Estás a gozar com os teus pobrezinhos, ó Ângela

Enfim, perante o descalabro generalizado que a cada dia se confirma, a chanceler alemã entendeu dizer-nos que, sem coordenação económica, a zona euro não resiste. Mais vale tarde do que nunca, embora gostássemos que desenvolvesse o seu raciocínio para percebermos quem vai ditar o plano económico europeu e com que finalidade. Mas saca de um exemplo algo inusitado para ilustrar as discrepâncias existentes (devidas, segundo ela, à falta de coordenação?).

Se um de nós gasta 3,5% do PIB em pesquisa e outro 0,1%, e isto acontece há mais de 20 anos, vai haver tal tensão dentro da moeda que não seremos capazes de a manter junta”, adiantou.
“Por isso, [é preciso] mais coordenação, não apenas na política orçamental, mas na política económica também.

Ah como gostaríamos, os bons portugueses (esqueçam o Gaspar), de poder investir pelo menos 2% do PIB na investigação! Sócrates sabia o quanto! Mas como compreender que seja o investimento de cada Estado em investigação o primeiro exemplo que ocorre à líder europeia de desequilíbrio dentro da zona? Ainda por cima causador de tensões? E os salários, e o emprego, e as condições sociais, e a saúde, e o ensino? A isto chama-se gozar com os pobrezinhos, que ela própria, com tanto empenho, tem ajudado a criar.

7 thoughts on “Estás a gozar com os teus pobrezinhos, ó Ângela”

  1. ainda vamos descobrir que a troika do aníbal, gaspar e pedro nos andou a enganar e mais ninguém queria austeridade na europa. não tarda vêm aí mais facilidades de pagamento e mais crédito para comprar merdas alemãs que estão a entulhar os armazéns da merckla e a estrangular a produção do bofes.

  2. O significado das declarações são um aviso, a informar que o plano para saída da Alemanha do Euro, está concluído. Só falta aplica-lo. É só ver as pontes na Alemanha para ver quando será …

  3. Decerto que isto é mais demagogia para consumo do povo alemão. Como podem as famílias portuguesas investir mais na educação avançada dos seus filhos quando lhes falta dinheiro para as necessidades mais básicas de subsistência e procriação?! Belos amigos de Peniche, nos saíram estes tipos… Fomos usados como escudo humano na defesa do euro; agora, que estamos completamente desgraçados e mais falidos do que em algum momento da nossa história, põem-nos para fora do euro porque não somos competitivos…

  4. Comrades, for those who don’t read German, I asked my boyfriend to translate to Portuguese:

    «A legenda da figura diz mais o menos isto: “Não há praticamente nenhum reforma exemplar digna de menção nos políticas de austeridade dos Países do Sul”. E o destaque da notícia refere que o esforço da austeridade nas Países do Sul, incluindo a Hespanha, a Itália e a própria França, tem sido insuficiente e tem de AUGMENTAR!»

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.