Coisas que estamos mesmo a ver

1.Miguel Relvas (MR), o falso doutor, e o seu amigo Alberto da Ponte (AP), o ex-cervejeiro, no papel de ferozes defensores da liberdade dos jornalistas e dos seus códigos profissionais.

2.MR e AP a não dormirem por terem afastado Guilherme Costa.

3.MR e AP a quererem que Nuno Santos se mantivesse à frente da direção de informação da RTP.

4.MR e AP a recusarem a ideia de inventar um pretexto ou de aproveitar uma oportunidade para afastar Nuno Santos.

5.Miguel Macedo, em concertação com Relvas, a contrariar, em nome do direito de reserva dos jornalistas, um responsável da PSP que quisesse dar ordens para o visionamento de imagens em bruto de manifestações.

6.Miguel Relvas a permitir que o canal público o ridicularize.

7.Miguel Relvas a não instituir a censura no canal público ou onde puder.

4 thoughts on “Coisas que estamos mesmo a ver”

  1. Bravo, Penélope,
    boa ironia, parece é que às vezes entras em contramão, aqui no blogue. Mas isso é bom.Para ti, para nós e para o blogue.

    Fora o relvas, a rtp simboliza o que de mais sinistro se passa neste país, pela mão do dito mas não só. Quando dermos por nós, daqui a umas décadas, vamos perguntar, como já perguntámos há outras décadas, “como foi possível???”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.