Esta direita é um nojo (capítulo XXXII)

Quando nada mais há a fazer, a direita cria tempestades em copos de água, borrifando-se no país, como demonstra o caso CGD, ou atira, na comunicação social, lama para os seu rivais para ver o que é que dá. Vem isto a propósito da notícia da revista Sábado, logo reproduzida pelo Observador, pela Renascença e os habituais comparsas destas tácticas, segundo a qual António Costa foi escutado fortuitamente em conversa com um seu assessor, Bernardo de Lucena, que fora embaixador em Cabo Verde, no âmbito de uma investigação em curso a esquemas de emigração ilegal com suposta corrupção, em que esse ex-embaixador acabou sendo suspeito (alegadamente). Sem levar a fundo as averiguações (ou talvez por isso) e só porque sim, a Sábado resolve publicar a notícia dando-lhe este título:

Exclusivo SÁBADO
Escutaram, quebraram o sigilo bancário e quase prenderam assessor de Costa

O diplomata foi envolvido num esquema relacionado com vistos em Cabo Verde. Os mandados foram passados, foi-lhe quebrado o sigilo bancário e decretadas escutas telefónicas que apanharam conversas com António Costa

Um alarme, como veem.

Só mais adiante surge o parágrafo que devia, este sim, ter dado o título à notícia (que não li na íntegra, por falta de acesso, mas para o caso pouco importa):

{…} Mas tudo poderá não ter passado de uma denúncia caluniosa ou de uma enorme trapalhada que levou até o MP a ouvir e a gravar telefonemas com a intervenção do primeiro­-ministro, António Costa.

Entretanto, o MP já veio esclarecer, em comunicado, o que se passou, esvaziando o “balão” da Sábado, que, no entanto, continha a tal ventoinha que quiçá já produziu o efeito inicial desejado, ou seja, o da distribuição de lama. Sabem como é – António Costa >amigalhaços >governo >corrupção >gente presa.

Isto não vai acabar nunca. Um aviso para os distraídos.

15 thoughts on “Esta direita é um nojo (capítulo XXXII)”

  1. da leitura do comunicado da procuradoria da república infere-se a tradicional fuga ao segredo de justiça e escutas ilegais ao primeiro ministro. nenhuma referência às consequências dos atropelos à lei e ao concubinato procuradores com imprensa. continuo à espera que a van dunem reponha o estado de direito e acabe com as vidalices da cavacada.

  2. Durante quanto tempo se prolongaram essas escutas, ou seja, quanto durou o “acidente”? O que é isso de apagar as escutas? Quem pode garantir que não há cópias dessas escutas já a circular? Começou o desassossego do Costa. Espero que ele não venha dizer, a rir, que quem não deve não teme.

  3. acho um maravilhoso piadão demonstrativo da completa fraude mental de certos bloguistas como esta decadente intelectual penelopi e o cobardolas mentiroso valerico.

    queixam.se dos media? ai sim? coitadinhos, que peninha…

    mas então não são estes mesmo media que espalham as infames e asquerosas mentiras de que trump sera o novo hitler? nao foram estes mesmo media que durante 2 anos a andaram a fazer propaganda a favor de uma candidata criminosa? nao foi esta súcia infame que andou a falsear e a propagandear sondagens manipuladas a proposito do brexit e de trump? nao sao estes media que andam avidos para denegrir puti e assad e glorificar a genocida monarquia saudita e outros amigalhaços? nao sao estes media que querem emocionar o povoléu com o sorriso pepsodent do gingão hussein obama, escumalheco do pior nive,? nao sao estes media que promoveram um golpe de estado no brasil e prontamente associaram socrates ao lula?

    agora queixam-se, porque descobrem que estes media estao ao serviço da direita? quem diria…. vao mas é pro caralho mais a vossa indignacao seletiva

  4. Quem não deve não teme é bom de dizer quando é o nome dos outros a saltar
    para os pasquins! Mais uma vez houve quebra do segredo de justiça, dada a
    gravidade do crime o castigo dos responsáveis deveria ser tornado público!
    Este tipo de assuntos não ficam resolvidos com um lacónico comunicado a di-
    zer que tão pouco, há arguidos constituidos mas, os nomes apareceram ampla-
    mente divulgados nas caixas de ressonância da tal comunicação social!!!

  5. ferrolho arrombado do cú e dos cornos, quão imbecil é preciso ser-se para acreditar que a hillary ia arrasar nas eleições? até a própria cretina, escroque, acreditava piamente nas sondagens e quando soube chorou baba e ranhoca podre que tu sorverias com essa tua enorme bocarra de vassalagem.
    quão imbecil e merdoso do mais rasco nível da imundice do fim do mundo é preciso ser.se para achar que uma aliança traidora e criminosa com o cds.pp seria suficiente para enganar os portugueses duas vezes consecutivas? quão brurro e idiota é preciso ser.se para acreditar que é da rússia que veem estes “ataques à nossa democracia”. tu precisas de comprimidos e muitos, daqueles do matrix.

  6. A notícia que culminou na prisão de Sócrates também teve origem na cofinadaputa da sábado e ao mesmo estilo de fuga de informação claramente engendrada no ministério público.
    Tudo começou, mais ou menos assim. São escutas “ocasionais” que vão logo directamente ao escutado pretendido. Põe-te a pau Costa ou eles vão estudar e planear “um caso” que nem a tua popularidade nem a tua honorabilidade poderá ser suficiente para travar o cavalgar das cavalgaduras.
    Se não te pões em guarda ou tratas o caso displicentemente ainda te arriscas a ver o mano costa com a câmara às costas a “tratar-te da imagem” prá sic.

  7. Não faz mal. Depois o Sócrates vai visitá-lo à cadeia num dia 31 de Dezembro, e vai dizer que ele está ali a lutar pela “verdade dele”.
    E há-de vestir o casaco mais feio que tiver.

  8. Vocês gostam mesmo indeed de lamber as botas ao poder, passaram-se agora do Sócrates para o Costa sem mais nem menos? Também são assessores do Costa ou estão algures nalguma empresa pública de perna estendida a receber do contribuinte. Serviçais e obrigados continuam, esse é um fato incontestável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.