A imbecilidade também afecta os muito inteligentes e muito engraçados

Tendo nascido no dia 28 de Abril de 1974, não vivi um único minuto sob um regime político autoritário. Tirando aqueles anos de Cavaco. E aqueles de Sócrates. E agora estes.

Ricardo Araújo Pereira, Visão, 24 de Abril de 2013

29 thoughts on “A imbecilidade também afecta os muito inteligentes e muito engraçados”

  1. não concordo. a imbecilidade até pode ter graça mas é completamente incompatível com a inteligência, pelo menos a proporcional à altura do imbecil.

  2. Quando ouço bacoradas como esta do cómico RAP, fico a pensar que os portugueses-RAP têm o PR e o PM que merecem. Estão bem uns para os outros. Chamar ditador ao PM mais caluniado e arrastado pela lama em tudo o que é comunicação social; ao PM mais perseguido pelos muitos procuradores justiceiros é revelador de um fanatismo inqualificável por parte de Ricardo Araújo Pereira. Inteligente? O meu pai diria: uma inteligência de merda.

  3. Este já se esgotou.
    Isto está tão merdoso, que não dá para inspirar humoristas.
    E vamos rir de quê?
    Lembro-me dos humoristas no tempo do facho, com censura e tudo , mas dava para rir, nem que fosse para dentro.

  4. joao lisboa, o que tu queres é que a malta vá dar uma vista de olhos, às merdas que debitas no teu blogue .poupa-nos pf!

  5. este não é o gajo que faz os anúncios parvos do meo? O nome lembra outro que fazia,há alguns anos, Humor. Penso que foi nos anos de ditadura do Sócrates.

  6. Sapo,

    é isso, o facto de ter levado com o bloco na cabeça impede-o de compreender os múltiplos livros que lê. E também o facto de ter contribuido, como bloqueiro, para o estado em que estamos…

    A intelectualidade de elite faz muita falta a um país…

  7. Autoritário, Socrates?!
    Porra, o “saneamento” da boca guedes não foi autoritarismo, foi verdadeiro serviço publico!
    A bem da higiene nas ondas hertzianas.

  8. piadola de merda dum gajo que acha ter alcançado o estatuto de poder dizer qualquer barbaridade e ser pago por isso. acontece a muito boa gente com a idade, o herman é um bom exemplo disso, este é mais precoce.

  9. edie concordo contigo com uma exceçao:na musica podia ter ido longe.tinha uma voz clara e esta musica dos cardos foi um exito.pensava que podia ser a mulher dos sete oficios e deu bota.fez tambem um concurso na rtp chamado salvo erro “berros e bocas” com o luis filipe barros,foi uma grande barracada, que terminou com ela a dizer nos jornais que o luisfbarros foi uma desilusão e que era um “bronco.”

  10. O TOZE depois de pedir a maioria absoluta ja foi para o ALTIS à espera dos resultados das eleicoes ? nao é um pouco cedo?

  11. bento,há liricos que depois de pedirem o voto aos portugueses,vão carpir magoas para o meio da comunada (uma especie tipo testemunhas de jeová) no hotel vitoria.no hotel ganharam sempre!

  12. Apesar de tudo, nunca pensei ouvir uma barbaridade destas a um gajo inteligente e que escreve tão bem!

    Das duas uma: ou acredita mesmo no que disse (e a sua inteligência, afinal, era uma coisa volátil), ou fez-se engraçadinho, para agradar à imensa e mansa plateia de imbecis que papa estas boçalidades, e vendeu a alma ao Diabo dos me(r)dia (como tantas outras inteligências…)!

    Uma coisa é certa: a admiração intelectual que tinha por ele acaba de ser violentamente mutilda, com esta tirada bronquítica digna de um humorista de fancaria. Alô, Badaró?

    Acho que, por este andar, ainda o vamos ver acabar pior do que o Elvis, gordo e anafado, a fazer piadas secas para tias tesas e burgessos rebarbados e podres de ricos, nalgum Casino decadente da Madeira. E tão novinho que ele é, coitadinho…

  13. Entretanto em França o panhonhas do Hollande camarada do camarada arguto TOZE vai aplicando a austeridade de esquerda com óptimos resultados

    Record chômage : « arrêter ce bricolage désastreux » (Olivier Dartigolles)

    Après 23 mois consécutifs d’augmentation, le nombre de chômeurs en France a battu, en mars dernier, le triste record de janvier 1997. Au total, plus de 5 millions de personnes se trouvent désormais au chômage (DOM compris). Depuis mai 2012, en moyenne, 28 000 personnes supplémentaires sont ainsi contraintes, chaque mois, de se présenter à Pôle emploi.
    Face à cette situation d’une gravité exceptionnelle, F. Hollande continue d’affirmer que « tous les outils » sont en place pour inverser à la fin de l’année la courbe du chômage.
    Ce pari est fondé sur une hypothèse de croissance au doigt mouillé pour 2013 (+0,1%) tenue pour irréaliste par le FMI qui, lui, anticipe une récession (-0,1%). Adepte du double discours, le gouvernement, dans le programme de stabilité soumis à Bruxelles, prévoit, lui-même, une diminution de 0,2 % de l’emploi en moyenne cette année.
    Le pari présidentiel condamne la politique de l’emploi à l’échec. Il faut arrêter ce bricolage désastreux à coup de baisses du « coût du travail », d’allègements d’impôts sur les sociétés, de renforcement de la monarchie patronale à l’entreprise, de reculs de la sécurité de l’emploi pour les salariés et rationnements des services publics. Cette politique est incapable de faire baisser le chômage. Elle encourage la croissance financière des capitaux et la rente contre l’emploi, la formation, les salaires et la croissance réelle. François Hollande mène la France droit dans le mur. Les Français qui ont voulu le changement il y a un an, n’ont pas voté pour cela.

  14. Eh, pá, mas este João Lisboa é tão deprimente, coitadito! E pensar que esta cachola até debitava coisas com algum interesse, sobre Música moderna, aqui há uns trinta anos.

    Ainda haverá alguém que caia na asneira de ir espreitar aquela merda do lixobunda em que ele rabisca? C’um catano, que decadência intelectual…

  15. Tás enganado, ó bentolas: isto aqui não é a taberna lá da tua merdaleja, onde qualquer avex que tenha sido taxista em Berrignoles faz figura de dotor a falar em franciù! Enrola o estaminé, que daqui não vais levar troco melhor do que este:

    «Rien, mon fils, rien»!

    (dizia a mãe para o cachopo, dentro de água, na praia da Vieira de Leiria, a fingir que era uma touriste a ensinar o enfant a nadar…)

  16. De facto isto aqui é mais um bordel.
    Taberna é um local popular , dos trabalhadores , dos escritores , dos pintores dos poetas, onde nao se vende a alma.

  17. “(…) onde não se vende a alma”, diz o cromo. Pois talvez não, pelo menos às claras (como se vende a vinhaça e as sandes de couratos).

    Vês, bentolas? De tabernas e bordéis percebes tu…

  18. O problema deste RAP é que ainda traz nos olhos as palas de mula que as múmias do Stalin lhe penduraram na tromba. Por isso é que ele confunde a trampa com ervilha de cheiro.

  19. oh bentley 17 velas! na vieira não há merda dessa, a comunada faz praia na foz do trancão e curtem a noite no bar do castelo de pirescoxe

  20. bento, vai a um curandeiro.a nossa medicina já nada pode fazer por ti!se queres ter uma ideia do que era a não austeridade a leste do paraiso,vai ao post “socorro”,e lê o que diz joãopft sobre essa materia.vai lá ,não tenhas mêdo dos fantasmas que te atormentam!

  21. “…onde não se vende a alma”. Não, não se vende! Vende lá agora! Basta ver os “nhanhosos/as Armani” que empestam a minha tasca, avacalhando-se em sandes de “koiratos” e bejekas Guiness, temperadas com frases vagamente revolucionárias e regando com teorias conspirativas esta bosta que ajudaram a defecar…para gáudio dos direitolas da mesa do canto, tá bem de ver. Quanto ao RAP, um desconto, ka vidinha custa a todos, tá pela hora da morte e espinhela direita é cada vez mais difícil d’encontrar.

  22. bento,vou-te ler um excerto do livro ” a guerra civil de espanha” de antony beevor.toma toma dos “trabalhos” que o ps te livrou, quando acabou com a bagunça comunista em 1975. cito da pagina 164 do referido livro: “em madrid,o partido comunista,já possuia uma base militar sobre a qual construir.a milicia antifascista de operarios e camponeses (maoc) forneceu os efectivos iniciais para o seu 5.regimento.o primeiro objectivo dos comunistas foi leva-los a parecer e a atuar como soldados discipilinados.o exercicio pratico militar era considerado secundario para a sua instruçao. formaram-se companhias de “aço” que desfilavam ostensivamente pelas ruas de madrid,causando um apreciavel efeito.marchar em cadencia apresentava um enorme contraste com as milicias.a mentalidade do 5. regimento foi assim definida por um funcionario do partido comunista”FIZEMOS SLOGANS ESPECIAIS DESTINADOS A CRIAR UMA UNIDADE FERREA…SE O MEU CAMARADA AVANÇAR OU RECUAR SEM ORDENS “TENHO O DIREITO DE O ABATER” fim de citaçao. repito do que te livramos camarada bento.imagina o que te tinha acontecido se a guerra civil que esteve iminente não fosse travada pelo povo portugues,nas ruas em manifestaçoes e pelas forças armadas comandadas por homens ao serviço da democracia.a historia tem sido triste nas tuas hostes,como tal, não te reconhecemos autoridade moral, nem para criticar o regime anterior.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.