Saraivada

O diretor do ainda Sol continua no seu posto e dedica-se, hoje, a comparar, um a um, os ministros do atual governo com os do anterior. Sabendo eu, embora, de antemão, a conclusão – que o governo de Passos era de uma qualidade incomparável – constatei que o exercício é tal maneira superficial e a escrita tão infantil que o verdadeiro objetivo se revela em poucas linhas de leitura: ligar todos ou quase todos os atuais ministros a Sócrates e atribuir-lhes, por isso, um estigma. Tudo amaldiçoado, tudo peçonhento, para que (ele) me entenda. Ana Paula Vitorino escapa, a felizarda. Não terá sido contaminada? Vale a pena ler, para uma boa gargalhada.

21 thoughts on “Saraivada”

  1. A Saraivada, no seu sentido mais extenso, continua com outra sondagem, em que Bloquistas e Comunistas, votam em Marcelo. Depois de os mesmos, preferirem coelho a PM. Das duas uma, ou a esquerda perdeu o Norte, ou estas sondagens, não são nada católicas.

  2. … se o pequeno Saraiva o faz tem pelo menos a utilidade de lançar uma questão que não vi devidamente debatida no lado da/s esquerda/s. Até porque um guru (não me lembro de quem, agora) disse há um longo tempo, a propósito do primeiro governo PSD/CDS, que entre as vantagens de um governo do PS que substituísse os ministros de então ultrapassaria a incompetência generalizada da direita. Sobre as políticas isso ver-se-ia.

    É bom que alguém o faça, portanto, porque num post anterior da Penélope eu escrevi e mantenho que, comparados um a um com os da falecida PàF, os ministros do governo de António Costa são incomparavelmente melhores. Exemplos, de repente: Francisca Van Dunem vs. performativa PTC e Negrão; Vieira da Silva vs. desqualificado Mota Soares; a dupla da Educação e da Ciência vs. Cratismo e a rapariga de que não se recorda o nome; MAI vs. Anabela Rodrigues seguida pelo padre cura happening in Albufeira; etc.

    A incompetência do PSD/CDS dera lugar à tralha do pós-4 de Outubro, todos enviados de volta à terreola graças a Deus.

  3. O homem escreve “um ministro que trás de volta o passado”! Zás, trás, pás, não há revisores de texto no Sol? O pôr do Sol segue dentro de momentos.

  4. Quanto a Portugal ser um “case- study”, isso já vem de outros carnavais. O bes, foi o último, a amplitude da troika, foi o anterior. De Portugal, a bancada de experiência, foi um passo!
    Tanto gostaram de nós, que agora, arriscam a ter como cabeça de pelotão um pequeno Portugal.
    Os saraivas, que se virem para o psd, pois com coelho, não tarda desaparece.

  5. “Ana Paula Vitorino escapa, a felizarda.”

    não escapa nada, o 2º§ é dedicado à ministra do mar e ao marido adjacente.

  6. António José Saraiva é um dos motivos de regozijo por ver o jornal SOL ir ao fundo. Reconforta ver o lixo tratado como lixo.

  7. mal por mal mais vale um que não mente de forma compulsiva e que não vivia alapado a burlar o estado ao serviço da tecnoforma.

  8. A anterior casa do Saraiva, o Expresso/S$C, continua uma gerigonça da politiquice, depois do Irrevogável se ter tornado irrelevante. Descortina um acordo entre o PS e as esquerdas que dispensa o PC mas que conta com o apoio do PAN.

    É só rir. O desespero do ‘jornalismo’ de fé dá nisto.

  9. “Saraivada” vai ser a victória de Marcelo nas presidenciais, victória que lhe está a ser oferecida de bandeja pela esquerda novamente desavinda. Sinceramente, agora até estou inclinada a pensar que a união à volta do governo de Costa é fogueira de palha. E o “novo ciclo” de que se fala não vai além do falatório de momento. Afinal, tudo como dantes.
    Foda-se, isto já é fado a mais!

  10. Maria Abril trata é de votar num dos muitos candidatos da esquerda. E evitar que quem no seu circulo for de esquerda se fie que Marcelo não é perigoso.

    Não é por haver muitos candidatos que Marcelo pode ganhar, mas sim por poder ter mais que os 50 por cento dos votos à primeira.

    Se os outros todos juntos tiverem mais de 50 por cento dos votos, o Marcelo vai à segunda volta e a esquerda unir-se-á para votar no candidato da esquerda, nem que seja na pequenina que resolveu dividir o PS.

    E haver a Maria de Belém, até pode atrair votos do PS que recusariam Nóvoa e acabariam por votar em Marcelo.

  11. a análise do governo levada acabo por este canalha, nem merece comentarios por ser mais do mesmo. a esquerda para ganhar, tem efetivamente que “trabalhar” o dobro da direita para neutralizar a parcialidade dos jornais,todos detidos por gente daquelas bandas.espero que a esquerda abra os olhos.caiu um” muro” ao fim de 40 anos, com o a apoio da esquerda ao governo de costa. agora espera-se o derrube de mais um com uma atitude consertada para as eleições presidenciais.

  12. fifi, ouve-me lá se fazes favor.
    Tens dedos (10, 8, 6, 4, 2 que sejam), certo?
    Compraste o PC por inteiro, ou ainda andas a pagar?
    Seja como for carrega nas teclas que dizem shift ou caps lock e, depois de um ponto final, começa sempte as frases assim: ABCDEF e até WXYZ
    Vais ver que te sentes melhor, é psicológico.

  13. Corrijo, e diz lá se assim não fica melhor:
    vais ver que te sentes melhor por fazeres e por teres mais amigos, seja aqui no Aspirina B, quando usas o Portal das Finanças ou quando tratas das vacinas pró Bobby e pró Tareco.

  14. se repararem no curriculum de marcelo,ao longos destes 42 anos(os anteriores fazemos-lhe o favor de passar à frente as paginas da historia) . praticamente nunca pos a mão na massa com medo de se sujar.vejamos: presidente da fundaçao de bragança, desde 2012.professor catedratico desde 1990.dirigiu o jornal expresso 1980/1983. saltou para o jornal semanario em 1983 / até à falência em 87. fez comentario politico na tsf 1990/96.passou a comentar a politica na tvi em 2000/2004.passou para a rtp em 2005/2010 e voltou à tvi até aos nossos dias. vamos à curta carreira politica ao serviço do pais e do psd:aderiu ao psd em maio de 1974.em 1975 serviu o pais como deputado ate´1981.neste ano ingressou no VIII constitucional.primeiro como secretario de estado do conselho de ministros (cargo importante…) e depois como ministro de assuntos parlamentares (outro cargo a fugir aos conflitos com o povo) entrou na “politica pura e dura” em 1983,para formar no psd a ala “nova esperança” protagonizando a oposiçao ao governo do “bloco central ao lado de”miguel judice,pedro santana lopes e conçeiçao monteiro. este trio,abriu as portas à candidatura de cavaco silva no casino da figueira da foz. termino perguntando: é este calculista,que pouco se expos ao longo da sua vida, que vamos eleger para presidente? volto a perguntar: é este homem filho do antigo regime que vamos ter como presidente da republica? não há gente mesmo na direita com perfil mais adequado para o lugar? há.portanto peço aos portugueses para terem um pouco de memoria. marcelo na minha opinião é um adaptado à democracia. quantos anos foi deputado? sabem ? lembram-se dele no parlamento ou no governo?.a sua vida foi essencialmente a ganhar muito dinheiro nas tvs (rtp e tvi) para criticar aqueles que daõ a cara todos os dias como politicos.haja bom senso.com ele na presidência nunca saberemos o que vai acontecer no dia seguinte!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.