Estamos a precisar urgentemente de uma “Désintox TV”

No jornal francês Libération, há uma rubrica audiovisual* que desmente ou corrige a má informação. Define-se como um observatório das mentiras e do discurso político. Se há país onde tal rubrica não teria falta de conteúdos, além de criar alguns postos de trabalho, esse país seria Portugal. Por cada Cantiga Esteves, Medina Carreira, Braga de Macedo, Mário Crespo, Nuno Crato, José Luís Arnaut, Passos Coelho, Matos Correia, Ribeiro e Castro e muitos, muitos outros e outras que lançam alarvidades para a praça pública sem nunca serem rebatidos, um videozinho rápido e bem feito todos os dias contribuiria imenso para esclarecer, repor a verdade e desintoxicar o ambiente.

* Acabadinho de aprender: o Désintox já era um blogue do Libération, mas há dias passou a ter um espaço TV. (Obrigada à Shiznogud pela chamada de atenção).

10 thoughts on “Estamos a precisar urgentemente de uma “Désintox TV””

  1. Infelizmente os produtores e responsáveis da n/ comunicação social, com especial enfoque na TV, não tem interesse nem “peito” para arrostar os poderes instalados.
    Isso obrigava a um teor de independência inexistente.

  2. Por cá será impossível, porque o hábito da mentirinha, seja ela piedosa, inocente, indecente, social, costumeira ou mesmo disparatada, entrou de tal maneira no quotidiano que já não se pune nem o mentiroso tradicional, nem sequer o que mente mal e porcamente.

  3. Penélope,
    totalmente bem visto, totalmente bem denunciado. Falta ver e denunciar os da “esquerda” que estão fazendo o mesmo papel. Estou a carregar nestes , porque me levaram o voto em vão, só por isso, nothing personal.

  4. Esse papel não podia ser levado a cabo por um provedor para todas as tvs? a ser possivel o parlamento que legisle.

  5. …só para arescentar que o ” observatório das mentiras e do discurso político” não tem limitações do respectivo espectro, ou tem?. Isto para chegar ao ponto:apesar de, em estado de desespero (mau conselheiro), admitir que qualquer bosta é melhor alternativa ao que temos, não deixa de ser bosta – ainda por cima anunciando que não está disponível (que bom) a ser alternativa. Quem alinha com isto, deixado-se representar no parlamento por isto, é lixo. e este lixo também é representado no aspirina. Só isso daria para decidir para retiro definitivo do blogue. Mas depois penso melhor e…não. Apesar de tudo, por ti e por outros, vale a pena, apesar de outros retiros em tempos que exigiriam haver mais intervenção por parte da mais recente e institucional aquisição (fraca, revelou-se). Agora que o vento, o povo está de feição, já há umas bocas, uns plágios de bocas da sociedade civil. Bravo.

  6. nuno,
    antes de desligar…que parlamento? de que estás a falar? Mas temos um parlamento? Não. temos uns gajos e gajas que estão lá para mandar umas bocas, quando calha, em jeito de retardador da sociedade civil. Isto quanto ao PS e restante ala esquerda. Os outros, nem ao retardador. Sãos estes os teus- nossos representantes. É por isso que ponho em dúvida aquilo em que sempre acreditei – teríamos o governo a cair antes do final do ano. Mas esta oposição não deixa.Quer que continuem, porque não se sentem capazes de ser alternativa. E nisso estão absolutamente certo(a)s.

  7. Edie: Temos aqui funcionado como “desintoxicadores” no que respeita à nulidade Seguro. Tenho a certeza de que, no PS, há quem não concorde com a sua atuação. Mas o homem é, para já, o líder.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.