Falemos do que não sabemos

Sérgio Figueiredo publica hoje no DN um artigo em que explica o “despedimento” de Augusto Santos Silva (ASS) da TVI24. Do que li, os factos parecem ser os seguintes: desagradado com a mudança constante de programação do canal (era notória), ASS escreve um e-mail ao diretor de informação a pedir esclarecimentos. Este responde-lhe cordatamente (a carta é reproduzida no artigo do DN) e propõe-lhe um encontro. ASS aceita conversar. No mesmo dia, escreve um desabafo numa rede social, tornando pública a contenda e deixando o diretor embaraçado e furioso.

O que se terá passado nesse dia para que ASS não esperasse pela conversa? Não sabemos. Mas gostaríamos de saber. Também não sabemos quanto tempo demorou Sérgio Figueiredo a responder ao primeiro e-mail. Sabemos, sim, que ASS se queixou durante algum tempo de não ter explicações.

O artigo de Sérgio Figueiredo é violento. Eventualmente tem razão. No entanto, a justificação dada para o saltitar do programa colhe muito pouco. Convém lembrar que o programa trata de política.

«Entendo que um canal de informação deve ser ágil e reagir a factos relevantes da atualidade. Se editorialmente a TVI entende que algo de inesperado e impactante aconteceu nesse dia ou se uma notícia que a estação deu e provocou ondas de choque na vida política e nacional (como sucedeu nesta semana com a reportagem Negócios do Plasma) é nossa obrigação não ficarmos a contemplar uma grelha de programação, seguramente interessante, mas estática e desajustada aos factos noticiosos que a maioria das pessoas nesse dia procura.

É evidente que isso introduz maior instabilidade nas rubricas fixas, nomeadamente no espaço de comentário premium do canal, como é esse o seu caso.[…]

[…] Se há uma operação de resgate dos bens pessoais da família mais importante dos últimos 50/60 anos de Portugal, se esse momento marca simbolicamente o fim de um império que dominou grande parte da economia portuguesa, e também da política, é meu entendimento que a TVI 24 tem o dever de ajustar e responder em prime-time a esse imponderável.»

Por que razão um acontecimento político ou social importante de um dado dia não pode ser integrado como tema no programa de comentário desse dia?

Pergunto-me se essa mobilidade do programa fixo também é imposta a outros programas de comentário. Assim de repente, não me parece. A questão do futebol também não é sequer mencionada.

Independentemente da sinceridade do que diz Sérgio Figueiredo e da sua boa fé, parece-me que há, no mínimo, algum amadorismo na organização da programação. E algum desrespeito, sim. Algum melindre da outra parte também me parece compreensível.

Falta agora a resposta de ASS.

+++++

Adenda

Resposta já anunciada:

https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=993638134002117&id=100000678188420

123 thoughts on “Falemos do que não sabemos”

  1. Val,
    a procissão nem ao adro chegou, ainda estão a distribuir as opas. O Santos Silva ao pretender responder no DN está a elevar a fasquia.
    Para já estou na terra de ninguém, mas quarenta dias para uma resposta pública tão emocionada cheira a falso. Será que a reportagem do plasma era/foi tão explosiva que se revestia como um ‘furo’ jornalístico e motivava uma tal alteração de programação!? O Sérgio admirava tanto o Santos Silva como apregoava? E onde terá ido buscar a ideia da cobardia dos caranguejos?! Já agora, como estamos a especular, a que propósito veio a corrupção à baila no libelo acusatório e difamatório. No tempo do Eça umas bengaladas e estava feito.

  2. o sérgio figueiredo é uma espécie de cristina esteves, mas com a verruga na testa, vedetas do broche au chantilly.

  3. “O artigo de Sérgio Figueiredo é violento. Eventualmente tem razão.”

    razão… eventualmente… onde? andou a fugir às explicações e gasta 1/2 carta a insinuar, nota bem insinuar, que o outro é cobarde e o argumento de peso é falta de educação por não ser reverente a sexa. director de informação sérgio figueiredo que até era grande admirador e o queria reconduzir no cargo. mais valia ter ficado calado, agora é que vai levar nos cornos à séria para verem a fragilidade do charabaneco

  4. eh pá, o santos silva tem razão porque andavam a mudar-lhe o horário constantemente por causa da bola na américa latina (para mais é mais uma tolice portuguesa um canal de notícias passar bola em directo mas não contentes com a inovação conseguem repassar jogos inteiros 3 semanas após os ditos) e o figueiredo também tem porque o santos silva foi grosso. já se percebeu a coisa. agora vão todos tomar um refresco para serenar e reflectir sobre o facto principal: o ppd-cds domina completamente o panorama audiovisual, como campanha agressiva diária nos jornais e televisões e se não ganharem as eleições é porque são mesmo (mesmo!) muito tansos.

  5. Tem graça ver Sérgio Figueiredo “reagir a factos relevantes da actualidade” passadas várias semanas. Parece-me que o tempo de resposta de Augusto Santos Silva vai estar mais em consonância com a nova linha editorial da TVI.

  6. Ai Olinda, linda Olinda, que me matas com essa dos “chiliques aturdidos”. Nem a do inconseguimento me tocou tão profundamente no fundo mais profundo da minha alma.
    Bem hajas, linda Olinda.

  7. Vejam bem a sorte do Aldrabilhas Cata-Vento Rebelo de Sousa. Em decénios de homilias semanais, navegando entre milhentos acontecimentos relevantes da odisseia pátria, nunca, em tempo algum, um único deles se atreveu a entrar em conflito com a religiosa pontualidade das aldrabices e piruetas de Monsieur le Chevalier de la Vichyssoise! Anda aí manita da Virgem de Fátima, de serviço permanente à abençoada tarefa de conduzir os benditos acontecimentos em permanente gincana entre as pílulas domingueiras do eleito. Persignemo-nos!

  8. E para avaliar a bondade da defesa de Sérgio Figueiredo seria útil se ele indicasse, por exemplo, quantas vezes a “análise” do Professor Marcelo Rebelo de Sousa alterou os seus horários de emissão ao longo de todos os anos em que está na programação da TVI.

  9. Resposta tardia, tão rebuscada que, parece ter sido pensada
    no WC … lembram-se da famosa quadra que grosso modo diz;
    Neste local solitário
    Onde a vaidade se apaga
    Todo o cobarde faz força
    E todo o valente se caga!
    Será uma fuga ao cerne da questão agarrar-se à cobardia para
    desenvolver um baile de caranguejos após, tanta e sentida admi-
    ração pelo colaborador da estação … ficamos pela má criação
    tão mal explicada, não concordas com a direção levas na orelhas!!!

  10. O galuxo, você nem a subtil diferença entre a tvi e a tvi24 apanha. Consegue ir as compras sozinho? Ainda não lhe tiraram a carta de condução?

    Devia haver um nível minimo de qi para se poder fazer parte da raça humana, quanto mais para ter direito a votar.

  11. Boa noite, meu Genaral!

    O meu General dá licença?
    Posso entrar na raça humana?
    Como suplente ou directamente p’rá reserva.

  12. Manuel Castro Nunes

    Você que conhece o Sr Procurador da República Rosário Teixeira como interpreta esta notícia já acima mencionada pelo Ignatz:
    http://sicnoticias.sapo.pt/especiais/socrates/2015-07-27-Rosario-Teixeira-desmente-confissao-de-Barroca-a-pedido-de-Socrates
    O Sr Procurador está a ficar mais manso ? está a tirar o tapete ao veículo transmissor do Manholas ? E porquê ? Este tipo de pessoas, cheias de manhas, normalmente não dá ponto sem nó !
    O rabo estará a começar a arder ?
    É que isto de “fazer a vontade” ao feroz e indomável arguido é de fazer cair o queixo a toda a gente !

  13. É uma verdade crua e dura, mas que o devia levar a pensar um bocado sobre o que se passa entre as suas orelhas. A julgar pelo que escreve, passa-se muito menos do que imagina.

  14. o sócras entalou o róró, foste tu que o interrogaste, se não desmentes és responsável pela fuga de informação, agora escolhe. prontes, contrariado, mas lá teve de fazer a vontade ao preso. como não tem coluna vertebral, não lhe doeu nada, só cumpriu mais uma formalidade, segue para bingo.

  15. Fiquei com uma dúvida: o ponto 1 é um auto-retrato ou uma dedicatória a passos coelho ? Não havia necessidade. Do que eu li – e foi muito pouco – SF diz a SS que tem que comer no chão, porque a mesa está ocupada, mas aguardemos.

  16. Ignatz

    O Róró já fez este número dezenas de vezes e esteve-se, como disse o outro, “cagando pro segredo de Justiça”. É para o lado que dorme melhor ! Acontecia-lhe o quê se não desmentisse ? o mesmo que das outras vezes, ou seja, NADA !
    Nãaaaaa. É outra coisa.

  17. Entretanto, a Turquia bombardeia as únicas forças que até agora foram capazes de fazer frente, de peito aberto, à barbárie islamicista.

    http://www.rfi.fr/moyen-orient/2min/20150727-turquie-offensive-ypg-kobane-pkk-kurdes-offensive-otan/?aef_campaign_date=2015-07-27&aef_campaign_ref=partage_aef&dlvrit=1448817&ns_campaign=reseaux_sociaux&ns_linkname=editorial&ns_mchannel=social&ns

    O silêncio da União Europeia explica bem o brilhante futuro que a espera.

  18. Caríssima Jasmim.
    Li agora a questão que me dirigi.
    Note uma coisa. Eu conheço o Rosário Teixeira tanto quanto ele me conhece a mim. Estive com ele duas horas numa amena e doce cavaqueira a falar de umas coisas esquisitas que não entendi. A ideia com que fiquei dele foi a de que era um lunático, um pouco perturbado, sem saber o que fazer, nem à vida nem aos processos que ora tinha em mãos.
    Com franqueza, senti sincera vontade de lhe dirigir umas palavras de ânimo, passar-lhe a mão pelas costas e ir dizendo: ”Anime-se, homem, a vida é assim. E de repente ilumina-se. O Senhor reza? Fazia bem em rezar”. Se fosse uma senhora, penso que o teria beijado na testa.
    Abri a ligação, estou muito curioso, mas, de novo, não entendo.
    Vou pensar, tentar entender e mais logo respondo-lhe.
    Mas pode ser que o homem não seja tão mau como o pintam. E tudo o resto ser telenovela do Correio da Manhã e ele servir-se do guião da telenovela como guião da sua investigação e suspeitas.
    Se assim fosse teria sentido esta inicitiva.

  19. Augusto Santos Silva foi afastado da TVI porque “era mal criado”.

    Period. As a good XUXA one he is. Como os IGNARALHOS ORDINÀRIOS que há por aqui.

    VÃO PASTAR. Ó pa eles todos em fila, pó beija rabo do gajo mais espantado da bloga e com mãozinhas diminutas, à pédé.

  20. não. desta vez o sócras apertou e os gajos têm um inquérito ao segredo de justiça a correr. se o róró ficasse quieto entrava ou não saía da lista dos suspeitos, assim faz de conta que não foi ele e até pede para investigarem a cena. nestas merdas o que conta é o que fica escrito no livro das reclamações… autos ou lá como é que se chama. quem sabe pormenores é o cegueta da loja, mas só no correio de amanhã, ainda estão a estudar o que vão ditar para as actas.

  21. Que tal uma creche para gajos mal educados e mal criados do PÉÉCHE? Hum? Com mentores comunas, que estes taméie gostam bué de pruxexos dischiplinares, hum? Talvez um dos armazéns vazios ao longo do país, que o péeche fechou com a política «Látinha», sirva melhor os propósitos, já que ordinários e «pé de chinelo» são estes gajos todos….

  22. AUTOS ou livro de reclamações!!!! LOL. Ó ANIMAL, tu, de facto, és um achado num monturo de TRAMPA. LOL. Com que então chamas livro de reclamações aos autos?! pois…não encontraste um linque, não é? SCHMUCK!

  23. Bem, creche e infantário, para ensinar IGNAROS como o IGNARALHO. Este gajo é uma ASNOCONSULTO do melhor que há. A SPECIAL ONE.

  24. Porque falas do que não sabes, hein, IGNACONATZ? Diz-me, porque alvitras em matérias que desconheces, Pá?! Distingues entre falência e Insolvência! Misturas dolo com responsabilidade objetiva! E chamas livro de reclamações aos AUTOS! É natural que NÃO ENTENDAS o que se tem escrito aqui sobre o PROCESSO do 44. Não é natural que tu insistas em comentar em matérias que NÃO ENTENDES. Pelo que, limitas-te a comentar o que vem no CM- dizes tu, que eu não leio as manhas em causa!

    VAI PASTAR PÁ, OU ENTÃO, VAI COMENTAR AS ENTRADAS, PERMANÊNCIAS E SAÍDAS DOS BORDÉIS DO PAÍS. EM JEITO DE SONDAGEM, TÁS A BERE? SE FORES LÁ COM ESSE PROPÓSITO DEVEM DEIXAR-TE ENTRAR.

  25. Oh, no, no! Você é que tem de se acalmar, sob pena de termos que o pôr em regime de straight jacket, tá a ver?

  26. Sim, muito “inteligente” bombardear os curdos!
    Os turcos devem estar a ser desgovernados por estadistas do calibre do rapaz de Massamã e do gajo das Feiras.
    A UE não tem conserto. Vamos levar com os mouros pela tromba que vai ser um mimo.

  27. E com as mãos e braços ligados, meu caro, não vejo como poderá manusear a dentadura que instalou no rabo. Ora com a tromba de trampa em que V. Ex.ª. é expert, bom está de se antever o que lhe vai acontecer com semelhantes vestimenta…Note que é V. Ex.ª. quem pede que o internem.

  28. Se um moiro te vir, de certeza que se vai IMEDIATAMENTE. Os MOIROS também fogem do escândalo em figura de gente, ò JASMERDIM!

  29. Ó Cegueta

    Porque é que você não foi hoje receber os “lesados do BES” ao aeroporto ?
    Podia conduzi-los directamente à mansão de Cascais …

  30. Não Ignatz

    Isto do Rosário ter “feito a vontade” ao Sócrates não é coisa de somenos importância.
    E isso do segredo de Justiça são “piners”. É outra coisa.
    Você já reparou que o Manholas nunca mais disse nada sobre o Vara ?
    Reparou que o Presidente do Grupo Lena foi prestar declarações, disse que mais depressa o que todos pensavam o Barroca ia provar que nunca fez pagamentos ilegais ao Santos Silva, logo a seguir o juiz tira a pulseira ao Barroca, o Manholas interpreta a seu modo (o modo do costume), o Dr João Araújo admite que pediu ao Procurador a libertação imediata do Sócrates, o Sócrates exige um desmentido sobre a questão da “barriga de aluguer” e o Procurador “faz-lhe a vontade” ????
    Ui … o Manholas amanhã vai dizer que o Procurador “fez a vontade ao Sócrates” porque ele “colaborou com a Justiça” ?????????? risos!
    De repente o juiz parece que vai ficar sózinho contra os moinhos de vento. O caso BES está a ficar uma coisa muito estranha …

  31. Faltou-me dizer que o Dr João Araujo justificou o pedido de promoçao da libertaçao imediata do Sócrates ao Sr Procurador com a existência de um Facto Novo !
    Eu desconfio que o mistério de Vale de Lobo se deslindou explicando a questão dos milhões que passaram do Batalha para o Barroca, e que Vale de Lobo nada tem a ver com Santos Silva e muito menos com Sócrates (já aqui expus a minha tese). Estes desenvolvimentos são perfeitamente compatíveis.
    O melhor é passarem para o caso BES para alimentar o período pré-campanha porque esta coisa do processo do Marquês está finita.

    PS: o Manholas ainda vai sugerir que o Sócrates foi libertado (quando for) porque “colaborou com a justiça” e denunciou o Ricardo Salgado. Risos !!!!!! a maluqueira atingiu níveis exorbitantes.

  32. Cegueta!
    Quando t’apanhar saco-t’o cartão de crédito!
    Ainda tens aquele gold em nome do Ministério dos Negócios Estrangeiros? Aquele da CGD?
    Quero esse!
    Se não levas os cartão parto-t’o focinho!

  33. Que grande confusão! Senhores comentadores, o problema é o futebol, e é muito fácil de perceber. O Sérgio conseguiu trazer para o país a Copa América, e a única coisa que o estava a atrapalhar era o programa do Santos Silva que em vez de alinhar, protestou. Claro que o Sérgio, embora contra vontade, teve que o despedir. É pá, temos que perceber que o país deve muito ao futebol. Por exemplo, o que é que vale um prémio Mandela ao pé de uma Bola de Ouro?

  34. Caríssima Jasmim.
    Tenho estado a tentar encontrar notícias sobe esse assunto e a consultar os meus botões. E os botões do cegueta que está aqui sentado ao meu lado debaixo da mesa, e vai aqui ficar enquanto eu, a seguir, vou ao multibanco com o cartão de crédito dele.
    Bem, estive a ler as suas proposições especulativas e, sem dúvida, todas poderiam bater certo, porque, como diz o procurador, isto é ”um exercício especulativo”.
    Vou tentar ir pelo que não bate certo.
    Até hoje, o procurador não fez uma única declaração pública sobre o processo. Tudo o que se sabia, sabia-se por declarações anónimas nos jornais, até que o MP estabeleceu um protocolo e passou a fazer uns ”breefings” com leitura de comunicados sumários, segundo um modelo que os americanos inventaram durante a primeira guerra mundial do Iraque.
    Ora, o que levaria o procurador a quebrar o protocolo e a dirigir-se às massas na televisão.
    O procurador não o teia que fazer por motivo nenhum.
    Suponhamos que, de acordo com o que sugerem as notícias, o advogado de Sócrates, porque Sócrates só se pode dirigir ao procurador através do advogado, requereu ao procurador que desmentisse uma notícia segundo a qual o Barroca tinha confessado ter sido ”barriga de aluguer” de José Sócrates. Seria pouco canónico, do meu ponto de vista, pois tal requerimento deveria ser feito pelo advogo do Barroca. Foi o Barroca que foi insultado.
    Mas suponhamos que tal diligência tinha sido requerida por um ou por outro. O que seria natural, tanto do ponto de vista processual como tendo em vista o modo de operar do procurador, seria que o procurador respondesse: ”O responsável pela investigação desconhece os factos que Vossa Excelência alega, o processo está em segredo de justiça e não podemos dar mais esclarecimentos sobre a matéria.” Poderia ainda juntar: ”Se Vossa Excelência, requerente, se fia nos jornais, é problema seu”. Isto parece-me claro, salva a ironia com que o expus.
    Não faz pois qualquer sentido que o procurador viesse dar esse esclarecimento a pedido do arguido, fosse o Barroca ou o Sócrates. É sem dúvida curioso que o procurador faça um comentário ”a latere” rematando que se trata de um ”exercício especulativo”. Ora, no âmbito de um processo em que tudo é um exercício especulativo, nomeadamente as suspeitas da investigação, seria desajuizado que o procurador recorresse a essa expressão para caracterizar uma informação sem fundamento.
    Mas, como a Jasmim notou com toda a oportunidade, o advogado de Sócrates anunciou, há dias, um facto novo. Até agora, só a acusação anunciara, consecutivamente, um facto novo.
    Se surgisse um facto novo que comprovasse que o que quer que o Barroca tivesse feito nada tinha que ver com Sócrates, o advogado poderia ter requerido ao procurador que esclarecesse publicamente que não havia qualquer associação de Sócrates ao caso Barroca.
    Ora, o procurador não diz que não há ligação do caso Barroca ao Sócrates. Ele diz que não é verdade que o Barroca tenha confessado.
    A ideia que o procurador parece querer transmitir é esta:
    O Sócrates chegou-se ao procurador e disse-lhe: ”Eu parto os cornos àquele gajo!” Vendo a coisa mal parada, o procurador respondeu-lhe: ”Calma, pá! Desculpe, senhor Sócrates… O Barroca não confessou nada. Eu é que descobri tudo!”
    Mas, como digo, o procurado é lunático e anda a derivar.
    É capaz de não ser mau tipo e andar refém de uma teia que lhe montaram. E agora não sabe como sair dela.

  35. Caríssima Jasmim.
    No último comentário, que lhe dirigi, por lapso e precipitação, faltou a conclusão.

    Chechez la dame. Cherchez la dame.

  36. ignatz,
    Quer o rosarinho quer o mongoloidalex desde sempre sabem, como nós, que da massa de que Sócrates é feito não há hipóteses de corrupção; querer dobrar um carácter que se confunde com o próprio ser é uma impossibilidade.
    Esta gente mesquinha e rancorosa age apenas por vinganças pessoais. É por vingança pessoal que perseguem Sócrates desde que os beliscou nas mordomias. Também agora, penso eu, começam uma nova cruzada de vingança pessoal sobre este governo que ousou garantir-lhes um acréscimo brutal de rendimentos e poderes e à última hora roeu a corda; cortaram relações.
    Qualquer subtil novidade de alteração ao comportamento usual dos ditos magistrados tem de ser vista sob esta perspectiva de pressão sobre este governo no sentido de lhes mostrar que o que fazem a Sócrates também podem fazer a praticamente todos os membros deste governo.
    Foi falado recentemente que o caso Tecnoforma foi aceite pela procuradoria vidalalóide e agora esta inesperada e contra corrente actitude do rosarinho a respeito de Sócrates.
    Quando a justiça actua sob o impulso da vingança pessoal tudo pode mudar de repente porque, na política, facadas nas costas são pão de cada dia.
    Esta é a minha tese. Também pode haver outra; o corrupto ex-secretário da cultura que permitiu contra todos a venda do Crivelli, para o amigo Amaral da tvi dos carros e aviões ganhar uma pipa de massa, cita o director do “correio das manhas” de que “mais tarde ou mais cedo o caso BES vai cruzar-se com o Caso Marquês”; pode estar em marcha a exploração de uma nova pista fantasiosa que seja mais vendável ao pagode.
    Contudo penso eu que nova mudança de pista, após tantos farejos e buscas anedóticas risíveis, só iria desacreditar ainda mais os super juizolas.

  37. olá snr Valupi sou eu, o coiso.
    Não gosto de falar do que não sei e o tema não me diz muito mas como adormeci a cismar nisto, sonhei e acordei agora com o seguinte bitaite:

    PERFIL DOS CONTENDORES :

    SANTOS SILVA – um CORDEIRO com pele de cordeiro.

    SERGIO FIGUEIREDO – um PREVISTO IMPREVISÍVEL, ágil NO PLANEAMENTO DA IMPRESIVILIDADE.

  38. Jose Neves : “que da massa de que Sócrates é feito não há hipóteses de corrupção”

    Este blog e frequentado por muita gente que ha muito abandonou o mundo dos seres pensantes.

    Acho que se conseguiria ter conversas mais productivas e inteligentes com burros (de quatro patas).

  39. “Este blog e frequentado por muita gente que ha muito abandonou o mundo dos seres pensantes.”
    “Acho que se conseguiria ter conversas mais productivas e inteligentes com burros (de quatro patas).”

    deve ser por isso que não sais daqui e que a maior parte dos comentário são teus.
    prova que não é isso e não respondas ou comentes mais.

  40. ” a maior parte dos comentário são teus.”

    Mais um statement que confirma a afirmacao, isto e so burros, qualquer gajo ve que a maior parte dos comentarios nao sao meus, mas de ignorantz e derivados.

  41. oh bimbo, o que é que o estatamente confirma, que toda a asneirada a despropósito nesta caixa é tua e do teu amiguinho terçolho. mas a frase está incompleta, não citaste a parte em que digo “deve ser por isso que não sais daqui…”, isso não comentas e tirar conclusões do teu raciocínio desaparecendo daqui, muito menos.

  42. Eu nao saio daqui porque quero ajudar a construir um mundo melhor, onde hajam menos burros de 2 patas a comentar em blogs.

  43. “Eu nao saio daqui porque quero ajudar a construir um mundo melhor, onde hajam menos burros de 2 patas a comentar em blogs.”

    substituindo algumas palavras não andaremos longe do lebensborn do heinrich luitpold, portantes é melhor avisar as ólindas de serviço à causa para tomarem banho e vestirem cuecas lavadas que os eugénios basólas e terçolho vieram em missão de reprodução.

  44. «Entendo que um canal de informação…» diz o Figureiredo. E desde quando é que um canal que consagra 75% do tempo (ou mais) ao futebol é um «canal de informação»?

    Esta é que é a chave do problema e o resto é conversa. Claro que se poderia sempre perguntar a Santos Silva que diabo anda ele a fazer em canais de futebol & discussão futebolística, se praticamente nunca fala de futebol. E a resposta é: não há outros e não há nada a fazer. É triste mas é assim. É emigrar física ou televisivamente, que é o que procuro fazer.

  45. como se sabe, a TVI 24 costuma fazer programas onde se comenta futebol de rua, quando se cruzam moleques acaso e decidem dar uns valentes pontapés na bola, muda aos cinco e acaba aos dez. o figueiredo é o dono da bola, joga-se quando ele quiser…felizes os miúdos com papás que lhes compram bolas e outros brinquedos…sem calendário, o director nada pode fazer, até porque, de vez em quando a bola vai parar ao telhado da vizinha que tem um cão…

  46. alguns dos deliciosos posts colocados aqui têm origem supra, são filhos de pai incognito e mae incerta, um autentico disparate.

  47. E os PARECHERES continuam. Não participo em tal desiderato.

    Será que os IGNARALHOS já sabem que livro de reclamações e autos são duas coisas diferentes?

    BÁSICO, é evidente que o IGNORANTEZES é o mesmo, com alguns derivativos, fiéis porém no denominador comum – a IGNORÃNCIA, a SELVAJARIA e a MÁ EDUCAÇÃO. oqueie, são XUXAS.

  48. a jasmim denuncia-se e já se vê que é um jasmino.
    Piners é léxico do treinador Jesus e mulher não vê disso .
    Será também o Manojas, que se abre em futebol?
    Umm… Óh Renato, já andas por aqui?
    Catarino ginecologico?
    A Jasmim comeu o porco do Meneses e depois foi vomitar no Rio.
    Jasmim, estás a sair da casca!
    Cuidado!
    Tenho-te observado ultimamente.
    Pareces perturbado.

  49. Permita-me ilustre ausente sempre presente, não é jasmino, mas com toda a certeza é jasmerdim, e ainda jumentim – derivado de jumento, ao abrigo da evolução da língua. Acresça-lhe as favas – ou as batatas, que na boca de quem cospe quando alvitra, tem um efeito impressionante.

  50. IGNABICHATZ, e tu, mudaste as cuecas? Bá, tira-as e dá-lhes uma boa ensaboadela. Põe a corar ao solinho.
    Se não queres ter trabalho, é só lavares os cotos.

  51. Vejo, vejo, ó ilustre, tu é que tombas sobre toi – même.

    Bá, bolta ao ESGOTO. Nasceste para o ESGOTO. Não mudes o curso da natureza.

  52. yeah, se ficas assim só com o cheiro das minhas cuecas, com a lingeria do panilhas do caldas és gajo para voar e fazer nós de gravata com broche até à china.

  53. Após este artigo fiquei com a garantia do Sérgio Figueiredo que Nuno Melo está barrado de entrar na TVI, pois não há maior mal educado que ele na política portuguesa.

  54. Está bem à vista! E são quase sempre os mesmos. Só querem agredir e agredir-se, descarregar os seus ódios, as suas frustrações, os seus ressentimentos, utilizando a linguagem mais rasteira. Há excepções? Sim, mas cada vez são menos. Lamentável!

  55. Ilustríssimo Manuel de Castro Nunes

    Se o Procurador confirmasse que o suposto “facto novo” mostrava que o caso do Barroca nada tem a ver com Sócrates estaria simplesmente a dar o golpe final na Operação Marquês ! ainda que assim fosse jamais o admitiria !
    O máximo que faria seria dizer o que disse “que o Barroca não confessou ser barriga de aluguer, e que não admitiu em momento algum do interrogatório ter sido beneficiado em concursos públicos no tempo do governo de Sócrates”.
    Por outro lado, é verdade que mesmo que o Barroca tenha “denunciado” Sócrates isso pode não constar dos autos, daí o Procurador estar disponível para que os autores da notícia do Manholas sejam investigados e confrontados com os autos. Porém, se a tal “confissão” não consta dos autos será como se nunca tivesse acontecido, e ou há provas materiais do “denunciado” ou então o Procurador pode meter isso pelo dito cujo acima.

  56. o problema da operação marquês é o modo como foi montada, todas as pistas que inventam esbarram com vigarice e personagens psd e têm de ser abortadas de imediato para não dar efeito ao contrário. agora viraram para o bes, mas se apertam muito com o salgado lá vai o cavacal todo para a pildra e não pode ser porque era o mesmo que o ministério público prender o pai. qualquer criança compreende isto apesar do calex decretar dificuldade complexa.

  57. Ah, sim, se o Salgado quiser soltar o verbo, e não vejo porque não, já que deram ouvidos ao primo Riciardi para o lixar, vai o laranjal todo de cana …lá isso …

  58. IGNORANTEZES, tu lá sabes. Que gostas de brincar ao jogo do empura, já todos o sabem. Nós de gravata, sim, os do Paulo Portas são elegantes e, como sabes, o homem veste bem. ( Melhor que o teu santinho de pés de barro que não se agacha….)

  59. Caríssima Jasmim.
    Se o Barroca tivesse denunciado, ou seja apresentado uma denúncia, que é um termo que tem uma propriedade restrita no âmbito do direito, nomeadamente processual, ela teria que constar dos autos ou não assumiria relevância processual alguma.
    Mas os procurador não se refere a uma denúncia, mas a uma confissão, que do ponto de vista processual também tem propriedade estrita no âmbito do direito e requisitos bastante rigorosos. Outro caso seria o caso de Joaquim Barroca ”bufar”, que seria outra coisa e só assumiria relevância se pudesse conduzir a investigação para dados que não conhecia até então, ou para as provas que sustentassem suspeitas não consolidadas.
    É por isso que esta declaração do procurador pode ter um propósito muito manhoso, uma espécie de pote de veneno aberto numa fase de impasse, para ver no que dá.
    Sendo assim, o procurador pretendia mandar um recado viperino. ”Não, ele não confessou. Disse-nos ao ouvido umas coisas confidenciais.”
    Vou jantar. Depois desenvolvo a ideia.

  60. «denúncia, que é um termo que tem uma propriedade restrita no âmbito do direito, nomeadamente processual, ela teria que constar dos autos ou não assumiria relevância processual alguma.» DISSE O CASTRADO CASTRETAS.

    A sério? uma propriedade restrita no âmbito do direito? Qual é? Conta,conta, conta pá gente «sabermos», bá lá.

    E qual é a propriedade restrita da …confissão? Hum? conta, nobamente.

    Hum—e a «bufa» só é relevante quando? Diz lá, bá, diz.

    Qual é o código, diz, bá, diz…

  61. diz lá, ó CASTRADO CASTRETAS, bá, ai ca rabentu de tanta curiósidade. Vem aí um PAREXERE, Vem aí um PAREXERE.

    Bá, come depressa, podes deixar uns fardos de palha prámanhã, bá, num bás esgotar a tua asnice toda cum a resposta.

    Num tisqueças de dizere qualé o código. Tá beie?
    oqueie.

  62. O CASTRADO CASTRETA inda num beio falar do que num sabe, pás. Ai que rebento de tanta curiósidade, ainda num parei de órinare. E tenho de acender a luz, que tenho trauma desde que bi os olhos e as mãozinhas do CASTRETAS PRUNES. Fogo, até os TURDS fogem daquele espantalho, pás. Isto é trauma traumático, pás.
    Ai esta anchiedade faz-me bué da mal, fogo, fogo, nem o grãozinho cum o vacalhao me caíu bem.

    Bamos lá, benha a palestra, sobre as bichichitudes do CASTRETAS CASTRADO. Num te esforches muito, pá, cú IGNORANTEZE BICHANATEZE já está castrado desde que caíu do rabo da progenitora na peixaria – hum, tu sabes, num é? oqueie.
    Olha sabes. boue à rua, boue passear as minhas elegantes jambes, tás a bere? oqueie. ai quando biere aqui, boue a bere as propriedades daquels coisas todas, até do libro de reclamações, hum.

  63. Oube, ai que ancheidade, num te esquechas tameis de cumentar

    «”Não, ele não confessou. Disse-nos ao ouvido umas coisas confidenciais.”»
    onde já se biu? Hein, eça agora de se fajere prova cum coisas cunfidenssiais, hum? Atãoe, mas isto é estado de direito ou é estado do 44? ~

    Tás a bere? oqueie. bá.

  64. iÔ, iÔ, iÔ, iÔ! hum, desculpa lá ó Castrado Castretas, estou só a fazer-te um fabore por antecipação, eu seie que tu fazes aqueles barulhos com naturalidade, com encanto…hum.

  65. Calma, cegueta! Dá-te uma coisa.
    Já jantei, mas estou aqui com um amigo a fazer um plano.
    Vamos caçar-te, cegueta.
    Já volto.

  66. Manuel Castro Nunes

    Sim, eu cheguei até aí.
    Mas ocorre-me que o Barroca possa ter “bufado” coisas na direcção errada com o intuito de afastar de si próprio suspeitas por causa da trapalhada em que possa estar envolvido em Vale de Lobo.
    E para “credibilizar” a sua estória atirou com o PROTAL para cima da mesa mas correu mal .
    Sim, também me parece que esta cena do Procurador possa ser uma manha para ver se pica o Sócrates, mas estranhamente Socrates estaria assim tão indignado com a notícia do Barroca ter dito que era barriga de aluguer e nada ouvimos da boca do seu advogado sobre essa matéria ? O que ouvimos é a existência de um suposto Facto Novo ! Facto Novo que motiva o não menos inusual pedido ao sr procurador para promover a libertação imediata do arguido !!!!
    UI! E depois estas supostas (ou verdadeiras) divergências entre procurador e juiz … Isto está transformado num pântano.

  67. Ou seja, ó CASTRADO CASTRETA, nada dizes PORQUE NÃO SABES.
    Não conheces o processo, logo, que sabes tu de denúncias, depoimentos e confissões? E quais são «as propriedades estritas» de que falas, hein?

    Sabes aqueles casos em que se pode depôr ao abrigo de um determinado regime, hum? E olha que este permite « coisas confidenciais»…Não sabes, pois não? Claro que não, por isso, é que ILUSTRAS o título: «Falemos do que não sabemos».

    Mas eu sei, tás a bere? Então, tenho duas hipóteses: ou te explico e alimento o meu trauma com os teus olhos de maluco ou, simplesmente, GOZO -te com os teus PAREXERES. LOL. Prefiro a segunda hipótese.

    Um, dois, três, acabou a tua vez.

    What a nutjob you are. Ouve, posso meter uma cunha no parque da saúde, vulgo Júlio de Matos. Queres que mande reservar uma caminha para ti? Pomos o teu amigo – o ESCARRO – a dar-te seringadas pelo rabo acima e o jasmerdim a abrir a dentadura. Bá, é só dizeres. Como dizes que me conheces, passa lá no sítio que eu mando receber-te, bro.

  68. Se comeres mais um fardo de palha, quem sabe, descobres a charada, ó jasmerdim. Debes estar cansadinho, num é?

  69. Sim, quando as investigações são incompetentes recorrem aos supostos “arrependidos”. Só que neste caso vai ser preciso muito mais que isso, muito mais.
    E não se irrite tanto por gente anonima, que nada sabe porque o processo está em segredo de justiça, poder acertar em qualquer coisa, de vez em quando, mesmo sem saber como …

  70. o barroca tem a protecção dos empresários do sistema, é para isso que servem as luvas, comissões, compra-e-pede-factura-em-nome-da-lena-que-ela-paga e outras modalidades mais sofisticadas em que nem ele sabe a quem pagou para que aquilo fosse adjudicado. investiguem os investigadores, quem mete e tira coisas dos processos, questionem as decisões dos juízes e sobretudo as que sacodem a água do pacote. a prisão do barroca foi uma encenação combinada com ele para ver se apanhavam o outro. o grupo lena pertence a dois manos barroca e as empresas do grupo são administradas por um pacóvio que tem a mania que é dono daquilo e foram logo escolher para ir preso o mano que tem câncro. porque é que não foi o advogado do barroca a fazer o desmentido que foi feiro pelo róró? seria lógico que o advogado do barroca estive preocupado com os exercícios especulativas atribuídos às origens das medidas de coacção do seu cliente.

  71. Caríssima Jasmim.
    Proponho-lhe desde já que prossigamos esta nossa troca de ideias sem nos deixarmos perturbar pelo Gamelas, vulgo cegueta. Terminado isto, eu ponho-o na ordem.
    Ora, do meu ponto de vista, nós nunca entenderemos a metodologia tanto do Rosário Teixeira quanto do Carlos Alexandre, se não tivermos em conta que o procurador, previamente à sua intervenção neste ”pacote” de processos nevralgicamente políticos, fez um tirocínio na Polícia Judiciária. E o juiz um tirocínio na Polícia Judiciária Militar.
    Há muito que eu digo que a metodologia e a orgânica da PJ devia ser seriamente pensada. Não vou aqui enumerar as questões que levanto e tenho levantado, mas, para o caso, o que interessa é caracterizarmos uma peculiar metodologia que eu tenho designado ”interactiva”.
    O que caracteriza a investigação ”interactiva”? O que caracteriza a ”investigação interactiva” é a estratégia do fazer acontecer. A estratégia de criar ”factos” reais ou virtuais que levem a que os diversos intervenientes, passivos ou mesmo activos, numa investigação a tomarem atitudes. Em última instância, como tenho advertido, um suspeito pode ser conduzido a ”repetir” o crime, para esconder os rastos do anterior, ou porque lhe foi transmitida uma falsa ideia de impunidade e criada uma oportunidade.
    É uma espécie de investigação ”step by step”, cilada após cilada.
    O episódio da fuga de informação no episódio de detenção de Sócrates, que tanta tinta fez correr, só pode ser interpretado à luz deste paradigma.
    No essencial seria assim. Vamos anunciar publicamente que vamos deter estes três sujeitos. E vamos esperar para ver como reagem. Nunca ninguém pensou em que, para que Sócrates pudesse ser acusado, pelo menos mediaticamente, de esconder provas, computadores por exemplo, nos dias imediatamente anteriores ou posteriores à sua detenção era necessário fazer publicamente saber que ele sabia que ia ser detido. De resto, como sabemos, ele sabia que ia ser detido desde Abril, porque a revista VISÃO o anunciou.
    A Caríssima Jasmim pondere tudo o que sabemos acerca deste processo e de outros em que tanto o procurador como o juiz estiveram envolvidos à luz desta hipótese de trabalho.
    Eu já venho desenvolver com detalhe.

  72. Sim, compreendo!
    Mas o chato do Sócrates não fugiu para o Brasil mesmo depois de saber que lhe tinham prendido o amigo e o motorista!
    Veio, e veio de avião sabendo que ia ser detido, não procurou esconder-se, veio, como ele disse na carta a Mário Soares, veio para lhes fazer frente!
    Já nos meses antes em vez de se esconder continuou como se nada fosse mesmo sabendo o que pretendiam fazer.
    E mesmo assim prenderam-no invocando o Perigo de Fuga! Ridículo! Mas as cartas estão viciadas, tudo lhes é permitido!

  73. Ignatz
    Tem você muito razão no que diz em relação a questão do desmentido.
    Mas sabe o que me parece? E que não foi propriamente um desmentido, foi antes uma resposta que o procurador deu num despacho e que mais uma vez foi alvo de uma publicitação (ou fuga de informação) e que nem sequer ocorreu AGORA. E dada a ideia de que foi agora mas não foi, já deve ter sido há pelo menos uns 15 dias. Já o tal Facto Novo motivou o pedido do advogado do Sócrates há apenas 3 dias, e portanto bem posterior!

  74. “O cegueta também é conhecido por Catherine Deneuve ?”
    Nem podia, amigo Jasmim, que ele não usa fatos de riscas, à gangster, nem botões de punho daqueles de encher a vista nem gravatas cor de rosa. Ele é mais assim de usar uns fatitos de pelo grosso cinzento e sem botões.

  75. Muito me contam.
    Mas estão todos enganados.
    O cegueta é o Gamelas. E é da CIA.
    Tem umas conversas esquisitas ao telefone, em só diz ”sim, chefe”, ”assim será”, ”entendido”, ”tudo em conformidade”, ”vou já exterminá-lo”.
    Levanta-se e faz uma vénia quando atende o telefone, senta-se de novo e levanta-se, faz nova vénia, mesmo que esteja em tronco nu e de cuecas faz menção de compor o nó de gravata. E, quando desliga, diz, muito corado: ”Era a minha namorada”. Alguém pergunta: ”tratas a tua namorada por chefe?”. Responde: ”é cá um código que nós temos.”
    Insisto, o cegueta é o Gamelas. E, embora miúdo e efeminado, é agente secreto.

  76. Caríssima Jasmim.
    Tem razão, o Sócrates veio. Se não viesse, seria um suspeito foragido.
    A primeira pergunta que devemos fazer é: Porque razão o procurador esperou por que ele estivesse em Paris para o notificar?
    Nunca ninguém fez perguntas simples.
    Por que razão João Perna e Carlos Santos Siva ficaram presos nos calabouços anexos à PJ, na mesma sala. Tenho colocado esta questão consequentemente mas parece que todos acham que se trata de uma solução corrente de gestão do ‘’parque prisional’’.
    Tudo concorre para nos fazer suspeitar de que, numa primeira fase, durante dois meses, sensivelmente, João Perna é o pivot da estratégia de investigação.
    Tudo me faz crer em que os investigadores arriscaram criar uma cadeia de factos na expectativa de que os suspeitos criassem outros.
    Pondere nisto e amanhã continuamos.

  77. LOL. AS REFLEXÕES DO CASTRADO CASTRETA!

    COMPONDES, POIS, PAREXERES, Ó PRUNETAS. JÁ TE APERCEBESTE DAS ASNEIRAS QUE ESCREVES?

    ENTÃO, CONTA AÍ, QUAIS SÃO AS «PROPRIEDADES ESTRITAS» DA CONFISSÃO, DA DENÚNCIA, ISSO TUDO QUE TU CUSPISTE DESSA BOCARRA BARULHENTA, PÁ!

    E CONTA LÁ AS CONFIDÊNCIAS AOS OUVIDOS DO MAGISTRADO, QUE É PARA SABERMOS, SE AQUILO VALE, NÃO VALE, SE É POSSÍVEL, SE NÃO É! SABES TANTO, PÁ – DIZES TU. MANDA AÍ, Ó CASTRADO, TU ESTÁS ENCRUSTRADO DE PAREXERES E DE MUITA IDIOTIA.

    E A DETENÇÃO EM SALAS ANEXAS AO NÃO SEI QUÊ? E A DETENÇÃO APÓS PARIS? É VERDADE – SÃO AS MANHAS PROCESSUAIS, LOL. LOL.

    Este post tem de facto um título muito interessante «Falemos do que não sabemos». CASTRETA CASTRADO, NÃO FALES DO QUE NÃO SABES. SIMPLESMENTE NÃO FALES. FALA ANTES DE VERNIZ PARA AS UNHAS PÁ E DE SALTOS ALTOS – ASSIM COMPÕES A COISA.

  78. « O que caracteriza a investigação ”interactiva”? O que caracteriza a ”investigação interactiva” é a estratégia do fazer acontecer. A estratégia de criar ”factos” reais ou virtuais que levem a que os diversos intervenientes, passivos ou mesmo activos, numa investigação a tomarem atitudes. Em última instância, como tenho advertido, um suspeito pode ser conduzido a ”repetir” o crime, para esconder os rastos do anterior, ou porque lhe foi transmitida uma falsa ideia de impunidade e criada uma oportunidade.
    É uma espécie de investigação ”step by step”, cilada após cilada.»
    DISSE O CASTRADO CASTRETA.

    LOL.LOL.

    e o gajo diz que vem desenvolver, mas nada diz sobre a base da questão!! Ó PÀ; CALA ESSA BOCARRA, PÁ.
    OUBE, INTERATIVO ÉS TU NO ANEDOTÁRIO E AQUI – FALAS CONTIGO PRÓPRIO.

    ANDAS A VER MUITA CRIMINOLOGIA DOS USA, Ó CASTRADO. ENTÃO TU NÃO SABES, QUE A INDUÇÃO AO CRIME É PUNÍVEL, PÁ?! E QUE A HISTÓRIA DO AGENTE PROVOCADOR JÁ EXISTE? Ó MEU GRANDE BOCARRAS, PÁ. TU ÉS UM TRETAS!! MERECES O NOME – CASTRETAS, CASTRASTE A CABEÇA E SÓ LARGAS TRETAS. LOL. OUVE, EU NEM CONSIGO LER-TE DO PRINCÍPIO AO FIM, PÁ. APNHO LOGO COM BOJARDAS DOUTRINÁRIAS DAS TUAS, E AINDA DIZES QUE «ADVERTES».
    DEVIAS ADVERTIR-TE A TI PRÓPRIO PÁ. QUE GRANDE ASNOCONSULTO. Mas vendo bem acoisa, com essa cara de espantalho no campo, até que podias servir de isco nos crimes de droga…acho que até serias capaz de enganar EL CHAPO.

  79. O Santos Silva já respondeu, o Sérgio responderá? Para já gostei de ver o pantomineiro do JMF a defender o SF. A corporação une-se na defesa dos seus…

  80. Responde nos termos que conhece, ou seja, baixo nivel e ma educacao tipica dos Xuxialistas.

    Um artigo de opinao sobre alguem que lhe pagava o salario entitulado “O ‘ayatollah’ de Barcarena”

    Protejam-nos desta corja…

  81. Aí vêm eles ( são sempre os mesmos: três ou quatro) descarregando o ódio, a frustração, o ressentimemto, na sua típica linguagem, porca. Estou-me a adiantar? Vai-se ver que não. Vá lá, Valupi, aparte-se.

  82. Estes gajos são os tipos do SIS que fugiram da maçonaria para o único país do mundo que a maçonaria não alcança.
    São os gajos do Alcides.
    Todos os gajos que cometeram crimes ente 2004 e 2011, fugiram para o Brasil e outras emigrações e imputam os seus crimes ao Sócrates. São todos foragidos da maçonaria.
    Só não se entende porque razão, agora que o Sócrates está preso, não regressam e dão a cara.
    É tudo gajos do SIS, do MNE, das Forças Armadas e da autoridade tributária.
    É por isso que digo. Eles não são quatro. São centos.

  83. AMADOS

    Sois XUXAS e COMUNAS e CHOCHOS, também. Acabei de ler un petit peu sobre o plano B de Varoufakis e como son ami Tsipras dá luz verde às inteligências gregas, que nada nos dizem mais das inteligências antigas.
    Vede bem, vós que vedes tudo e a Isatell Moreia também, escondestes mais uma vez do que é capaz a troupe da Esquerdalha ruinosa e mentirosa. Lembrai-vos, vós que enaltecestes aqueles GAJOS esquerdalhas, vede como eles são GAJOS de palavra. JÚLIO, prometo que vou começar a ler-te com mais atenção. Tu tinhas razão, mas lembra-te que te a reconheci.

    Os IGNARALHOS de serviço continuam, contudo, em sua cruzada pela IGNORÂNCIA, falando do que não sabem, opinando, em bom rigor zurrando PAREXERES DAQUELES, hum, que já me fizeram vazar a tripa. Agradecimentos emito ao CASTRADO CASTRETA e seus ignaros servos, cujas teorias, desculpem, porcarias em sede de DIREITO, me fazem agora, mas mesmo agora, a ideia veio agora, PENSAR que o PASTO PRUNES dos olhos espantados, é o PLANO B da justiça portuguesa. LOL. LOL.

    (texto não revisto. Tenho mais que fazer…)

  84. Hum, mais um burlão XUXA, a Xério? Não, pas vrai, ele é sério, muito sério. Perseguição política, com a interatividade do CASTRADO CASTRETAS, e o gajo nem sequer é incomodado. O 44 é que teve azar, coitado. Bem, pensou que é inteligente como os IGNAROS deste dispensário e é representado por paus- mandados, num é? Xim, é.

  85. Se eu digo ao cegueta que ele é pequenote, ele contesta-me e diz que não, que tem um metro e oitenta e dois.
    Ah campeão!
    Se eu lhe digo que ele é o Gamelas, ele consente e manda-me p’ró caralho!

  86. LOL, a GAJA que se abraça à elle – même, in front of Évora.

    Isto sim, é paiXão, assolapada pelo 44 – um deus tipo grego, com muitos planos. Como o de mártir, sempre presente, à espera das 24 vierges, mas a GAJA da foto num parece ser vierge…Será a IGNARBIXATZ do dispensário, hum?

    Sócrates pá, já fizeste tanta trampa, que nesta altura deves trabalhar para a diminuição da pena. Olha, já que o teu CASTRADO CASTRETAS «amanda» bitaites sobre a confissão, mas não diz o que é a mesma no processo penal, nem suas consequências, deixa-me aconselhar-te: se confessas, morres para o mundo português e para o Rato. Se não confessas, tens o processo de julgamento que é bem pior que o de investigação e podes ser condenado, pá, e eles esquecem-te, percebes. Se confessas, encolhes a coisa , e depois de cumprida a coisa encolhida, pá, piras-te para Paris, pá, fazes uma plástica e ninguém vai olhar para ti. Bem, agora vamos ver é se a confissão é parcial ou completa. Está tudo nas tuas mão, pá, tás a bere.

  87. CASTRETA CASTRADO, oube, eu num gosto de bichas, pá, tá beie? Se eu fosse da PRIDE pá, garanto-te que depois de ver os olhos de ESPANTALHO que tu tens e essas mãozinhas de menina, fogo, FUGIA, pá. Então, pá?

  88. Artur Baptista da Silva burlão? Foi o primeiro a dizer que a dívida tinha que ser reestruturada. E é o que tem acontecido, pela calada, entre alongamentos de maturidades e a rolagem que a intervenção do BCE permitiu. Baptista da Silva mostrou o caminho por onde inevitavelmente teriamos que passar. Burlões são os que não o reconhecem.

  89. O professor Marcelo cobra 2500 euros por cada martelada de subreptícia campanha de propaganda do PSD? Se o mesmo fosse entregue a José Sócrates pelo trabalho de contraditório similar provavelmente teria juntado mais dinheiro do que aquele que o seu amigo lhe emprestou para ir estudar.

  90. Confirma-se. Augusto Santos Silva respeita os novos critérios editoriais da TVI e “reage a factos relevantes da actualidade” com prontidão. Sérgio Figueiredo perdeu uma oportunidade para demonstrar que a TVI não pretendeu silenciar a voz do mais eficaz contraditório de oposição à propaganda governamental que domina as televisões em Portugal.

  91. só agora é que reparei que Santos Silva cometeu um deslize impensável para o calibre dele e desastroso, olha o que ele escreveu em resposta ao lingrinhas do Sérgio Figueiredo.

    ” Segundo, eu não fiz acusações infundadas: coloquei hipóteses verosímeis e assentes na observação de factos ”

    Mas o que ele está a dizer é que fez ACUSAÇÕES, fundadas EM HIPÓTESES.

    Olha se o Rosário topa isto vai ser lindo vai.

    Claro que as acusações só se fazem FUNDADAS em CONCLUSÕES.

    Que asnice, isto é dar argumentos aos direitolas :-(

  92. … porque a raciocinar deve ser difícil.
    a dares tiros assim ficas parecido com um paliteiro das caldas.
    o homem diz que não fez acusações e a besta do ceguinho desenvolve uma irracionalidade dedutiva tipo fábula lobo & cordeiro em modo róró.

  93. Ole1 Perla e Glaucineia. O curso em queste3o je1 este1 em andamento e com sua incsrie7e3o encerrada. Pore9m convido-as a participarem desta comunidade que este1 nascendo, chamada Espae7o Infinitus ∞∞. Seu objetivo e9 de se tornar o ponto de encontro dos professores de mateme1tica de todo o Brasil, favorecendo a troca de contefado e conhecimentos entre eles. Fiquem e0 vontade e sejam bem-vindas!Abrae7os, Bruno Ge2mbaro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.