Pata de urso

As petrolíferas americanas, mais os russos, cujos oligarcas dependem das receitas geradas pelos combustíveis fósseis, ditaram a eleição de Trump (a piratagem dos sistemas informáticos pelos russos aconteceu mesmo, e não tendo apenas como alvo o campo democrata, mas era este que interessava abater; o restante material, o do campo contrário, guarda-se para uma futura necessidade. As notícias falsas também funcionaram na perfeição) e irão procurar continuar a ditar o rumo da política do palhaço rico, que mais não será do que uma marioneta. E porque é que isto acontece? Simples. Os russos não estão interessados na adopção generalizada das fontes de energia alternativas e renováveis, tão apreciadas pelo ocidente, e que por cá ganham rapidamente terreno. A Rússia é o maior exportador de gás natural do planeta e o segundo maior exportador de petróleo. Assim, resolveram dar uma ajudinha logo durante a campanha a quem os podia ajudar. E conseguiram uma inesperada e estrondosa vitória. Depois, foi para eles um prazer assistir ao alarido mediático todo em volta dos escolhidos para as diferentes pastas, mais os tweets do Trump e as suas bizarrias, mais as provocações à China, enquanto tranquilamente ocupava o seu lugar o homem que verdadeiramente interessa nesta estratégia – o Secretary of State. Pois é, os oligarcas russos não estão dispostos a assistir sem luta, e sem guerra suja, ao seu próprio declínio. Parece que os americanos estão dominados.

Esta tese não é minha. É de uma pessoa próxima que vive nos States. Parece algo estapafúrdia, mas, observando o que se tem passado e o que tem sido noticiado nas últimas semanas e dias, penso que faz sentido.

É evidente que, em matéria de interferências na política de outros países, nada aqui é novo, a não ser as técnicas, que acompanham os tempos. Novo é o alvo. É também é sabido que os americanos tinham, e têm, uma grande rodagem nessa matéria das interferências e da manipulação. Mas os russos agora surpreenderam-nos.  Enfim, não aos que “lutam pela mesma causa”. Conjugação de interesses, chama-se a isto. Bem aproveitada.

Ocorre-me que o estado de espírito de quem por lá, nas esferas do actual poder e entre os democratas, e em geral entre a gente decente e bem informada, esteja a deduzir nestes mesmos moldes com base no que se vai descobrindo não deve ser famoso. Que tempos.

 

39 thoughts on “Pata de urso”

  1. A paranóia russófoba tomou conta do Aspirina.

    Vivo nos States. Vive aqui muita gente com opinião contrária à tua informante, Penélope; a suficiente para eleger um Presidente que, enquanto candidato, enfrentou esses delírios.

  2. Já agora, tentando desesperadamente esconjurar o “método” correiodamanha /superprocurador/superjuiz, que dá fatalmente em supermerda, que é feito das provas do hacking putínico? Ah, já sei, foi a CIA que disse. Bom, se foi a CIA que disse, não pode haver dúvidas. Quando, amanhã, a CIA disser que a prova do hacking russo é a tromba do Putin tatuada no osso da pila do Trump, podes escrever. Pior ainda: a Melania tatuou o Kremlin no osso da cona! E ao filho de dez anos tatuaram a foice e o martelo no osso do cu, degenerados dum cabrão! Vade retro!

    A CIA disse, está dito!

  3. esta história é por causa do aquecimento global? matem uns bons milhões de chineses , mais uns tantos indianos e mais uns tantos árabes e acaba-se o calor humano . o problema é a sobrepopulação , é demográfico , não é petrolífero. sextuplicação da população em 100 anos ? não há casa que aguente.
    andam para aqui a rodear o problema , patati aquecimento ronho nho verde e não sei que : a população mundial tem de diminuir para metade ou menos. cuanto menos bulto más claridad .

  4. Vêm aí os Russos Vêm aí os Russos Mas que lenga lenga tão antiquada! Tão antiquada como as ideias de Trump e de quem o acompanha, diferente cenário a mesma música!

  5. “Esta tese não é minha. É de uma pessoa próxima que vive nos States.” – são estas as provas de Penélope.

    Dizem que o Trump é um populista muito competente na sedução das massas ignorantes. Só me pergunto que nome tem uma nulidade, como a hillary, que seduz as massas alegadamente mais bem pensantes do planeta.
    Deve haver uma palavra para o fenómeno.

  6. ou será que as provas da penélope são as da CIA e vão ser apresentadas ao mundo numa sessão da ONU com um tal de Collin Powel a botar faladura e a seguir vão tentar que o Costa faça uma cimeira nas berlengas para invadir a rússia?

  7. “We’re certain about how our electors will vote,” Florida GOP chairman Blaise Ingoglia told The Hill. “There is a better chance of Hillary Clinton telling the truth about something than any of our 29 electoral votes going for anyone other than Donald Trump.”

    HHEEHEHEH

  8. Não estivessem os priões da raivinha ressabiada a fornicar-te desalmadamente a nevróglia, Penélope, e facilmente entenderias que os que tão ligeiramente classificas como “apoiantes do Trump” com o Trump pouco ou nada têm em comum e o que verdadeiramente sentem é um enorme alívio pela não eleição da harpia Killary Klingon. Para os teus execrados “apoiantes do Trump”, a chegada do gadelhudo à Sala Oval significa apenas o alívio de sentirem um pouco mais remota a possibilidade de generalização do estado de guerra a todos os cantos do planeta ou mesmo, com grande probabilidade, a catástrofe planetária que seria uma guerra com a Rússia. Esse, não duvides, seria um dos pontos da agenda com a chanfrada dos cornos na Casa Preta. Se isso implica ver o loirinho desbocado a pavonear-se pelos cantos onde, em tempos, a Lewinski andou esfregando os patéticos entrefolhos, pois que seja. Pelo menos no que me diz respeito, é o lado para onde durmo melhor. Quando o loirinho começar a portar-se mal, e na medida em que isso nos afecte, lá teremos de lidar com ele, mas não tenhas pressa, enquanto o pau vai e vem folgam as costas, um problema de cada vez.

  9. Anedota 1: “As petrolíferas americanas, mais os russos, cujos oligarcas dependem das receitas geradas pelos combustíveis fósseis, ditaram a eleição de Trump.”

    Acaso ignoras que foi no consulado do sipaio Obama que se deu a obscena explosão do fracking, a exploração de petróleo e gás de xisto com métodos que implicam gravíssimos danos ambientais duradouros, nalguns casos irreversíveis, com contaminação de recursos aquíferos, poluição com todo o tipo de químicos que, na maioria dos casos, são (legalmente) mantidos secretos pelas petrolíferas, perigo de microssismos que danificam edifícios e outros tipos de instalações, etc.? Olha que nem no tempo do Bush, com conhecidas ligações às máfias do petróleo, isso foi consentido. O fracking é conhecido desde 1947, teve a sua primeira aplicação comercial com sucesso em 1950, mas a sua utilização generalizada foi travada até há poucos anos por causa dos riscos ambientais graves que implica. Foi preciso a chegada à Sala Oval do grande herói das energias renováveis e da protecção ambiental Barack Obama para a barbaridade ambiental generalizada ser autorizada, mas tu despejas-nos agora em cima com a treta de que as petrolíferas americanas precisavam do Trump na Casa Preta para continuarem a trampa que iniciaram com o Obama? Eh pá, vai-te catar!

    Uma coisa te garanto: se as pressões das petrolíferas para o uso do fracking apenas começassem agora, com o gadelhudo loirinho, que, não duvido, tentaria dar-lhes bom seguimento, seria muito mais fácil mobilizar a opinião pública americana para lhes travar com sucesso as veleidades. Mas como a coisa entrou de mansinho, sob a atenta vigilância ambientalista do sipaio comediante viciado em talk shows, olha, agora batatas, pouco há a fazer. O loirinho limitar-se-á, neste domínio, a continuar de bom grado a política do sipaio, esfregando as mãos de contente por este lhe ter aberto as portas.

  10. Anedota 2: “A piratagem dos sistemas informáticos pelos russos aconteceu mesmo.”

    Ah sim? E como sabes tu isso? Que provas viste, que eu também gostava de ver? Foi o superprocurador Rosário Teixeira que te disse? O superjuiz Carlos Alexandre? Vinha na primeira página do superesgoto correiodamanha? Não tens vergonha de adoptar os mesmíssimos métodos que aqui no Aspirina tantas vezes, e bem, criticaste no que fizeram ao Sócrates?

    Craig Murray, associado ao Wikileaks e ex-embaixador britânico no Usbequistão, garante que uma parte dos e-mails divulgados pela organização e relacionados com Hillary Clinton lhe foram entregues a ele, pessoalmente, por um whistleblower do próprio Partido Democrático com acesso legal ao material. Fê-lo por se sentir enojado com a corrupção da Fundação Clinton e as manobras de sabotagem da candidatura de Bernie Sanders pelo Comité Nacional Democrático, para favorecer a harpia chanfrada dos cornos.

    “Neither of [the leaks] came from the Russians,” Mr. Murray told the British newspaper [Daily Mail]. “The source had legal access to the information. The documents came from inside leaks, not hacks.”

    A confiança que nos deve merecer a tua crença cega na propaganda klingoliana, sobre a mão escondida do Kremlin em tudo e mais um par de botas, está bem patente aqui:

    “Meanwhile on Wednesday, the House Permanent Select Committee on Intelligence had to cancel a closed-door classified briefing on the issue of suspected Russian interference after U.S. intelligence agencies refused to cooperate.
    Rep. Devin Nunes, California Republican and committee chairman, requested that the FBI, CIA, Office of the Director of National Intelligence and National Security Agency provide witnesses, in part in response to reports last week in The Washington Post and The New York Times that intelligence agencies think the Kremlin deliberately tried to push the election to Mr. Trump, something not supported by postelection testimony to the panel.
    But according to Fox News, “agencies refused to provide representatives for the session.”

    (aqui: http://www.washingtontimes.com/news/2016/dec/14/craig-murray-says-source-of-hillary-clinton-campai/

    e aqui: http://www.dailymail.co.uk/news/article-4034038/Ex-British-ambassador-WikiLeaks-operative-claims-Russia-did-NOT-provide-Clinton-emails-handed-D-C-park-intermediary-disgusted-Democratic-insiders.html )

    Quero pedir-te uma coisa, Penélope: da próxima vez que vires aquela gajita alegadamente virgem que em 1917 fazia rapadas em parapente às oliveiras raquíticas de Fátima pede-lhe, por favor, que me envie uma selfie autografada para eu pendurar por cima da sanita. Basta acreditares, o que pelos vistos não te é difícil. Beijinhos.

  11. o reino genocida e bárbaro da arábia saudita apoia a hillary.

    a rússia autocrática, mas que em direitos huamanos bate de longe a genocida monarquia, apoia trump.

    qual é a dúvida sobre quem merece muito maior reprovação?

  12. É risivel confiar numa estação de noticias/propaganda de um estado que assassina jornalistas internamente e onde há controle da informação. Mas ok isto é para pobres de espírito.
    https://www.theguardian.com/world/2016/may/25/how-russia-independent-media-was-dismantled-piece-by-piece

    Bem mas isto é politica da qual já estamos todos um pouco fartos, no desporto é que os Russos são mesmo bons:
    https://www.theguardian.com/sport/russia-doping-scandal

    Já para não falar do digital e novas tecnologias:
    https://www.theguardian.com/us-news/2016/dec/16/obama-retaliation-russia-hacking-us-election

    A Rússia é um estado pária no que aos direitos diz respeito, dirigido por um ditador que não olha a meios e que vê em Trump mais uma oportunidade para estender a sua influência e credibilidade.

    O Aspirina deveria ter uma menção honrosa por parte do SNS pela poupança em medicamentos e terapias por parte de alguns utentes, um verdadeiro serviço de saúde publico.

  13. Joaquim Camacho: Não precisas de despender toda essa lengalenga. O que eu penso sobre este assunto das eleições americanas já aqui o disse. A Hillary não era, de facto, uma candidata que entusiasmasse ou movesse multidões, apesar da preparação para o cargo infinitamente superior à do Trump, um homem inculto que só vê negócios à frente do nariz e que resolveu “to have some fun” neste concurso para a Casa Branca. Por isso, imprevisível e perigoso. Se tu achas que ele tem um plano bem delineado para fazer a paz com os russos e espalhar a concórdia pelo mundo, olha, é lá contigo. Queres ver isso, vês isso. Olhando bem para aquele homem, para o seu percurso e características, é impossível alguém com mais do que um neurónio ver tal coisa. Mas tu podes ser um tremendo visionário.
    Quanto ao Putin, como também já aqui disse, a guerra na Síria tem para mim aspectos incompreensíveis por parte dos ocidentais – EUA e Europa. Da parte da Rússia, a estratégia, sendo igualmente interesseira, tem a vantagem de ser clara como água e a ver vamos se é eficaz. E é objectivamente inadmissível que os americanos pensem em armar aqueles chamados “rebeldes moderados” (falamos, por exemplo, da Al-Qaeda) só para dificultar a vida à Rússia nas suas movimentações na Síria. O Assad é um ditador, mas perante as alternativas, que os russos o protejam. O homem pelo menos permitia liberdade de culto e não é um radical fanatizado. Também é para mim clara a campanha de desinformação sobre o que se passou em Alepo. É só comparar com Mossul. As bestas que se pretendem expulsar são as mesmas, mas na primeira cidade os bombardeamentos visam os civis e o regime é assassino e, na segunda, os civis, quando morrem, é porque são usados como escudo humano.
    Em relação aos Estados Unidos, parece-me evidente que o Putin viu nas debilidades da candidata Clinton uma excelente oportunidade para defender os seus interesses e os dos seus (e para se vingar também). Nada que os americanos já não tenham feito no passado (Irão, América Latina, etc.). Vivemos num mundo cão, que, lamento, não vai acabar com a chegada do Trump à presidência. Mas a penetração no coração da política norte-americana foi inesperada. E não, mais uma vez, não estou a dizer que a derrota da Hillary se deveu exclusivamente às falsas notícias e aos falsos escândalos e às promessas de grandes revelações postos a circular por quem tinha interesse nisso.
    Não retiro nada do que disse no post.

  14. penélope é possível de facto vislumbrar no trump um plano de concordia para o mundo com os russos. por muito loucos que sejamos é de facto possível porque os sinais disso existem de ambas as partes.
    agora que se vislumbraria comopossivel com hillary? apoio a arabia saudita que por sua vez apoia o isis? paranoia com assad do mesmo nivel que levou à desgraça da libia? guerra e mais guerra? o que sao sinais de paz com trump sao provas evidentes de guerra e conflito com hillary. nunca essa candidata poderia ser presidente, jamais!

  15. joe estrume, a genocida monarquia saudita que apoia a tua querida hillary em matéria de direitos humanos faz da rússia um paraíso.
    trump escolheu muitississimo bem o mal menor e aquele que está realmente interessado em paz e em exterminar o isis na região.
    és um escroque merdoso e desinformado.

  16. ferroalho, eu caí no caldeirão em pequeno, não preciso de qualquer medicação nem poção, sou forte, saudável e resistente como poucos. tenho um sistema de valores sólido que me tem orientado bastante bem na vida. agradeço todos os dias, não interessa a quem, mas essencialmente à Vida pela Vida que tenho. sou muito Grato por tudo, aconteça o que acontecer.

  17. Um auto-retrato propagandístico tipo Putin em cima do cavalo com o tronco à mostra. Ehehe
    Tu tens é uma grande panca nessa carola.

  18. tu caíste em pequeno, mas foi da escada abaixo e aterraste de mona no contador do gás. imagino o sofrimento dos teus pais e a porrada que a tua mulher levou antes de ter deixado a falar com o cão. vai lá dar gracias à la vida por ainda não teres sido atropelado pela camionete dos resíduos sólidos com que te orientas e enfia a gratidão no cu.

  19. O que ainda mais me custa é ver como Obama frustra a esperança dos que, como eu, viram nele a possibilidade de uma maneira diferente de fazer política. Com a paranóia russófoba e o apoio indisfarçável aos grupos terroristas que actuam na Síria, depois daquilo que não aprendeu na Líbia, termina o mandato a fazer lembrar a prestação de Bush filho, as armas de destruição maciça e o caos em que este transformou toda a região e as adjancentes. A atraente retórica do new begining, no discurso do Cairo, com que iniciou a sua Presidencia, adquire uma luz tenebrosa com tudo o que aconteceu a seguir.

  20. lucas na mouche, esse canalha enganou-me bem também até na 2a eleicao presidencial. ha novidades muito importantes no que respeita à certidao de nascimento desse filho da puta, desse traidor. não conheço ninguem mais maquiavélico e traidor do que esse canalha. espero que um dia possa ser julgado.

  21. Não Penélope, esta caixa de comentários não está inundada de apoiantes do Trump, está é inundada de militantes e apoiantes da extrema direita que seguem as teorias do Trump e as práticas do Putin. Até o “cegueta” já regressou com outro “nickname”.

  22. Corno Negro, tu apoias quem se apoia numa monarquia genocida e nós é que somos a extrema direita. Espetáculo, não admira que, com essa ingenuidade, o tenhas grande e negro.

  23. CorNo Negro
    16 de Dezembro de 2016 às 15:05

    Não Penélope, esta caixa de comentários não está inundada de apoiantes do Trump, está é inundada de militantes e apoiantes do demente islamismo radical que seguem as teorias de Hillary e as práticas da monarquia saudita.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.