Tal pai, tal filho

As declarações de António Passos Coelho ao jornal i não abonam em favor do próprio. Revelam pouco sentido de oportunidade, pouco respeito, pouca inteligência e pouca ponderação. Muito basismo a par de um certo gostinho pela ribalta. E pouco chá, não fosse pelo simples facto de aceder comentar a atuação de um filho primeiro-ministro.
Em muitos destes aspetos, o filho não é diferente.

4 thoughts on “Tal pai, tal filho”

  1. faz parte do marktangas do pintas para descalçar a bota do 2º. resgate que aí vem e desresponsabilização da merda que fez, tipo quem-vier-atrás-que-feche-a-porta-porque-a-luz-já-foi-cortada. entretanto o bolicoiso tenta salvar a pele com consensos impostos à má fila no conselho de estado e já endossou a responsabilidade para a gaja de fátima.

  2. Triste imagem esta, mas bem característica, desta direita saloia, ignorante, revanchista e ressabiada, que só pode gerar abortos como este Passos que se alcandorou a Primeiro Ministro de Portugal.

  3. Eu tinha vergonha de ter um filho destes mas quem sai ao seus ja diz o ditado antigo nao se degenera Mas daria um conselho ao meu filho
    O filho como sabes a tua mulher e preta e na terra dela ninguem se entende e nao ha governo emigra para la e candida-te a primeiro ministro ou a presidente
    La sim e que e o teu lugar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.