A esquerda dos fanáticos e imbecis

"Escusam de vir com choradinhos e lamentos, porque o país vai para eleições escusadas e acusaram os outros de irresponsabilidade. Se vai para eleições, foi porque o PS e o Presidente da República assim o quiseram, cada qual por razões diferentes, mas com o objetivo comum de afastar o PCP e o PEV da intervenção política e da ação que vinham exercendo em defesa dos interesses populares e abrir as portas à cooperação entre PS e PSD para assegurar o futuro da política de direita, que no essencial os une", declarou Jerónimo de Sousa.

Fonte

"Eu diria: quem não quer premiar a arrogância de António Costa, que quis ir a eleições para ter uma maioria absoluta, sabe que conta com o Bloco de Esquerda para todas as soluções que contam na vida das pessoas e que o Bloco de Esquerda como terceira força política é essa garantia", apelou.

Fonte

A esquerda à esquerda do PS tem uma cassete em que a política fica reduzida a uma fotonovela onde Costa é o Diabo. O tal demónio que levou ao Parlamento um Orçamento com múltiplas propostas do BE e do PCP. Algumas integralmente, outras aproximadamente, fazendo desse documento o Orçamento mais à esquerda alguma vez sujeito a votação. Orçamento chumbado num dos episódios mais irracionais, ou niilistas, da história da democracia portuguesa.

Só fanáticos e imbecis irão votar nestes sectários.

34 thoughts on “A esquerda dos fanáticos e imbecis”

  1. Andam a vender a narrativa do “Orçamento mais à esquerda”, da mesma forma que a direita costuma vender outras narrativas, sem explicar como nem porquê. Gostava de saber o que o classifica como tal, e por que motivo isso, por si, devia levar à sua aprovação…até porque, por absurdo, se todos os orçamentos anteriores se pudessem considerar de direita, este, ainda que fosse mais à esquerda do que todos os anteriores, podia ainda assim continuar a ser considerado de direita (ou, vá, de centro…).

  2. gostavas de saber, então eu explico-te:

    as esquerdas da esquerda querem mandar na esquerda mas não têm votos para isso e vai daí usam a técnica de sempre, transformam as negociações em leilões onde cobrem sempre a oferta anterior até a outra parte desistir do negócio. no fim aparecem à porta para declarações às têvês a dizer culpa é de quem esgotou a paciência para os aturar e exigir o cumprimento escrupuloso do último lance que não aceitaram.

    podes conferir os acordos de concertação social e ver se existe algum que tenha sido assinado pela cgtp, talvez encontres uma jornada de trabalho à borla para o governo do vasco gonçalves,

  3. “Escusam de vir com choradinhos e lamentos…”

    não há dia que o jerónimo não lamente e a catarina não chore, ambos em prime time de toda a comunicação sucial.

    tou pra ver qual vai ser o choradinho depois das eleições.

  4. É verdade que António Costa está a correr um risco enorme e que nos pode lançar, novamente, nos braços da direita. Mas também é verdade que a restante esquerda escolheu um momento delicado para esticar a corda- a derrota do Merdina em Lisboa foi suficiente- numa altura em que se procede à motivação e promoção merdiática da direita.
    Claro que a intenção era encostar o PM às cordas para saírem reforçados na imagem de paladinos dos fracos e oprimidos, a esquerda mais à esquerda e tinha que ser agora porque tudo indicava que se estavam a esvair eleitoralmente para o PS.
    Ora, não consigo perceber como é que isto estava a acontecer se, segundo eles, os xuxas estavam a prosseguir políticas de direita contra o SNS e contra os trabalhadores.
    Ou será que, em consonância com as apreensões da direita, receavam a possibilidade do Costa fazer um brilharete com os fundos europeus do PRR?
    É verdade que o PM faz demasiadas concessões à UE, mas o que é que eles queriam? Uma actuação à la Sciriza e consequente ostracização do PS, com o Costa retirado a escrever livros sobre o que aconteceria se tivesse ganho a contenda?
    Até agora, parece que estamos melhor com as “políticas de direita” dos xuxas do que a Grécia, não?

  5. o orçamento mais à esquerda é o seguinte :
    montes de dinheiro para todos
    duas horas de trabalho semanais
    todos têm direito a um patrão
    6 messes de férias ao ano
    exercicios espirituais de esquerda : memorizar o catecismo do marx e declamá-lo.
    todos terão um diploma de doutoramento grátis
    ficar a dever isto tudo
    não pagar

  6. O esplendor de Portugal chegou aqui ontem às 9 e 30 da noite pelo comentadeiro Joe Strummer. Chama QAnon b ao blog. Há meses que posta o que quer e lhe apetece e vem dizer que isto ajuda a defender uma ditadura que se diz democrática mas é o espelho do seu contrário. Quer exigir que ninguém conteste o que escreve e diz que os outros e que o contestam. Toda a gente lhe baixa as orelhas, não vá levar com os ataques pessoais do costume. Pela parte que me toca vindo de ti todos os comentários são peanuts, como dizia o outro. Puxa a brasa a tua sardinha mesmo usando golpes baixos. Dia 30 de Janeiro logo se vai ver para onde pendeu a “alea”.

  7. o orçamento mais à direita é o seguinte :
    montes de dinheiro para só para os patrões
    zero horas de trabalho semanais para o patronato
    todos empregadores têm garantida mão-de-obra subsidiada pelo estado
    6 misses de férias ao ano
    exercícios espirituais de direita : memorizar o catecismo do salazar e declamá-lo à porta da fábrica.
    só alguns terão um diploma de doutoramento grátis
    comprar fiado e reintroduzir no mercado bancário as letras de favor
    pôr a malta a trabalhar para pagar tudo isto

  8. “Toda a gente lhe baixa as orelhas, não vá levar com os ataques pessoais do costume.”

    sim, só tu e o camacho lusitóino para nos livrarem da facharia.

  9. … mas tem de ser administrado às gotas para melhor assimilação.
    ainda tem algum avc e depois culpa a pfizer, o sobrinho do almirante e graça freitas.

  10. O PCP em 2015 fez uma coisa muito positiva para o país, ” António Costa só não forma governo se não quiser”. Esta frase inaugurou uma solução política muito positiva. Jerónimo de Sousa devia ter aprovado um único orçamento (primeiro) da geringonça e no ano seguinte deixar cair o governo. Andou muitos anos a sustentar a geringonça e perdeu muito eleitorado. O PCP não é um partido para apoiar governos do PS

  11. ok
    orçamento da dona de casa onde vive montes de malta com diferentes capacidades e feitios

    facilitar o desenvolvimento dos melhores , não os fazendo seguir o ritmo dos mais atrasados
    entreter os piores com tarefas fáceis , a preguiça é a mãe de todos os males
    escola até saberem fazer matrizes e funções e traduções em latim ( é óptimo para a 1º e mais importante fase do trabalho , a preparação)
    leque salarial muito curto , toda a gente que trabalhe deve ganhar bem , faz-me mais falta o varredor da rua do que um advogado
    cada um que trabalhe as horas que quiser , e assim ganhará o que puder
    ficam proibidas as sociedades anónimas
    fechar a bolsa

    de momento é tudo -:)

  12. Yo bom programa. Só tem um mas. Quem é que vai considerar, por exemplo, que um varredor é tão importante como um advogado. O próprio do varredor julga o contrário, centenas de anos a catequiseram-no que não tinha valor por isso é que era varredor.

  13. mas fizeram errado , Mjp , os trabalhos mais importantes são aqueles com os quais não podemos passar para viver , começando pelo agricultor. o resto é conversa de intelectual urubu , que quer conquistar poder.

  14. A esquerda da esquerda está numa posição confortável: estão do lado de fora a fazer exigências, mas não têm de governar nem assumir as consequências do cumprimento das suas exigências.

    BE e PCP querem o meu voto para quê? Para chumbarem novamente o orçamento?

  15. Afastar o PEV da intervenção política é que acho mal. O que será da nossa democracia sem o cunho do PEV? Nem quero pensar em tal cenário.

  16. Quem é que se aliou aos “fanáticos e imbecis”? Foi o sr poucochinho (definição do próprio).

    Um bom fds

    José Marques

  17. 13:18 — comprei uma latinha de Baygon mas foi para me livrar de ti, porcalhatz, bully intriguista, provocador infiltrado, pide ranhoso e chungoso, vigarista, aldrabão e poltrão. Quando é que morres, cabrão?

  18. 20:47 — comprei uma latinha de Baygon mas foi para me livrar de ti, camachatz, bully intriguista, provocador infiltrado, pide ranhoso e chungoso, vigarista, aldrabão e poltrão. Quando é que morres, cabrão?

  19. Força, Luisinho! Copypasta-me mais uma vez, quiducho fofinho, que me deixas todo molhadinho! Ao trabalho, tens de justificar a avença, porquinho! Oube lá: a sanha contra as víboras maçónicas vem donde, amorzinho? Foi porque o Relvas, “lojista” de terceira, te deixou sem eira nem beira? Nã m’acredito! Vá lá, confessa, canito! Basta um assobiozito e lá vais tu de novo, saltitando e abanando o rabito! E o Deusdado? Tem-te enrabado? Ou, em franciu, tem-te ido ao cu? Ainda não percebeste, bacorinho, que nós, “lojistas” encartados, te apanhamos num fósforo, mesmo sentados? Como? É o cheiro, pá! Como diria, ou dizeria, o Marlon Brando, no ‘Apocalipse Now’: “THE FEDOR! THE FEDOR!” Não tens como te esconder, estapor! Serás agarrado à mão, cabrão!

  20. como é que se assina um jornal online? qual é o cartão? e o número? e que raios e coriscos é o código? são os dados do cartão de débito? percebo nada. não há referência multibanco?percebo nada nesta trenguice tecnológica.

  21. afinal o defeito está no dia errado. !ai! que riso. hoje não é dia útil para assinar um jornal, por isso é que dá erro com a info que coloco. porqueiros e trenga.

  22. Força, camachinho! Copypasta-me mais uma vez, quiducho fofinho, que me deixas todo molhadinho! Ao trabalho, tens de justificar a avença, porquinho! Oube lá: a sanha a favor das víboras maçónicas vem donde, amorzinho? Foi porque o Relvas, “lojista” de terceira, não te deixou sem eira nem beira? Nã m’acredito! Vá lá, confessa, canito! Basta um assobiozito e lá vais tu de novo, saltitando e abanando o rabito! E o Deusdado? Tem-te enrabado? Ou, em franciu, tem-te ido ao cu? Ainda não percebeste, bacorinho, que nós, “lojistas” encartados, te apanhamos num fósforo, mesmo sentados? Como? É o cheiro, pá! Como diria, ou dizeria, o Marlon Brando, no ‘Apocalipse Now’: “THE FEDOR! THE FEDOR!” Não tens como te esconder, estapor! Serás agarrado à mão, cabrão!

  23. “Atão? Ao trabalho, parvalhão! Força nessa “imaginação”, estou à espera, cabrão!”

    Que o imbecil das 23:22, inchado de prosápia, explique o motivo pelo qual fez carreira nos jornais sem nunca ter passado do estatuto subalterno de reles revisor, dedicado ao policiamento pidesco da obra alheia.
    Que o imbecil explique porque andou anos a fio a lamber o traseiro aos jornalistas, sem que lhe seja reconhecível a autoria duma única entrevista, reportagem ou artigo jornalístico que o tenham livrado do anonimato medíocre. Algo mais do que cartas abertas ao Cavaco, que este não julgou dignas sequer de serem usadas para limpar o cú. Que explique o quanto o seu exercício prolixo da escrita alivia a sua má consciência de frustrado, de quem não passou da cepa torta, vivendo anos a fio encafuado nos jornais a corrigir pontos e vírgulas com o lápis azul.
    Que explique de onde lhe vem tanto topete, quando hoje passeia o calmeirão, a gozar uma reforma paga à custa do suor alheio, findo o seu trajecto profissional abreviado pela obsolescência do ofício.
    Vai mas é trabalhar, cabrão!!!

  24. Que felicidade a minha, voltei a ter um pide em dedicação exclusiva, ainda que ranhoso e incompetente, que não cumpre os mínimos da “profissão” e ainda por cima aldrabão. Ouve lá, cretino ignorante, lápis azul era o da censura, aliada da Pide que te moldou a “alma”, quer dizer, o intestino grosso com que te exprimes. E quero ver-te chamar “reles” à profissão da empregada de limpeza que te esfrega a retrete, na cara dela. Levas um estaladão, comes com a esfregona no focinho e no dia seguinte lidas com o marido, que te parte a tromba ainda vermelhona do estaladão e da esfregona. Se não te chegar, podes esperar pela passagem do carro do lixo e dizer aos trabalhadores da recolha, na cara deles, quão reles é a profissão que exercem. Partem-te os cornos em três tempos e enfiam-te no camião juntamente com o resto do lixo indiferenciado, do qual, por definição, não te diferencias.

    Profissão reles só conheço a de pide ranhoso, que é a tua, cobarde sem nome, escondido à noite no viaduto, a atirar pedras a quem passa em baixo e a fugir em seguida aos saltinhos, cara tapada, cosido com paredes e arbustos. Qualquer dos “reles” revisores com quem trabalhei tinha mais dignidade na unha encravada do dedo mindinho do pé esquerdo do que um pide ranhoso como tu no coirão inteiro. Revisores de uma Revisão que era uma escola de rigor, parvalhão, e rigor que apliquei no jornalismo que ocasionalmente fiz, ao contrário do que dizes, aldrabão sem vergonha e consciente da aldrabice. E ainda mantenho a carteira profissional, apesar de reformado, vigarista.

    Sobre os revisores (e já agora sobre mim), era isto que escrevia um grande jornalista e também o homem que nunca foste nem serás, pois de minhoca não passarás:

    https://www.dn.pt/arquivo/2008/os-vigilantes-discretos-da-qualidade-da-escrita-1131659.html

    Sim, envaideceu-me. Mas nunca fiz “carreira nos jornais”, idiota, limitei-me a trabalhar e suar num jornal aonde cheguei por acidente, como trabalhador-estudante. E tu, o que fazes, onde trabalhas ou trabalhaste? Já que, graças à tua pidalhice de há alguns meses, a profissão e local de trabalho do Joaquim Camacho foram aqui perfeitamente identificados, porque não botas também aqui nome e profissão, para o maralhal avaliar o grande herói que és, cobardola de merda?

    Sobre “reportagens ou artigos jornalísticos que me tenham livrado do anonimato medíocre”, podes escolher, daqui, alguns que ainda estão online:

    https://www.dn.pt/dossiers/sociedade/casa-pia/noticias/erros-grosseiros-da-acusacao-na-prisao-de-paulo-pedroso–1611075.html

    https://www.dn.pt/arquivo/2005/europa-aposta-em-frota-propria-e-portugal-continua-a-alugar-602258.html

    https://www.dn.pt/arquivo/2005/os-velhos-e-os-novos-anfibios-602264.html

    https://www.dn.pt/arquivo/2005/aircrane-pau-para-toda-a-obra-602263.html

    https://www.dn.pt/arquivo/2005/afogar-o-inferno-com-o-diabo-la-dentro-602262.html

    E também referências, em blogues e outros sites, a outros que desapareceram da Net:

    https://causa-nossa.blogspot.com/2004/03/portas-adentro-sem-grande-problema.html

    https://causa-nossa.blogspot.com/2004/12/portas-avies.html

    http://grandelojadoqueijolimiano.blogspot.com/2004/03/l-que-cheira-gato.html

    https://www.forumdefesa.com/forum/index.php?topic=1558.0

    https://www.forumdefesa.com/forum/index.php?topic=519.0

    Mas é claro que isto não é nada que não saibas já, e que aqui ponho apenas para que um ou outro incauto não se deixe enganar pelo pide aldrabão e vigarista que és. A minha “pegada ecológica” é minimamente visível. A tua fica-se pelo envio de metano para a atmosfera, a agravar o efeito de estufa, cabrão! A propósito, como vai o teu amigo Nazinyahu, o incorruptível? Queres que te deixe aqui algumas novas da Moscóvia, daquelas de que o teu namorado porcalhatz tanto gosta? Notícias fresquinhas sobre a grande experiência nazionista? Para te adoçar a boca, podes ficar com esta do criminoso de guerra… perdão, bombista humanitário… perdão again, filho de um comboio de putas Mike Pompeo, um dos teus heróis, que explica numa Universidade do Texas em que consiste “the glory of the American experiment”:

    https://youtu.be/DPt-zXn05ac

  25. o pompeo foi secretário de estado do trump, amigo do teu amigo putin, adorado pelo teu afilhado galuxo e respeitado por gente pouco recomendável como tu. tudo isto pode ser lido e conferido nas bulas das caixas de aspirina b.
    tens razão, é preferível botares nudes do putin a tentares passar por democrata e revolucionário da tanga. faz uns banhos de imersão em vinagre para tirar esse cheiro a copista delator do estado novo, assim perdes clientela apereciadora do tradicional fardo de palha e atrais xunga ventrolhas.

    táva de saída e fui dar uma espreita nos links do teu currículo literário e foda-se (hélas em ribatejano) aquilo são citações de citações sobre a mesma coisa que não é nada, tipo raquel varela. passo a explicar o limiano, blogue do ranzinza medina carreira e do zé facho (actual porta da loja) fez referência a uma publicação da ana gomes, no causa nossa, sobre “três interessantes artigos de investigação do jornalista Joaquim Brito Camacho”, que o suposto autor copiou duma denúncia anónima que entregaram no diário de notícias quando o calaceiro camacho estava à porta na pausa matinal de tirar burriés do nariz. só este facto fez dele jornalista de investigação, 3 artigos iguais no dn, 30 publicações em blogues da ana gomes e 300 citações em blogues fachos. a xandra felgueiras ao pé deste gajo leva um rogeiro d’ouro. nem li mais, mas há lá matéria que dá para fazer 10 anos de tubos de ensaio.

  26. “era isto que escrevia um grande jornalista e também o homem que nunca foste nem serás”
    https://www.dn.pt/arquivo/2005/aircrane-pau-para-toda-a-obra-602263.html

    claro que não, só um parvo desocupado é que faz copy paste da wikipédia ou do catálogo da eriksson mac crane, aproveita um espaço em branco do jornal para publicar e depois gaba-se do feito.
    https://pt.wikipedia.org/wiki/Sikorsky_S-64_Skycrane

    ps – outro dia andaste para aí a defender os kamachoves como sendo a melhor coisa para combater incêndios, não por ignorância, mas sim por propaganda pró-russa. assim vai a coerência do trambolho jornalístico que recebe uma reforma à pala de adulterar aquilo que os camaradas escreviam. já me esquecia, metade dos links não abre, portanto o prejuízo não é tão grande.

  27. O camachtz é vergonha, revisor feito jornalista de baixo quilate, erudição balofa dum frustrado merecidamente ignorado e condenado a não passar de nota de rodapé do jornalismo, deixando como legado artigos medíocres à sua imagem, depositados no caixote do lixo da web. Um imbecil em vias de extinção, que julga que a sua obra lhe atenua a má consciência de frustrado, ele que não passou da cepa torta, vivendo anos encafuado nos jornais e que, como balanço, nos dá o exemplo de não ter sido capaz de alcançar valor jornalístico que o tenha livrado do anonimato. Sim, porque feito o balanço da sua carreira, o resultado medíocre é este: não passe dum anónimo que assina com nome próprio. Mas tanto podia chamar-se robert faurisson como jurgen graf, kadhafi ou assad: a merda é a mesma, só o nome muda. Em nome do seu pseudo apego à isenção e liberdade jornalísticas, branqueia e lava mais branco ditadores e criminosos. Um extremista e radical que faz coro com racistas e antisemitas, aliviando a consciência com choradeiras anacrónicas.

  28. Porcalhatz, o bully mariconço e aldrabão, pide ranhoso e poltrão, corre em socorro do namorado. Vê branco? Grita que é preto. Vê muçulmano? Diz que é cristão. Vê peixe? Diz que é mamífero. Vê montanha? Berra que é planície. E corre, corre… mas cuidado, tem de manter o focinho bem tapado! E lá consola o namorado, pobre desgraçado, atrás do arbusto choramingando, o focinho de porco escondendo, raivas de capado remoendo. Continuas borrado, pide de merda? Recebes subsídio pela dedicação exclusiva ou “trabalhas” de borla? Não passas de um cobarde e nome próprio nunca terás! Vá lá, livra-te do anonimato, bacorinho!

  29. Camachatz, bully mariconço e aldrabão, pide ranhoso e poltrão, corres em socorro de ti mesmo. Vês branco? Gritas que é preto. Vês muçulmano? Dizes que é cristão. Vês peixe? Dizes que é mamífero. Vês montanha? Berras que é planície. E corres, corres… mas cuidado, tens de manter o focinho bem tapado! E lá te consolas com a mão direita, pobre desgraçado, atrás do arbusto choramingando, o focinho de porco escondendo, raivas de capado remoendo. Continuas borrado, pide de merda? Recebes subsídio pela dedicação exclusiva ou “trabalhas” de borla? Não passas de um cobarde e nome digno nunca terás! Vá lá, livra-te da vergonha do teu nome próprio, bacorinho mula-russa !
    Tu que tanto gostas, do alto da tua imbecilidade, de dar lições de moral jornalística, na versão radical-altermundialista, és o mesmo que laborou no exercício pidesco de revisor travestido de jornalista ao serviço dos mérdia. Cospes no prato onde comeste, prostituída a tua coerência em troca de dinheiro.
    Numa singela palavra, és um merdas. Vai mas é trabalhar, cabrão!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.