Um liberal imaturo e bastante confuso, que só sabe mesmo é dizer mal do Sócrates

Mas não falou do Sócrates. Foi por pouco, mas não. Arriscou fora de pé e deu-se mal. Sem o Sócrates, sem galhofeiros ao lado, é fraquinho.

Reza a doutrina liberal, para abreviar, que cada um trace os objectivos que mais lhe convenham e que os persiga com toda a dose de egoísmo possível. Com isso, continua a doutrina a rezar, inova-se, faz-se mexer a economia, mobilizam-se outras pessoas, criam-se empregos (para os frouxos sem iniciativa), desenvolvem-se países. O Estado, continuamos na reza, deve interferir o mínimo ou nada com a liberdade de cada um, pelo que não cabe aos políticos definir “causas” em que outros acreditem. O indivíduo estabelece as suas próprias causas (geralmente “money, mucho money”) e, se vir utilidade nisso, politicamente, financia e/ou agrega-se em grupos de outros indivíduos que defendam os mesmos interesses.

Pois o nosso grande liberal, que acumula com a função de caluniador/justiceiro/Socrates-paranóico no Público, cujo grupo de interesse teórico não está no poder, leu ao povo, no seu primeiro, e esperemos último, discurso (enquanto comissário para as comemorações do 10 de Junho), um arrazoado pobre e infantiloide, em que, num total absurdo face ao que apregoa, pede aos políticos, os actuais, claro, aqueles de quem ele não gosta, para lhe traçarem os objectivos que ele não sabe definir para si nem para os seus e as causas em que acreditar. Poderia dizer-se que se lê e não se acredita.

“Aquilo que se pede aos políticos, sejam eles de esquerda ou de direita, é que nos deem alguma coisa em que acreditar, que alimentem um sentimento comum de pertença, que ofereçam um objetivo claro à comunidade que lideram”, sustentou.

Bem razão tem o Valupi, aqui em baixo. Esta criatura não é um liberal. É um salazarista saudosista a quem falta a Mocidade Portuguesa.

7 thoughts on “Um liberal imaturo e bastante confuso, que só sabe mesmo é dizer mal do Sócrates”

  1. Eric
    2 de Fevereiro de 2019 às 11:30

    Sócrates, vai a Évora
    31 Janeiro 2019 às 17:07 por Valulupi

    Sócrates, vai a Évora. Vai dar duas caixas de robalos ao homem. O homem que é teu amigo e ex-camarada. E o homem que é teu ex-camarada e amigo dos nossos amigos da Operação Marquês. Uma chapada à chegada e outra à partida. Como fazem os amigos e os ex-camaradas.

    […]

    Que tal, [e não é que foi mesmo]?

    LOLOL

    José Sócrates visitou, este sábado à tarde, Armando Vara no Estabelecimento Prisional de Évora.

    Segundo o Correio da Manhã, o antigo primeiro-ministro terá feito algumas observações sobre o futuro dos guardas prisionais que estavam à entrada no momento do registo, situação que não terá agradado quem ouvia. O mesmo jornal escreve ainda que houve mesmo uma guarda prisional que não permitiu mais comentários a José Sócrates, principal arguido na Operação Marquês.

    Mas os desentendimentos não terão ficado por aqui.

    Depois de visitar Armando Vara, foi pedido a Sócrates para preencher um papel com dados pessoas atualizados, situação que não agradou o ex-governante. Inicialmente José Sócrates recusou-se a preencher os documentos, mas, após uma discussão, acabaria por ceder.

    https://sol.sapo.pt/artigo/661344/jose-socrates-visitou-armando-vara-na-cadeia-de-evora

  2. Fala-se em corrupção e esta malta sente-se logo atingida. Quem chegar aqui agora ainda pode pensar que têm alguma coisa a esconder.

  3. não há contradição rigorosamente nenhuma : na Oclocracia , sistema em que vivemos, os negócios e afins , forma tomados por uma multidão composta pelos políticos, suas famílias e amigos, através da corrupção de tudo o que é Publico ora, o povo liberal , quer esse espaço de volta… capisce? fazer as pessoas acreditarem que ter o que é seu de volta é possível, era uma bela cena. muito populista ,ãh?

  4. uma fotocopia da situação :)
    “Es común que dicha situación pueda estar promovida por la influencia de intereses. Ilustres pensadores como Aristóteles, Pericles, Giovanni Sartori, Juvenal, Shakespeare, Lope de Vega, Ortega y Gasset o Tocqueville han advertido de un permanente peligro para la democracia popular: el interés de los oclócratas que ejercen el poder para hacerla degenerar en oclocracia con el objetivo de mantener dicho poder de forma corrupta, buscando una ilusoria legitimidad en el sector más ignorante de la sociedad, hacia el cual vuelcan todos sus esfuerzos propagandísticos y manipuladores.7​”

    https://es.wikipedia.org/wiki/Oclocracia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.