13 thoughts on “«Vayanse al carajo yankees de mierda, que aquí hay un pueblo digno»”

  1. O Chávez é um caso. Por um lado, é um ditador, resolvido a eternizar-se no governo de uma das maiores reservas mundiais de petróleo. É um inimigo das liberdades políticas do seu povo. É uma besta que eu detestaria ter como meu governante e contra o qual lutaria. Por outro lado, é uma pain no ass do Bush, um espinho no flanco do cada vez mais atrevido imperialismo americano. Um exemplo corajoso de como se pode desafiar o Império yankee. O seu discurso na AG da ONU em que chamou diabo ao Bush ficará para a história. Este “Vão para o caralho, yankees de merda!” também ficará. Mas não são as bocas, estas ou outras, que produzem o efeito mais doloroso em Washington. Isto é só carnaval, desconfio que atiçado pelos americanos, para tentar desviar eleitores para McCain. Com inimigos externos, o eleitor americano apoia o governo e não muda a cor do que está.

  2. Exacto, cruzam-se aqui várias linhas estratégicas, começando por ser legítima a hipótese cínica de ser preferível a Chavez ter McCain no poleiro. Por outro lado, Chavez – como Ahmadinejad e tantos mais no Médio Oriente e em África (mas não só, claro) – é um acabado provinciano, novo-rico deslumbrado por estar no topo da atenção mundial e andar a esfregar o rabo nas cadeiras dos famosos. Este estilo populista e fanfarrão deve ser viciante. Castro, por exemplo, só piorou com a idade e os seus famosos discursos de 8 horas.

  3. Pois é, doí-se pelo seu amigo Morales? Ou será que Chaves vai fazendo um certo folclore para desviar as atenções?

    Mas não podemos é ignorar o facto de tanto o Morales como o Chavez serem nativos (indios)

  4. cia’s, golpes de estado, governos fantoche e outros tantos allendes assassinados tinham de dar num chavez algum dia. Admira-me não apareçam mais a mandar os americanos ao carajo

  5. val,
    achei interessante o teu título. Eu optei por uma coisa mais subtil no título e citei o acrescento numérico de Chavez: «Vão para o caralho cem vezes». Mostra que é um homem de contas, carajo! E tem pinta de gostar de as acertar… pois já tem macho à altura, se McCain ganhar. Não ele, tadito, mas a sua Sarah, que já disse que se vai à Rússia e a Palin toda, olaré!
    Stallone já era, na América.

  6. Para lidar com certas pessoas vale mais “tê-los no sítio” do que ter diplomacia.
    E o vernáculo da linguagem pode obscurecer a razão mas duvido que a (re)tire.

  7. Não lhes parece que estão a dar demasiada importância ao pacheco das maoices e sua estratégia de lançar bombecas fedorentas para espalhar o mau cheiro que exala? O homem está a fazer marquetingue! Para mudar de assunto: já pensaram o tempo que o homem levará para fazer aquele penteado descuidado… que lhe dá o ar etéreo de pensador…
    Ainda vai dar cabo da tola à senhora antes da Páscua

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.