27 thoughts on “choupal”

  1. Belo :-)! Os líquenes então estão verdinhos, quer dizer que ali não há, ou há pouca, poluição. Um líquen é um amor entre uma alga e um fungo, ele saca nutrientes do substracto (azoto, fósforo, etc) e ela fotossintetiza alegremente

  2. F, claúdia? não, rectângulo. aí deve ter desconfigurado.

    obrigada emiéle! :-)

    z, reconhecemos-te à légua… bonito isso. assim é que está bem, fotossintese alegre. também me pareceu haver ali muita alegria.

  3. Refrescante. Calmo. Belo.

    Só é pena não teres deixado link para os perfumes do choupal. Especialmente num dia como o de hoje, com chuva estival a revelar segredos telúricos.

  4. valupi, não é difícil. nestes dias os perfumes evocam-se melhor do que os rostos.

    joão, cumcaralho. mas que raio de configurações vocês têm.
    sou eu a única que tem um rectângulo? se assim for reduzo os pixeis.

  5. Já percebi, sempre é um flash. Tem quantos fotogramas? (Gosto sobretudo daquele segmento em que as folhas fazem um bailado ao som dos Boards of Canada – a propósito haveisdesme ensinar como se coloca um som num flash)

  6. Isto é inacreditável. Acabei de chegar, vinha com a cena do S. A configuração da cabeça do João Pedro é parecida com a minha. Puxa, ele lê na minha cabeça? :-(

  7. Eu estava em casa e ocorreu-me que era melhor ver um F do que um S e escangalhei-me sozinha a rir. Venho aqui, vejo S… Puxa, eu é que tive um flash. É como se me lessem as ideias.

  8. que bom, adoro passar-me dos carretos, só está ao alcance de alguns e nunca das mentalidades castigadoras…

    De Khalil Gibran:

    Car le mal qu’est-ce sinon le bien torturé par sa propre faim et sa propre soif?

    e agora: zzzzzzzzzzzz

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.