A direita à direita adora a esquerda à esquerda

O LIVRE pediu para ser recebido pelo BE. A metade masculina do BE aceitou receber o LIVRE. O mês era Setembro. O ano 2014. Frente a frente Semedo e Tavares. Rezam os cronistas que a reunião durou “cerca de uma hora”. “Cerca de uma hora” é o eufemismo usado no jornalismo para descrever reuniões que duram cerca de meia hora. As reuniões que duram cerca de meia hora gastam em média 15 minutos entre o momento em que os convidados chegam e aquele em que partem, depois de todas as conversas de salão e idas à casa de banho estarem completadas. Pelo que não erraremos por muito se pensarmos que o BE dispôs-se a bater bolas com o LIVRE durante um quarto de hora. 15 minutos inteirinhos em que o futuro da esquerda foi esculpido e avenidas revolucionárias se abriram em direcção à grande união vitoriosa, pura e verdadeira. No final, Rui Tavares veio dizer que valeu a pena, que os amanhãs irão cantar, que eram todos grandes amigos. Enfim, é uma questão de esperar mais um bocadinho e a festa sairá à rua. João Semedo também tinha dizeres a pedirem soltura depois da sessão de mútuo esclarecimento. Revelou que o BE é muita bom para o povo e que o LIVRE é muita mau para esse mesmo povo. Isto porque o LIVRE admite coligar-se com o PS, um partido da direita. Quão de direita? Não importa, a lógica é a de todos os racistas: basta um tom mais escuro, uns caracóis mais indomáveis, e temos pretalhada pela frente. Se aceitam conviver com o PS, concluiu Semedo embora com outra fraseologia, então vão para o caralho que vos foda e desamparem-me a loja, filhas da puta dum cabrão.

O BE sabe bem o que está a fazer. Está a tratar o LIVRE exactamente como é tratado pelo PCP. Por sua vez, o LIVRE adoraria poder tratar o PS como foi tratado pelo BE. Só que não pode, pelo menos oficialmente. Esta tragicomédia da esquerda portuguesa não é completamente irracional. Aliás, tem sido cuidadosamente protegida pela direita, a qual não se cansa de cobrir de elogios tudo o que cheirar a comunista. É esta seriedade, esta integridade, esta fibra de mais valer quebrar do que torcer dos fabulosos combatentes esquerdistas que enche de segurança a direita à direita do PS.

11 thoughts on “A direita à direita adora a esquerda à esquerda”

  1. Deveria ser repetido até à exaustão, assim como quem reza um rosário por dia (um “rosário” são três terços, e cada terço tem 50 ave-marias, cinco padre-nossos , cinco glória-ao-pai e cinco mistérios!) que qualquer partido de esquerda à esquerda do PS elege como objectivo principal e capital arrear no PS por dois motivos fundamentais: 1 -porque o PS representa a única esquerda que aceita governar em democracia. 2 -porque, quanto mais bem sucedido for o PS na governação e no aprofundamento da democracia, mais lhes rouba o seu espaço vital que é o da contestação pela contestação. A colagem de Louçã e Jerónimo a Passos, Portas e Cavaco, em 2011 no PEC IV, sabendo exactamente ao que esta gente desta direita vinha, representou o fim da mascarada democrática da “esquerda pura”. Pena que o nosso tão iletrado e manipulável povo não se dê conta da hipocrisia destes trastes, capachos da pior direita que já vi. Eu pergunto: e quando rebentar o eterno bombo-da-festa da democracia de Abril, o PS, como vai ser? E o bombo bem pode estar prestes a rebentar…Pode ser que esteja enganada.

  2. Mas … qual BE ? O que se movimenta são os restos!
    O que é isso do LIVRE ? Alguém que pensa conseguir
    unir a Esquerda ? Qual esquerda ? E, o efeito efémero
    do Marinho e Pinto ? Que se situa na direita da esquerda!!!

  3. Quem lutou e luta, sendo mordido pelos cães dos donos disto tudo, sabe há muito onde o levam as políticas de Kautsky,Kerensky e Leon Blum. Este último até foi parar a um campo de concentração. Eis um futuro que não me interessa: para mim,vitória e vida; menos que isto é programa de castrado.

  4. manuel pereira, já na altura do léon blum,os comunistas não queriam o poder atraves de eleiçoes,nem partilha-lo. e por isso apos vitoria dos socialista em frança o governo formou-se com os radicais,ficando os comunistas de fora por sua livre iniciativa,prometendo dar apoio parlamentar,sempre que as medidas fossem sempre do lado da despesa digo eu!

  5. Já há muito tempo que não me ria tanto com um comentário do Valupi.

    Depois de anos a carpir as mágoas do seu adorado Socrates, e a zurzir no coitado do Seguro, passa agora a um registo CÓMICO.

    É de assinalar.

    Só uma pergunta, porque andou o PS a recolher assinaturas, para legalizar o partido do Rui Tavares?

  6. Esta malta é algo cómica. Insultam, como sempre insultaram, o BE e o PCP mas depois era suposto o mesmo BE e o mesmo PCP salvar o governo de quem os insulta?

    Parece que o síndrome de menino Jesus do Seguro afinal é comum a muita gente do PS.

    Não foi Sócrates que disse que ele foi o líder que a direita sempre quis ter? Não é isso esclarecedor?

    Gente raivosa é assim, mordem em todos. O período Sócrates tevem méritos e desméritos, e um dos desméritos foi estas demonstrações constantes de violência. Uma cambada de gente muito violenta e agressiva.

    O PS fez alguma reunião com o resto da esquerda parlamentar para chegar a algum acordo sobre o PEC IV? Mostrou-se disponível para negociar fosse o que fosse? Marcou alguma reunião, mesmo de 15 minutos?

    Mas depois queriam ser tratados com palmadinhas nas costas? A política faz-se de pessoas, e nestas demonstrações de raiva, soberba e agressividade não se fazem pontes. É lata demais depois exigir que alguém atravesse pontes que se fez tudo para bombardear.

    O PCP, Verdes e BE não podiam dar tudo sem receber nada em retorno e o PS da altura deu nada em volta. Vejam se crescem.

  7. gosto bués desta conversa patriótica da união folclórica das esquerdas que não se entendem.

    “Esta malta é algo cómica. Insultam, como sempre insultaram, o BE e o PCP mas depois era suposto o mesmo BE e o mesmo PCP salvar o governo de quem os insulta?”

    nunca vi uma manifestação do ps com cartazes ou palavras de ordem a insultar dirigentes do bloco e do pcp e muito menos agressões fisícas. o mesmo não se pode dizer do pcp e do bloco, que aproveitam manifestações, supostamente contra o governo psd/cds para insultarem os socialistas.

    “Parece que o síndrome de menino Jesus do Seguro afinal é comum a muita gente do PS.”

    no dia 28 ficas a saber ao certo, mas não deve passar dos 30%. no pcp ou no bloco já tinham sido todos corridos das sedes à chapada, insulto público, pneus furados e um risco na pintura a unir os piscas traseiro ao da frente, para aproveitar o canivete. o espírito democrático tem destas merdas que os estalineiros nunca entenderão.

    “Não foi Sócrates que disse que ele foi o líder que a direita sempre quis ter? Não é isso esclarecedor?”

    o que o sócras disse foi: “Sou o chefe democrático que a direita sempre quis ter”, mas para o caso tanto faz, porque tens dificuldade em perceber que todos os partidos democráticos gostariam de ter um líder como o sócras, especialmente a direita que teve de inventar o mito sá carneiro para sobreviver à falta de liderança. o pcp vive ainda à sombra do cunhal e o be vai evaporando à sombra do loução.

    http://expresso.sapo.pt/socrates-ao-expresso-sou-o-chefe-democratico-que-a-direita-sempre-quis-ter=f836025#ixzz3DwZGJefU

    “Gente raivosa é assim, mordem em todos. O período Sócrates tevem méritos e desméritos, e um dos desméritos foi estas demonstrações constantes de violência. Uma cambada de gente muito violenta e agressiva.”

    deves tar a ver o filme ao contrário, vê lá quem é que pediu dessculpa.

    http://www.rtp.pt/noticias/index.php?article=217239&tm=8&layout=121&visual=49

    “O PS fez alguma reunião com o resto da esquerda parlamentar para chegar a algum acordo sobre o PEC IV? Mostrou-se disponível para negociar fosse o que fosse? Marcou alguma reunião, mesmo de 15 minutos?”

    era bom que investigasses antes de botar asneira, o sócras reuniu 13′ com o be e 12′ com o pcp e não durou mais tempo porque o louceiro e o jeropinga rejeitaram negociar.

    http://www.publico.pt/politica/noticia/bloco-e-pcp-despacham-reunioes-com-socrates-em-pouco-mais-de-10-minutos-1489602

    “Mas depois queriam ser tratados com palmadinhas nas costas? A política faz-se de pessoas, e nestas demonstrações de raiva, soberba e agressividade não se fazem pontes. É lata demais depois exigir que alguém atravesse pontes que se fez tudo para bombardear.”

    tamém acho que é lata a mais de quem corta estradas, bloqueia linhas de caminho de ferro e entope pontes. troco fotografias dos bloqueios por uma foto do bombardeamento de pontes.

    http://www.esquerda.net/artigo/trabalhadores-da-autoeuropa-cortam-estrada-em-protesto-pela-falta-de-acessos/23616

    http://publico.pt/sociedade/noticia/vidreiros-da-marinha-grande-cortam-estrada-e-linha-ferrea-44226

    http://www.publico.pt/politica/noticia/manifestantes-cortam-acesso-a-ponte-25-de-abril-1598586#/0

    “O PCP, Verdes e BE não podiam dar tudo sem receber nada em retorno e o PS da altura deu nada em volta. Vejam se crescem.”

    o problema é que o pcp e bloco, não têm nada para dar e só fazem exigências. claro que iremos crescer e vai ser à custa dos eleitores que estão fartos dos amanhãs que não cantam & ray-bans para o nevoeiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.