O que Assis devia ter dito sobre o desafio à liderança do PS

Nada. Essa seria a resposta ideal. Ou outra forma de nada, que consistiria em referir que estava tão surpreendido como os senhores jornalistas. Quando muito, que os problemas internos do PS, se os há, se resolvem nos órgãos próprios, que os discutem e analisam devidamente. Ponto final.

O que nunca devia ter dito era isto:

“«A questão da liderança não se pode ou não se deve colocar nas presentes circunstâncias. Se porventura essa questão se vier a colocar, que fique claro que eu apoiarei o actual secretário-geral do PS, António José Seguro», afirmou aos jornalistas Francisco Assis, eleito no passado domingo eurodeputado.
Assis recordou ainda que, sob a liderança de António José Seguro, o PS já ganhou duas eleições
.”

As presentes circunstâncias? A um ano e tal das legislativas, com uma vitória nas europeias inaceitavelmente frágil e escassa, que o fenómeno Marinho Pinto só poderá fragilizar ainda mais daqui para a frente (este ano foi surpresa, mas, mantendo-se tudo igual em volta, o êxito reforçar-se-á) e com uma perspetiva de derrota, haverá melhor circunstância para repensar a liderança? Exceto no caso de terem obtido uma derrota no domingo, não vejo melhor.

O facto de Assis estar grato pelo convite para a lista e a eleição para Bruxelas não deveria ser impeditivo de usar os miolos e, na sequência dessa atividade, um discurso diplomático. Ó Assis, estar calado é sempre uma possibilidade. Tergiversar é outra.

O futuro não se apresenta famoso para o PS com estes resultados e esta direção. A que se acrescentam as respostas às sondagens para as legislativas. Esta é a realidade. E é grave demais para que a gratidão pessoal se lhe sobreponha.

39 thoughts on “O que Assis devia ter dito sobre o desafio à liderança do PS”

  1. o assis é uma anedota com sorte e um traidor de merda, se o não fosse não teria feito a merda que fez em felgueiras.

  2. Finalmente, uma boa notícia no meio da miséria política que nos cerca. Toda a gente sabe que o país prefere Costa. Mas a reacção de Assis mostra bem que no PS os fieis do actual SG dificilmente arredam pé. Preferem o tacho “seguro”, que já lhes pertence.

  3. falta a peixeira gomes, putativa ministra dos negócios estrangeiros do tózero, deve ter ido observar prá ucrânia.

  4. Não há pior cego do que, aquele com vista e não vê !
    Como político profissional o F. Assis é um mero agitador,
    não tem carisma e, enrola-se muito na filosofia isto é ; o
    jogo das palavras! Meteu a viola no saco no que respeita
    ao defender as políticas positivas do Governo anterior,
    amouchou perante o Tózé e, esperou pelo “tacho” que
    acabou por surgir com esta “grande” vitória!
    Espere-se para ver o seu desempenho lá por Bruxelas!?!

  5. Oh! Ninguém presta, nem tem direito a opinião, se não tiver sido ungido pelo desejado, que precisa de um comissário nomeado e ungido a liderar o PS.
    A falta de vergonha até enoja. Vão lavar a roupa suja enquanto o desgoverno fica à solta? Espero que os líderes do PS não desistam de fazer oposição .
    Toda a gente percebeu em 2011 porque é Costa não avançou. Em 2013 esperava que Seguro se borrasse de medo, e deitasse a toalha ao chão… Agora esperamos para ver.
    Por mim que não tenho voto na matéria, vejo do exterior, mas o que vejo é uma tristeza. Sempre perdurados em Sebastião o desejado…

  6. Manda a isenção afirmar que a recusa é compreensível. É tão compreensível quanto a dos partidos do poder reconhecerem que já não tem base social de apoio efectiva. Quer o dr. Seguro, quer o governo, agarram-se à legalidade formal que lhes é conferida pelo voto recebido. Contudo, há uma pequena diferença – Seguro ganhou eleições depois que ganhou o PS: a coligação do governo tem vindo a perder eleições em crescendo na percentagem da derrota. Ou seja, como o prof.Cavaco está ausente como convém, aí está uma equação a duas incógnitas!

  7. que excelente oportunidade (não crise) no PS – separar o trigo do joio.
    O Assis não tem fibra, nunca teve: como funcionário, deslumbrou-se com o apoio do patrão. Gostava de ler do Silva Pereira, para confirmarmos que lá porque teve o lugar,não vende a alma. Eu sei que não, mas era para ser público.

    Isto agora vai ser um contar espingardas – quem defende o que tem, e quem defende o que o país deve ter (dentro dos constrangimentos europeus à direitíssima, claro). Grandes tomates, Costa. Onde te foste meter.

  8. o cinzentismo sedativo do assis: ” se porventura essa questão se vier a colocar (da liderança), que fique bem claro…” bla… A QUEST|AO JÀ ESTÀ COLOCADA; ESTUPIDO! Veio em todos os jornais. Nisto comunga com os outros: resistência à realidade.

  9. O Assis quer fazer uma aliança com o PSD mas quer a partir da posição de vencedor das eleições e ele sabe que com A. Costa é mais difícil ganhar do que com Seguro.

    A.Costa = Socrates
    Sócrates = Derrota

  10. “com A. Costa é mais difícil ganhar do que com Seguro. ” João, não te esqueças do nosso encontro aqui depois das legislativas. I like your type ;)

  11. Edie,

    As legislativas não vão ser com A.C.

    O PS, se tiver ainda alguma coluna vertebral, não vai perdoar a afronta de AC ter contribuído para que o PS tenha acabado como o maior derrotado da noite. É aos derrotados que se exige a demissão ou a colocação da liderança à disposição. Muita gente no PS trabalhou muito para isto, para estas eleições, para as próximas legislativas, para agora vir um pintarolas tomar a liderança – ainda por cima um tão associado à última e grande derrota do PS.

  12. joaozinho,

    está cada vez mais delicioso; portanto, o grande derrotado da noite não foram os partidos do governo, com o pior resultado de todos os tempos, em todas as eleições, mas o PS. E o culpado da cena não foi o seguro, mas o costa. Costa que aliás não vai estar – tu o dizes- a concorrer nas próximas eleições.

    Só tenho a dizer o seguinte: o convite que te fiz para falarmos aqui depois das legislativas, pode ter hora marcada para o pequeno-almoço? I like them best at breakfast…com champanhe e morangos.

    E não te esqueças que ainda não me repondeste à questão do líder que queres.Nomes aos bois, please.

  13. “está cada vez mais delicioso; portanto, o grande derrotado da noite não foram os partidos do governo, com o pior resultado de todos os tempos, em todas as eleições, mas o PS.”

    Pois é ediezinho, talvez estejas com problemas de compreensão – quem está a fazer do PS o grande derrotado são vocês, é a onda A.C.

    Tanto assim é que os microfones se voltaram para o PS em vez de irem atrás do governo, por exemplo, perguntar ao Portas quanto é que ele acha que o CDS vale hoje? Mas não, graças a vocês, parece que o maior derrotado da noite foi José Seguro. É uma autêntica traição ao PS.

  14. “E não te esqueças que ainda não me repondeste à questão do líder que queres.Nomes aos bois, please.”

    O único boi que me apetece nomear hoje é o António Costa. Posso nomear também o vitelo João Galamba que na Sic sugeria que não colocar a liderança em disputa é colocar o interesse próprio à frente do interesse nacional – o que faz de muitos e destacados militantes do PS traidores do interesse nacional em nome do interesse próprio.

  15. já estás a estragar o pequeno-almoço. estás a insinuar que a grande maioria do eleitorado lisboeta e parte maior do eleitorado nacional são uns pintarolas seguidores do pintarola-mor? não respeitas o povo, pá? Qual é afinal o teu modelo de líder?

  16. Edie, só porque me fazes uma pergunta não quer dizer que eu tenha que responder. Neste momento não me apetece responder a essa tua pergunta. Podes tirar as ilações que quiseres mas poupa o teu latim nesta matéria.

  17. (comentário desencontrado)
    Não fujas com o rabinho à seringa, joao, dá lá o nome ao boi do líder que defendes. Que á líderes do ps a defender o seu estatuto de poder em prejuízo do interesse nacional? Sem dúvida. É uma originalidade do PS, que não se vê em mais partido nenhum.

    Não te esqueças de responder à pergunta. Já são 3 vezes que pergunto.

  18. (comentário desencontrado)
    Não fujas com o rabinho à seringa, joao, dá lá o nome ao boi do líder que defendes. Que há líderes do ps a defender o seu estatuto de poder em prejuízo do interesse nacional? Sem dúvida. É uma originalidade do PS, que não se vê em mais partido nenhum.

    Não te esqueças de responder à pergunta.

  19. Ora com licença.
    João acha que Costa e quem o apoiar é contra o interesse nacional. O interesse nacional, bem se vê, é esperar até às legislativas, para que o PS seja enterrado definitivamente pela Direita (e pela Esquerda também, e ainda pelo populista do PT). Basta ouvir qualquer português no dia a dia, para ouvir que o PS não vai lá com o Seguro. Seguro não inspira nenhuma confiança, ninguém o vê como alternativa (ele que se diz “alternativa responsável”, só se for pelo triunfo de Pedro & Paulo).

    Se alguma coisa pode servir o exemplo deste modesto eleitor (e como eu há muitos), em toda a minha vida nunca votei senão no PS. Desta vez não votei em ninguém.

  20. xisto,

    O José Seguro vai sair reforçado disto. Só tem que se recostar e deixar o Costa afundar-se.

    1) Costa apresenta-se
    2) Os governistas colam Costa a Sócrates
    3) Seguro descola mais de Sócrates e isso só o ajuda
    4) O PS percebe isso e manda o Costa dar uma volta mais o Galamba
    5) O xisto nas legislativas vota PS porque como disse nunca votou noutro partido.
    6) Costa nem PM nem Presidente da República porque vai sair queimado deste processo e Guterres vem mais fresco.

  21. Pois o que os eleitores no seu conjunto acham é também uma responsabilidade do PS e dos manipuladores de serviço permanente. E se os eleitores já conseguiram compreender?

  22. Há uns anos atrás tentaram vender-me o Assis embrulhado em papel brilhante. Conhecendo razoavelmente bem o vendedor, desconfiei que a mercadoria tinha defeito. Não me enganei. Acumulou funções simultâneamente no Porto (vereador) e Europa (PE). Que trabalho deixou?
    Desconheço.
    Sendo de Amarante acabou como cabeça de lista da Guarda, abandonando o Porto sem razão aparente. Conhecido por ter apanhado uns tabefes em Felgueiras e ter sido um medíocre líder parlamentar. Vai outra vez arejar para a Europa e defende quem o boicotou mordendo quem o apoiou. Tudo como dantes, quartel em Abrantes…

  23. quem ganhou estas eleiçoes foi o pcp.teve mais um deputado, do que o seu concorrente direto,marinho pinto! seguro,enganou-se na sua autoavaliaçao.nem um bom deputado foi ,e por isso andou 6 anos calado no parlamento.este camarada para conseguir os seus objectivos,deu seis voltas a portugal para chamar para seu lado as federaçoes.pagou muitos almoços.espero que tenha a coragem de anunciar o congresso extraordinario.quem tem medo de perder em casa,não tem perfil para liderar um partido para ganhar o pais! espero que agora faça o que prometeu no seu programa para as eleiçoes internas,de dialogo aberto com as bases do partido.para conversas em familia chegou as do passado que rejeitamos.

  24. “Conhecido por ter apanhado uns tabefes em Felgueiras…”

    eheheh… ainda ninguém lhe perguntou quem é que telefonou de véspera para a televisão fazer a cobertura da cena dos óculos. ganda político, o guterres manda o gajo a felgueiras esclarecer uns ajustes de contas, gera confusão, é corrido ao encontrão e vira herói nacional. a direita, que nessa altura denúnciava escândalos do ps cada vez que era investigada por corrupção, funcionou como congregação para as causas dos cantos na canonização do assis. vão lá vasculhar os arquivos.

  25. João, “4) O PS percebe isso e manda o Costa dar uma volta mais o Galamba”

    Então siga, marque-se o congresso. De que tem medo o Seguro? Então ele não tem o aparelho todo controlado? As Federações não estão do lado dele? Se assim for este desafio do Costa é um favor à liderança do Seguro.

  26. PESSOAL:

    Foda-se, ainda respondem ao João Ratão que está a cumprir o seu papel de arrastadeira?
    IGNOREM-NO!

  27. no forum da tsf,a sondagem online,começou com 80% a favor de antonio costa.a direita viu o perigo e por isso, terminou com 55% a favor de seguro.seguro amigo a direita está contigo.outra informaçao.o grupo “para lamentar” onde está integrado o pcp, vai votar no claude juncker! cá e lá com socialistas nada.por ultimo,estamos a assistir a uma promoçao estrategica por parte da direita das virtudes do pcp na cena politica portuguesa.estão a ver o filme: sobe sobe pcp sobe para ganharmos as eleiçoes!

  28. “Então siga, marque-se o congresso. De que tem medo o Seguro? Então ele não tem o aparelho todo controlado? As Federações não estão do lado dele? Se assim for este desafio do Costa é um favor à liderança do Seguro.”

    Eu se fosse o Seguro não marcava nada. É deixar o Costa espernear e barafustar. Um dia ou ele consegue as assinaturas para marcar o congresso ou cala-se. O líder não tem que ceder à votade do primeiro idiota que lhe quer tomar o lugar.

  29. “Eu se fosse o Seguro não marcava nada. É deixar o Costa espernear e barafustar. Um dia ou ele consegue as assinaturas para marcar o congresso ou cala-se. O líder não tem que ceder à votade do primeiro idiota que lhe quer tomar o lugar.”

    Realmente, a direcção do Seguro e os seus apoiantes estão alheados da realidade.

    A questão das assinaturas só vai afastar mais o eleitorado do PS. Como é que não se percebe isto? A única saída airosa para o Seguro é ele próprio convocar o congresso extraordinário. Claro está que para se compreender isto é necessário ter dois dedos de testa, coisa que Seguro e a sua direcção já provaram não possuir.

  30. aquaporina,tem razão,o estado de negaçao de seguro a manter-se, é uma garantia para a vitoria da direita.

  31. Se Costa é assim tão essencial para o PS ou o PS é burro e não dá as assinaturas de que Costa precisa para o Congresso ou o PS não é burro e dá as assinaturas ao Costa.

    Parece-me que dentro da lógica dos estatutos do PS a recolha de assinaturas funciona como uma prova de consistência de uma candidatura extraordinária à liderança, ou seja, serve para impedir que qualquer papalvo exija um congresso. A questão é saber se Costa vai à luta pelas assinaturas é se é o “qualquer papalvo” que exije a demissão da direcção.

  32. “Se Costa é assim tão essencial para o PS” A questão principal não é o PS, mas sim a possibilidade de ganhar as legislativas com uma maioria que permita governar sem PSD-CDS.

    “Parece-me que dentro da lógica dos estatutos do PS a recolha de assinaturas funciona como uma prova de consistência de uma candidatura extraordinária à liderança” Se fossem assinaturas de militantes, não tenho dúvidas que haveria congresso. Quem tem medo compra um cão, ou neste caso, refugia-se em estatutos.

  33. Erro de Seguro em aceitar encontrar-se com Costa hoje.

    Deveria ter deixado para a reuniões ordinárias.

    O Costa é para deixar a estrebuchar, é para deixar ver até onde ele é capaz de ir no ataque ao seu própio partido para se fazer eleger.

    O PS com Costa vai ser cozinhado pelo PSD/CDS. É o maior favor que podem fazer, bom… o segundo maior favor…o primeiro seria reeleger Sócrates.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.