Na direita, não se distinguem os broncos dos ardilosos

Passaria pela cabeça de alguma criatura inteligente que José Sócrates falasse para dizer mal da atual direção do PS? Isto em vésperas de eleições? Pois é o que passa pela cabeça da direita: comentadores, políticos e jornalistas começaram aos pinotes mal o homem saiu de Évora, excitados com a perspetiva de Sócrates criticar António Costa. Alguns chegam ao delírio de declarar que Sócrates quer que o PSD ganhe as eleições. Mas parem aí, oi! Afinal dizem isso porque querem que Sócrates critique Costa (eventualmente pelo picante e o entusiasmo de que estão totalmente privados com o gélido e enfadonho Passos) ou para alertar Sócrates para a obrigatoriedade de respeitar António Costa? Neste caso, estariam a ser super-queridos. Ou paternalistas?

Não se sabe. Excitam-se com o marmanjo e perdem a cabeça como num casino. Apostam nisto, apostam naquilo, encavam, enfim, quem assiste, diria que retomam o prazer de viver. Compreende-se. É que o país está há quatro anos nas mãos de um agente funerário e de um míscaro engravatado, que se esganiça para parecer importante, que diz e se desdiz à velocidade da luz, mas faz número. Alinha em tudo por um poleiro. Sócrates é outro campeonato.

Mas, retomando o mistério, dir-se-ia que, sendo Sócrates um bandido, as críticas que pudesse tecer só beneficiariam António Costa. Não? Ah, esperem. E os elogios? Não será que, de facto, o prejudicam? É que Sócrates é um ladrão, lembram-se? Roubou aos portugueses todo o dinheiro que perderam. E elogios de um ladrão… não sei não. Então, se calhar, era melhor que o elogiasse. Mas que embrulhada.

Para os pretensamente objetivos, as discordâncias entre Sócrates e Costa, a serem expostas, enfraquecem o partido socialista. Mas isso só acontece se Sócrates não for um ladrão, um corrupto e um criminoso. Parece, assim, que acham que não é. Na direita, até os ardilosos são esquisitos.

9 thoughts on “Na direita, não se distinguem os broncos dos ardilosos”

  1. A gestão da legislatura de Sócrates que o PS fez foi desastrosa deste a primeira hora. A gestão do assunto Operação Marquês seguia a mesma linha.
    Chega a ser confrangedor a dificuldade que o PS manifesta na discussão destes assuntos, o que para mim é um mistério, de tão simples que seria uma gestão correcta e equilibrada.
    Primeiro começou com o traidor do Seguro a tentar mostrar ao mundo que ele era diferente de toda a gente e que nunca tinha estado envolvido na política nem nunca tinha sido deputado. A única estratégia de Seguro era diabolizar Sócrates e o anterior governo o que, por evidentes razões, era uma estratégia aplaudida pela direita e evidentemente suicida.
    Agora Costa vai na onda da comunicação social, deixa-se enredar pelos soundbytes da direita e anda sempre assustado, com medo que toquem no assunto Sócrates.
    Não sei quem é o estratega do PS mas de uma coisa tenho a certeza, é uma merda!
    Vamos lá a ver o que devia ter sido feito desde o primeiro dia desta legislatura e ainda pode ser feito:
    1- Analisar a legislatura de Sócrates e evidenciar, até à morte, o que de bom foi feito, ponto por ponto, e não pela rama.
    2- Assumir os erros que foram cometidos, mas os erros reais e documentáveis, não o tipo de conversa de “levaram o país à falência”, e “roubaram-nos”. Factos senhores, factos.
    3- A questão da Operação Marquês é um problema pessoal de Sócrates, mas a amizade está acima de tudo. Ninguém confia em alguém que sacrifica a amizade pelo poder. Confiar na justiça, manifestar convicção na inocência do arguido e esperar que isso possa ser provado. Se for considerado culpado lamentar o facto. Sócrates não é o PS nem vice-versa.
    Exige trabalho e carácter mas isso são características fundamentais para quem quer governar um país.
    Se esta direita ganhar as eleições é o PS o grande culpado.

  2. o homem, criminoso ou corrupto logo se saberá se é, é bode espiatório de todos. sosseguem um pouco e deem-lhe descanso! a verdade vem a caminho. e se vier de trenó já falta pouco para o Natal. :-)

  3. Ó, Ó Senhora Dona Penélope, e na Esquerda, as distinções estão feitas? Há lá ardilosos e broncos, presumo. Assim sendo, complete lá o seu texto, se faxabore, pois já sabemos que na direita, diz você aquela distinção num é suscetível de ser feita.Mas na esquerda é, num é? Diga lá quem são os ardilosos e os broncos…não precisa de invocar o João Perna, que esse estava a trabalhar.

  4. Por falar em broncos e ardilosos,

    Já alguém imaginou um comício com os XUXAS, todos vestidos com fatos Giorgio Armani, a viver em barracões «género n.º 33», a gritar, entusiasmadissimos «a terra é de quem a trabalha!», hum? Já?

    Eu já…

  5. Os estarolas agora promovidos a pafiosos e a sua corte de
    avençados, sabem que vão perder por uma substâncial di-
    ferença as eleições, aquilo não vai ser um taco a taco como
    diz o prof Martelo que, também não quer que José Sócrates
    fale … para não prejudicar o PS !?!
    ESTÃO A FICAR TODOS BORRADINHOS … lá se vão as
    chorudas avenças e muitos ficam pendurados, segundos
    os últimos apanhados há mais de 2000 “especialistas” pen-
    durados nos gabinetes e corredores !!!

  6. Basta Sócrates falar a apoiar Costa e o PS para afastar os eleitores moderados, que estejam indecisos e pouco crentes na inocência daquele.

  7. “Basta Sócrates falar a apoiar Costa e o PS para afastar os eleitores moderados, que estejam indecisos e pouco crentes na inocência daquele.”

    Mas alguma vez esse Sócrates se preocupou com alguma coisa que não fosse ele próprio?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.