Cortes na educação à moda deles?

Não li isto em lado nenhum, pelo que estou no domínio da pura especulação, mas o que impede* um governo de radicais e fanáticos, deixados em rédea solta por Belém e por uma população eventualmente amorfa, de vender as escolas públicas renovadas a privados, com todas as consequências que adviriam do facto de passar a “não haver oferta pública” numa dada zona?

*Desconheço se existe algum impedimento na Constituição ou outra lei

15 thoughts on “Cortes na educação à moda deles?”

  1. se as instalaçoes estavam encerradas por” falta de procura”,aparecia um “alma caridosa” que as alugava ou comprava e o” estado a que isto chegou”, ficavam todos contentes por receberem mais algum, para o combate ao deficit que eles estão a agravar penosamente com as suas politicas de cortes.

  2. a comunada e a direita dizem à bués que as reconversões da parque escolar tinham em vista a privatização do ensino, os primeiros alegam que o socras queria atrair os privados com escolas novas e os segundos que o investimento era ruinoso, portanto um encargo só gerível por privados. é ler na bloga as opiniões da santa aliança sobre o assumpto.

  3. Ola,

    Existem diversos impedimentos, na constituição e na lei.

    Mas estes não podem surtir nenhuma efeito sem o impedimento principal. Alias, faltando-nos este impedimento principal, tudo o que esteja escrito na constituição, na lei, na biblia, ou em qualquer outra parte, não pode ter a minima consequência.

    Chama-se este impedimento : bom senso.

    Uma matéria prima que parece cada vez mais dificil de encontrar em Portugal.

    E o Valupi tem razão : o simples facto de tu levantares a questão revela a triste situação em que o pais se encontra neste particular…

    Boas.

  4. a jónette acha que os portugueses têm de cortar mais na despesa com alimentação, andam muita gordos e uma sardinha dá bem para uma família durante uma semana. mas esta vaca pensa que os portugueses têm dinheiro para pagar a electricidade? entretanto delira com frigoríficos a abarrotar, só se for em casa dela e das tias que enchem a blusa com frescos do banco alimentar.
    http://www.dn.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=2935381

  5. esta senhora, julga que os pobres tambem consomem caviar como o bloco de esquerda.vergonha e inteligencia é coisa que mais falta lhe faz.

  6. Val: Com esta gente, os piores receios acabam confirmados e há que preparar o combate.

    João Viegas: O bom senso foi a primeira coisa que deixou de existir efetivamente há um ano e meio.

  7. Aqui chegados, penso que até a privatização da polícia e a entrega da segurança aos amigos lhes deve passar pela cachimónia. Pensar que “não se atreveriam” e ir dormir descansado/a não me parece boa atitude. Penso até que alguém lhes devia, desde já, fazer essa pergunta claramente.

  8. Minha cara Penélope, o país está à mercê dos homens e seus amigos que fizeram o BPN, construiram o processo Casa Pia contra a direcção do PS/Ferro Rodrigues e inventaram o processo Freeport e Face Oculta contra Sócrates. Estas são apenas as “grandes jogadas”. O BPN foi parar-lhes, de novo, às mãos. Voltou para os “seus”, depois de nos levarem os mais de quatro mil milhoes que o governo agora vai buscar à saúde e educação públicas. Acrescente a este regabofe as facturas bilionárias escondidas do PSD madeirense, filho legítimo dos “homens do BPN”. Tudo vai ficar impune, nesta colossal “jantarada” PSD nacional e insular. Talvez muito melhor que a Penélope e eu, PCP e BE sabiam desta inaudita “ceia” que arruinou moral e economicamente o país, minando, até à cúpula, as suas instituições. Agora estamos a assistir ao último acto da saga cavaquista iniciada e enraizada nos dez anos de cavaquismo banhado nos biliões da CEE.
    Quase me atrevia a dizer que já não existe outra alternativa que não seja a refundação do país, porque as instituições nascidas de Abril, inclusive as instituições partidárias, à esquerda e à direita, estão desoladoramente apodrecidas. É um inequívoco sinal desta extrema degradação, a entrega incondicional do poder, por parte de PCP e do BE, à quadrilha de ladrões em que se converteu o cavaquismo.

  9. estou a lembrar-me do Europarque, em Santa Maria da Feira, uma escolinha, não de miúdos, de empresários graúdos, onde aconteceu precisamente o contrário e agora está a monte porque ninguém o compra ao estado. (porque será?)

  10. Tomaramos nos que datasse de apenas ha um ano e meio a permeabilidade das nossas pretensas (e pretenciosas) “elites” em relação à mixordia pseudo-liberal mal digerida por talibãs que julgam estar a falar de economia, quando na realidade não fazem a mais palida ideia do que isso seja.

    E sobretudo, tomaramos nos que o PS (unico partido de governo que se afirma de esquerda) não contasse nas suas fileiras muita gente completamente rendida a essa imbecilidade.

    Bom senso. Gostava de acreditar que ainda o ha…

    Boas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.