Educação para Pulidos

Só para poder dizer mal de António Costa, Vasco Pulido Valente dá, no Público, uma volta pela história, afunilando-a à maneira, e acabando por passar, já na reta final, por uma entrevista dada há dias por Marçal Grilo, que já foi Ministro da Educação. Um grande looping, como veem. Em resumo, teoriza que o Estado não tem que alfabetizar nem educar a população. É um desperdício de recursos, porque, se bem percebi – o que não é garantido – os “qualificados” fugirão sempre para o estrangeiro, ou permanecem sem grande utilidade, por falta de condições propícias.

Ora bem, concluo, assim, que, como há que educar alguém, Portugal só tem direito a que as elites se cultivem e se perpetuem, na certeza de que não serão desafiadas por, literalmente, falta de educação. Uma excelente maneira de mudar e reformar o Estado, como VPV parece, apesar de tudo, desejar. Sai um whisky on the rocks para a elite.

A meta  é cortada com esta tirada (o link para o artigo completo está mais acima):

[…]”Uma espécie de beato como Marçal Grilo não se rala com certeza com o capital, a justiça, a fiscalidade e a reorganização do Estado de que a educação precisa para ser de alguma utilidade aos portugueses. Mas que António Costa partilhe com amor esse velho erro não o recomenda a ninguém.

3 thoughts on “Educação para Pulidos”

  1. este tamém já deu como adquirido que o costa será o próximo primeiro ministro, já só falta o jerómino começar a pedir a demissão do primeiro ministro antónio costa.

  2. “Sai um whisky on the rocks para a elite.” Pois, mas quantos é que já teriam saído para o Vasquinho quando escreveu a “coisa”?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.