Ajudemos os “observadores”, a nossa célula adormecida não sei de quê

Os escribas da direita passista evoluíram de bloguistas para uma espécie de jornal digital que pretende perpetuar a memória da “época de ouro” do neoliberalismo experimental português que foi o governo Passos-Gaspar-Troica, uma orgia de sadismo social.

Ora bem, depois do aparecimento de Passos Coelho na campanha para as europeias, supostamente para dinamizar a campanha do Rangel e angariar-lhe mais votos através do seu “prestígio” (ui…!), e depois do rotundo fracasso de tal aparecimento, que figura descobrirão os esgroviados, e órfãos (que uma desgraça nunca vem só), colunistas do Observador para possível encarnação das suas posições políticas numa futura campanha para legislativas?

Nota: o bloqueio da grande maioria dos seus artigos parece-me um grande entrave aos seus intentos, mas eles lá sabem.

16 thoughts on “Ajudemos os “observadores”, a nossa célula adormecida não sei de quê”

  1. não vejo grande futuro para o pasquim do compromisso portugal. se o bannon investisse uns trocados e desse formação aos labregos que gerem o mofo salazarista do fanzine talvez aguentasse mais uns tempos.

  2. A trauliteira Direita portuguesa está de rastos desde que a crise veio esfrangalhar as suas vestes de cordeiro e pôr à vista de todos a sua verdadeira natureza de Extrema-direita.

    Está assim explicado por que razão Portugal “não tem” Partidos nazi-fascistas: não precisa, pois o CDS e o PSD confundem-se com a União Nacional e a Acção Nacional Popular!

    Felizmente para o Povo (infelizmente para esses trastes…), as memórias do salazarismo estão ainda trinta anos mais próximas dos portugueses do que a memórias de Hitler, de Mussolini, de Horthy, de Antonescu e tantos outros estão para os anestesiados europeus de hoje.

  3. então, hoje não sai nenhum post sobre Estado de Direito? ou quando é o mexilhão a ser enxovalhado, já não interessa?

  4. oh vaca!
    devias ter ficado indignada era quando aquela maioria governativa do massamólas & paneleirote aprovou na assembleia a lei que para enxovalhar mexilhões, que foi agora tirada da gaveta por um director de finanças para dar cobertura à azia eleitoral. se consultasses os registos de paternidade antes de cagar opiniões evitavas tiros nos chispes.

  5. yo
    28 DE MAIO DE 2019 ÀS 22:04
    então, hoje não sai nenhum post sobre Estado de Direito? ou quando é o mexilhão a ser enxovalhado, já não interessa?

    […]

    «Estas explicações acabaram por deixar Paula Lourenço K.O. e convenceram Ivo Rosa de que Paulo Silva não era o mentor de uma cabala montada para apanhar o amigo de José Sócrates, mas antes um multiplicador de processos.»

    https://pbs.twimg.com/media/D7r52DsXoAA0GyL.jpg

    [Achas? ]

  6. jpferra, há que poupar recursos.. sendo este um blog aparentemente tão dedicado ao estado de direito era uma redundância criar mais um.

  7. Lá colorido é ele.
    Este texto interpretativo do jornal “i” quer dizer o quê?
    Essa foi a resposta real do juíz?
    Foi encostada às cordas? Como? E porquê?
    Isso prova que não existe perseguição?
    Está tudo estúpido?

  8. a érika entrou em transe com um broche duma estagiária do manhólas ao “multiplicador de processos”. quando afinarem o algoritmo “sócras” ainda vão descobrir que afinal o testa de ferro era o duarte lima e o santos silva era para distrair o fisco.

  9. Vieirinha, tens de aprender a ler.
    Pelos vistos passaste por cima de etapas, olha só:
    ler (um guê + a = gá), escrever mais ou menos (juiz é sem acento, pázinho) e chega-chega, pois é!, pois faltaram-te as páginas para aprenderes a ler sofisticadamente o que os outros escrevem e, assim, talvez conseguisses pensar pela própria careca.

    Está tudo estúpido?, perguntas, pois-pois não sei mas desconfio.

  10. “… aprenderes a ler sofisticadamente o que os outros escrevem…”

    exemplo: declamar este naco de prosa da estagiária do manhólas com uma mão atrás e outra à frente.

    “Estas explicações acabaram por deixar Paula Lourenço K.O. e convenceram Ivo Rosa de que Paulo Silva não era o mentor de uma cabala montada para apanhar o amigo de José Sócrates, mas antes um multiplicador de processos.”

  11. Aí está o merda seca, de volta aos velhos tempos em que vinha para aqui armado em dicionário da língua portuguesa, vergastando do alto da sua sapiência todo o pobre coitado que se esquecesse de uma virgula ou de um acento, ou cuja ortografia não fosse do seu agrado.
    Estás cada vez mais na mesma, “pázinho”.

    p.s. De castigo, o menino Vieira vai ter que escrever 350 vezes aqui no Aspirina que “Juiz escreve-se sem acento”. No fim, escreve mais 25 vezes “Ó Eric, vai tocar tangos p’rá tua rua, pázinho.

  12. Ok, fartinho, já fiz 127. Vou só fazer uma pausa para comer um cozido e já volto.
    Erica, continuas a mesma merda, filha.
    Esses broches que fazes à direita são, ao menos, pagos?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.