A derrota de Rui Rio

O PSD é o partido mais divertido em Portugal. Voltou a acontecer com estas eleições internas onde o passismo foi derrotado apesar da soberba pressão mediática a seu favor (entretanto, a Impresa meteu os cães no canil, o que valeu a Balsemão um especial agradecimento nesta noite). Quem humilhou a falange passista é um autêntico bimbo político, para a gozação – e a lição – ser ainda maior.

Mas a lição, que não vai servir aos derrotados, interessa à ciência política e à sociologia. Os resultados mostram que a maioria do partido não se identifica com o fanatismo, sectarismo e estratégia do ódio de jovens turcos e velhos do Restelo. Isto lembra o ambiente vivido no PSD quando Passos chegou a presidente, em que existia uma expectativa de abandono do cavaquismo, então representado por Ferreira Leite, Aguiar-Branco e Paulo Rangel. Desejava-se um Sócrates laranja, literalmente, e Passos era quem mais se aproximava do referente pelo visual arejado na comparação, e ainda pela promessa de não estar, nem vir a ficar, no bolso do Aníbal. Depois, viu-se que o PSD subia nas sondagens de cada vez que o PSD permitia ao PS continuar a governar, especialmente para a aprovação do Orçamento de 2011, significando que o eleitorado do PS e do PSD, na sua enorme maioria, queria exactamente o mesmo para o País. Quer inteligência na moderação, moderação no antagonismo, porque esta massa, colectivamente apesar das inúmeras disparidades individuais, procura a segurança como valor supremo da escolha política. Eis o real, estrutural, centrão.

Infelizmente, Rui Rio é um líder fraco. Está apaixonado por si próprio e já não parece que se venha a livrar dessa adolescência em tempo útil. O seu discurso e comportamento não é credível, bastando recordar a campanha que fez para as legislativas para sabermos que a sua palavra não vale nada. O que disse sobre o afastamento entre os cidadãos e os partidos, e a solução que apresentou às três pancadas, é hilariante. E trágico. Porque a tragédia da democracia não está na multiplicidade de candidatos ou na inépcia dos que votam – está sempre, sempre, sempre nos líderes. O afastamento entre os cidadãos e os partidos até poderá ser um sinal de saúde e maturidade democrática, ter um pantomineiro a mandar na barraca é que nos deixa à beira da tragédia.

24 thoughts on “A derrota de Rui Rio”

  1. Quem é o Valupi? Quem é o Júlio? Que rostos estão por trás destes nicknames?
    Os bloggers e todos “os movimentos sob anonimato são contra a democracia”? Ou o ministro Eduardo Cabrita é intelectualmente estreito? Ou o ministro tem tiques totalitários? O Valupi não nos quer dedicar um texto com a sua opinião sobre esta entrevista do ministro?
    Eu tenho a convicção que o Valupi é uma pessoa politicamente desinteressada e sem qualquer objectivo político. E que os seus textos são opiniões próprias e não fretes a um determinado partido político. Por isso deve ter uma opinião muito bem delineada a este respeito.
    Vou esperar pelo seu texto sobre esta entrevista do ministro. Mas entretanto vou-me sentar, para não esperar de pé.

  2. O Pinto é um anónimo que não acha que os movimentos sob anonimato sejam contra a democracia. É um anónimo que acha que um ministro que vomita uma bacorada destas é intelectualmente mirrado. É um anónimo que fica atónito com a subserviência, com a bajulação, com o servilismo que por aqui se vê. Este blogue faz lembrar os espectadores nos discursos políticos da Coreia do Norte: derreados, a lamber os pés ao poder político no poder, numa posição de subserviência que dá nojo. Dá nojo porque aqui não é por medo de repressão. É por um oportunismo mesquinho, pacóvio, próprio de gente sem espinha dorsal.
    Só isto.

  3. Pinto, quem publica, é gente paga pelos socialistas, chame-lhe assessores ou o que quizer, quem aplaude, é bacorada ancorada aqui e alí, seja na Câmara de Lisboa, seja como vereadores eleitos na parvónia, no limite, um único indivíduo esconde-se atrás de vários nomes, e publica comentários a saudar comentários que ele previamente escreveu, quem registou o domínio Aspirina B foi um tal de Querido, da área socialista, pesquize na Net o AS – Acção Socialista – e deleite-se a imaginar qual deles será Valupi e quantos saltitarão por aqui .
    : )

  4. Pinto, essa afirmação do ministro não se referia aos blogues – ou achas que ele estava a incluir os blogues nas suas preocupações de governante das polícias?

    Pinto, o anonimato é diferente da pseudonímia – ou achas que o Elmano Sadino e o Miguel Torga são anónimos?

    Pinto, se te enojas tanto quando visitas este pardieiro e, apesar do sofrimento, voltas a passar por cá, não será melhor começares a tomar comprimidos contra o enjoo antes de vires aqui parar?

    Pinto, que tipo de informações biográficas a meu respeito precisarias de obter para não me considerares anónimo? Bastaria o primeiro e último nome (por exemplo, António Silva) ou também irias pedir a morada, o NIF e o número da Segurança Social, mais as fotografias de infância?

    Snr.Merda, explica à malta como é que esse tal de Querido se tem enchido no PS e de que forma é que o Aspirina B lhe dá dinheiro a ganhar que é para ver se também saco algum. É que isto de escrever sem ser pago, às tantas, é um disparate que tem de acabar.

  5. o vara foi condenado a cinco anos por suposto tráfico de influências cujas provas não existem, mas que o tribunal acredita terem sido 2 relógios, 1 estojo com decantador Herdade de Prata, 1 caneta Dupont e uma 1 Montblanc no valor de 7.473 euros, entre 2004 e 2008, portanto 1.494,60 €/ano. Os robalos não foram considerados por já estarem podres e a contrapartida dos 25 quilómetros, o tribunal valorou as provas indiretas de 5 km/ano, suponho.
    já o exmº. senhor doutor dias oliveira, ex-conselheiro de estado do doutor cavaco, que deu um prejuízo ao país de 9.000.000.000 de euros com o estouro do bpn, nem sequer foi ouvido pela investigação e tão pouco notificado para tal.

  6. “ Snr.Merda, explica à malta como é que esse tal de Querido se tem enchido no PS e de que forma é que o Aspirina B lhe dá dinheiro a ganhar que é para ver se também saco algum. “

    Portanto não desmente que o domínio Aspirina B foi registado por Paulo Querido . É o que consta dos registos na Net .
    Também é colunista no AS, – Acção Socialista – jornal partidário on-line do partido socialista .
    Consta lá a foto dele, junto com os outros .

    Quanto ao resto, é uma situação típica em que se verifica a inversão do ónus da prova .
    Se afirma que ele se tem enchido no PS, obviamente que cabe a ele explicar de que forma .
    Se trabalha de forma graciosa, é uma outra coisa, é um benemérito . Se aufere quaisquer prebendas, é outra coisa que só a ele cabe explicar .
    Casos há em que a prova se encontra na parte contrária, por exemplo, se quizer que a sua operadora de internet lhe certifique que nada deve, a prova é detida e está no lado dela, está na posse dela, e portanto a ela compete explicar, se sim ou não, deve alguma prestação. Só ela pode apresentar a prova . Entende agora porque há casos em que opera a inversão do ónus da prova, por a a mesma estar de posse da parte contrária ?

  7. Oliveira Dias ou Oliveira Costa ?

    Por força do complicómetro da justiça portuguesa ( ou aquilo que dela fizeram ) quando o advogado de Oliveira Costa se apresentou com o mesmo em tribunal, disse perante o juiz : snr. doutor juiz, o meu constituinte não sabe porque se encontra aqui .

    Um simplex, aplicado à bafienta, arcaica, e aniquilosada justiça portuguesa, daria para numa simples folha de papel, se produzir uma sentença, com mais ou menos isto : espatifou um banco, e causou ao País prejuízos incalculáveis . A pena aplicável é a de prisão até ao resto da vida .
    E já nem falo aqui no juiz Neto de Moura, que porventura fundamentaria mais ou menos assim, “ tempos houve, em que um banqueiro que entrasse em bancarrota e falhasse ao comprimento dos seus compromissos para com os credores, era enforcado “

    Mas o sistema, a “ oficina jurídica “ exige muito mais . Densificação .

    Vamos pois, à densificação :
    FEZ TANTAS E TÃO POUCAS, que espatifou um banco, etc., etc .

    Mas, claro, uns patológicos penalistas da bafienta universidade de coimbra e outros centros de pensamento e bem assim os advogados, exigem fundamentação caso a caso . Para depois, se socorrerem do Código de Processo e fazerem chicana processual, para já nem mencionar a dificuldade em investigar falcatruas, que não são feitas por meninos propriamente do coro .

    E isso tem como resultado a ironia e o paradoxo, que resultam nisto : toda a gente sabe o que o homem fez, mas/e é extremamente difícil concretizar uma a uma, as milhentas falcatruas que conduziram ao descalabro .

  8. Snr.Merda, disseste que este blogue está ao serviço do PS e que quem aqui escreve recebe dinheiro do PS. Mas ainda não contaste como é que descobriste isso.

    Repetires que o Paulo Querido deixou, em 2005, o seu nome ligado a este blogue não está a justificar a tua acusação. Ou será que tu, confessa lá aqui entre nós que ninguém nos lê, só tens neurónios suficientes para uma justificação acerca desse registo e, para teu azar, ficaste logo com a explicação que faz de ti um maluquinho das teorias da conspiração?

    Aliás, fazes alguma ideia de quem é e foi, profissionalmente, o Paulo Querido?

  9. … e agora varre a net à procura de vestígios, que colados com cuspo, possam por em causa a idoneidade dos gajos com quem não concorda, tipo: se-não-tens-argumentos-chama-lhe-corno e se o gajo não desmentir é porque é culpado.
    poizé. dias lóreiro, oliveira costa, cavacoiso e mais de metade dos seus ex-menistros atolados em gamanço & falcatruas que só por si justicam “a bancarrota do sócras” e todos os pedidos de assitência ao fmi são ironia & paradoxo. já uma caixa de robalos, uns supostos brindes que não chegam a valer 1.500€/ano e umas provas indirectas de 25km, são prisão por 5 anos e vexame para toda a vida. quando se trata de proteger a direita, o ministério público descobre leis a favor dos suspeitos, inventa interpretações favoráveis da lei ou instrui mal os processos para a coisa ser arquivada ou não chegar a tribunal. caso seja necessário foder um adversário da esquerda, no dia seguinte está na primeira página do manhólas e tem direito a julgamento popular diário até ir a tribunal, quando chega a tribunal a sentença já está feita por ressonância de ronco4patas como tu.

  10. “ Snr.Merda, disseste que este blogue está ao serviço do PS e que quem aqui escreve recebe dinheiro do PS. Mas ainda não contaste como é que descobriste isso. “

    Disse que está ao serviço do PS e qualquer um pode constatar isso – ou será que está ao serviço de outras forças políticas à direita e/ou à esquerda ? – e é mais que provável que exista gente por aqui que come na manjedoura do Estado por conta do PS, já quanto a comer por escrever aqui, é como disse, a prova está no lado contrário, nunca se poderá saber, especialmente, se envolver dinheiro vivo, a.k.a., “ fotocópias “ .

    “ Repetires que o Paulo Querido deixou, em 2005, o seu nome ligado a este blogue não está a justificar a tua acusação. Ou será que tu, confessa lá aqui entre nós que ninguém nos lê, só tens neurónios suficientes para uma justificação acerca desse registo e, para teu azar, ficaste logo com a explicação que faz de ti um maluquinho das teorias da conspiração “

    Conspirações de quê ?
    Pode até suceder que Valupi seja Paulo Querido .

    “ Aliás, fazes alguma ideia de quem é e foi, profissionalmente, o Paulo Querido? “

    Sim, basta pesquisar . Para mim, é um merdas banalíssimo .

  11. O doente mental que passas as noites a fazer pesquisas na net e no you tube – e agora também passa aqui os dias grudado – vem mais uma vez, agora sobe uma capa nova, com um amontoado de palavras, a puxar para pretensões escribo-sensacionalistas, nada dizer a não demonstrar a sua patologia e má educação. Ele sabe quem ele é e eu sei quem e o que ele é .

    Volta para a RTR . E já agora procura no coiso, no Yu Tubo, Shaggy and Sting, Just one life time, também mistura muitas palavras desconexas, como é teu costume .

  12. “O doente mental que passas as noites a fazer pesquisas na net e no you tube – e agora também passa aqui os dias grudado – vem mais uma vez, agora sobe uma capa nova, com um amontoado de palavras, a puxar para pretensões escribo-sensacionalistas, nada dizer a não demonstrar a sua patologia e má educação. Ele sabe quem ele é e eu sei quem e o que ele é .”

    dass… com este relatório, no tempo do silva pais, ias de faxina para urinóis do 22 da antónio maria cardoso e só saías de lá para porteira de condomínio fachólas.

  13. Pqp o anormal, ainda não foi dormir …
    É o camacho concerteza, é uma coisa portuguesa . No Brasil, camacho significa coxo .
    Da cabeça, acho eu .

  14. bem , ao serviço do PS não está , Sr. Merda , lembre-se que o malabarista e ilusionista profissional defendido com unhas e dentes aqui desfiliou-se do PS ao tempo , provavelmente por o PS de Costa o ter renegado e bem. Não estou a ver o PS a pagar para defenderem o zézito. Se bem no blog insistam em colar o zé ao PS , o Costa descolou-o muito bem.
    Isto deve ser coisa dum tipo que nem a feijões gosta de perder e de reconhecer que errou , arrasta a cena até para lá do fim.

  15. Valupi, eu não preciso de dado nenhum seu. Nem quero. Qualquer pessoa, qualquer grupo de pessoas pode associar-se em anonimato. Para os fins que bem entenda, excepto os que são proibidos pelo art. 46º da CRP. O que eu critico é ter ministros, secretários de Estado, sem qualquer sensibilidade nem conhecimentos mínimos do que é viver em democracia. É cada dia seu tiro nos pés. É a conversa de legislar para combater as “fake news”, eufemismo para controlar a imprensa, é a conversa das associações serem antidemocráticas só porque não são a cara para que o poder político possa oferecer empregos aos seus familiares e assim tê-los nas mãos.

    Um blogue isento e sem interesses condenaria isto.

    O que vale é que o maior inimigo dos totalitários é o capitalismo e o progresso tecnológico. Não adiante querer segurar o vento com as mãos.

  16. Snr. Merda, tens um pseudónimo que reflecte com absoluta exactidão o que deixas neste cu do mundo da Internet.
    __

    Pinto, por que raio não crias esse blogue “isento e sem interesses” para condenar isso, aquilo e aqueloutro? É à borla, pá, basta conseguires ter acesso à Internet.

    Mas sempre te digo que não concordo com a tua paranóia ou estado paranóide. Na vida há opiniões diferentes das nossas, não implica isso que os outros é que estejam errados e nós sempre certos. O mais provável é estarmos todos errados, de alguma forma, nalgum grau e em alguma coisa.

  17. Valupi :

    Irritado por causa do pseudónimo, ou consternado pelo conteúdo do mesmo ?
    Quente ! Quente !
    Let’s see : Serrano, Eeeeed … com morangos e chantilly, star, e por aí adiante …
    Mas você pode ser uma mulher . Seria mais interessante .
    Ou até mesmo um homo . Gostam do Sócrates, apoderou-se de uma das bandeiras do berloque de esquerda, e passou vasta legislação favorável ao lobby LGTB .
    ESPERO NÃO VIVER O SUFICIENTE, PARA VER, NUM FUTURO NÃO MUITO LONGÍNQUO, O ORGULHO PEDÓFILO, TRANSFORMAR-SE NO MESMO QUE O ORGULHO GAY DO PRESENTE .

    PS : Não se enerve, tome Melhoral, não faz bem, nem faz mal .

    E não se esqueça que é um direito e um dever, de toda a pessoa de bem e que almeja viver honestamente, lutar contra o embuste chamado PS .

  18. Valupi, mas a caixa de comentário que o seu blogue disponibiliza não é suposto que sirva para se comentar? Ou a pretensão é que seja uma caixa de elogios? Se for essa a ideia, peço desde já desculpa pela frontalidade dos meus comentários.

    Mas sempre te digo que não concordo com a tua paranóia ou estado paranóide

    É público e conhecido que a esposa do dirigente sindical X trabalha na bancada parlamentar do PS. Sindicalista esse que era mero agente da PSP. Mas é paranóia. A mulher candidatou-se e obteve o lugar.
    E um grande etc. Um grande etc. de paranóias. Se eu disser isso a um miúdo da primária ele vê ali um propósito político. Não é ver é de uma ingenuidade que deveria levar logo a pessoa para um altar.
    E qual o problema com as fake news que tanto atormentam os políticos? Por acaso os portugueses são mentepatos que não consigam fazer uma avaliação própria daquilo que acham se mentira e que acham ser verdade? É preciso um organismo (tipo polígrafos; cujo medidor é mais suspeito que a própria notícia) ou uma lei?

    É paranóico desconfiar dos propósitos ideológicos do art 20º da Constituição de 1933( *)? Ou aí havia mesmo intenção de manipular e controlar a opinião pública? Antes eram diabos e agora santos? É essa a ideia que quer vender aos seus leitores?
    Valupi, diga frontalmente e de forma adulta e vertical: qual é, para si, o propósito com as ideias de regulamentar as “fake-news”?

    (*) Art. 20.º – A opinião pública é elemento fundamental da política e administração do País, incumbindo ao Estado defendê-la de todos os factores que a desorientem contra a verdade, a boa administração e o bem comum
    Constituição de 1933

    O mais provável é estarmos todos errados, de alguma forma, nalgum grau e em alguma coisa

    Por isso mesmo é que abomino o socialismo. Se houvesse um conjunto de pessoas que tivesse a verdade dentro do bolso, eu seria socialista e elegeria esse grupo de pessoas para governar. Mas como são pessoas que erram e que têm interesses próprios (como qualquer outra pessoa) sou liberal: cada qual diga o que pretende: primeiro cuidar de si; depois, e dependendo do altruísmo, das crenças religiosas e de outros factores, pensar nos outros. E se um ou outro, por devoção profunda, colocar os outros à frente de si, não são em número suficiente nem facilmente detectados para que se possam escolher para governar.

  19. Pinto, quem é que te está a impedir, sequer a censurar, de gastares o teu rico tempo a enviar comentários neste blogue? Sonhaste com isso ou ouviste alguma voz na cachimónia a pedir-te elogios?

    O facto de abominares o socialismo é para mim informação que me deixa completamente indiferente. Quanto ao regulamento das notícias falsas, não percebo de que te queixas. Quanto aos laços de parentesco entre cidadãos com militância partidária cruzados com as suas carreiras profissionais, pode ser como dizes. Mas, para ser como dizes, tens de o provar. Caso contrário, não passas de um caluniador ou de um maluquinho.

  20. Valupi, eu já dei a minha opinião. Quem a ler sabe perfeitamente que apenas enxertei um bocado de realidade neste ninho de oligarcas do partido. Principalmente a pessoa que me veio mostrar este texto como se de uma coisa isenta se tratasse. Para além de lhe explicar o que é este blogue, comentei neste espaço e pedi-lhe para ele ver as respostas que me dariam.
    Obrigado Valupi. Ele já parece estar mais esclarecido.

    (o tempo do clubismo partidário está a passar; os vossos discursos ocos são terra fértil para o crescimento de novos partidos – e Deus queira que bons como o Chega e a IL. Daqui a quatro anos terão outra surpresa com estes partidos)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.