ou mesmo torceres um nobel para o orelhas. quanto ao 2, não é bem assim, espera para ver. uma acusação já caiu e seria interessante saber porque é que os fortes indícios de ontém deixaram de o ser passadas 24 horas. é para estas cenas que serve o segredo de justiça, disfarça incompetência da investigação, dá cobertura à irresponsabilidade judicial e fomenta a encomenda de linchamentos mediáticos.

  51. Tá certo Pinto, pressupõe o que quiseres, é fácil, barato e deve fazer sucesso nos almoços de família. Provavelmente até já presumias que o sócras era culpado destes crimes e de outros mais graves, e se, por um acaso, o homem for absolvido continuarás a presumir que ele é culpado, alegando essa liberdade que é sempre dada aos fanáticos.

  52. Ó augusto inácio tás ai a dar conversa a um palerma que não distingue “cor” de “tonalidade”? foda-se

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.