A direita portuguesa não tem programa mas tem “pogrom”

«E o medo que eles têm é muito grande. Porque, podemos sempre pensar assim: se com Passos Coelho houve um primeiro-ministro socialista preso, talvez com André Ventura houvesse vários dirigentes de esquerda presos em Portugal pela simples razão que roubaram este país, e roubaram-no até ao tutano!»


Futuro ministro de um Governo PSD

🙉🙈🙊

Que tenha apanhado, é a segunda vez que André Ventura ameaça prender cidadãos de esquerda por serem de esquerda. No primeiro registo, relacionou-os com o 25 de Abril e com o castigo que se devia abater sobre eles em nome das vítimas da instauração do regime democrático, os apoiantes do Estado Novo. Agora, justifica o sonho de futuras prisões políticas com a acusação de os “dirigentes de esquerda” terem cometido crimes contra o património. Em comum, a farronca feirante e a segurança de poder fazer estas peixeiradas contra a Constituição e a sanidade mental sem que receba qualquer resposta, qualquer censura, qualquer reacção.

De acordo com o Google, apenas o Jornal Económico transcreveu a mesma passagem que coloquei acima. O silêncio reinante é bem português, só que em versão salazarista. Revela a dimensão cobarde do teatro social, com a direita a rir-se de mão na boca com a pulhice do seu palhaço tonto e a esquerda indiferente e armada em fina achando que apenas está em causa um truque imbecil para manter os holofotes na alimária. Acontece que nada há de arbitrário nem de irrelevante na convocação de Passos Coelho para o número, pois a sua fama messiânica deve-se, sem segredo, a esse mesmo feito assim celebrado e normalizado pela anomia da sociedade: Passos falhou todos os objectivos com que se candidatou em 2011 mas acertou no que mais importava para os fanáticos, os impotentes e quem os explora – prendeu Sócrates, o fabuloso e horrendo inimigo fonte dos mais humilhantes pavores; no que fica no imaginário cúmplice de toda a direita decadente como o supino troféu de sangue político antes de um real assassinato.

A Quarta República apregoada pelo Ventura carrasco da esquerda não difere substancialmente do que já conhecemos com o lançamento do “fim da impunidade” pela boca de Paula Teixeira da Cruz e mão de Joana Marques Vidal. Também com esse grito de guerra se anunciou o projecto de prender políticos e governantes de esquerda, no caso todos do PS et pour cause – algo que Passos declarou desejar logo em 2010. Se assim o disseram, melhor o fizeram. Não há registo na história de Portugal, sequer longinquamente aproximado, da quantidade inesgotável de recursos estatais e particulares gastos a investigar governantes como se fez para tentar incriminar, ou de alguma forma comprometer judicialmente, quem participou nos XVII e XVIII Governos Constitucionais. Até os cartões de crédito de ministros e secretários de Estado foram exaustivamente vasculhados, para acabar em tribunal com duas chachadas envolvendo livros e revistas. Alguém que faça a lista do que ainda está a marinar no Ministério Público para ser usado nos períodos eleitorais e enquanto certos alvos socialistas tiverem potencial político.

Sem surpresa, ontem Ventura foi entrevistado e o jornalista não tocou no assunto do seu programa para meter esquerdalhos nos calabouços. Não foi capaz de tentar saber como é que Ventura iria prender os tais “dirigentes de esquerda”, como e quanto é que eles roubaram ou sequer os seus nomes. Azar o nosso, não existe imprensa em Portugal. Daí esta infestação de pulhas que empesta a nossa sórdida direita e alicia os rapaces, os infelizes e os desgraçados.

21 thoughts on “A direita portuguesa não tem programa mas tem “pogrom””

  1. roubalheira é um tema simples, barato e popular cujo efeito prático vem explicado em pedro e o lobo do esopo, só que na versão ventrujas quem ganha é o pedro e o andrulhas fica em segundo.

  2. Por acaso eu ouvi a frase na RTP (em extrato do discurso do dito no telejornal – e dita aos guinchos, estilo condottieri, o que não ajudava muito o efeito, na minha modesta opinião)

  3. Mas, atenção, não é só o Ventura a querer ver todos os governantes do PS na pildra! O AB, um homem de bem e de boas famílias, tem afirmado tal desejo em vários retratos que tem feito da “choldra” na imprensa de referência, carimbando todos, do diretor geral ao primeiro ministro, de corruptos. Para este ilustre concidadão, o “transito em julgado” está feito. Cá para mim que pertenço a outro planeta, acho que o Ventura parece ser uma marioneta de uma certa elite de direita, a qual se esconde atrás do arbusto por razões de estética.

  4. O anúncio de novo capítulo da “Noite das Facas Longas” que se seguirá decerto a “Noite de Cristal” não assusta ninguém porque irreal e de outros tempos para a esquerda e para a direita o sonho molhado de qualquer aprendiz totalitário. Em 1934 e 1938 quando estas coisas ocorreram, também se pensou o mesmo!
    Os Lukashenkos, Trumps, Bolsonaros, Orbans, Salvinis e similares ainda não criaram a Aliança do Eixo mas já faltou mais, é só aparecer mais uns quantos como eles e alguém gritar; eureka!
    Felizmente, de todos os mal cheirosos que mencionei, o Ventura não vale um peido! Mas lá que fede, fede…

  5. Carlos Martins :
    – O Povo é sereno !
    Falas de uma putativa aliança dos próceres da direita, a nível europeu e mundial.
    Nada de tranquilisador, admito.
    Mas admitirás que a ultima aliança desse gênero sofreu a maior derrota ,política e militar dos séculos passados próximos. Sem espinhas e sem dúvidas.
    De então para cá ,onde é que a direita,definitivamente , ganhou ? Talvez em Granada, ilha das Caraíbas…. E sem solução definitiva pode-se falar de vitória ou derrota parcial.
    Eu sei que o êxito e o fracasso são dois velhos impostores, mais quand méme…

  6. Os portugueses terão, como todos os povos, muitos “defeitos”, mas centenas de anos de misturas, de vivência(s) em comum e de experiências acumuladas deram-lhes também algumas “qualidades”. Uma delas parece ser uma espécie de barómetro embutido, uma sabedoria quase instintiva, um detector de merdosos, que dificulta extremamente a vida aos Passos Coelhos, Venturas, Durões Barrosos e outros vigaristas que de vez em quando lhes surgem no caminho.

    A direita portuguesa é talvez a mais ordinária, ignorante, primária e incompetente da Europa, mas, não sendo totalmente estúpida, apercebeu-se há muito de que, pelos motivos acima referidos, a possibilidade de conquistar o poder político pela via democrática, através de eleições, é escassa, salvo em circunstâncias excepcionais. E porque disso se apercebeu, optou também há muito por uma estratégia de “apropriação” de outros poderes de facto que, por vias formalmente não políticas, tivessem capacidade (i.é., poder) para eliminar ou pelo menos enfraquecer obstáculos políticos que a ela, direita política, se colocassem na conquista do poder.

    Tendo-se apercebido de que os poderes fácticos com mais “potencial”, em termos de eficácia no terreno, eram o poder judicial e o chamado “quarto poder” (a comunicação social), a direita política enveredou há muito pela infiltração dessas “alavancas”, desses “instrumentos”, em estratégia que aprimorou até à obscenidade.

    O caso da coisa da pia foi nessa estratégia um marco, um modelo, a matriz de todas as meretrizes, dos Barrosos e Passos envernizados aos Venturas apalhaçados. É a isso que assistimos há muito e é isso que explica o que o Valupi acima refere.

  7. Uma palavra, já que a nossa direita anda tão enquistada, sobre o caso Bibi…
    Pois, o Bibi Nathaniau ,ou lá como se escreve o apodo do assassino!
    Tanto sangue, tanto crime, tanto ódio , só para descrédito dos velhos psicopatas, dos malignos estropiados…
    Não há fait divers que encubra o horror, o horror… tal como no Apocalipse Now ! E ainda há quem os tolere! A maioria construída para castigar quem erra , funciona e funcionará.

  8. ” É a isso que assistimos há muito e é isso que explica o que o Valupi acima refere.”

    ainda bem que explicas, se não fosses tu não chegava lá.
    podias pôr uns bonecos da televisão putinhas para a malta que não sabe ler. isso ékera serviço.

    “os poderes fácticos com mais “potencial”, em termos de eficácia no terreno, eram o poder judicial e o chamado “quarto poder”

    foda-se… este gajo sabe o que são poderes fáticos, ainda arranja emprego na porto editora na revisão de diccionários ou como mecânico numa oficina de reparação de camões.

  9. Bully mariconço! Tenho notícias para ti. O puto de ano e meio a quem uma vez gamaste o baldinho na praia fez agora catorze anos e diz que, como os estaladões que a mãe dele na altura te aplicou no focinho não te serviram de emenda, quando te apanhar aplica-te uma cabeçada no céu da boca que até a raiz dos cabelos te fica colada aos pentelhos do cu, cabrão!

    Não me perguntes como, o puto não quis dizer. Mas parece que é uma técnica de kung-fu que aprendeu em Shaolin e a que o sensei dele chama kung-fodes-te. Coisa fina, bacorinho! Pom ta pau!

  10. Não me parece que o Joseph Conrad passasse cartão ao BiBi para o meter no Coração das Trevas !
    Até para ser malfeitor é preciso pedigree e este badameco israelita não chega aos calcanhares do Kurtz…
    O horror…o horror…

  11. Cá em Portugal, morreu há dias um dos últimos da espécie: Carlos Santos Pereira. Não faltaram os elogios póstumos, e hipócritas, de muitos que desonram a profissão que ele honrava e amava.

  12. Gaza é uma prisão a céu aberto, a maior prisão do mundo. Mas é muito mais do que isso: é uma carreira de tiro cuja manutenção e limpeza fica absolutamente grátis aos seus utilizadores, já que quem disso se encarrega são os próprios alvos. E é também um centro de testes, um laboratório de experimentação e aperfeiçoamento de armas, também de automanutenção e limpeza garantidas, sem um tusto de dispêndio pelos donos dos “laboratórios”.

    Mas é também isto, pormenor sem importância que, para não variar, os media “de reverência” se esquecem de referir:

    “There are trillions of tonnes of recoverable gas lying underneath the disputed waters off Gaza, Israel, Syria and Lebanon. And the Israelis want to make sure they alone control and profit from it.”

    Aqui:

    https://www.rt.com/op-ed/525000-israel-palestine-natural-gas/

  13. não falta matéria para perseguir ex-governantes de direita ( Passos e a venda da EDP e da REN ao partido comunista da china mainland ) alguidar branco ( venda dos estaleiros de viana) sergio monteiro e a senhora com ar de tresloucada isabel castelo branco, ácerca da qual o irmão teclou no piu-piu “my sister selling TAP”

  14. Lembram-se do A B , Antônio Barreto, ministro da Agricultura, no tempo da Reforma Agrária ?
    Mário Soares : respeitamos a tua memória, mas por vezes exageravas !!!

  15. Foquem-se nos exercícios intensos que a ultradireita e a direita democrática fazem, os 1os para tentar engolir os 2os porque sabem não sobreviver sozinhos. Assim chamam as armas quem a eles se quiser juntar, ABs por convicção, PPC por oportunismo. Claro que a o Chega usa o Ventura como atirador há ali por detrás outrens. Na minha opinião está e a diferença entre as caras que a esquerda mostra e o solitário atirador da direita . Preferem infiltrar-se em surdina e deixar o trabalho sujo para o Ventura. Comentadora ocasional, mas seguidora intensa quero lembrar que tal como Valupi diz no texto eu já aqui escrevi que a esquerda com punhos de renda e sensações de “estamos acima” destes velhacos deve ultrapassar essas fronteiras da boa formação. Moscas não se matam com carabina, pois não, mas a sapatada não resistem. E façam bom jornalismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.