21 thoughts on “Ministério Público com poderes absolutos de corporação porquê?”

  1. Será sempre útil recordar o papel do procurador Di Pietro , na “Operação Mãos Limpas”, em Itália, que acabou por destruir o quadro dos partidos políticos do pós-guerra, mas não a mafia, seguindo-se Berlusconi e os populistas de hoje. E ter presente o caso de Brasil, entre outros.
    O que se passa entre nós é uma descarada afronta de magistraturas à câmara dos deputados democraticamente eleitos e, incrivelmente, nenhum alto responsável protesta. O sindicalista dos procuradores baseia a sua prosápia na equação políticos=corruptos, versus procuradores=íntegros. Não é preciso que Steve Bannon apareça por cá. Já há quem aqui influencie a opinião pública na mesma direção e até mais sibilinamente.

  2. Concordo totalmente com efegê. Se este monstro do partido dos Procuradores e Juízes que investigam corrupção mas que são mais corruptos do que os outros não fôr travado, em breve Portugal segue a desgraça de Itália e Brasil. Também porque muitos brasileiros que apoiam Moro e Bolsonaro deixaram o país, se refugiaram cinicamente no Portugal “comunista” e não tarda estão a influenciar as eleições. Aliás, essa influência já se sente. Moro tem sido estrela de circo nos eventos organizados pelos justiceiros locais. É preciso dar um basta na besta.

  3. O que se passa com o sindicato do Ventinhas e infelizmente por conseguinte com o MP é um caso típico de antes que os denunciem a eles… Muito bem explorado pelo grande constitucionalista que também é Vital Moreira. Ao PS e ao PSD bastava explicar muito bem aos portugueses os dois últimos artigos do blog. Se bem que a comparação com o CSM por parte do PSD também foi feliz para ficar clarinho como a água que para o sr. Ventinhas equiparações com os magistrados judiciais só no dinheiro que levam para casa ao fim do mês. Em suma, um grandessíssimo pulha, a quem infelizmente ninguém em Portugal parece fazer frente. Com todas as consequências que daí advêm.

  4. O Lucas Galuxo fala que “em breve Portugal segue a desgraça de Itália e Brasil”. Sobre Portugal e Itália silencio, mas se engana quanto à “desgraça brasileira” que, para ele, deve ser o fato da Operação Lava Jato punir larápios de todos os tamanhos e cores políticas, incluindo aí um magote de réus confessos, que devolveram bilhões de reais roubados dos cofres públicos.

    Como observou um comentarista brasileiro: “Não há argumentos nem cegueira que possam justificar uma pessoa de bem ficar contra uma operação que prende centenas de criminosos fraudadores e recupera bilhões de Reais desviados do erário.
    HÁ MOTIVOS? – Os nossos conhecidos que são contra a Lava Jato devem ter certamente motivos inconfessáveis para agir assim. Havia muita teta, muita bocada e muita mamata. Em vários níveis. Desde o dono da JBS e de outros “campeões nacionais”, até ongueiros, passando por professores universitários e por artistas e empresários do show business.
    Era, sem dúvida, uma legião de bezerros que agora estão desmamados.”

    Caso algum leitor português tenha dúvida sobre a verdadeira natureza da “desgraça brasileira”, ouça os depoimentos dos apenados (fontes primárias, há centenas no Youtube), como esses do governador Sérgio Cabral:
    Depoimento ao juiz Moro (onde fica em silêncio): https://www.youtube.com/watch?v=__v11zaWOsg
    Depoimento ao juiz Bretas (onde confessa): https://www.youtube.com/watch?v=D5EuSmfKfa4
    ( um resumo do último depoimento: https://www.youtube.com/watch?v=H0oHJ3Citb4&t=72s )

  5. O Policarpo:
    Deixa-te de pérolas e mostra o documento que provs a posse do tal apartamento pelo Lula!
    Se não mostras não tens o menor crédito! Artistas como tu andam por cá muitos e é uma risota pegada com eles…

  6. Ei, Samuel Clemens, pelo que dizes os corruptos portugueses devem ser mais honestos do que os corruptos brasileiros; aí, eles passam recibo e declaram a propina no imposto de renda; aqui, estamos longe desse estágio.

  7. Policarpo: eu sei que tu percebeste o que eu escrevi. Não te minimizes. Mostra lá a prova. De outro modo falarás para os teus convertidos.

  8. Policarpo, ninguém está contra a investigação e punição da corrupção. Estamos contra a utilização do poder de combater a corrupção para afastar ininigos políticos e libertar corruptos confessos. Moro, e Dalagnol descredibikizaram o combate à corrupção no Brasil. Só os cegos ou os corruptos não veem.

  9. Lucas Galuxo: “Estamos contra a utilização do poder de combater a corrupção para afastar ininigos políticos e libertar corruptos confessos.”

    Compreendo e concordo; porém, sobre o caso brasileiro da Operação Lava Jato, podes ser mais específico nominando: quais inimigos políticos foram afastados? quais corruptos confessos foram soltos?

    Caso tenhas a condenação de Lula da Silva como exemplo de político afastado, lembro que ela foi confirmada em todas as instâncias superiores (na 2ª e 3ª sobre a culpa do réu; no STF com rejeição de todos os pedidos sobre o caso), cujos julgadores foram em sua ampla maioria escolhidos “a dedo”, durante os governos do próprio Lula e Dilma. De modo que a tua suspeição sobre Moro e Dallagnol deveria, também, ser imputada a todos que participaram do processo.

  10. Policarpo, a Lavajato é um partido com muitos militantes. Lula pode ser julgado e condenado por 50 instâncias. Só precisam oferecer um racional lógico e coerente para não lançar a suspeita sobre todas elas. Por exemplo, vê se encontras resposta a estas perguntas

    https://reinaldoazevedo.blogosfera.uol.com.br/2019/07/02/perguntas-que-o-ex-juiz-so-responde-admitindo-culpa-ou-enganando-deputados/
    https://reinaldoazevedo.blogosfera.uol.com.br/2019/06/30/entenda-reportagem-e-dialogos-que-mostram-que-lula-foi-condenado-sem-provas/

    Mas sim. A justiça brasileira descredibilizou-se a um ponto tal que talvez só um Tribunal Internacional possa julgar com seriedade Lula e os seus julgadores.

  11. Policarpo

    “E alguns bocós saem por aí a dizer: “Ah, mas a sentença foi referendada pelo TRF-4 e pelo STJ”. É mesmo? A Terra se tornará quadrada se tribunais de segunda e terceira instância resolverem comprar de um juiz de primeira instância a versão da quadratura do planeta?… “

  12. Ok, senhores … a Lava Jato foi uma imensa armação, quiçá planejada pela CIA, para liquidar politicamente com Lula. Como disfarce, a trampa haveria de prender corruptos e corruptores reais, de todos os tamanhos e cores, culminando então com o encarceramento do único inocente santo. Genial, genial.

  13. Policarpo, a Lavajato prendeu alguns corruptos, protegeu outros e já libertou uma grande parte deles, sobretudo os que visível e confessadamente enriqueceram com seus actos corruptos. O Brasil ficou mais corrupto. Pergunte a Alberto Youssef ou Sergio Machado ou Delcídio do Amaral ou Leo Pinheiro. E a lisura do seu processo democrático ficou sob suspeita.

  14. Lucas Galuxo, estás dizendo que o Brasil ficou mais corrupto porque a nossa justiça, pela primeira vez, prendeu dezenas de larápios e recuperou parte do dinheiro roubado dos cofres públicos. Queres realmente que eu acredite nisto? E quando o nosso processo democrático era bombado com grana roubada dos cofres públicos, a sua lisura era insuspeita?

    PS: Palocci está cantando o canto da lisura democrática da era petista; no primeiro verso, uma nota de 300 milhões para o santo.

  15. Policarpo, sim, estou dizendo que a Lavajato e o golpeachment retiraram 10 anos de crescimento económico ao Brasil. Talvez em 2024 volte a ser o que era em 2014.

    Segue a evolução patrimonial de advogados de delatores, delatores premiados, Procuradores e Juízes e vamos ver se a corrupção diminuiu ou aumentou.
    Segue também a evoluçäo patrimonial da família Bolsonaro.

    Palocci diz o que for preciso para não voltar à prisão e preservar a fortuna que amealhou. Porque não consideram a delação livre, de quem não responde sob tortura ou ameaça, com Tacla Duran?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.