FMI. Que bem choram depois do leite derramado

O FMI, por alguma estranha razão, considera-se numa posição que lhe permite apreciar criticamente os seus dois outros parceiros na tróica. Algo esquizofrénico. A menos que o FMI tenha instituído um departamento cuja função é desempenhar o papel de coro grego?

 

Há peritos no FMI especializados em análises de rescaldo. São muito bons. Teriam talvez era de mudar de departamento. Sugiro o da prevenção.

Este artigo alusivo à Irlanda  e à sua tragédia (“The IMF’s lament for Ireland”), agora que todas as tragédias emergem, graças à grega, dá bem conta do que se passou com o país desde a adesão ao euro. Baseia-se num relatório acabado de publicar pelo Fundo e que é totalmente crítico da atuação da tróica – sim, da qual faz parte o próprio (ou fez, paz à sua alma – grande Varoufakis). Porém, nada há a fazer contra o facto de vir tarde demais.

Vale muito a pena ler.

3 thoughts on “FMI. Que bem choram depois do leite derramado”

  1. Ninguém entende estas coisas porque ninguém quer acreditar que a europa “ocidenal” está refém dos EUA.
    Os Estados Unidos da América do Norte, abriram uma sucursal em Berlim por onde passam os cordelinhos que ditam aquilo que é possível fazer ou não neste lado do Atlântico, não vá o petróleo um dia vir a ser negociado em euros…

  2. É uma vergonha! Todos podem errar, principalmente quando se trata de previsões, mas se chegaram à conclusão que cometeram erros deviam era estar caladinhos que ninguém notava. Totós!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.