favas com chouriço

Ontem um comentador que tudo faz para vir para a nossa montra, e por tanto fazer merece-o, escreveu que são os comentadores quem comanda o aspirina. Diz que nós ainda não o percebemos. Mas engana-se: nós sabemos dessa grande verdade. É o povo quem comanda os elevados desígnios do aspirina e nós somos apenas os agentes eleitos (por boletim divino) para intermediar essa vontade.
Por ser verdade, e em sinal de reconhecimento, proponho um slogan abrilino: o Aspirina a quem o trabalha. Faz todo o sentido uma reforma. Se for como a nossa agrária, comentadores como este são valiosos, porque dão grande ajuda no enchimento de chouriços. Juntando a amabilidade gastronómica de nos mandarem à fava.
A culpa é da liberdade e suas sequelas. Porque, convenhamos, se não fosse o 25 de Abril, nunca teríamos chegado ao 26. É sempre do 26 que se faz balanços.

41 thoughts on “favas com chouriço”

  1. Não gosto muito de favas :-( Lembro-me do AS ou Pontos nos ii te mandar encher chouriços, susana, ou algo semelhante. Até nem deve ser mau, quebra a rotina de escrever sempre em computadores. O que é ter os dedos a cheirar a caca… Depois de enchidos, tens que dependurar os chouricinhos de modo a receberem o fumo da lareira (se não tiveres uma, inventas). Chouriço no caldo verde é que é pitéu dos deuses. É sempre o que dá sabor à sopa (não sei fazê-la, mas sei apreciar).

  2. Essa é de facto radical, e o link que deixaste fantástico. Nunca imaginei que se pudesse passar os comentários para post, mas realmente, porque não?…
    Eu gosto imenso que me comentem, e já me aconteceu, de vez em quando quando considero que o que disseram é muito interessante, mandar um email a perguntar se posso, e depois transformar o comentário em post. Mas isso é corriqueiro. o que aqui se propõe é mudar os termos à fracção, segundo entendo. Muito democrático, e depois o post vai aumentando á medida que vão chegando mais comentários?…
    Ai, Susana, é demasiada areia para a minha camioneta!

  3. Susana:
    «Ontem um comentador QUE TUDO FAZ para vir para a nossa montra», escreve você? E porque carga de água «havia de fazer de tudo», não me diz? Faço o que os outros fazem, nada mais. Não fui eu que a mandei «encher choriços», mas estou de acordo com a/o AS. Vocês são vulneráveis, não gostam de críticas, preferem criticar. Acha que um anónimo precisa de publicidade? Se comento aqui no moribundo aspirina é porque acho piada. Nada mais do que isso. É uma espécie de respiração boca a boca. Mas de montras, pouco percebo. Principalmente de «montras pornográficas« como as que você tem por hábito colocar nos seus posts. Para chamariz de comentadores ou porque lhe sobeja tempo depois de encher os chouriços?
    Que presunção, minha cara: chama você «montra» ao esquife deste blog!?
    Ainda bem que compreendeu que são os comentadores, se calhar como eu – até parece que estou a imitar a «modéstia«» do JCF!» -, que dão vida ou animação, chame-lhe o que quiser, a este já insípido blog. Ainda bem que não tem dúvidas. Mas é sempre bom repetir, não vão vocês esquecê-lo.

    P.S. Favas, gosto muito. Mas só com morcela e mmuitos coentros. Além de uma saladinha de alface.

  4. claudia, creio que vou delegar essa parte do empreendimento ao AS e Pontos nos iis. é preciso alguém para tratar do marketing, gestão, essas coisas maiores. é assim em democracia: uns vão e mandam e outros mandam vir. basta olhar à volta.

    joni, vejo-te entusiasmado com a causa.

    emiele, a coisa é mais ou menos como dizes. basta inverter os termos da fracção, ou fazer o pino, ou tomar o efeito pela causa, o reflexo pelo reflectido.

    pontos nos iis, antes de pedires respiração boca-a-boca tens que mandar uma fotografia tua. e não esqueças que também há montras, e manequins, na rua dos fanqueiros.
    quanto aos demais comentários que tens feito, respondo-te com um espelho:

    Pontos nos ii
    Clap, clap, clap
    (Aplaudo de pé!)

    AS:
    Apoio incondicional. Tenho gostado dos seus comentários.

    sinal de amizade?

    Daniel,
    lamento este desfecho mas não posso deixar de lhe dar apoio na sua ida. O Daniel é demasiado grande para estar aqui. Merece um espaço à sua altura e com a sua dignidade.
    Gostaria de o continuar a ler noutras paragens.
    Abraço

    Pois eu cá para mim prefiro de longe a versão do Daniel. Genial!

    sinal de vassalagem?

    Sabe, as palavras revelam muito mais de quem as diz do que dos seus destinatários. E no seu caso, as suas palavras revelam infantilidade, maus fígados e inveja.

  5. Os chouriços foram trazidos por mim a este blog, admito. Para assistir a este circo encostei-me na poltrona e toca de ir petiscando um chouricito assado e um queijo acompanhados de um pão alentejano. Mal tinha feito a digestão do meu petisco e já me estavam a servir umas favas com chouriço. Oh, gente generosa. Tive que recusar pois esse tipo de excessos só cometo em blogues chamados “Eno” ou “Alka-Seltzer”. Ainda estive para confessar “Ah, e tal, eu também prefiro favas com morcela e coentros” mas depois tive receio que me acusassem de compadrio com o Ponto nos ii.

  6. AS, acrescenta-lhe uma farinheira e umas gotinhas de tabasco verde, mais um bom tinto, e até podes imaginar que eu não declino o teu convite. mas os coentros têm que ser muitos e frescos.

  7. Susana

    Eu não a mandei encher chouriços. Acusei mesmo de o estar a fazer.
    E passo a explicar.
    Cada vez que alguém DE VALOR sai deste blog, passa automaticamente de bestial a besta. Achincalha-se e desvaloriza-se ex-colaboradores com mérito. Neste caso falávamos de Daniel de Sá. A seguir, quando os comentadores ainda estão a digerir a saída de quem estimavam, toca de escrever disparates em forma de post (daí a expressão “encher chouriços”). Basta ir ver os textos que se seguiram à saída do Daniel. Como se precisassem de dizer ao mundo aspirínico “ainda cá estamos, ainda respiramos”.
    Isto, cara Susana, são factos. Também tenho mestrado e não preciso de o dizer aos sete ventos, também sei fazer análises patetas de textos e não o faço e também sei espelhar perguntas quando não quero dar respostas.
    A questão é: será que os “donos do aspirina” têm noção que deste lado também estão pessoas inteligentes como vocês e que têm o direito de exigir a qualidade que existia outrora no Aspirina?

  8. Ena, Susana

    Fez um comment maioritariamente só com palavras minhas? Que lisonjeador. Melhor que isto só o Euromilhões.
    Só um reparo. O facto de eu estar de acordo com Ponto nos ii e de gostar do trabalho do Daniel de Sá não é sinal de amizade nem de vassalagem. Nenhum dos meus comentários foi encomendado e não ganho nada com o que escrevi. Não conheço nenhum dos senhores em causa (Ponto nos ii e Daniel de Sá) o que não quer dizer que eu não concorde ou não goste das ideias/palavras de ambos. Entre outros.

  9. AS, comecemos pelo fim: ninguém tem o direito de exigir nada a um blog. um blog é gratuito e não é serviço público. pelo nosso lado, também não temos o direito de exigir o que quer que seja aos nossos comentadores, muito menos que gostem de nós. por isso isto é bom.
    por outro lado, ao reclamares sobre a perda de qualidade do aspirina estás a reclamar contra os que saíram, pois a sua saída é sempre da sua responsabilidade.
    pela minha parte nunca achincalhei nem desvalorizei qualquer colaborador. e tenho noção de que de todos os lados estão pessoas, que merecem respeito, sejam inteligentes ou não.
    os textos que sucederam à saída do daniel foram reacções à saída do daniel, nos moldes em que esta decorreu, foi publicitada e comentada.
    quanto ao espelho, estava apenas a confrontar-te, ou à a tua amiga, não me recordo, com as tuas próprias conclusões. a primeira função das nossas palavras deve ser conhecermo-nos melhor. isto é: devemos pensar quando falamos.

  10. olha, este acha-se no direito de:

    «exigir a qualidade que existia outrora no Aspirina»

    quer dizer, vem aqui pelo seu próprio pé, não gosta, e em vez de ir embora fica a fazer banzé

    —-

    susana: mas eu vinha cá dizer é que temos de tomar cuidado, estamos numa altura perigosa do ano, e não me apetece nada encher o pneu, logo isto tem que ser acompanhado com muito exercício, já percebi

    mochila

  11. AS: teve receio de quê!? Ora, ora, de o/a acusarem de compadrio comigo, Pontos nos ii? Então os aspirínicos não são eles próprios comadres e compadres!? Deixe-se disso. Acho graça é a esta singularidade, de estarmos à mesma hora a trocarmos comentários – “mimos”? – entre nós. Será por não termos mais que fazer? Pelos vistos, por hoje, a Susana já terminou a tarefa do enchimento dos chouriços. Por mim, vou terminar aqui. Mas sou bem capaz de voltar à «montra», que me diz, Susana? Mas antes de ir, aproveito para lhe dar os parabéns: pelo trabalho que teve em copiar excertos dos comentários de AS e dos meus. Vê-se que não lhe passam ao largo, que os lê. Porque será? Sentido de responsabilidade, de oportunidade – sempre dá para «botar» mais umas linhas neste blog – ou, apesar de tudo, por concordância, cumplicidade e simpatia? Seja franca, Susana, confesse lá!

  12. pontos nos iis, sou sempre franca. mas, se não te é óbvio, vamos lá: por discordância.

    por economia, volto a usar as vossas palavras: «O facto de eu estar de acordo com Ponto nos ii e de gostar do trabalho do Daniel de Sá não é sinal de amizade nem de vassalagem. Nenhum dos meus comentários foi encomendado e não ganho nada com o que escrevi. (…) o que não quer dizer que eu não concorde ou não goste das ideias/palavras de ambos. Entre outros.»

    ora se eu reconheço este direito aos outros, porque raio os outros não o outorgam às minhas palavras? ou pensam que estas são encomendadas e que eu ganho alguma coisa com elas? nada, nem um tostanito (sei, está mal, seria merecido). era essa a ideia na citação.

  13. pois mas eu insisto, não ganhamos nada com isto mas é uma data de trabalho, ora trabalho cria valor, e já que é serviço público tem valor público, é assim base fiduciária para titularizar money, ouvistes ó tricheur que a mim não me comes porque cumo-te eu (que nojo!), portanto trata a metáfora de que o dinheiro chega mais depressa aos pobres se deitado de helicóptero e vá de injectar cash nas contas de quem o merece e precisa, só assim ficas com a tua dívida paga e alivias o karma, compris?

    com juros negativos, como fez o barbas do Fed que merece uma festa no pelo

    se não, convido-te a imaginar a tua próxima vida: o outro lado desta moeda

  14. Blog fantastico… xeguei aki atraves dum post ja com dois anos sobre a personagem algarvia anthony pereira… ja tive ocasiao de me cruzar com tal pessoa na noite nortenha de vila real mais precisamente na andromeda e á poucos dias na kiss.. de facto… sem comentarios é msm um cromo… mas o melhor mesmo nem é o q esta vizivel na foto que voces disponibizaram… o melhor msm (ou n) dele… são as bocas q manda ao micro la na discoteca dele… do pior msm…

    Mas falando do vosso blog no seu todo… muitos parabens… actualzações diarias… mt criatividade em voces ;)

    abraço

  15. bono, és um rapaz cheio de discernimento.

    teresa, desculpa, esqueci-me de te chamar para a mesa, pensei que o cheiro fosse até lá. assim como o teu carnaval talvez venha a chegar até aqui.

  16. susana: hoje fiz dieta que isto estava perigoso – galinha de fricassé – mas foi só meia dose e não sei se era frango

  17. Favas com entrecosto

    Ingredientes:

    (4 pessoas)

    800 gr entrecosto

    3 dentes de alho

    1 folha de louro

    1,5 dl de vinho branco

    pimentão doce qb

    sal e pimenta qb

    azeite

    400 gr de favas descascadas

    1/2 chouriço de carne as rodelas

    1/2 chouriço de sangue as rodelas

    1 cebola

    1 raminho de coentros

    Corte o entrecosto em pedaços pequenos e tempere com alho, louro, sal, pimenta e vinho branco e um pouco de pimentão doce, deixando ficar em repouso algumas horas. Leve a fritar num tacho com azeite a carne juntamente com as rodelas dos chouriços. Retire quando frito e, na gordura deixe alourar a cebola picada. Junte as favas e depois de estufadas adicione os coentros e misture a carne e os chouriços. Sirva bem quente acompanhado com uma salada de alface.

    Bom apetite!

  18. Bono… esse Tony Pereira dava um óptimo líder partidário ou presidende de clube de futebol… eventualmente, saberia como acumular bem os dois cargos

  19. Esse “L. Mealha ” é o Pinto da Costa dos “Algarves”….

    Z » Seja o que for “terrincho”.. que eu não sei o que é… espero q te tenha agradado

  20. terrincho é queijo de ovelha, guardado em azeite. Agradar, agradou, agora o castrol é que já não sei. Tudo à conta dumas favas imaginárias e de um salivanço real

  21. SEJA QUEIJO DE OVELHA, TORRESMOS DE PORCO OU PASTEIS DE NATA… A CAUSA É BOM… E O CASTROL…pensa-se nele depois, do dia 26

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.