Colunistas

Antes de mais, viva a Revolução dos Cravos, devidamente expurgada dos comunistas! Abaixo o salazarismo, o fascismo, o comunismo e o neoliberalismo!

Há um sujeito espanhol do mais direitista e neoliberal que há que tem direito a uma coluna regular de opinião no DN. Tudo bem. O vento que sopra de Leste pode trazer tanta coisa, porque não missionários e fanáticos da doutrina de Schumpeter? Miguel Angel Belloso propõe-se evangelizar os Tugas que ainda não viram a luz do neoliberalismo como ele. Declarações do próprio. [ainda ontem, no artigo intitulado «Porque não são iguais Sócrates e Rato»: «Deploro mais do que ninguém as consequências de tanta inércia (da direita de Rajoy), desta renúncia à luta intelectual porque é a ela que dedico neste momento a minha vida, inclusive, aqui em Portugal»].

Para este senhor, os socialistas (uns seres a exterminar) são uma espécie de ratazanas com pulgas, que espalham a peste negra por onde passam, deixando milhões de vítimas. Algumas bem próximas dele. Há dias, tinha uma coluna tão ridícula quanto hilariante, em que atribuía os desejos de pizza dos dois filhos (hoje com pouco mais de 20 anos, pelos vistos saudáveis sobreviventes da peste), numa viagem que fizeram a Roma com ele, e em visita à Capela Sistina à hora de almoço, atribuía, dizia eu, tais desejos insistente e “incompreensivelmente” manifestados sob tão famoso teto à educação pública que tiveram na era socialista… Já o desejo declarado de ambos de se tornarem empresários era atribuído à educação que ele próprio lhes dera… Só lido, porque, dito assim, parece impossível de acreditar.

Escrevendo para os portugueses, nada o inibe, nem o respeito pelo Estado de Direito, de vir ao território vizinho caluniar um antigo primeiro-ministro detido preventivamente, baseando-se nas notícias que, pelos vistos, lhe chegam do Correio da Manhã. Assim aconteceu há uns tempos (e na altura reagi) e assim aconteceu ontem, no já citado artigo, quando, a propósito da detenção, em Espanha, do ex-vice do governo de Aznar, acusa Sócrates de ser corrupto como esse senhor Rodrigo Rato (que também não foi ainda julgado), e de, pior do que Rato, nem sequer, ao menos, ter, como atenuante, implantado uma política de direita, perfeita e frutuosa como ele fizera sob as ordens de Aznar. Ainda se o tivesse feito…, mas, lá está, Sócrates era um agente bubónico socialista. As masmorras estão duplamente justificadas. O artigo é isto.

Escusado será dizer que, no seu mais «patriótico» ódio a Zapatero, causador de todas as desgraças atuais de Espanha, lhe passa totalmente despercebida, como sempre acontece, a crise internacional de 2008 decorrente das liberdades financeiras totais que ele próprio defende. Surpresa? Não. Este homem é um propagandista, em campanha permanente. Como os que conhecemos cá do burgo. Não percebo é a necessidade de se convidar um espanhol deste baixo calibre e do mais tendencioso/sectário que há a colaborar num jornal português de grande tiragem numa altura destas. Como se praticamente toda a imprensa em Portugal não fosse já de direita. Ainda se o espanhol fosse um neoliberalão respeitador do Direito e com nível! Mas nem isso. Acusar os socialistas de menosprezarem a cultura (como no referido artigo sobre a visita a Roma) não lembra ao diabo, sendo mesmo a última acusação de que os direitolas (e ignorantes) cá do burgo se lembrariam.

Ao André Macedo proponho a seguinte meditação: seria aceitável que, por exemplo, Wolfgang Munchau, Paul Krugman ou Nicolas Sarkozy, tivessem uma coluna regular num jornal português em que acusassem sistematicamente o ex-primeiro-ministro português, que nem foi ainda acusado de nada, de ser corrupto? Sem qualquer preocupação em citar os prováveis delírios do Ministério Público, nem pondo umas aspas no que se diz? Acusando direta e assumidamente, como nem os de cá fazem? Seria isso ético? Esses não o fariam. Então porquê este homem?

9 thoughts on “Colunistas”

  1. Corrupto é sempre um corrupto seja de esquerda seja de direita, seja português seja espanhol, seja um rato seja um animal feroz, corrupto é sempre um corrupto

  2. O André Macedo está a revelar-se um mau diretor do DN, seja pelos
    seus conceitos sobre economia, seja pelas escolhas de cronistas para
    “abrilhantar” um outrora prestigiado orgão de comunicaçaõ social!
    Não gosta de ser criticado, várias vezes tem mandado apagar comen-
    tários desfavoráveis colocados nas respectivas caixas!!!

  3. VIVA SALAZAR. ABAIXO A DEMOCRACIA MARRECA, BURRA E IGNORANTE. Escolaridade obrigatória, já, com direito de correção do professor.

    Bolas, só me lembro do que aconteceu aos cravos.

  4. Gostava de ver a reacção do Sr. Belloso a todas as semanas ter, numa página do El Pais, um militante , por exemplo, do Bloco de Esquerda, a mandar bitaites sobre o carácter do primeiro ministro espanhol eleito e a fazer campanha pelo Podemos.

  5. Cara Penélope, também por cá, há gente como pacheco que numa entrevista ao “i” pense e escreva algo semelhante a esse espanhol ranhoso.
    Assim pacheco pensou e escreveu:

    “Quando eu fui para o PE fui muito mais optimista em relação à Europa do que de lá saí.”

    E a minha resposta é:
    O TEU REI VAI NU PACHECO E TU APONTA PARA O DEDO.
    E quando foste um fundamentalista do ‘cavaquistão’ também eras muito mais optimista que és hoje da ‘cavacoisa & cavacoisas” personas.
    E quando foste apoiante devoto da ‘durona” personagem, por sinal primeiro responsável pelo estado actual desta Europa de hoje que tanto atormenta o intelectual de olho vivo estrábico, língua ligeira e faro político rasca dito pacheco, também eras um devoto optimista que, com a chegada da idade dos confortos e aconchegos e sob o efeito da patenteada mediocridade carreirista de durão cá e na Europa, pareces metamorfoseado em Velho do Restelo do povão psd.
    E quando foste entusiasta defensor, com a tal ‘durona & c.ia”’ personagens mentirosas e instigadoras da guerra do Iraque também eraas grande optimista que deu, hoje em dia, num pessimismo crítico-azeda acerca das intervenções militares euro-americanas recentes.
    E, calcule-se, eras um grande pessimista acerca de ‘asfixia democrática’ e agora andas quedo, mudo e cego acerca de asfixias quando elas são evidentes e quase diárias e se revestem de carácter manipulatório anti-democrático; nesse tempo a democracia, segundo pacheco, era posta em causa mas agora que a democracia é atacada por todos os lados e nos seus fundamentos constitucionais, pacheco murmura, balbucia e saliva.

    E, cúmulo dos cúmulos, na mesma entrevista ao “i”, o governo de Sócrates é acusado do ónus de uma cultura de corrupção enquanto o governo actual é acusado graciosamente apenas de um ónus de cultura de desresponsabilização; um é responsável de corrupção o outro, o governo do seu povo, é desresponsável: o bpn nunca existiu; o bpp não existiu; os swap vendidos pelos psd na banca e comprados pelos psd nas empresas públicas nunca existiram; os submarinos e carros blindados e suas contrapartidas nunca existiram; os vistos gold não existem ainda nem tão pouco o que mais tarde se virá a saber das actuais privatizações feitas à pressa, à sucapa e a martelo. O enriquecimento supersónico de quase todos ex-ministros e ex-secretários de estado do cavaquistão também nunca existiu.
    A prova disso, segundo pacheco e sua família política, é que magistrados e juizes nunca deram por nada digno de investigar ao contrário do governo de Sócrates onde tudo é virado do avesso, sacudido, espremido e interpretado até sair da proveta magistraturial o pretendido, o que diz mais sobre magistrados e juizes que sobre o investigado.

    Olha pacheco, ainda há dias foi a enterrar um corrupto ministro do governo Sócrates que também ajudou a levar o país à bancarrota por fazer crescer e colocar Portugal entre os países inovadores na ciência e tecnologia; talvez brevemente teremos um PM que foi ministro corrupto colaborador do governo Sócrates e a história de Portugal e do mundo, segundo este pp, nunca mais acabará isenta de corrupção e sempre contaminada pelo governo Sócrates.

    E a tua defesa obscena das ‘vacas loucas’ que provocou dezenas de mortes tal como a tua defesa da “guerra necessária e justa” do Iraque que provocou e continua provocando milhões de mortos, pacheco?
    E o teu permanente cheirar e lamber o cu a personas mediocres e corruptas como cavaco, durão, manuela, e muitos mais crápulas do psd cavaquista, o que é verdadeiramente?
    O que se chama a isso quando em troca de um cadeirão dourado?

  6. Sem comunistas não tinha havido 25 de Abril. É difícil de engolir, imagino, mas 25 de Abril e comunistas são indissociáveis.

    Nem sei que mais dizer depois de ler o ódio carnal de quem escreve este artigo. Ataca um colunista por usar exactamente os mesmos métodos que a autora utiliza.

  7. eu acho este teu texto tão preconceituoso, Penélope, tal como tu achas preconceituoso o sujeito espanhol. isto porque ser-se salazarista e fascista é, de facto, qualificar pelo adjectivo. comunista e neoliberal não. até porque, certamente, não faltarão nem socialistas fascistas nem comunistas democratas.

    (será que entretanto, caso os resultados da investigação venham a ser de efectiva corrupção, todos os que nela acreditaram como possível e por isso expressaram a sua opinião diante da realidade que é a prisão preventiva, terão direito a alguma compensação por calúnia antecipada?) :-)

  8. Penélope, não é só nos jornais, pois a rádio pública – a Antena 1 – também só tem comentadores “jornalistas politicos” de cotr laranja – com excepção muito branda, diga-se, do Nicolau Santos, que lá vai deixando cair um comentário “desviante” da “laranja”!

    Mas venho aqui hoje porque quero sublinhar a minha concordância com o comentário de José Neves, do dia 25, 20H22M: A nossa estrela nacional, como comentador e historiador e “sábio em politica” que é o Pacheco Pereira! É que esse senhor não perde oportunidade de dizer “cobras e lagartos” dos governos de Sócrates e foi um dos mais ferozes e furiosos atacantes de tudo o que se fez durante esses governos… Ou já se esqueceram do ele disse sobre a “asfixia democrática” !?!

    E agora é lê-lo e ouvi-lo a comentar a situação actual com uns pózinhos de critica, mas sempre sublinhando que no tempo de Sócrates era pior…!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.