idiossincrasias hereditárias

Um arroto mínimo recordou-me a ocorrência. Um discreto e elegante arroto, não se pense numa coisa sonora de boca escancarada à amigo do Homer Simpson, que eu sou uma senhora. Todos tinham acabado de almoçar quando cheguei. O meu pai depositou-me um copo de vinho na mão, tinha que provar aquele, um bordeaux de Graves de 97. Depois publicitou o empadão, uma delícia, que a minha mãe tinha improvisado a partir de uns restos de carnes várias, caída toda a família lá em casa.
Fui aquecer o prato no micro-ondas. Ao abrir a porta encontrei uma taça de cenouras baby salteadas em azeite e alho, das quais acabei por ser a única a disfrutar. Estou certa de isto me trazer a razão de, na manhã do mesmo dia, ao abrir o micro-ondas de minha casa para aquecer o café com leite, ter encontrado a caneca da beberagem matinal da véspera. A genética explica quase tudo, mas a minha mãe não arrota. Talvez por ser muito mais senhora do que eu.

11 thoughts on “idiossincrasias hereditárias”

  1. Gostei muito de passar por este blog. Já cá não vinha há muito muito tempo. Está melhor do que me lembrava porque está mais variado, com temas simples e casuais misturados com reflexões sobre a modernidade e o Islamismo etc. Gostei sobretudo do artigo sobre Geert Wilders, o qual, com a vossa benção, vou abordar no meu blog. Felicidades

  2. Hey, não, não… ‘disfrutar’ é para os spaniards, por cá o vezeiro e hedonístico uso da palavra é grafando-o como ‘desfrutar’.

  3. pulha, obrigada.

    comendador, é verdade. já dei uns três arrotos na minha vida, mas ninguém assistiu. quanto a arrotar de propósito, passei vários anos da minha meninice a praticá-lo, e nunca tive sorte.

    to burp, as duas são válidas. preferi esta por mais foleira.

  4. fernando, estava mais a ver uma deste género: nunca ignore e esqueça a parte quando quer comer o todo.

    (e não tens micro-ondas porque não precisas de coisas superfluas ou porque tens alguma contra-indicação pelos efeitos secundários…?)

  5. hehehe
    a ideia, como sabes, é que podes aquecer a comida, retirada do frigorífico, nos pratos. ou seja: não sujas panelas. para aquecer leite (ou sopa), por exemplo, é uma poupança significativa – de energia, tempo e chatice. passa-se bem sem ele, concordo, mas acredita que quando se tem crianças qualquer ajuda é bem-vinda.

  6. Há agora uns micro waves 2 em 1fantastic…não só aquecem… como os comuns micro ondas.. aquelas das lojas singer.. e que se compram tb no Continente… mas que tb lavam a loiça….para isso dirijam-se à loja chinesa mais próxima

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.