A loucura é de cada um, o clube é dos sócios

Em Dezembro e princípios de Janeiro, com a reles e imbecil novela do tentado despedimento do treinador, ficou claro até para os matarruanos que Bruno de Carvalho é um caso de incompetência acéfala nunca antes visto no Sporting. Presidentes caricatos, como Sousa Cintra, ou inenarráveis, como Jorge Gonçalves, à mistura com queques inanes, como Soares Franco e Eduardo Bettencourt, e ainda o fatal Santana Lopes, ou o azarado Godinho Lopes, de tudo um pouco apareceu no clube. Mas ter um líder da ilustre instituição centenária que se comporta como se estivesse na Juventude Leonina a urrar de tronco nu à chuva e ao frio é uma estreia.

O populismo está na moda. O Correio da Manhã usa-o para vender toneladas de papel, Passos e Cavaco exercitam-no sem pudor, o PCP faz dele o seu modo de vida desde sempre e para sempre, Marinho e Pinto entrará no Parlamento às suas costas, a Justiça portuguesa parece que o adoptou como missão agora que Joana Marques Vidal acabou com os pruridos deontológicos do Ministério Público e há juízes que se julgam acima do Estado de direito. Por que raio haveria um choné qualquer à frente de um clube de futebol de se privar dessa poderosa droga? Não seria notícia se fosse apenas isso, mas poderá ser algo mais.

As recentes declarações de Bruno de Carvalho a respeito da polémica com o Benfica levam o problema directamente para a dimensão psiquiátrica:

Portugal e os portugueses estão a mudar. Os intocáveis estão a deixar de o ser e alguns com poder que o protegiam tem caído em desgraça. Tudo se sabe e as pessoas já não estão na disposição de olhar para o lado e esquecer.

Por ultimo, cada vez que Luis Filipe Vieira aparece com estes disparates ridículos, hipócritas, falsos e promotores de ódio, está a fomentar as ameaças de morte que recebo e onde se incluiu a minha família.

Neste últimos 2 dias, tem sido difícil perceber se recebo mais os parabéns do nascimento da minha filha ou ameaças de morte a mim e a ela por pessoas que se identificam do Benfica. É bom que se perceba de vez, que existem "linhas" que qualquer pessoa de bom senso não ultrapassa, e que tem de ter noção, das consequências das suas palavras e das suas ações.

Fonte

Não dá sequer vontade para brincar com o uso criativo das vírgulas, porque é legítimo ser-se analfabeto e, apesar disso, ser-se presidente do Sporting. O que não pode passar sem denúncia, que espero venha a ser judicial, é este apelo ao ódio usando para o efeito a sua família, no caso a filha acabada de nascer. Estamos no domínio do grotesco, ou do paranóico ou alucinado em sentido patológico.

A figura que esta figura está a fazer é não só patética e indigna, é também aquilo que pode ser visto como um pedido de ajuda involuntário. Manifestamente, Bruno de Carvalho não aguenta a pressão do cargo, em especial as frustrações inevitáveis que tal função acarreta. A sucessão de conflitos com pessoas que estão sob a sua responsabilidade profissonal, criando novos problemas onde eles não existiam e exibindo uma pulsão megalómana destrutiva, precisa de ter um fim pela mão dos sócios.

__

Adenda

Marco Silva deixou-se contaminar pelo desvario do bronco. Veja-se:

Uma equipa grande, com homens a sério, dá a resposta no dia seguinte.

Isto foi dito publicamente, como “motivação” marialva para o jogo com o Belenenses. Jogo esse que acabou empatado por um golpe de sorte exactamente igual ao do Benfica em Alvalade, desta vez a favor dos leões. O que leva a concluir que o Marco está agora ciente de não treinar uma equipa com homens a sério. Talvez seja uma equipa de semi-homens a sério, ou de rapazolas, quiçá de senhoras. Se acaso o Marco e o Bruno já tiverem falado um com o outro a respeito dessa problemática de género, poderemos ainda vir a descobrir que os dois génios da gestão de recursos humanos concordam no diagnóstico pós-belenense: calhou-lhes uma equipa de meninas pouco sérias.

22 thoughts on “A loucura é de cada um, o clube é dos sócios”

  1. O jovem Bruno, e os jovens Passos e o próprio detido Sócrates, são vítimas inocentes de um ABRILISMO que destruiu em pouco mais de 20 anos a reestruturação de um país que levou 48 anos de sacrifícios.

    Viram o Zorba madeirense no Carnaval? nem aquela cena de Antony Quin com Alan bates no Zorba o Grego retrata tão bem a loucura actual lusa e grega.

  2. Biba o Sportém. Ganda Clube, gentes ilustres. ganda iscola de formaçãoe de gajos do benfica, etce e tale. Spórtém, éze o maiore. deichem lá o gaju móstrarre o peitu, pá, desde que num se meta em iscurssões pra ébora, meue. Oqueie.

  3. como sportinguista, não posso estar mais de acordo com o valupi. lamento o silêncio dos ditos notaveis perante este folclore presidencial!

  4. até agora indiferença total à reposição do cabeçalho antigo do blogue. nem a abécula que amanda loladas e ensaia palavras novas sem saber o que significam.

  5. ó ignoranteze pá, cala-te, cagamelu. prós deribatibos do ignateze, o spórtém num admite ignorantese, tá beie?
    biba o spórtém, ganda paulo bento, manda aí vuleia pá, ovrigada, a disxendencia agradece.

  6. fifi, os ditos notaveis practicamente extinguiram o clube, com mais ou menos virgulas o BDC nao pode deixar de responder à letra a esses gajos do carnide e outros cujo unico mote é a aniquilação do Sporting, eles fartam se de espernear e espumarem da boca, sinal que estamos a incomodar, os socios que nao gostarem tem sempre a hipotese de se apresentarem a eleiçoes, ao contrario de outros no Sporting ainda não vi o presidente alterar estatutos para se perpetuar ad eternum no poder.

  7. Quase diarimente leio alguns blogues e o Aspirina C é um deles, mas, ao vir aqui, é desagradável tropeçar sempre numa espécie de bola de sebo que nem f. nem sai de cima e cujos comentários alienam todos os outros. Por que razão não lhe dão o que ele tanto parece procurar?

  8. Paulo, a solução é não lhe dares importância, seja quem for a quem te referes. Pelos vistos, este blogue é muito importante para esse ser (ou qualquer outro que gaste aqui o seu tempo), e às tantas estamos a fazer um serviço caridoso sem o saber. Se tiveres algo para conversar com alguém, autores e comentadores, serve-te à vontade disto enquanto durar.

  9. Val, como se não bastasse a humilhação de realidade a que tem vindo a ser sujeito, tratas de arrasar o da causa com este post. Mas, ao tê-lo feito de forma tão contundente, privaste-nos da grande comédia que teria sido vê-lo a defender novamente o bronco. Temo até que o melão lhe tenha estoirado antes de ser postada a adenda.

  10. Eu acho que o emplastro é na realidade o Bruno de Carvalho disfarçado. O nível da conversa é o mesmo e também bota vírgulas como se não houvesse amanhã.

  11. Havia uma cultura sportinguista, benfiquista, portista e todas as outras.

    No dia em que João Rocha desanimou após uma reclusão forçada para não cair nas mãos do povo, foi o princípio do fim do velho Sporting.

    Todos os que lhe sucederam, nivelaram-se pela mediocridade e populismo dos outros dois.

    Infelizmente!

  12. A análise ao momento do Sporting é interessante do ponto de vista da imagem pública que o Valupi acha que um Presidente do SCP deve projectar. Mas a gestão de um clube desportivo não se analisa somente ou principalmente por esse factor.

    Quando apelida Godinho Lopes de azarado quando causou um prejuízo de 93 Milhões em duas épocas desportivas e deixou o clube numa situação financeira praticamente irresolúvel (o PER estava pronto para ser assinado…) apesar do maior investimento em massa salarial e contratações que me recordoe conduziu o clube à pior classificação de sempre, talvez indicie que desconhece a realidade e evolução do clube em todos os sectores (desportivo e financeiro).

    Bruno de Carvalho pode ser a antítese do bom Sportinguista (esse tipo de Senhores que causaram a queda de várias instituições centenárias, como o BES) mas em termos de gestão desportiva e financeira tem dado cartas. E, no fim do dia, isso é que conta para a afirmação do Clube.

    É legítimo que não goste de Bruno de Carvalho mas o seu texto – contrariamente ao habitual – contém inverdades, está mal fundamentado e iliba os verdadeiros culpados do estado a que chegou o Sporting em 2013 e que, com os parcos recursos disponíveis, está a ser invertido.

  13. Dr. Hanuch e Mr. Kmet, quais são as inverdades de que falas?

    Admito que Godinho Lopes possa ter sido um colossal incompetente na gestão financeira do clube, e que tenha cometido malfeitorias todo o santo dia. Acontece que não estou em condições de subscrever essa opinião para além do seu estatuto de hipótese porque não conheço a história do clube com essa intimidade. A minha opinião é a de alguém que consome a comunicação social, não a de quem passa a vida ocupado com a vida do Sporting. Nesse sentido, Godinho Lopes foi para mim um presidente azarado porque as suas apostas nos treinadores correram mal – em especial com Domingos, o qual se revelou uma desgraça e fodeu todo o projecto desportivo no futebol sénior, anulando a dinâmica de uma presidência carismática do Lopes. Os que vieram a seguir, Sá Pinto, Vercauteran e Jesualdo, afundaram-se todos na mesma mediocridade.

    Também admito que Bruno de Carvalho seja um mestre das finanças e que, ao abandonar o Sporting, talvez daqui por 40 anos, deixe os cofres a abarrotar de dinheiro. É possível porque tudo é possível. O que não será possível, para mim, é reduzir um clube, em especial o Sporting, à condição de um negócio onde vale tudo desde que dê lucro. E o que o actual presidente do Sporting mostra é essa pulsão, talvez até por razões que ele preferia conseguir controlar, sei lá – parece que as suas investidas no balneário e os responsos que lá deixa não estão a empurrar a equipa para a glória, antes pelo contrário. No fundo, há um primarismo fanático na sua conduta que tem consequências culturais, cívicas, sociais e eventualmente criminais dada a influência do Sporting e a tipologia de comportamento associada ao fenómeno futebolístico e clubístico. O texto que cito não carece de intérprete a esse respeito.

    Não sei quem são os “bons sportinguistas”. Mas sei topar muito bem quem conspurca a imagem de um clube que deve ser um exemplo de civismo e ideais desportivos e humanitários.

  14. Sabes o que um faccioso diz a outro faccioso? Diz simplesmente: tu és faccioso e não necessita mais do que a tua prosa com pretensões de intelectual. Não te ficaria mal preocupares-te com outras questões para poderes ser levado a sério.

  15. Valupi, a sua opinião está inquinada por uma leitura superficial e muito truncada da realidade.

    Dou-lhe 2 exemplos claros sobre as consequências nefastas da gestão Godinho Lopes em termos de credibilidade e, usando a sua expressão, “com consequências culturais, cívicas, sociais e [troco o eventualmente por verdadeiramente] criminais”:
    (i) Foi no consulado de Godinho Lopes que o SCP se viu, pela primeira vez, envolvido em tentativas de coagir um árbitro, tendo um membro da direcção ordenado o depósito de EUR 2000 na conta de um árbitro para o afastar de um jogo, processo esse que corre ainda na justiça desportiva e criminal;
    (ii) Foi no consulado de Godinho Lopes que o Sporting incumpriu de forma absoluta as regras de fair-play financeira (duas épocas seguidas com mais de 40M prejuízo em cada uma), com a consequência legal de ser afastado das competições europeias e sofrer outras sanções, se o caminho não fosse invertido de forma dramática (o que foi feito por Bruno de Carvalho e Carlos Vieira);

    Já no consulado de Bruno de Carvalho, dou-lhe dois meros exemplos que moldam o futuro e distinguem o Sporting dos demais:
    (i) O SCP apresentou junto de todas as entidades desportivas públicas e privadas (clubes, FPF, LFP, Parlamento e Governo) uma proposta de reforma dos vários regimes legais aplicáveis ao desporto em Portugal, desde o futebol jovem, à arbitragem, passando pela regulamentação dos agentes e fundos:
    (ii) A luta encetada para regulamentar ou proibir a partilha de passes com fundos de investimento pouco transparentes que ameaçam a sustentabilidade do desporto. O Sporting é conhecido por ter sido fundamental na proibição do TPO recentemente tomada pela FIFA.

    Se dúvidas houver, veja que a BBC se deslocou recentemente a Alvalade para entrevistar Bruno de Carvalho, tendo o jornalista da BBC destacado o seguinte: “”Em Inglaterra ouvimos falar do Sporting e do vosso presidente dizer que é má ideia e que temos de mudar isto. E claro que a FIFA ouviu e disse que não queria mais detenção de passes, logo o Sporting é visto como um clube que disse basta no futebol europeu, e queremos questionar o presidente sobre isso”
    Dan Roan, editor de desporto na BBC News

    PS – Chamar Godinho Lopes de carismático é o sintoma definitivo de que o Valupi não esteve minimamente atento à realidade do clube. Ou sequer a Godinho Lopes. Nem os consultores de comunicação que o amparavam acreditavam nisso.

  16. Dr. Hanuch e Mr. Kmet, os exemplos que trazes contra Godinho Lopes não passam de calúnias, nesta fase. Num caso, haverá um processo em tribunal que pode ter qualquer desfecho, sendo que esse desfecho poderá depois ser contestado por qualquer das partes e por aí fora. Quanto à questão do “fair play”, nunca o Sporting com Godinho Lopes à frente deixou de participar nas competições europeias, pelo que não estás em condições de saber o que aconteceria caso ele continuasse como presidente do clube. Até aqui, estás na tanga.

    Não me expressei bem, admito, quando falei do carisma de Godinho Lopes. Ao que me referia é ao estado de graça inicial, o qual gera carisma durante um certo tempo e depois depende das vitórias, ou de uma personalidade muito forte para continuar em contexto adverso. Godinho Lopes não tem uma personalidade carismática, pelo que, com o fracasso da aposta em Domingos, perdeu rapidamente o pouco carisma inerente ao período de graça.

    Os exemplos que trazes para louvar Bruno de Carvalho não puxam carroça. Mais uma vez, não está em causa o que Bruno de Carvalho faça num qualquer plano de normalidade na sua gestão do clube. O que está em causa são as anormalidades exibidas. E sobre elas não te estás a pronunciar porque não estás nesta discussão de boa-fé. És um adepto, e o teu clube é o Bruno.

  17. Valupi,

    Depois do julgamento sumário sobre as minhas intenções e de mais uma vez demonstrar que (i) não conhece a realidade do Clube; (ii) não conhece as regras do Fair-Play Financeiro; (iii) ignora, culposamente (haverá outra hipótese?) que foi provado na Justiça Desportiva e condenado o SCP no Caso Cardinal, o que releva que o facto de um membro de uma direcção do Clube, pela primeira vez na história, ter tentado influenciar directamente a arbitragem – ainda que as consequências jurídicas possam ser discutidas em sede de recurso; (iv) não quer discutir factos de gestão que levaram o Clube a uma situação de pré-falência que tornaria esta discussão inútil se a mesma gestão fosse eternizada (o que se tentou através da interposição de uma providência cautelar que impedisse a realização de uma AG de sócios, um comportamento decerto só ao alcance dos maiores democratas), só me resta lamentar que esta discussão da sua parte tenha evocado o pior do debate político.

    Fez-me lembras as discussões de correlegionários do actual governo a discutir as consequências de abandonar a austeridade e como se perderiam os sacrifícios feitos. Eu poderia argumentar em catadupa porque a contraparte não está interessada numa discussão factual.

    Tal como o Valupi.

    Um abraço

  18. Dr. Hanuch e Mr. Kmet, o caso Cardinal envolve o Paulo Pereira Cristóvão e nasce como processo judicial também pela intervenção de Godinho Lopes que entregou a carta anónima onde se faz a denúncia à FPF. Donde, se querias louvar a conduta de Godinho Lopes, parabéns, conseguiste.

    Não é preciso conhecer as regras do Fair Play desportivo para evocar factos. Os factos são os que referi, o processo de intenções é o que estás a fazer. O mesmo para a “pré-falência”, esse sim um argumento copiado da direita portuguesa para justificar a real tentativa de afundar o País.

    Medras no equívoco, nascido do teu fanatismo, de que tenho algum interesse em defender o Godinho Lopes. Ficarás aí mergulhado, pois não creio que valha a pena tentar convencer-te de algum pensamento diferente.

    Também sabes que não tens o monopólio da verdade. Para as tuas acusações há respostas dos visados e de terceiros. Sabes, mas não queres saber, né?

    Finalmente, continuas sem te pronunciar sobre a conduta irracional, conflituosa, megalómana do Bruno. Aposto que estás de acordo com tudo o que ele faça, como fiel crente no seu deus.

    Toma lá outro

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.